[13/01/1991] Congresso dos EUA aprova guerra contra o Iraque

[center]Série - Neste dia na História[/align]

O Congresso norte-americano aprovou uma resolução que autorizava o então presidente George Bush [pai] a empregar força militar para retirar os soldados do líder iraquiano Saddam Hussein que tinham invadidio o Kuwait. A aprovação foi vista como uma declaração de guerra ao país árabe. “Espero que cada um dos membros desta Casa tenha em mente as consequências que poderão advir desta triste decisão”, declarou o senador democrata Edward Kennedy, que votou contra a aprovação do uso da força para retirar as tropas iraquianas do Kuwait.

Com autorização do Congresso para atacar o Iraque até o dia 15 seguinte, caso Saddam Husseim não retirasse suas tropas do Kuwait, o presidente George Bush se declarou contra a possibilidade de uma guerra no Golfo Pérsico. “Nós não planejamos uma guerra e nem procuramos uma. Mas se a necessidade de um conflito ocorrer, estamos prontos”, afirmou em entrevista na Casa Branca logo após saber da decisão do Congresso. Bush, porém, declarou ser iminente o conflito armado. “É impossível que Saddam retire em apenas dois dias quase meio milhão de soldados que colocou no Kuwait, mas se ele fizer um grande recuo, a guerra poderá ser evitada”, disse.

No dia seguinte da aprovação do Congresso norte-americano, o secretário-geral da ONU, Javier Cuéllar, se reuniu com o presidente iraquiano para discutir os meios de se evitar o embate militar, sem obter qualquer êxito. “Só Deus sabe se haverá guerra no Golfo”, declarou Cuéllar após as duas horas de conversa com Saddam Hussein.

O líder iraquiano anunciou, após o término da reunião de duas horas de duração com o representante da ONU, que o Kuwait, então considerado por ele como a 19ª província do Iraque, seria palco de uma grande guerra e que caberia ao Iraque defender a honra da nação árabe, ameaçada pelos Estados Unidos e traída pela Síria e pelo Egito – que se aliaram à Coalizão. “Convidamos o secretário-geral a continuar nos visitando e a prosseguir o diálogo tendo em vista a paz”, acrescentou.

A aprovação do Congresso norte-americano foi o primeiro passo para a Guerra do Golfo. No dia 17 de janeiro, os Estados Unidos e as forças de coalizão iniciaram um massivo ataque aéreo contra as forças de Saddam Husseim no Kuwait, marcando o início da segunda maior guerra do Oriente Médio. Ao fim do conflito, que acabou em 28 de fevereiro de 1991 com o cessar-fogo dos Estados Unidos após a destruição das forças iraquianas, registrou-se a morte de mais de 100 mil soldados iraquianos e de mil combatentes das tropas de coalizão.

Fonte: Hoje na História JBlog

O mundo vai se acabar em guerras :frowning:

É triste mais é a vdd…

Pois é… É como cosso caro amiguinho Albert Einstein disse: “A terceira guerra mundial não sei como será, mas a quarta será com pedras e paus.”

Edit. Eu não coloquei 100% exatamente o que ele falou ai. Mas o importante é que ele que falou tá certo xD