[ESTATAL] Empresa Romaniana de Transportes (EROTRAN)

[center]Empresa Romaniana de Transportes (EROTRAN)[/align]

[font=Times New Roman][size=150]

[center]Edifício Quintana, sede da EROTRAN[/align]

[justify][tab=30]Após a independência do Reino da Romania, surgiu a necessidade de ampliação e melhoria dos meios de transportes no local, que se encontravam obsoletos e apresentando uma série de problemas. Em vista disso, o Cônsul Real, Ivysson Luz von Hohenzollern decidiu estatizar a antiga Transnacional, criando a Empresa Romaniana de Transportes.
[tab=30]Inicialmente, a empresa será composta por uma frota de ônibus, mas está em trâmite planos para construção de linhas de metrô, bondes e trem dentro da cidade de Áquila, interligando todos os pontos da cidade e facilitando o trânsito dos cidadãos.[/align]

Histórico Empresarial
[spoil][justify][tab=30]No momento que Stanislau leu em uma carta de sua prima que vive na França onde é citado uma empresa que transportava pessoas pelas cidades por meio de automóveis chamados de ônibus movidos a vapor,ele percebe o potencial econômico dessa ideia.Rapidamente ele inicia um projeto de construção de um prédio com pátio aberto onde ficariam tais “ônibus”,que é rapidamente construído.

[tab=30]O modelo de ônibus usado seria o movido a vapor,criado em 1830 na Inglaterra por Walter Hancock e seus associados,que são menos propensas a tombar é como não era movido por uma força animal,não tinha a chance do mesmo se assustar e sair correndo com os passageiros como acontece com os movidos a força-animal.[/align]

Exemplo do ônibus usado:

A rota inicial seria executado por 3 ônibus:

[center]Turno da Manhã[/align]
-O primeiro sairá às 4:30,tendo sua rota nessa ordem:
Romulus-Quartieri di Immigrati-Praias de Neptuno é voltando para Romulus,com previsão de término da rota para meio dia.
-O segundo sairá às 3:00,tendo sua rota nessa ordem:
Vila de Pergamo-Vila de Reggio-Praias de Neptuno-Quartieri di Immigrati-Romulus,com previsão de término para 9:00 horas.
-O terceiro sairá às 3:30,tendo sua rota nessa ordem:
Vila de Padova-Quartieri di Immigrati-Praias de Neptuno-Romulus,com previsão de término para 9:00 horas

[center]Diretor-Regional: Em Aberto[/align]

[/spoil]

Dados Empresariais:
[spoil]

[/spoil][/size][/font]

Aproveitando que Stanislau estava na região,ele visita a sede da Transnacional para ver se seus previsões sobre esse negócio são verdeiras.Logo ele pode ver que estava certo,vendo a grande quantidade de pessoas esperando o ônibus no ponto próximo a sede,e depois de fazer um Tour pelos prédios ele agradece o bom trabalho de todos os trabalhadores e se retira do local.

[tab=30]O rumor que a Transnacional havia feito um contrato misterioso com alguma empresa no Império se espalhou com a mesma velocidade que uma lebre procria,todos estão animados para saberem qual é o projeto,sendo que um boato diz que é sobre um novo modelo de ônibus.

[tab=30]Após a comprovação da parceria entre a Transnacional e a IAG,foi decidido que o motorista encarregado do novo ônibus fosse o com maior efetivo até a fabricação do mesmo.Impulsionando a competitividade entre os motoristas,a Transnacional passa ser reconhecida por toda população e Áquila e seus arredores como maior benção para o trabalhador comum,logo,os investimentos na empresa não parão de crescer,assim como sua produtividade.

[tab=30]Um acidente com uma dos ônibus causou certo alvoroço nesta segunda,mas felizmente ninguém foi ferido e o veículo sofreu mínimos danos,pois,para desviar de uma criança que repentinamente andou para o meio da rua,o motorista jogou o ônibus em direção a um poste.

Após tomar o seu café e caminha pelas ruas próximas a sua residência, o Conde decidiu visitar a empresa responsável pelo transporte de todos os romanianos em Áquila, ao chegar ele fora recebido pelo Gerente que explicou para ele como funcionava o itinerário dos veículos, a visita não fora muito longa, mas muito agradável.

[tab=30]Os tremores não chegaram a impactar com a Transnacional,mas infelizmente devido a grande quantidade de rejetos nas ruas muitas rotas tiveram que ser reelaboradas,dificultam o transporte dos cidadães de Áquila.

[tab=30]Finalmente a Transnacional pode,após uma semana limpando as ruas,funcionar a toda potência novamente,assim os ônibus voltam a fazer suas rotas normais com algumas alterações para evitar trechos ainda danificados ou bloqueados.

[tab=30]Com a crescente expansão da frota de ônibus da empresa,foi possível atingir uma grande região em volta de Áquila,e planos já estão sendo feitos para rotas de ida-volta a Piemonte

[tab=30]Com a crise econômica que corria pelo Império,a Transnacional se viu obrigada a elevar os preços das passagens de ônibus,elevando o preço dos 15 gesebos para agora 20 gesebos,um aumento,que mesmo asfixiante aos bolsos dos empregados da nação,era necessário para tirar a empresa do vermelho e coloca-lá mais uma vez no lucro.

[tab=30]Alguns engenheiros da empresa foram mandados para o Reino Unido para se instruírem melhor sobre a utilização dos ônibus,no intuito de maximar os lucros da empresa.

[tab=30]Com o gigantesco lucro provido pela CDLV,Stanislau decide que a Transnacional não irá mais cobrar pelos seus serviços,onde a empresa será totalmente sustentada pelo magnata Stanislau Dmitrievitch Abramov,que ira provir todo o dinheiro necessário para o total funcionamento da empresa.

[tab=30]Com o término do serviço pago na Transnacional,o número de clientes quase duplica,obrigando a empresa a expandir sua frota de automóveis,assim como também a criação de pequenos postos espalhados pela região de Áquila para maximar o número de cidadãos que utilizam do serviço.


[tab=30]Por conta do recente decreto do Poder Executivo, funcionários do Governo Real vão até a sede da Transnacional para reverem contratos e contas jurídicas, de modo a adequá-la às normas empresariais e financeiras vigentes no reino e colocá-la de volta em atividade plena, atendendo, é claro, as determinações contidas no decreto.


[tab=30]Aós regularização administrativa, a nova Diretoria procura regularizar a empresa financeiramente, afim de adequá-la aos devidos órgãos legais.


[tab=30]Após vários impasses, a diretoria da Empresa de Transportes descobre que alguns documentos de sua antecessora foram extraviados e com isso, não poderão registrar a empresa aos órgãos competentes. Por conta disto, entram com um processo para que a mesma possa ser registrada e entrar em funcionamento pleno.

[justify][tab=30]Com o o funcionamento pleno deferido pela Secretaria de Fiscalização do Banco da Romania, a EROTRAN finalmente pode começar a organizar novos planos para a malha ferroviária, assim como melhoras no serviço prestado pelos automóveis de transporte coletivo.[/align]

[justify][tab=30]Muito se comenta sobre o projeto apresentado a portas fechadas, em sua própria residência, pelo atual ministro das Relações Exteriores do Reino, Ivysson von Hohenzollern. Porém, enquanto uma proposta formal não é apresentada pelo Governo, a Empresa Romaniana de Transportes busca oferecer sempre maior qualidade nos serviços já prestados.[/align]

[font=Times New Roman][size=150][i]Reunidos em um encontro oficial dentro da seda da EROTRAN, alguns secretários nomeados pelo atual ministro das relações exteriores e diretores da empresa discutem acerca da questão logística real. Em um debate acalorado, os homens ali presentes partilham do mesmo pensamento, a questão do transporte na Romania ainda é deficiente. Entretanto, interesses divergentes fazem com que não consigam chegar em um consenso, até que um deles, designado por Hohenzollern, diz:

- Bom senhores, percebo aqui, que todos estão com interesses divergentes, aliás, é um fato. Entretanto, devemos utilizar o que pensamos em comum, e utilizar isso ao nosso favor. Por isso viemos aqui, apresentar nosso projeto ferroviário.

Realizando uma breve pausa, toma um gole do vinho que estava do seu lado, na mesa. Levanta-se, estendendo sobre a mesa um mapa com alguns traçados…

  • Todos sabemos que tal projeto fora totalmente idealizado pelo sr. Hohenzollern. Foi dele a ideia, e também, as linhas. Conforme seus esboços, faremos inicialmente uma linha férrea ligando Napoli, no Piemonte, até Padova, em Lazio. O motivo da escolha dessas suas cidades é o fato de serem as duas maiores e também, por possuírem grandes quartéis do Exército Real. Uma linha de trem ligando ambas facilitará o deslocamento de tropas, circulação de pessoas e mercadorias. Posteriormente, expandiremos a linhas e criaremos mais linhas. - Explicando como funcionará o novo sistema, o representante vai indicando calmamente no mapa que mostra

- Interessante… Prossiga meu jovem - respondeu um velho diretor da EROTRAN.

- Além disso, ela possuirá dois ramais, Forli e Pergamo. Outro ponto a ser discutido aqui é o fato de que em Pergamo está o Complexo Energético, uma obra também idealizada pelo sr. Hohenzollern e que hoje atende as cidades no entorno da região. O ramal de Pergamo será útil para ao deslocamento de equipamentos e aperfeiçoamento das linhas de distribuição de energia para o Reino.

Novamente realizando uma pausa, o representante nomeado por Ivysson, continua…

- Desta forma senhores, iremos dar um grande avanço, tanto em tecnológica, como integração social. Essa linha, fará parte do sistema ferroviário romaniano, e será denominada por Linha 1 - Preta. [/i][/size][/font]

[size=140][font=Times New Roman][justify][tab=30]Um outro executivo da EROTRAN resolveu tomar para si a palavra.

-Pois Bem. Eu bem conheço o Ministro Hohenzollern. Se o projeto foi concebido por ele e estará sob sua supervisão, quero me por a favor de tal projeto. Creio que seja necessário, de pronto, solicitarmos o quanto antes orçamentos a alguma construtora e, aqui eu sugiro a Construtora Nova Roma. Também necessitaremos de mais locomotivas e vagões de cargas e passageiros. Creio ser o caso de solicitar os valores com a Empresa Romaniana de Motores.[/align][/font][/size]