[CK2] House of Lemour

[center]Prelúdio - House of Lemour
[/align]

[font=cursive][size=150]Contexto histórico
O condado de Sens, localizado no ducado de Champanha, pertenceu aos reis da França por séculos, mas em 1155, foi concedido a Robert, um proeminente nobre residente em Paris. Robert se tornou o primeiro da casa Lemour a governar o condado de Sens, baixo a suserania da casa de Blois, do ducado de Champanha. Em um momento onde mais da metade dos territórios franceses pertencem agora aos reis da Inglaterra, por meio de casamento, onde a Condessa Aliénor se casou com Henrique II da Inglaterra, agora a Normandia, o ducado de Anjou, Poitou, Auvergne e da Aquitânie pertencem a coroa Inglesa.

Regras:
Cultos religiosos secretos: off
Pactos defensivos: off
Igualdade de Gênero: Histórico
Eventos sobrenaturais: off
Casamentos Matrilineais: off
Alcance diplomático: Restrito

Mods:
A Revolutionary Borders Mod
(mudança no estilo de fronteiras/bordas)
Better Looking Garbs
(melhoramento nos rostos dos personagens e suas vestimentas)
Call The Banners
(agora quando estiver em guerra, você chama seus vassalos como aliado, ao estilo de governo triball)
Elitism_music
(melhoramento nas soundtracks)
Exclave Independence
(territórios que não estiverem ligados se tornarão independentes após a morte do personagem, diminuindo e muito a “border gore”)
Factional Rebalance
(balanceamento no sistema de facções)
New Immersive Events
(muitos novos eventos conforme os traços dos personagens)
Nicknames++
(muito mais cognomes para os personagens)
Old Portrait Frames
(traz de volta os antigos portraits)
Patrum Scuta
(muito mais brasões costumizáveis e reais)
Real Warfare
(mais simples e mais estratégico se torna as batalhas, “High Ground!”)
Reduced Court Size
(manda embora cortesões que não fazem nada)
Revised Council
(adiciona traits para os concelheiros de reinos e impérios)
Simple Fog of War
(tira as nuvens, deixando um simples sombreado)
TM Basic Map
(mapa alternativo)[/size][/font]





Acompanhando.

[center]House of Lemour - Parte 1[/align]

[center]Conde Robert de Sens[/align]
[font=cursive][size=150]
Conde Robert em sua vida foi um exímio concelheiro para o Duque Henri’o Impotente’ de Champagne, em todos os seus 22 anos de governo no condado de Sens.
Como concelheiro, Robert serviu também principalmente como o mestre dos espiões do ducado além de comandante em algumas batalhas. Em vida, Robert procurou arranjar casamentos com grandes famílias para seus filhos, Godefroy, Plaisance e Adémar. Para Godefroy, Robert tentou um casamento com Esclarmonde, filha do Duque Thibault de Orleans, mas Esclarmonde estava comprometida com Thomas de Bourgogne, rapidamente Robert tratou de assassinar Thomas, conseguiu vários co-conspiradores, teve exito e nada foi descoberto.

Mesmo assim Thibault não aceitou o casamento de Godefroy com Esclarmonde. Para Plaisance, sua filha, Robert conseguiu fazê-la casar com o príncipe Louis, filho de Louis VII ‘o Jovem’, o príncipe viria a se tornar rei dos franceses em 1170, e Plaisance sua rainha. Para Adémar foi arranjado um casamento com a Princesa Maria do reino de León.

No futuro Godefroy se casaria com Béatrix, filha bastarda do Duque Eudes II de Burgundy, que após sua morte, Hugues seu filho herdaria o ducado de Burgundy.
Na fase final de sua vida, Robert aproveitou sua alta acumulação de dinheiro, que teria guardado sua vida toda para este momento, colocar a esposa de seu filho no ducado de Burgundy, e assim começou a guerra contra Hugues. Contratando 7000 soldados mercenários, e levantando mais 1500 de suas terras, Robert perseguira e vencera as tropas de Hugues na Batalha de Courtenay, logo a falta de recursos monetários chegou e rapidamente foi pego 300 baús de moedas de ouro na mão de judeus locais, assim o exército seguiria em frente para cercar Dijon, a capital de Hugues, mas após 1 mês de cerco, Robert falecera por conta de seu físico fraco aos 51 anos de idade.
Seu filho Godefroy tomaria seu lugar como líder dos exércitos do condado de Sens.

Enquanto isso, Nicholaus d’Aubusson, um aventureiro, levanta um exército gigante e expulsa as forças Inglesas da Aquitaine, se auto-proclamando Rei da Aquitaine. Já na área central do Sacro Império, Payen de Cambrai, um francês levanta 42 mil soldados e enfrenta o Sacro Imperador, vence-o em batalha e através do bispo de Luxembourg, é coroado rei da Lotharingia, se auto-intitulando o Libertador.[/size][/font]



Começando bem: casamento e tretas. Não necessariamente nessa ordem.

[center]House of Lemour - Parte 2[/align]

[center]Duque Godefrey de Burgundy, conde de Sens[/align]

[font=cursive][size=150]Godofrey se tornaria conde de Sens em 1177 no meio de uma guerra, ao reorganizar suas tropas no cerco a Dijon o deixa perto de uma vitória, e é isto que acontece meses depois, e sua esposa Béatrix é proclamada Duquesa de Burgundy, usurpando o título de seu tio Hugues. E os anos se passa e ao fazer 25 anos, Béatrix da a luz a um menino, que lhe foi colocado o nome de Robert, futuro duque de Burgundy e conde de Sens.

Aos 26 anos, Godefrey é chamado para encontrar as forças do Rei Louis VIII, seu cunhado, em Boulogne, na tentativa de retomar os territórios franceses que estava em posse a mais de 50 anos na mão do reino inglês.

Rapidamente, as forças inglesas comandadas pelo Bispo Alan chegam a Boulogne, e acontece a Batalha de Saint-Pol, nessa batalha mesmo com a ajuda de mercenários búlgaros, o Bispo Alan vence as forças francesas com o mínimo de perdas, dia trágico para a já enfraquecida França.

Amédée de Dreaux, o novo rei da Lotharingia aproveita o momento e invade a França no intuito de fazê-la pagar tributos a ele, e outra batalha ocorre, com números de tropas semelhantes de 7500 para o lado francês e 8000 para o lado da Lotharingia, que se encontram na Batalha de Chaumont, onde novamente as tropas francesas comandadas por Robert de Coucy sofrem pesadas baixas, levando a mais uma derrota.

E finalmente em 1181 o Rei William III encontra os restantes das tropas francesas nas florestas de Troyes, e nesse fatídico dia, Godefroy numa difícil situação, engaja em uma batalha corpo a corpo contra o Earl Bouchard de Vendôme, onde o próprio fura seu peito com sua espada, e Godefroy cai perto das raízes de uma macieira, e ali mesmo falece enquanto seus homens são aniquilados pelos ingleses.[/size][/font]







Mas que rápido… morrer assim.

Poxa… começo a acompanhar e já tem morte… xD

Obrigado pelas medalhes :smiley: bom saber que esta legal e que ainda pode ser melhorado, e so avisando que voltarei a postar a partir de terça, pois a semana foi corrida na faculdade

Tranquilo. Poste quando puder.

[center]House of Lemour - Parte 3[/align]

[center]Conde Robert de Sens - Parte 1[/align]

[font=cursive][size=150]Robert, ainda sem estar na sua maioridade, convoca um francês, Thiébaut de Bethume para lhe ajudar a acabar com quaisquer intriga contra sua pessoa, ele é feito de mestre dos espiões no condado, alem de se tornar o regente de Robert. Nesse meio tempo, o norte da África recebe várias invasões católicas, além da conversão do sultão de Cartago.

Infelizmente, a sua mãe, a duquesa de Burgundy sofre um golpe de Hugues d’Alsace, que mesmo com a ajuda dos exércitos do condado de Sens perde, ela é presa, e os Lemours perdem qualquer chance de ascender no Ducado de Burgundy.
Ao chegar a maioridade, Robert se casa com Aldara de Bourgogne, uma bastarde do Sultão Adfuns(católico) de Portugal. Até o momento, esse casamento geram dois filhos, Rouband e Godefroy.

Robert acaba se tornando um proeminente administrador, através de vários investimentos ele se torna a pessoa mais rica de toda a frança, com dinheiro suficiente para levantar milhares de mercenários rivalizando com o poder do próprio rei.

Após alguns anos, Robert chama um estranho catalão para ser seu chanceler, com isso Robert consegue um motivo para invadir as terras do Príncipe-bispo de Reims, com ajuda de mercenários Robert entra em Reims vitorioso, prende o bispo e faz do Castelo de Châtillon a capital de Reims.

Suas conquistas não acabam por ai, ele consegue também um forte clamor sobre o Ducado de Champagne, contra seu suserano Henri III. Junto com outros conspiradores, Robert assassina Henri, que deixa sua filha Sophie no governo, assim Robert se torna o regente de Champagne, foi em um ótimo momento pois Henri estava empenhado em uma guerra contra o Rei Aubry ‘o Gordo’ da Lotharingia, que acaba perdendo, deixando o ducado com uma escassez de tropas, uma oportunidade para Robert finalmente ascender sua família na política do reino.[/size][/font]





Tramas e tretas… bom isso.

França está tomando pau toda hora.

Quem sabe se um novo rei, mais forte, ela possa se recuperar? :stuck_out_tongue:

Acho que só o player mesmo xD

Boa AAR, quais dlcs está usando?

Todas menos Monks & Mystics, Sunset Ivasion, The Reapers Due

[center]House of Lemour - Parte 4[/align]

[center]Conde Robert de Sens - Parte 2[/align]

[font=cursive][size=150]Com uma acumulação de capital suficiente, Robert levanta seus exércitos de Sens e Reims além de contratar quase 3000 mercenários para conquistar o ducado, e isso faz com que ocorra à Batalha de Sens, onde os dois exércitos se confrontam, felizmente a maestria e seus comandantes fazem com que Robert tenha perdas mínimas, mas sua estratégia de ir logo direto a capital muda.

Após a batalha, Robert começa a caçar as tropas remanescentes, fazendo ocorrer uma escaramuça no refúgio na Lotharingia e outro a poucos quilômetros de Paris. Mas o Duque Simon “o Declinador de Batalha” invade o Ducado de Champangne, e a ponto de acontecer uma reviravolta na guerra, Robert ataca as forças de Simon que estavam cercando o Castelo de Sens, onde ocorre a Batalha de Troyes. Robert agora livre, cerca o Castelo de Troyes e conquista o Ducado de Champagne, prendendo Sophie, que é executada por RObert em 30 de Agosto de 1220.

A guerra contra Simon de Orleans continuava, o que atrapalhou a guerra da Rainha Cécile da França contra a Inglaterra, um caso curioso e de bravura dos franceses foi quando um pouco mais de 10 mil soldados ingleses cercaram o Castelo de Châtillon em Reims, e o assaltaram, mas mesmo assim o castelo não foi conquistado, os defensores lutaram com muita bravura, fazendo os ingleses correrem de lá.

No final Simon é obrigado por Robert a pagar uma taxa por ter perdido a guerra. Em meio a uma guerra contra a Inglaterra, a Duquesa Denise ‘a infiel’ de Lower Lorraine avança sobre a França, mas é parada no Condado de Vermandois pelas forças do Duque Robert, que ganha, mesmo atravessando um rio.

Mas os ingleses chegam após a batalha fazendo os soldados de Champagne com mais alguns outros nobres franceses lutarem, onde são esmagados pelas tropas inglesas. E em 23 de Junho de 1230, aos 50 anos, Robert falece naturalmente, vida curta para um dos mais prestigiados nobres franceses de sua época, ficando famoso por ser o Marechal Real da Rainha Cécili.[/size][/font]








*O jogo esta correndo muito devagar, vou testar um mod de terreno para ver se melhora, se não melhorar infelizmente esse será um dos últimos capítulos, e sera mesmo assim um dos últimos se mesmo com outro mapa não melhorar, sorry pelo meu pc de batata

Que pena que ele morreu. Estava conseguindo boas vitórias.

[center]House of Lemour - Parte 5[/align]

[center]Duque Roubaud de Champagne - Parte 1[/align]

[font=cursive][size=150]Robert teve primeiramente dois filhos com Aldara, Roubaud e Godefroy, os dois eram quase que inseparáveis, seu pai não foi muito presente, por outro lado, Aldara foi muito presente na infância até a juventude dos dois. Diferentemente de Godefroy, Roubaud era muito festeiro, ativamente participando das rodas e festas dos prórpios camponeses, pois por falta da autoridade de Robert, Roubaud tinha essa liberdade, provavelmente Robert não se importava assim com os filhos, apenas os teve para ter motivos de invadir Portugal e próprio se proclamar rei, alguns vão dizer.

Seu pai arranjaria um casamento com a Princesa Ermessentz da Aquitaine, da casa d’Aubusson, com ela Roubaud até seus 35 anos teria Robert, Ermessinde e Mathilde.
Inesperadamente Godefroy morreria com seus 31 anos de idade, na época Roubaud era apenas um ano mais velho, ele entrou em depressão pela morte do irmão, mas não teve muito o que fazer, Robert o convocaria para liderar as tropas do ducado para a Rainha Cécile.

Roubaud acabaria herdando o ducado em 1230, em certa prosperidade, as guerras tinham se ido, novamente o ducado voltaria a prosperar, mesmo tendo fronteiras com o Reino da Lotharingia, que estava sendo governada pelo belicoso Rei Aubry I’o Gordo’, da nova casa reinante, a casa de Dreaux, nobre casa francesa.

Seus primeiros anos de governo seriam calmos, estava acumulando capital para pagar as dividas de seu pai, se tornaria um grande comandante, seus vassalos acabavam o respeitando mais ainda por seus talentos, ficou famoso por suas batalhas enquanto seu pai ainda estava vivo, ao se tornar duque, a Rainha Cécile o chamaria para ser o Marechal Real da França, se tornando a pessoa na liderança de todos os planos de guerra, se tornando o suporte do monarca nas operações militares.

Roubaud deixaria os cargos do concelho nas mãos de seus primos, dos membros da casa d’Alsace, um segundo ramo de uma das famílias mais nobres da França que se instalou no ducado, além de deixar a chancelaria na mão de homens competentes, não importando seu renome ou de qual família viria.

Foi decidido mudar a capital do ducado para o Condado de Reims, mais populosa, onde se concentrava o comércio da região. Os anos se passavam e Roubaud parecia cada vez mais ter nascido para governar, ficaria bastante conhecido por sua justiça, com isso, homens leais apareciam na corte para serviria ao ducado.

Em Setembro de 1234, uma revolta eclodira em Flandres, Roubaud foi chamado pela rainha para cuidar da revolta, pois estava se tornando perigosa, os rebeldes ja tinham derrotado um exército local e o exército do Duque de Burgundy. Dai viria a primeira batalha de Roubaud como duque e Marechal, movimentou seu exército até o confronto, e se chocou contra os rebeldes, acontecendo a batalha pelo que seria conhecida como a Batalha de Ostende, perto da vila de Ostende, em um terreno plano, apenas de várias plantações de nobres e burgueses, nessa batalha, em torno de 100 perdas teve Roubaud, que conseguiu render o exército rebelde após terem perdido em torno de 1000 homens.[/size][/font]




Godefroy ficou a ver navios…