[EMPRESA ESTATAL] CEDR - Companhia Elétrica Denki-Ryu

[spoil][justify][tab=30]Expandindo para as cidades onde ainda não está presente após abrir parte de seu capital na Bolsa de Valores, a Companhia Elétrica Denki-Ryu começa a construção de sua nova filial, em Cisalpe. Seguindo o mesmo padrão das unidades em Gardignon e Áquila, espera-se que a conclusão traga um novo futuro para a cidade.[/align]

[/spoil]

[center]CEDR
Companhia Elétrica Denki-Ryu
[/align]

[center]Vista do prédio da CEDR, com o porto à esquerda[/align]

[justify][tab=30]Após a construção da matriz original em Gardignon e da primeira filial em Áquila, seguiu-se a construção de unidades em todas as regiões do Império, incluindo em Cisalpe.[/align]

[center]Plano simplificado sobre o sistema de geração termoelétrico[/align]

[justify][tab=30]Funcionando através de um sistema termoelétrico, onde o calor gerado por uma fonte de energia aquece um reservatório de água, cujo vapor por sua vez faz funcionar um gerador, a energia gerada por ele é amplificada em um transformador, e levada por cabos até seu destino final, sejam lâmpadas nas ruas ou residências ou motores industriais. O vapor é então resfriado no subsolo, retornando para as caldeiras, onde reinicia o processo.[/align]

[center]Parte dos geradores alimentados pelo vapor gerado nas caldeiras[/align]

[justify][size=150][font=fantasy][tab=30]Os geradores de última geração foram importados dos Estados Unidos, sendo capazes de suprir, segundo os cálculos, ao menos uma população 50% maior que a atual da cidade. O sistema de aquecimento da água, que fica no subsolo, também é de última geração, podendo ser alimentado tanto com Carvão quanto com Óleo Combustível. Inclusive, filtros de carvão mineral na grande chaminé impedem que a fumaça produzida tenha um cheiro muito forte.

[justify][size=150]Dados Empresariais:
[spoil]

[/spoil]

Depois de grandes instalações terem sido feitas no subsolo, os operários finalmente começam a erguer as paredes do grande prédio. Enquanto isso, carregamentos e mais carregamentos de maquinaria são entregues e começam a ser instalados, antes mesmo das paredes estarem concluídas.

Após muito trabalho, a filial da CEDR é inaugurada em Cisalpe, iluminando as ruas e as residências e prometendo uma nova era de prosperidade para a região.

[justify][tab=30]Com os estoques de carvão quase no fim, é com alívio que os funcionários recebem um novo carregamento vindo das minas da Corvo Negro.[/align]

[justify][tab=30]- Chefe!
[tab=30]- Fale Marcos…
[tab=30]- Essa última carga de carvão não é das melhores…
[tab=30]- Que estranho… Bem, vou avisar ao George que entre em contato com a Corvo Negro para ver o que ocorreu…
[/align]

Dois gendarmes e um bombeiro fazem uma vistoria em toda a empresa, verificando as condições de trabalho e funcionamento da mesma e, principalmente, a possibilidade de futuros acidentes.

[justify][tab=30]Um pequeno problema em um dos conversores de corrente é rapidamente consertado, de forma que o fornecimento de energia não precisa ser interrompido.[/align]

[justify][tab=30]Mesmo após dias de trabalho, a situação ainda era complicada. O terremoto rompera as tubulações subterrâneas responsáveis pelo resfriamento dos vapores que moviam as turbinas geradoras. Das 10 turbinas instaladas, duas foram completamente inutilizadas, três precisavam de reparos, quatro estavam em condições mas teriam que aguardar os reparos das tubulações subterrâneas, e apenas uma poderia ser colocada em funcionamento. Visto que, no momento do abalo seis geradores estavam em funcionamento, isto proveria somente 1/6 da energia, devendo ser priorizados os locais de atendimento primário. Mas este era apenas um dos problemas.
[tab=30]Boa parte das linhas transmissoras estavam no chão, se não devido ao abalo devido ao desabamento de prédios sobre as mesmas. Levaria dias, se não semanas ou mesmo meses, para restabelecer todas as transmissões. Mesmo assim, enquanto os técnicos e engenheiros trabalhavam nos geradores, os demais funcionários procuravam consertar ou instalar novas redes elétricas, priorizando o fornecimento aos prédios governamentais e aos hospitais da cidade.
[/align]

[justify][tab=30]Após análises na geração de energia, fazem-se alguns ajustes na saída dos gases, de forma que a produção de eletricidade em comparação ao consumo de carvão tem um incremente de 1.2%.[/align]

[justify]Um dos geradores em desuso é acionado para possibilitar a manutenção de rotina de outro. O procedimento se repetirá com todos os geradores para garantir o bom funcionamento da usina.[/align]

Uma manutenção geral de rotina é realizada nos geradores, tubulações e fiações.

[justify][tab=30]Uma nova carga de carvão é recebida, garantindo assim a geração de energia.[/align]

[justify][tab=30]A produção de energia continua sem percalços na unidade.[/align]

[justify][tab=30]As operações são suspensas para as festas de fim de ano, ficando somente um pequeno grupo de trabalhadores a postos caso ocorra alguma emergência.[/align]

[justify][tab=30]Algumas peças são trocadas em uma das turbinas geradoras, mas a desativação da mesma não compromete o fornecimento.[/align]

[justify][tab=30]Um novo carregamento de carvão é recebido, para manter a produção de energia sem percalços.[/align]

[justify][tab=30]Após muito trabalho, os técnicos das CEDR conseguem finalizar os consertos nas redes elétricas avariadas devido à tempestade.[/align]

[justify][tab=30]Manutenções preventivas são realizadas para garantir o bom funcionamento dos geradores.[/align]

[justify][tab=30]Mais um carregamento de carvão é recebido para manter as fornalhas ardendo e a energia sendo produzida.[/align]

[justify][tab=30]A produção de energia é mantida em capacidade máxima.[/align]