[ESTATAL] Empresa Romaniana de Correios e Telégraphos (ERCT)

[center]Empresa Romaniana de Correios e Telégraphos (ERCT)
Centro de Transmissões da Malha Telegráphica
[/align]


[size=150][font=Times New Roman][center]Vista das instalações do Centro de Transmissões da Malha Telegráphica[/align]

[justify][tab=30]Após a independência do Reino da Romania, muitos empresários abandonaram seus empredimento na Capital Real, para mudarem-se para suas províncias natais. Presenciando o descaso com a - na época - Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos, ao passo que a mesma era de tamanha importância para o Reino, o Cônsul Ivysson von Hohenzollern optou por estatizá-la, fazendo da mesma uma instituição mantida e administrada pelo Governo Real Romaniano.[/align]

[center]Uma das salas de operações dentro do Centro de Transmissões[/align]

Histórico Empresarial
[spoil]A Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos, nascida do sonho do Conde René von Biller, enquanto este se encontrava no cárcere, visa o atendimento com excelência a todos os cidadãos de Gesébia. Iniciando pioneiramente as transmissões na região de Dunnord, o mais extremo ponto do Império, o Conde Biller tinha planos para ligar todos os endereços residenciais e empresariais de cada localidade dali.

Nos próximos tempos, a malha telegráfica faria a cobertura nacional, onde cada cidadão encontraria na Estação Transmissora (da região em que estivesse) a fácil comunicação com todos os endereços.

O projeto agora realizara as obras na Cidade de Áquila.[/spoil]

Dados Empresariais:
[spoil]

[/spoil]

[offtopic]Recomendação para postagem da carta-telegrama:
Quando você for postar uma “carta-telegrama” diretamente ao endereço específico, faça isso especificando com o código “[‘quote’]” e “[’/quote’’]” (sem as aspas simples dentro dos dois colchetes, e especificando ainda, no topo, o título - CARTA-TELEGRAMA.

Seja sucinto em seus telegramas![/offtopic][/font][/size]

[offtopic]http://www.gsbrazil.net/forum/viewtopic.php?p=191587#p191587[/offtopic]

[font=Palatino Linotype][size=150][center]Anúncio da EGCT[/align]

[justify]Após semanas de trabalhos intensivos, a Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos - EGCT -, anuncia a conclusão de sua extensa malha de operações. Agora, operando em todos os cantos do Império, a Empresa conta com a confiança dos milhares de clientes e usuários de nossos serviços para podermos avançar cada vez mais e prestar um atendimento ainda melhor.

Esta é a EGCT, trabalhando para que você se comunique na cidade que quer que esteja![/align]

[center]Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos
Um empreendimento de René von Biller para que você possa se comunicar cada vez melhor![/align][/size][/font]

[font=Century Gothic][size=150][justify]Às 14:30, setenta soldados da Guarda Romana chegaram na localicadade que ficava a sede da Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos. Os empregados que ali trabalhavam sabiam apenas que estas forças estivaram em movimento desde o começo da manhã, mas creram tratar de algum treinamento comum.
Um oficial desceu de seu cavalo acompanhado por cinco soldados e adentrou o átrio principal do prédio e anunciou:

  • Por ordens de Sua Majestade, todos devem parar imediatamente suas funções! Todos devem ir para suas residências imediatamente! Está prédio está fechado até segunda ordem!

Imediatamente após suas palavras, outros soldados começaram a adentrar o enorme edifício e começaram a esvaziá-lo de forma particularmente tranquila. Os funcionários ficaram em dúvida sobre aquelas palavras, que eram repetidas, a cada andar que os soldados alcançavam. Para os cidadãos da Romania, falar em “Sua Majestade” era algo provido de duplo sentido se não fosse sucedido pela especificação. Poderia tanto se referir a Sua Majestade, o Imperador de Gesébia, quanto a Sua Majestade, o Rei da Romania.

Um jovem funcionário, estava próximo a uma escada de serviço e observando a desocupação do prédio, não pensou muito e correu até uma das salas de comunicações. Lá, informou a um encarregado da sala, o Sr. Flávio Maximus, que correu imediatamente a um dos aparelhos.
Ajustando no equipamento os destinos de Gardegnon e Firgen, começou uma transmissão. Soldados entraram na sala naquele mesmo instante e anunciaram a mesma ordem que era repetida em outros setores.[/align]

O Sr. Flávio não desgrudou de seu aparelho, ao contrário dos outros funcionários. Telegrafara:

Quando terminava de enviar, o soldado segurou o braço do Sr. Flávio, e falou:

  • Pare imediatamente o que está fazendo![/size][/font]

[justify][size=135][font=Palatino Linotype]Aproveitando o caos criado pela destruição sumária de enormes partes da cidade, vinte homens, armados com rifles Gewehr 88, e cada um carregando cinco cargas nas costas, adentraram de assalto a Empresa de Telégrafos. Ao entrarem, foram confrontados por cinco Guardas de Romania, que estavam prostrados dois metros atrás da porta, conversando. Ambos olharam os homens e, não notando que estavam armados, por distração, ordenaram:

- Saiam deste lugar! Ninguém tem autorização para entrar por ordens de Sua Majes…

A única resposta que obtiveram fora feita de chumbo. Todos caíram no chão, sem vida. Os invasores rapidamente prosseguiram até uma sala de transmissão. Junto com os vinte homens armados, haviam três funcionários da Empresa, legalistas, que desconfiavam da real intenção da independência de Romania. Um operador permaneceu na sala, enquanto os outros dois ligavam rapidamente os cabos de tansmissão, permitindo novamente a transmissão de telegramas por toda a cobertura nacional, daquela única sala. Quando deram o sinal de que tudo andava como planejado, o operador começou um telegrama que fora levado pelo comandante dos invasores. Ele fora redigido por sir Joseph-Henry d’Athennie, e deveria ser enviado para todas as estações de Gesébia. Após enviarem a mensagem, tinham ordens para destruírem o ponto central de transmissão, tornando Áquila e, consequentemente, Romania, incomunicável, separada até de sua província, Piemonte. O operador começou a telegrafar a mensagem.[/font][/size][/align]

[justify]Após o telegrama ter sido enviado, os homens cumpriram a última ordem. Subiram até o Centro de Transmissão e plantaram as cargas. Trinitrotolueno, o TNT, explosivo mais fraco que a Dinamite, mas suficientemente forte para destruir as máquinas de transmissão centrais, era o utilizado. Com todas as cargas plantadas nas posições estratégicas para inutilizar a comunicação, os homens ligaram as cargas ao detonador, carregaram os rifles e acionaram a alavanca, fazendo com que o pulso elétrico que viajava pelo cabo acionasse os explosivos.[/align]

[justify] Quando os guardas de Romania notaram a explosão em meio ao caos geral, era tarde demais. Os homens haviam fugido, as máquinas estavam destruídas, e Áquila estava incomunicável.[/align]

Mesmo com o desaparecimento do Visconde Rene Von Biller, as reformas a sede da EGCT foram concluídas, com ajuda de operários da ferrovia o império volta a ter suas comunicações telegráficas restabelecidas.

[offtopic]Fiz essa ação, pois a comunicação via telegrama é de vital importância para o desenvolvimento do IG, e não dava mais pra ficar esperando.[/offtopic]

Chegando à sede da EGCT, o Duque pede papel e caneta, e após alguns minutos termina de escrever alguns telegramas, pedindo para o atendente que envie.

  • Certamente, senhor. O custo total será de G$s50.
  • Obrigado, meu caro. Tenha uma boa noite - responde o Duque após pagar, e se retira.

Quando Stanislau adentra a sede da EGCT,rapidamente foi reconhecido pelo encarregado da região,que diz ter recebido um telegrama da filial de Dunord informando à sua chegada.

-Bem,poderias me mostrar as instalações senhor…
-Figueiredo!
-Certo,se não for incomodo poderia me mostrar as instalações da empresa e onde fica o meu escritório,temo ter muitos assuntos a resolver.
-Não será incomodo nenhum,por favor me siga.

Então Stanislau segue o Sr.Figueiredo que lhe mostra a EGCT de Áquila,e em menos de 15 minutos o “tour” estava completo ao ser apresentada a sala do Diretor Geral à ele.

-Senhor,sem querer ser deselegante,o senhor irá tomar residência em Áquila?Ficará mais perto da sede da EGCT e à região recuperou-se quase por completo da guerra civil.
Pergunta Figueiredo
-Ainda estou a pensar nisso senhor Figueiredo—Diz Stanislau olhando sua os telegramas em sua mesa
-Estás dispensado,tenho muito trabalho a fazer.
-Humm,o que será que Thomas quer me enviando telegramas,será que algo aconteceu com minha casamata?
Diz Stanislau,momentos antes de ler o telegrama
Bem,parece Júlio irá se casar,melhor eu começar logo,não quero passar perder este casamento por ficar trabalhando no escritório.

[justify][font=Palatino Linotype][size=150]Conforme a boa dirigência do Sr. Stanislau Abromovizt Filho, a EGCT iniciou hoje os preparativos para a efetiva implantação de centrais telefônicas em todo o País. O plano envolvia largos custos, orçados na ordem de doze milhões de gésebos, na prática, duplicando o capital da empresa.

A experiência em comunicações rápidas e eficientes da Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos teria de enfrentar a concorrência de uma empresa sediada na Capital Imperial. O Conde Biller teria se indignado profundamente com o surgimento do serviço de telephonia por intermédio de outras empresa. Mas, sabia que tudo o que é feito sem o devido planejamento, tende a falir.[/size][/font][/align]

[font=Palatino Linotype][size=150]

[center]COMUNICADO[/align]

[justify]Mediante o Estado de Sítio imposto através do Decreto Executivo 18/1891, estão interrompidas as comunicações telegrafadas e por correios entre a Dracônia e a porção oriental composta pela Gardenha e a Dracônia, sob a forma convencional. A Empresa Gesebiana de Correios e Telegráfos passará a atuar mediante as seguintes diretivas:

- Secciona-se temporariamente (ou até o fim da crise interna) a malha telegráfica e de correios em duas seções: a primeira compreendida entre a Gardenha e a Romania; a segunda, corresponderá à região da Dracônia;
- Permanece a sede da EGCT em Áquila, operando dentro da normalidade sobre a Gardenha e a Romania;
- A Estação Transmissora Firgen será sede provisória do esforço de telegrafia e correios dentro da região da Dracônia, não sendo suas atividades interrompidas;
- Qualquer comunicação civil executada a partir deste comunicado entre uma seção e outra estará sem efeito;
- Toda e qualquer comunicação telegráfica militar será tríada em ambas as seções.

A Empresa Gesebiana de Correios e Telegráfos lamenta profundamente a crise que se instaurou e espera pelo apaziguamento e normalização dos serviços.[/align]

[right]Grupo Gestor da EGCT[/align][/size][/font]

[font=Palatino Linotype][size=150]

[center]COMUNICADO[/align]

[justify]Em virtude do cessar do Estado de Emergência, a Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos suspende integralmente as disposições anteriormente divulgadas e volta à operação plena.[/align]

[right]Grupo Gestor da EGCT[/align][/size][/font]

O mordomo Archer, do Palacete di Medeiros, chega a sede da EGCT e despacha um telegrama para a capital, endereçado ao Palácio Nacional dos Marqueses.

Um jovem praça, mensageiro do quartel do Comando Central da Carabinieri adentra a sede da EGCT e vai a um guiché disponível, onde despacha uma carta-telegrama, endereçada ao prédio da Gendarmeria na Capital, devendo ser entregue no Gabinete do Comissário-Geral. Sendo o despacho classificado como confidencial e de caráter urgente, não tardaria muito para que ele chegasse às mãos do Comissário-Geral.

[font=Palatino Linotype][size=150]

[center]COMUNICADO[/align]

[justify]A Empresa Gesebiana de Correios e Telegráfos vem a público informar que o Sistema de Telephonia, que estava sendo estudado quanto sua viabilidade técnica e em vias de implantação foi revisto. Assim posto, ao contrário do uso da telephonia, que se mostra pouco eficiente e de alto custo de utilização, conforme serviços prestados por outras empresas, a telegraphia se põe como o modo mais rápido de se comunicar e de menor custo para a população e as empresas.

Hoje nossa malha telegráphica cobre todo o território nacional, dos rincões mais distantes às cidades mais populosas. Destacamos a eficiência e excelência em prestação de serviços e atendimentos como o nosso diferencial para continuar seguindo sempre inovando através de serviços de tarifas irrisórias para você, cidadão de Gesébia![/align]

[right]Grupo Gestor da EGCT[/align][/size][/font]

[font=Garamond][size=150]

[/size][/font]

[font=Palatino Linotype][size=150][justify]Após dias sem eletricidade e comunicações, a Central da Empresa Gesebiana de Correios e Telégraphos ainda não conseguira retornar à ativa.

Nos primeiros dias, o tremor ocasionou o pânico sobre os funcionários do enorme edifício. A sensação de que o prédio ruiria era plenas. O pânico ocasionara a evacuação do prédio. Posteriormente, a própria gravidade da tragédia impossibilitou que os funcionários retornassem ao trabalho. Muitos foram cuidar de seus familiares feridos ou entes falecidos.

No dia 16 de julho, quando a situação começava a ser gerenciada, determinou-se que oficiais de manutenção realizassem verificações para se determinar que o prédio iria ou não ruir. Nunca haviam lidado com uma situação daquele porte. Após procurarem por evidentes sinais de rachaduras ou vigas comprometidas, nada foi encontrado que apresentasse qualquer relevância. O aço da estrutura predial resistira relativamente bem, frente a construções de alvenaria.

A energia elétrica estava ausente. Fiações foram derrubadas pelas ruas de Áquila e imaginava-se que em regiões distantes a situação seria até pior. Os geradores elétricos foram ligados a duras penas, mas não seriam capazes de ligar todos os equipamentos.

Apenas alguns foram religados e apenas para se tentar a comunicação de emergência.

Nenhuma instância local foi alcançada. O único recurso de comunicação era por via telegráfica submarina. Mensagens foram enviadas para a América e para a Ásia, comunicando sobre o ocorrido e requisitando ajuda técnica. Como não houvera contato com a autoridade governamental, nenhuma ajuda médica ou material poderia ser solicitada.

Na tarde daquele dia 22 de julho, a situação ainda não fora restabelecida. A EGCT continuava a falhar em sua missão primária de fornecer sem comunicações. Tampouco a eletricidade retornara. Nem o Presidente da Companhia, o Sr. Stanislau fora encontrado, tampouco o Sr. René von Biller ou o Vice-presidente da empresa.[/align][/size][/font]