[EMPRESA] Açougue Dei Friuli

[justify][size=150][font=fantasy][tab=30]O Açougue Dei Friuli foi fundado para fornecer carne de qualidade ao povo de Áquila.

[tab=30]Recebendo carnes de todos os tipos de todo o Império, o açougue orgulha-se de trabalhar com qualidade e honestidade, e manter um nível de limpeza muito superior a outros açougues da cidade.[/font][/size][/align]

Dados Empresariais:
[spoil]

[/spoil]

[justify][tab=30]Um grande carregamento de carnes variadas chega ao açougue, carnes especiais para as festa de fim de ano. O açougue, inclusive, realiza uma grande promoção para impulsionar as vendas deste lote.[/align]

[justify][tab=30]Após ter seus estoques quase esgotados, finalmente o Açougue recebe novos carregamentos de carne de gado, porco e peixes, bem como embutidos diversos. Grandes placas anunciando os produtos são colocadas na calçada.[/align]

Após receber o telegrama da matriz, os funcionários do Açougue chegam cedo à empresa, lacrando-a e colando um cartaz à porta da mesma:

[justify][tab=30]Com o final do Estado de Emergência a empresa é reaberta,seus funcionários voltam a trabalhar e seus produtos movimentam a economia mais uma vez.[/align]

Funcionários da Transportes România chegam à fazenda para fazer o transporte de produtos.

[justify][tab=30]Um carregamento de carnes diversas chega da Matriz para serem vendidas ao povo de Áquila.[/align]

João entra no açougue e se direciona ao dono do estabelecimento.

  • Gostaria de falar com o senhor sobre uma vaga de emprego. Estou interessado em trabalhar como açougueiro.

[justify][tab=30]- Boa tarde, meu jovem. Temos vagas sim. Como se chama? Onde moras? Tens alguma experiência na área?[/align]

  • Me chamo João Pedro, moro nas proximidades. Por ser meu primeiro emprego não possuo experiência alguma, porém seria de grande agrado se me concedesse uma oportunidade.

[justify][tab=30]- Bem, como não possuis experiência o máximo que posso oferecer são G$s30.000, salário de aprendiz. Conforme for aprendendo a função, podemos promovê-lo. Um açougueiro ganha G$s40.000, e um açougueiro-chefe G$s50.000. Se tiveres interesse, podes começar amanhã.[/align]

  • Agradeço, voltarei amanhã para iniciar meu trabalho.

Sr. Quinaglia chega correndo no açougue se direcionando ao local onde seu chefe se encontrava.

  • Desculpe-me senhor, tive que tratar de alguns assuntos em Gardignon e não pude estar presente, eu iniciarei meu trabalho agora mesmo. - João já se preparou e preparou as carnes e começou a cortar e separa-las de acordo com os cortes.

Fez assim até o fim do dia, e deixou o estoque cheio de carnes e tudo organizado de acordo com o tipo de carne e seu corte.

Após cortar e organizar tudo, João inicia o processo, porém com a carne que acabou de chegar dos carregamentos.

Luciano adentra o açougue deixando um de seus comparsas na porta e entra sozinho uma vez que o segundo se encontrava realizando alguma tarefa especifica.

- Bom tarde senhor, teria alguma carne boa para que seja moida para um receita de almondegas ao molho de tomate?

João atende o freguês lhe oferecendo uma carne exatamente como foi pedido.

  • O preço é de G$s50. Eu possuo a receita de minha vó de almondegas ao molho de tomate, é excelente, todos que já comeram elogiaram, se quiser eu posso te dar a receita, porém ela se encontra na minha casa agora…

Luciano estranhou o convite daquele senhor que nem o conhecia, seria alguma armação de algum inimigo? Luciano decide por estender a conversa para ver se tiraria mais alguma coisa deste senhor.

[i]- Também é um apreciador de comida italiana senhor?

  • João Pedro A. Quinaglia
    -Então senhor Quinaglia é um apreciador da comida italiana? A proposito, o senho reside por essas redondezas mesmo? A quanto tempo reside no por essa terras? Faz tempo que trabalha neste lugar? Como são as condições de seu serviço? Seu chefe lhe paga o suficiente?
    [/i]

João estranha a quantidade de perguntas, mas decide responder:

  • Sim, aprecio a comida, e sobre minha residência, resido aqui a muito tempo, mas só alguns anos atrás vim ter pose da casa, por conta do falecimento de meus parentes. E meu trabalho é ótimo, porém não trabalho aqui a muito tempo, mas para um iniciante meu salário é bom.

Enquanto o senhor respondia o comparsa de Luciano que estava em uma tarefa retorna, adentra o açougue e lhe entrega um papel.

- Interessante, uma reunião de politicos envolvendo dois partidos diferentes.

Luciano queima o papel e faz sinal para que o comparsa que estava na porta adentre.

- Tranque a porta, feche as cortinas e fique de vigia.

Logo em seguida fez sinal pro outro que ficou meio afastado mas pronto para cercar o Quinaglia. Luciano retira um revolver do bolso de seu terno e coloca sobre o balcão, mantendo sua mão sobre o mesmo.

- Veja senhor Quinaglia, não estou aqui para causar nenhum problema a ninguem nem para machucar ninguem, a de concordar que é muito estranho convidar um homem que nem conhece para visitar sua casa por causa de uma receita. Preste bem atenção que irei fazer a pergunta uma vez só e dependendo de sua resposta vamos saber se saira daqui para sua casa ou para outro lugar. Para quem você trabalha?

  • Está bem eu falo! Eu não trabalho para ninguém, eu só queria uma parceria de negócios, eu pretendo fundar um sindicato de contabilidade e gostaria de fazer parceria com alguma empresa para começar, e você aparenta ser empresário, então eu achei que seria bom conversarmos em outro lugar… - Sr. Quinaglia estava com a respiração ofegante.