[EMPRESA] Açougue Dei Abruzzo

[justify][size=150][font=fantasy][tab=30]O Açougue Dei Abruzzo foi fundado para fornecer carne de qualidade ao povo de Dunord.

[tab=30]Recebendo carnes de todos os tipos de todo o Império, o açougue orgulha-se de trabalhar com qualidade e honestidade, e manter um nível de limpeza muito superior a outros açougues da cidade.[/font][/size][/align]

Dados Empresariais:
[spoil]

[/spoil]

[justify][tab=30]Um grande carregamento de carnes variadas chega ao açougue, carnes especiais para as festa de fim de ano. O açougue, inclusive, realiza uma grande promoção para impulsionar as vendas deste lote.[/align]

[justify][tab=30]Após ter seus estoques quase esgotados, finalmente o Açougue recebe novos carregamentos de carne de gado, porco e peixes, bem como embutidos diversos. Grandes placas anunciando os produtos são colocadas na calçada.[/align]

Após receber o telegrama da matriz, os funcionários do Açougue chegam cedo à empresa, lacrando-a e colando um cartaz à porta da mesma:

[justify][tab=30]Com o final do Estado de Emergência a empresa é reaberta,seus funcionários voltam a trabalhar e seus produtos movimentam a economia mais uma vez.[/align]

Funcionários da Transportadora Lua Nova chegam à empresa para fazer a descarga dos produtos.

[justify][tab=30]Com as questões fiscais tendo de ser priorizadas para a manutenção do Dei Abruzzo aberto, acaba-se por se negligenciar alguns contratos. Assim que a nova conta estiver aberta e a situação regularizada, pretende-se dar prosseguimento às pendências.[/align]

[justify][tab=30]Mais uma carga de carne suína chega da Dracônia. As peças inteiras começam a ser cortadas para a venda no dia seguinte.[/align]

[justify][tab=30]Um nobre chega procurando carne de faisão. Informado de que não a possuíam, solicita javali. Depois cervo. Por fim, tubarão-tigre. Já um tanto irritado, por achar que se tratava de uma brincadeira, o açougueiro repassa todos os tipos de carne comercializadas no Açougue, ao que o “nobre” apenas agradece e deixa o estabelecimento.[/align]

[justify][tab=30]A entrega semanal de peixe é realizada. Belos espécimes, com boa gordura e sem machucados. Logo, a procura começa e a negociação tem início.[/align]

[justify][tab=30]Ouvindo do ocorrido na Dracônia, onde a carne de caça têm tido boa procura, a gerência decide tentar entrar nesse ramo também. Telegrafam para seus colegas, procurando ter contato com o fornecedor deles.[/align]

[justify][tab=30]As vendas de carne começam a normalizar, apesar da crise que assola o Reino.[/align]

Um novo carregamento vindo de Piemonte é recebido, sendo logo preparado para exibição e venda ao público.

[justify][tab=30]Uma carga de peixes é entregue da Lua Azul, e rapidamente colocada à mostra dos clientes do Açougue.[/align]

[justify][tab=30]Após o mês se passar sem outro contato dos Conglomerados, os funcionários se perguntam se haverá mesmo uma expansão…[/align]

[justify][tab=30]Um carregamento de carnes da Dracônia chega e é rapidamente preparado para a venda aos clientes.[/align]

[justify][tab=30]Cortes especiais para o final de ano são preparados pelos açougueiros, chamando bastante atenção da população.[/align]

[justify][tab=30]Com a notícia de que a filial em Gardignon assumirá a administração, os funcionários respiram aliviados, pois terão uma preocupação a menos e poderão se concentrar no trabalho.[/align]

[justify][tab=30]A movimentação de clientes é normal, com um pequeno aumento na procura por carne bovina.[/align]