[EMPRESA] Restaurante Segunda Chance

[spoil]

[justify][tab=30]Funcionários da Construtora Montanha de Ferro chegam a um terreno recentemente adquirido pelos Conglomerados. Placas com a inscrição “Mais um empreendimento dos Conglomerados Dragão Azul” são fixadas ao redor do terreno e a terraplanagem tem início.[/align][/spoil]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]Situado na Avenida dos Imigrantes, o Restaurante Segunda Chance é um prédio de tamanho respeitável, maior que o esperado para um restaurante. Isso se deve ao fato de suas… “atividades extras”…

[tab=30]Sendo um projeto pessoal de Yama Di Draconi, filho do Duque Alexander Di Draconi, em busca de uma melhoria na vida dos pobres e desempregados de Firgen, o Segunda Chance é mais que apenas um restaurante. Sem vistas ao lucro, com seus gastos pagos pelos Conglomerados e através de doações de alimentos, o Segunda Chance oferece refeições substanciais no almoço e jantar pela módica quantia de apenas G$s1.

[tab=30]Além disso, e mais importante, o Segunda Chance é uma central de empregos, disponibilizando um mural com centenas de vagas disponíveis e oferecendo, até mesmo, o terceiro andar inteiro para a realização de entrevistas entre os interessados e as empresas contratantes.[/font][/size][/align]

[justify]Dados Empresariais:
[spoil]Razão Social: Restaurante Segunda Chance
Conta-Corrente: J053-1
Tipo e Porte: Serviço Grande (8)
Matérias-Primas necessárias: -
Contratos de Compra: -
Importação: -
Serviço: Fornecimento de alimentos a preços populares e central de empregos
Contratos de Venda: -
Exportação: -
Funcionários: -
Proprietário: Duque Alexander Di Draconi
[/align][/spoil]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]- É com muito prazer que foi possível concluir o Segunda Chance a tempo, de forma que podemos inaugurá-lo hoje, véspera de Natal. - dizia Yama durante a abertura do restaurante - Tenho visto, diariamente, o desemprego e a pobreza afetar a todos. Mesmo com os esforços feitos pelo governo, estas não são condições fáceis de serem superadas. Por mais que este projeto seja apenas um ínfimo raio de esperança na escuridão que assola parte da população, é assim que fazemos nossa parte nestes tempos sombrios. Para os que nada tem, para os desesperados, a esperança é o que os mantém seguindo em frente. Este é o objetivo do Segunda Chance: manter a chama da esperança acesa no coração do povo, de que as coisas melhorarão e os tempos difíceis ficarão no passado. De que, por pior que este ano tenha sido, o próximo poderá ser melhor. Se todos nos unirmos, as dificuldades poderão ser superadas. Obrigado a todos.

[tab=30]Uma grande salva de palmas toma o ar, vinda da multidão que observava a inauguração. Muitos cumprimentam o jovem Di Draconi enquanto ele se retira, e ele, atenciosamente, conversa com todos.


[tab=30]Logo após a pequena inauguração, longas filas se formam à frente do restaurante, tanto de pessoas em busca de um bom prato de comida, quanto de interessados em conseguir um emprego.[/font][/size][/align]

[justify][tab=30]Uma grande carga de doações dos empresários da região chega ao Restaurante, garantindo o fornecimento de comida aos mais carentes por pelo menos mais uma semana.[/align]

[justify][tab=30]Os almoços continuam a serem servidos ininterruptamente. Centenas de pessoas vêm ao Restaurante diariamente, em sua maioria desempregados que aproveitam para se inteirar das vagas de trabalho oferecidas.[/align]

[justify][tab=30]O Mural da Segunda Chance é constantemente atualizado, semanalmente várias pessoas conseguem empregos em entrevistas realizadas no terceiro andar, mas mesmo assim o desemprego têm se mantido estável.
[tab=30]Assim, a boa e barata comida servida no Restaurante tem sido, cada vez mais, um alívio aos mais necessitados.
[/align]

[justify][tab=30]Mesmo com os esforços da equipe do Segunda Chance, o desemprego têm aumentado em Draceard. Alguns começam a considerar expandir para outras cidades, abrangendo um público maior de empresas. Tal começa a ser considerado e enviado para os Conglomerados para análise.[/align]

[tab=30][justify]Um grande carregamento de comida, doada por empresários do Reino, chega ao Segunda Chance. Com isso, os almoços servidos estão garantidos por, no mínimo, mais 15 dias.[/align]

[justify][tab=30]Uma pequena discussão entre dois homens, aparentemente um acusando o outro de lhe haver “roubado” um emprego no passado, é felizmente resolvida na conversa, não sendo necessário chamar os Raners para intervirem.[/align]

[justify][tab=30]A notícia de que o governo pretende reabrir empresas falidas é recebida com esperança, e vários dos trabalhadores que perderam seus empregos começam a se inscrever para voltarem à suas antigas funções.[/align]

Como todos os dias, uma grande fila se forma, tanto para o restaurante quanto para verificar as vagas disponíveis.

[justify][tab=30]Poucas pessoas aparecem para jantar, o que é estranho pois o Restaurante sempre fica lotado…[/align]

[justify][tab=30]- Sempre ouvi dizer que essa Akemi tinha um coração de pedra quando comparada com o irmão… bom ver que as pessoas se enganam…[/align]

[justify][tab=30]Um carregamento de comida chega ao restaurante. Junto ao mesmo, um pequeno bilhete.[/align]

[justify][tab=30]A situação se inverte no Segunda Chance. Agora, são empresas que fazem fila em busca de trabalhadores qualificados, e a quantidade de almoços vendidos tem uma ligeira queda, embora o baixo preço também atraia muitos trabalhadores.[/align]

[justify][tab=30]Após uma janta comunitária ser realizada durante o Natal, novos empresários buscam trabalhadores ofertando vagas no Segunda Chance.[/align]

[justify][tab=30]As recentes ampliações e novas empresas abertas enchem o Restaurante com ofertas de novos empregos. Grandes filas se formam enquanto os candidatos aguardam serem entrevistados para as vagas.[/align]

[justify][tab=30]A movimentação no Restaurante se mantém constante, com vários trabalhadores almoçando diariamente devido ao baixo preço praticado em troca de uma comida saborosa e substanciosa.[/align]

[justify][tab=30]Um novo carregamento de produtos chega ao Restaurante, enquanto se inicia o preparo de mais um almoço.[/align]

[justify][tab=30]Diariamente filas se formam, tanto para as entrevistas de emprego quanto para os almoços servidos. Apesar do valor simbólico cobrado, o grande movimento traz um bom lucro para o Restaurante.[/align]

[justify][tab=30]As vendas do mês superam as expectativas, e, com a economia aquecida, talvez uma expansão não fosse uma má idéia.[/align]