[EMPRESA] Hotel Estrela do Norte

Longe dos tumultos e revoltas do restante do Império, Dunnord enche-se de veranistas no seu litoral e ilhas. Até mesmo a capital regional vê-se cheia de turistas, o que mantém uma porcentagem dos hotéis sempre cheias.

Com a divisão do Império, os administradores ficam preocupados com toda a reformulação administrativa que terão que fazer.

Várias pessoas aproveitam o verão e hospedam-se no hotel, aproveitando para fazer viagens pela costa dunordianas.

Com o desemprego atual, várias são as pessoas que vem pedir emprego, contudo sem êxito.

Os diretores da empresa estranham o baixo movimento, inclusive ocasionando redução nas receitas da empresa.

Em virtude de um acidente com um dos hóspedes, um médico e a polícia são chamados. Causando preocupação e temor nos hóspedes.

Com a diminuição no movimento no hotel, aproveita-se para se realizar pequenas reformas.

Sem uma explicação aparente, o hotel fica lotado nos últimos finais de semana do mês.

O hotel segue lotado, sendo necessário que reservas sejam feitas com dias de antecedência.

Cinco gendarmes arrombam um dos quartos e prendem dois jovens com várias armas e quiçá venenos.

Os corvos realizam um pente fino no hotel em busca de algo suspeito.

Um estranho nobre aluga uma das melhores suítes para até o final do ano.

O nobre recebe diversos convidados em sua suíte.

O estranho nobre se ausenta do hotel durante o início do ano mas mantém sua reserva.

O estranho nobre retorna junto a uma jovem mulher loira com sotaque germânico.

[justify][tab=30]Um telegrama é recebido na empresa.[/align]

Por volta das 2h15 da madrugada de 10 de abril de 1893…

[justify][tab=30]Tendo chegado à Belle Nord às duas horas da madrugada da gelada segunda-feira, George Murray, assim que conseguiu, deixou a Estação Ferroviária num coche alugado. Ao cocheiro ordenou que o levasse até o Hotel Estrela do Norte. Já no saguão do hotel, ao recepcionista, o empresário solicitou um quarto de acomodações de primeira, para onde foi conduzido por um lacaio. Ali pernoitaria e, na manhã seguinte, seguiria até a madeireira recentemente adquirida em um negócio com a Arquiduquesa.[/align]

[justify][tab=30]Após os hóspedes tomarem o café da manhã e a maioria deles saírem tratar de negócios na cidade, as camareiras seguiram fazer a limpeza diária dos quartos.[/align]

[justify][tab=30]A movimentação no Hotel segue normal, com cerca de 1/3 dos quartos ocupados.[/align]