70º Aniversário da Vitória da China sobre o Japão

[center]70º Aniversário da Vitória da China sobre o Japão[/align]

[center]Destacamentos das tropas do Exército Popular da China em desfile em Pequim, neste dia 3[Reuters][/align]
[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=YoC0Xcjko0A[/BBvideo]

[font=Palatino Linotype][size=130][justify]Neste dia 3 de setembro, comemorou-se na China o V-Day sobre o Japão na Segunda Guerra Mundial. Com uma cerimônia de largos preparativos militares à semelhança da era soviética, Xi Jinping, em vestimentas semelhantes às usadas por Mao Tsé-Tung, saudou os veteranos e atuais soldados do Exército Popular. Ao lado do dignatário chinês, estava o presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, entre outros chefes de estados e representantes.

Além dos contingentes chineses e russos haviam expedientes dos seguintes países: Belarus, Cuba, Egito, Cazaquistão, Quirguistão, México, Mongólia, Paquistão, Sérvia, Tajiquistão, Afeganistão, Camboja, Fiji, Laos, Vanuatu e Venezuela. Cada país enviou um destacamento de tamanho variável, que desfilaram ao meio da cerimônia, antes da apresentação dos dispositivos balísticos chineses.

Numa clara demonstração de força militar em caráter mundial, a China apresentou publicamente sua nova arma operacional - o míssil tático anti-porta-aviões Dongfeng 26. A arma é a mais avançada do gênero, para qual a chance de interceptação é estatisticamente pequena. Outras diversas armas do arsenal chinês foram exibidas com grande pompa na Praça Tiananmen.

O conjunto da cerimônia se mostrou como uma clara demonstração de força militar de uma China que alçou o status de potência econômica e militar, em caráter global. Ao mesmo tempo, o desfile ocorre em meio a vertiginosa crise que certamente deve arrastar o país e o restante do mundo para uma crise econômica com pouco precedente.[/align][/size][/font]

[size=150][font=Times New Roman]Parada extremamente semelhante a ocorrida há alguns meses, na Rússia onde os papéis de Xi Jinping e Vladimir Putin apenas eram inversos. As autoridades presentes são praticamente as mesmas nas duas paradas.

Afora o que já foi comentado pelo Biller, a parada serve também para lembrar a Coréia do Sul que se ela se meter com a do Norte, enfrentará problemas com os parceiros chineses.

[center]Xi Jinping e Putin em Moscou, na parada do Dia da Vitória da Guerra Patriótica.[/align][/font][/size]

Eu tinha visto em algum lugar, de procedência duvidosa, que o exército chinês está sofrendo sérios problemas de disciplina, moral, corrupção e equipamento de qualidade. Vocês ouviram algo do gênero?

Pior que não vi nada. Até fui procurar no “gugou” agora e não encontrei nada. De qualquer forma são estranhas essas informações pq, creio eu, mesmo que o Exercito Chinês tivesse enfrentando problemas do tipo, dificilmente o governo deixaria vazar essas informações. Sei lá, que é estranho é.

Ouvi também que a China irá “demitir” algo entorno de 200 a 300 mil soldados. Será que estão se preparando para uma nova crise ou é apenas para mostrar o empenho na área impessoal (mísseis, etc) da guerra?

Eu acredito que seja a segunda parte. Quanto mais mecanismos táticos de dissuasão (short/medium/long range missiles, e armas assim), menos ela precisa ter o maior exército do mundo. É um valor que eles passam a considerar dispendioso, uma vez que estão aplicando bilhões em modernização militar. Então, acho plausível a diminuição mesmo com ou sem crise. Claro, a crise ajuda a acelerar isso…

“70º Aniversário da Vitória da China sobre o Japão”, apesar do título do vídeo dar essa interpretação, o correto seria o “70º Aniversário da vitória Aliada sobre o Japão”. A China só levou surra do Japão na segunda guerra mundial, o país inteiro só não caiu para o Império do sol nascente porque os Estados Unidos estavam fornecendo toda uma logística de guerra, conselheiros militares e até pilotos no engodo sof. O Japão perdeu a Manchúria para União Soviética só em meados 1945, bem depois do Estados Unidos terem arrebentado com quase tudo.

Boa ressalva Tawada.

:wink:

Gosto bastante de história, leio bastante, coleciono itens de época, faço reenacting, etc… Aos poucos irei participando mais desse espaço.
Em tempo, o tópico fez um ano, ou seja, é 0 71º aniversário da vitória aliada no pacífico.