[ESCONDIDO]Organizatsiya Gesebiana

[tab=30][font=Century Gothic][size=125]Em um dos muitos becos que compõe o bairro Prados da Vitória,havia algo diferente,pois apesar de sua natureza aparentemente normal,nele havia um segredo.
No final desse beco,uma combinação peculiar de toques e gestos permitia a entrada para um das dezenas de esconderijos que havia na cidade,esconderijos que não só escondem ações consideradas abomináveis pela cidade,mas todo uma sociedade organizada com um único dever,ganhar dinheiro,muito dinheiro,a qualquer custo necessário.

[tab=30]Com a abertura da porta,descia-se vários lances de escadas até chegar em um grande salão,nele estavam a armazenar o equipamento da quadrilha,assim como divisões na hierarquia,mas pouco tinha-se para fazer deste local um verdadeiro QG,e ao final do corredor,com um grande cartaz escrito ORGANIZATSIYA GESEBIANA em vermelho,estava a sala do “pai” desta grande família,que operava nas sombras para assegurar os objetivos exigidos pelos chefões na Rússia,lá estava,Sergey Lashinov!

[/size][/font]

[tab=30]Durante a tarde,o salão esteve lotado de camaradas que estavam a fazer os preparativos finais para a operação desta noite,enquanto os peões pegavam seus equipamentos e se informavam dos planos Sergey,junto com seu protegido Yuri e seu irmão Vladimir,preparavam-se para colocar essa noite a operação que varia todos de Gardignon saberem quem eles eram,pois já se passou muito tempo de preparação para começar a agir em Gesébia,e a hora finalmente tinha chegado.

[tab=30]Os preparativos foram feitos,os equipamentos já verificados e pronto para uso e o plano repassado para todos,logo,após a confirmação de ninguém estar vigiando o beco,o grupo da Organizatsiya saiu para fazer a operação que ficaria na memoria dos gesebianos…a noite dos cálices havia começado.

[tab=30][font=Century Gothic]Por volta das 8 da manhã,o grupo finalmente se reuniu novamente no esconderijo,certificado de que ninguém os havia seguidos,logo,ao entrar e receber calorosos abrações e parabéns,todos ficam em silêncio para ouvir Sergey discusar:

-Irmãos,na noite passada,fizemos história,nosso ataque foi preciso e mortal,e o inimigo mal consegue se recuperar…PRECISAMOS…aproveitar essa chance para nos fortalecer,expandir o nosso negócio e fazer de Gesébia uma VERDADEIRA SEDE DE NOSSA MÁFIA.

[tab=30]Após o término da frase muitos começam a gritar de comemoração,mas são silenciados quando Sergey continua:

-O nosso plano está indo exatamente como planejado,agora iremos todos dispersar e assumir as falsas vidas que temos como cidadães do Império,mas estejam certo,de que eu não ficarei parado,ontem a noite,capturamos três italianos malditos,e acreditamos que às informações que eles carregam são valiosas,então companheiros,eu me despeço agora,mas lembrem-se de ficar de cabeça baixa e evitar chamar a atenção…não queremos ser reconhecidos pela gendarmeria,mas caso vocês sejam identificados e encurralados…bem,vocês sabem o que fazer.

[tab=30]E com o fim do discurso,o grupo se dissipou pela cidade de Gardignon,assumindo tão normais como qualquer outra,mas ansiosamente esperando pelo chamado,pois uma guerra havia começado,e ela seria longa…[/font]

[tab=30]Com o término do discurso e a ida de todos,Sergey,Yuri e Vladimir pegaram os reféns e os esconderam em uma carroça,e junto com eles,se dirigiram para algum lugar no interior da Gardenha.

[tab=30]Já arrumado,o esconderijo da máfia apresentava uma organização extremamente alta que provia um aumento da eficiência do grupo,onde,no grande salão,a direita ficava o suposto armazém das armas,que nesse momento estava praticamente vazio,mas essa situação mudaria logo,e na esquerda camas improvisadas para caso seja necessário dormir no esconderijo,enquanto na sala adiante estava a central de comando,onde havia uma grande mesa onde estava estampado o mapa de Gardignon e Áquila,os dois principais alvos da organizatsiya.
[tab=30]Nesta mesa,Sergey e Vladimir discutiam os relatórios recebidos dos espiões,onde a opção de comprar armas foi descartada pela falta de um fornecedor,mas a de assaltar a indústria na Romania ganhou força,pela informação dos comboios semanais,mas também a de furtar da Armada era possível,pois a chave para as guarnições havia sido adquirida.No final,foi decidido que seria observado a base da Armada para checar a dificuldade da ação,assim como o sequestro de um operário da fábrica em Áquila,para descobrir os horários específicos dos comboios.

Um homem que andava pela rua atrás de um “conhecido” eslavo, ao notar que ele adentra um beco, para e acende um cigarro ao tentar pela terceira vez. Disfarçadamente olha para o beco e depois continua seu caminho.

[tab=30]Após intensa análise dos relatórios,foi concluído que para invadir a Armada seria necessário uma habilidade em furtividade muito além do provido pelos membros da máfia,incluindo o Sombra,e mesmo que existisse um homem com tais habilidades a falta de equipamentos seria drasticamente relevante para o fracasso da missão.Isso,somado com outros problemas como a logística para transportar os esquipamentos despercebidos e a alta segurança do local,foi decidido que o alvo do grupo seria a Indústria Bélica em Áquila.
[tab=30]De acordo com o interrogado,eventualmente seria transportado algo entre 20 e 60 unidades de rifles assim como 1 unidade de artilharia para o porto de Áquila,que seria posteriormente enviado para alguma força armada estrangeira,neste momento,um grupo de 5 homens irão invadir o comboio em seu momento de maior fragilidade,onde os 3 guardas seriam rapidamente abatidos e a carroça tomada,que seria dirigida para um dos becos da cidade onde o equipamento seria transferido para compartimentos de madeira para logo depois serem contrabandeados para Gardignon,onde seriam usados pela Organizatsiya.
[tab=30]Assim,Sergey envia a ordem em um novo código criptografado onde somente os membros da facção saberiam resolver para Áquila,usando o furtivo pombo-correio como método de transporte.

Os Praetoria observam que o movimento no beco simplesmente encerrou e, assim, procuram por novas pistas dos criminosos.

Investigações da Gendarmeria e Praetoria conseguem, após alguns meses, descobrir uma passagem secreta mas pouco é descoberto.

O local é demolido em obediência a uma ordem judicial.