[EMPRESA] Grupo Industrial Van Osteen

Uma mensagem é presa à porta da sede do Grupo Van Osteen.

[center]GRUPO INDUSTRIAL ATLAS[/align]
[hr]

[spoil]
[hr]
[font=Palatino Linotype][size=115]Fundado em 15 de Agosto de 1889, o Grupo Industrial Van Osteen tem em vista a modernização industrial do Império. Sob a direção de Frederik van Osteen, um jovem visionário, com formação holandesa e britânica, o grupo não pretende monopolizar o mercado, mas sim começá-lo e ajudá-lo a evoluir.
Uma iniciativa cem por cento gesebiana, o grupo pretende utilizar dos recursos naturais do próprio Império para industrializá-lo. Assim, a economia de Gesébia será, em grande parte, exclusiva para o próprio Império, libertando as indústrias locais das garras de indústrias maiores já estabelecidas no exterior.

Com grandes ligações e contatos no exterior, o Grupo Van Osteen trás toda a experiência ganhada em anos de atividade em diferentes pontos da Europa, dando aos seus investidores a possibilidade de estarem na vanguarda da industrialização gesebiana.
O Grupo Industrial Van Osteen abriga mentes jovens e cheias de ideias, mas que nem sempre tenham o capital necessário para a realização de tais ideias. Aqui, essas ideias são colocadas no papel e apresentadas para toda a elite gesebiana, afim de recrutar investidores que se interessem no novo mercado mundial, que vem chegando à Gesébia. [/size]

[hr]
PROJETOS[/font]
N/A

[hr]
EMPREENDIMENTOS
[font=Palatino Linotype]

[/size]
[font=Palatino Linotype]

[/size]

[hr]
[font=Palatino Linotype]INCRIÇÕES

Caso esteja interessado em participar do grupo, ou apenas investir em um de nossos projetos, envie uma carta aos nossos escritórios ou venha em pessoa. O fundador e atual líder do grupo, Frederik van Osteen, encontra-se em seu escritório durante a tarde, e tem as portas abertas para a futura elite industrial de Gesébia.[/font]

[/spoil]

Uma carta chega a empresa com o selo dos Conglomerados:

Uma carruagem para em frente ao prédio do Grupo Van Osteen, dela sai dois homens que adentram ao prédio.

Sr. Archer vá até a secretária e lhe diga que eu desejo falar com Sir Ferreira, desejo tratar de negócios.

Após dar as ordens ao seu secretário, Sir Wellington se dirige a uma poltrona colocando sua bengala ao lado e retirando sua cartola, Sir Wellington verifica a hora.

[tab=30][font=Palatino Linotype][size=115]No meio de uma intrigante reunião de negócios, Frederik van Osteen não gostou da interrupção de sua secretária, que contrariava ordens prévias. Em sua mesa, empilhavam-se cadernos e folhas com os mais diversos projetos e cálculos relacionados à parte orçamental do Grupo.
[tab=30]Sua atitude mudou quando ouviu a explicação da secretária, e pediu para que os dois outros homens presentes, seus empregados, se retirassem. Frederik indagou a secretária sobre seu visual, e depois de arrumar seu cabelo, saiu pela porta.

[tab=30]Aproximou-se de W£llington com uma expressão séria, mas estava, no fundo, tentando mascarar animação de ter, finalmente, chamado atenção de alguém com seus projetos.

- Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que sinto-me honrado em ter uma personalidade ilustre com o senhor, Barão W£llington, no coração dos meus negócios. Não sei ao certo a que viestes, mas meu escritório está aberto, a qualquer hora, para tratarmos de quaisquer assuntos que deseje.
[/size][/font]

Obrigado por me receber, Vossa Senhoria deve saber que eu possua uma pequena fortuna e que desejo investir na florescente economia de nossa pátria.
Nesse momento o Secretário de Sir Wellington se aproxima e entrega ao Barão um documento.

Eu andei analisando os projetos e creio que o mais vantajoso é a mina de enxofre.
Quais são os seus planos para esse projeto e quantos Gesébios você me permitiria investir nele?

[font=Palatino Linotype][size=115]Os olhos de Frederik brilharam ao ouvir da fortuna do Barão, mas o que ficou mais evidente foi seu desapontamento ao ouvir da mina de enxofre.
O holandês sorriu, antes de responder.

- No momento, a matéria-prima produzida pela mina não é utilizada pra nada específico. Estamos montando um grande estoque de enxofre para futuro uso, e quando estivermos satisfeitos com este, começaremos a exportar.

Frederik van Osteen falava com um sotaque forte, e fez uma pausa para limpar a garganta.

- Como o Senhor deve saber, enxofre é utilizado em diversas indústrias modernas, e este estoque seria justamente para tais indústrias florescerem em Gesébia. Pretendemos iniciar outro projeto, uma fábrica de munição, para utilizar dos estoques naturais de Gesébia. Estamos acertando os detalhes finais, mas quando esta fábrica estiver pronta, nosso único custo será o de transportar a matéria-prima de nossas minas até o Distrito Industrial de Gardenne, outro de nossos projetos. Enfim. Acho que no momento, a melhor forma de utilizar o seu dinheiro, neste caso, seria expandindo a mina, e ajudando nos custos de nossa futura indústria, que usará do enxofre.

O Cavaleiro dá um leve suspiro, e espera uma resposta do Barão.[/size][/font]

Sir Wellington nota o desapontamento de Sir Ferreira e acaba dando um leve sorriso, se levanta da poltrona e se dirige a uma janela.

Sir Ferreira espero que não se importe, eu adquiri o hábito de fumar durante negociações comerciais, sempre me deu sorte.
Eu conheço os projetos de sua empresa, pretendo investir no Projeto da Siderúrgica mas não possuo o valor necessário para coloca-lá em funcionamento, eu poderia investir inicialmente G$s1.000.000 na Siderúrgica, quando ela começar a operar eu investirei na Mina de Enxofre, creio que esse seria um bom negócio para ambos, não concordas?

[font=Palatino Linotype][size=115]Sorrindo, o holandês concorda:

- Sim! O melhor negócio possível. Não vai se arrepender de tal decisão, garanto-te!

Frederik anda até a porta de sua sala, chama pela secretária e pede que traga os documentos referentes á Siderúrgica.
Logo após, senta-se novamente em sua cadeira e abre uma das gavetas de sua mesa. Tira uma garrafa do mais fino uísque escocês, e dois copos. Serve uma dose em cada, e oferece um dos copos para o barão.

- Marque as minhas palavras… sócio: esse investimento vai mudar o futuro de Gesébia! A economia vai, como você mesmo disse, florescer como nunca antes! Tomamos à Gesébia! À modernização!

Ao acabar de falar, Frederik tomou o uísque de seu copo com um gole apenas.
[/size][/font]

Sir Wellington pega o copo e diz.
À Gesébia
Em um gole toma o uísque e poe a falar.
Se não houver mais nada a ser tratado eu irei me dirigir para o Senado.

[font=Palatino Linotype][size=115]- Creio que não haja mais nada. Minhas portas estão sempre abertas para novas ideias ou projetos, assim como dúvidas. Dê algum tempo, e ficaremos ricos, Barão. Uma boa viagem para o senhor, e sorte em quaisquer que sejam os assuntos que irá tratar por lá.

O holandês segue Wellington até a porta, e observa enquanto sua carruagem o leva dali.[/size][/font]

Uma carta é entregue por um mensageiro a cavalo:

Uma carta e e enviada ao escritório do presidente do grupo industrial:

Uma carta é entregue por um mensageiro a cavalo:

Uma mensagem é presa à porta da sede do Grupo Van Osteen.

[center]GRUPO INDUSTRIAL ATLAS[/align]