[EMPRESA] Estaleiro Civil Lune Marin S/A

[center]ESTALEIRO CIVIL LUNE MARIN S/A[/align]

[justify][font=Trebuchet MS][size=150]Fruto da iniciativa conjunta da sociedade industrial gesebiana capitaneada por dois de seus integrantes o Estaleiro Civil Finkler-Morais foi fundado com o objetivo de expandir as fronteiras comerciais do império.

O empreendimento tem como objetivo produzir modernas corvetas e fragatas de uso comercial, especializadas no transporte de carga equipadas com potentes motores a vapor.

Após a venda da mesma por seu fundador, e a comrpa d egrande parte pelo Duque Alexander Di Draconi, o estaleiro adotou a denominação atual e reiniciou seus trabalhos de construção de navios.

Dados Empresariais:
[spoil]Razão Social: Estaleiro Civil Lune Marin
Conta-Corrente: J010-4
Tipo e Porte: Indústria Grande (8)
Matéria-Prima Necessária: Madeira (8) e Aço (8)
Contratos de Compra: -
Importações: Madeira (8) e Aço (8)
Produção: Fabrico e Manutenção de Embarcações Civis
Contratos de Venda: -
Exportação: -
Funcionários: -
Capital Social: 285 ações, sendo
Alexander Di Draconi - 175 ações
Sir Richard Caçador - 130 ações
Hoken Darkson av Göteborg - 15 ações[/spoil]
[/font][/align]

[center]ATENÇÃO, ESTAMOS CONTRATANDO!
Vaga para Gerente Operacional: 8 horas diárias, G$s 70.000
[/align]

  • Boa tarde, senhores. Recebi esta carta acerca de uma oferta de emprego, devo dizer que fiquei bem surpreso, sempre fui marinheiro, passei longos anos trabalhando em navios pesqueiros em minha terra natal, e tenho seguido esta carreira aqui, com minhas economias comprei um pequeno barco e assim tenho levado a vida. Não digo que não aprecio a proposta, mas não é exatamente minha área de conhecimento.

[justify][tab=30]Após problemas com falta de matéria-prima, a Lune Marin reinicia os trabalhos, procurando entregar com a maior celeridade possível os pedidos existentes.[/align]

Após receber o telegrama da última noite, o senhor Athos d’Aramis, gerente do Estaleiro, toma a difícil decisão, e chega cedo à empresa, lacrando-a e colando um cartaz à porta da mesma:

[justify][tab=30]Com o final do Estado de Emergência a empresa é reaberta,seus funcionários voltam a trabalhar e seus produtos movimentam a economia mais uma vez.[/align]

[justify][tab=30]Chegado à Lune Marin,o Duque é recebido pelos funcionários.
[tab=30]- Então, como estão as coisas por aqui?
[tab=30]- Bem, senhor, temos trabalhado bastante, mas ainda contamos com pouca mão-de-obra qualificada.
[tab=30]- Entendo… bem, isto é realmente um problema… verei o que os Conglomerados podem fazer a respeito.
[tab=30]- Obrigado, senhor.
[/align]

Várias entrevistas e testes são feitos mas não foi possível contratar o número suficiente de trabalhadores qualificados.

[justify][tab=30]A construção da segunda Traineira encomendada pela Lua Azul segue de vento em popa, e deverá estar concluída até o final do mês.[/align]

[justify][tab=30]Apesar de alguns contratempos, finalmente a Lune Marin termina a construção e testes da nova traineira oceânica para a Companhia de Pesca Lua Azul, batizada de Scylla, o monstro mitológico companheiro de Caribdis. Os trabalhadores comemoram a finalização do projeto, recebendo um dia de folga da gerência antes que voltem a trabalhar em novos projetos.[/align]

[justify][tab=30]O restante do mês passa sem grandes imprevistos, e a maior parte do trabalho constituiu-se apenas de consertos em barcos diversos.[/align]

[justify][tab=30]- Patrick, enviastes a respostas dos telegramas?
[tab=30]- Sim, senhor Athos.
[tab=30]- Muito bem, aguardemos a contra-resposta.
[/align]