[EMPRESA] Comp. Agrícola Pastoril - Filial I: Cana - Reggio

[center]Companhia Agrícola Pastoril - Cana - Reggio[/align]

[i]

[font=Times New Roman][size=150][tab=30]Fundada em 23 de Dezembro de 1890, a Plantação de Cana de Açúcar Magno fazia parte do grande império empresarial do Sr. Magno. Mas por conta de problemas internos, a plantação teve que ser fechada. Após algum tempo inativa, o Sr. Ivysson Hohenzollern, por meio da justiça, conseguiu adquirir a plantação, e integra-lá ao seu conjunto de empresas, que a cada dia vem crescendo, aumentado a capacidade de produção industrial e agrícola do império e empregando milhares de trabalhadores, que antes, não possuíam mais esperanças na vida, por conta do total descaso por parte de seus antigos patrões. Mais tarde, em 16 de Maio de 1891, a Plantação é incorporada a Companhia Agrícola Pastoril.

[tab=30]A plantação atenderá a crescente demanda de produtos como rum e açúcar no império, bem como a demanda por empregos nesta área, que é muito grande.

Dados Empresariais da antiga empresa
[spoil]Razão Social: Plantacao de Cana de Açúcar Magno
Tipo e Porte: Agronegócio Grande (8)
Funcionários: -
Custo Base: G$s1.000.000
Bônus: -
Matérias-Primas necessárias: Semente de Cana de Acucar (8)
Contratos de Compra: -
Importação: Semente de Cana G$s50.000
Produção: Açúcar, Rum
Contratos de Venda: -
Proprietário: Carlos Magno de Eduardo e Alcântara[/spoil]

Dados Empresariais
[spoil]Conta Corrente sob a administração da Matriz - Companhia Agrícola Pastoril[/spoil]

[/size][/font][/i]

Carregamentos de açúcar saiam da fazenda e se dirigiam a ferrovia onde seriam transportados para Gardgnom finalmente para serem venddidos

Ao final da tarde, vários operários terminam de plantar o primeiro lote de cana de açúcar. Por conta da Romania apresentar boas condições climáticas e um solo fértil, os agrônomos calculam que dentro de poucas semanas a cana já estará pronta para ser colhida.

Responsáveis pela fazenda reuniram se após o almoço para alterar o nome da mesma. Após intensa discussão e várias sugestões, os fazendeiros decidem fazer uma pequena homenagem ao povo romaniano, rebatizando a fazenda de Plantação de Cana de Açúcar Romaniana.

Após a última plantação chegar ao seu pico, iniciam-se os trabalhos de colheita. Diversos fazendeiros iniciam a colher o café e cortar a cana, para em breve, enviar tudo para a Fábrica de Processamento.
[hr]
[right]Ivysson Luz Von Hohenzollern[/align]

Com a queda nas vendas de açúcar, parte da produção de cana será cortada, para evitar possíveis prejuízos com custos de manutenção e estocagem dos excedentes.


[tab=30]Um grande carregamento de cana é destinado aos engenhos centrais da fazenda para produção de caldo de cana e rapadura, enquanto outra parte é destinada aos mercados locais.

Com a reabertura da empresa, a nova diretoria trata de reorganiza-la admintrativamente, de modo a impedir novas falências e torna-las, novamente produtivas e lucrativas.


[tab=30]Uma nova safra de cana de açúcar começa a ser produzida na enorme fazenda. A produção anterior fora totalmente exportada sem nenhum tipo de processo de refino, o que desagradou muitos clientes. Para tal situação, estuda-se a abertura de pequenos moinhos no local, para esmagar a cana e obter açúcar e outros componentes.


[tab=30]Algumas sementes tratadas e modificadas pelo IPT começam a ser testadas da fazenda, com o intuito de verificar se realmente toda a série de estudos irá render frutos maiores e mais bonitos.


[tab=30]Com a obtenção de crédito, a empresa começa a ser expandida para o custo base de um milhão de áureos.


[tab=30]Após conclusão dos trabalhos de expansão, a empresa passa finalmente a operar com o custo base de um milhão de áureos, aumentando drasticamente sua produção.


[tab=30]Uma grande colheita de cana é realizada e boa parte do material colhido é encaminhado à pequenas casa de processamento, dentro das fazendas, para obtenção do açúcar, que será comercializado com diversas nações.


[tab=30]A administração da fazenda inicia a construção de uma Grande Moeda, para moer a cana, obtendo-se, desta forma, novos produtos.


[tab=30]Com as obras da moenda em andamento, parte da produção de cana é vendida a pequenos produtores que processam o fruto, revendendo-o à fazenda.

[tab=30]
[tab=30]Após alguns dias de construção, a moenda é concluída e inicia a processo de moagem da cana produzida na fazenda.


[tab=30]Vários litros de cana processada são colocadas em barris e escoadas para comercialização no mercado, enquanto parte da produção é destinada a utilização em processos industriais.


[tab=30]Imigrantes brasileiros chegam às fazendas e a eles são ensinadas as técnicas de cultivo da cana e a produção de açúcar entre outros derivados.