[EU4: M&T Mod] A Persian Brief History

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – Prólogo

1356 – O Reino de Fars neste ano é governado pelo Xá Mubariz al-Din Muhammad Muzaffarid, seu filho Abu’l Fawaris Djamal Muzaffarid de 16 anos é seu herdeiro, as terras de Fars é governada a partir da cidade de Shiraz, de cerca de 60.000 habitantes. A população de Fars em sua grande maioria segue a religião do estado, o Sunismo, enquanto que ainda existe algumas províncias com grandes populações xiitas e zoroastrianas, mas uma minoria comparado ao sunismo.

A maioria da população de Fars vive no interior, nômades na maioria das vezes são vistos sempre na costa, no Golfo Persa e no Estreito de Hormuz. Enquanto que a cidade de Isfahan na província de Isfahan rivaliza Shiraz no número de habitantes, que inclusive tem a vantagem de ter uma renomada Universidade.

Fars se encontra com parte de seu território fazendo fronteira com dois estados rivais, o Emirado dos Chupanids e o Sultanato dos Jalayrids, dois estados xiitas. No Leste, se encontra o Emirado de Sarbadar, o Reino de Herat, e o Sultanato de Sistan. Ao Sul, se encontra o Sutanato de Ormozgan com sua capital em Qishm.

A história dos persas começam novamente com o advento dos eventos que ocorrerão a seguir no Reino de Fars, guerras irão ser bastantes necessárias para se alcançar a glória.

3 Curtidas

Fars? Taí um q nunca joguei… Vai ser interessante acompanhar

1 Curtida

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 1º Capítulo

1359, Maio - Renovação do título de Rei dos Reis, o Império Persa Aquemênida, que surgiu no planalto iraniano nas mãos do mítico Cyrus, varreu tudo pela Mesopotâmia, pelo Levante, na Anatólia e até os portões da Europa. Imperadores Persas sempre ansiaram superar esta marca. O governo Aquemênida, conseguiu manter o controle de um vasto império através da descentralização e de estradas reais, dessa forma Sátrapias leais conseguiram manter sua relativa independência para governar suas terras, mensageiros podiam ser rapidamente despachados para informar os prazeres ao Rei. Os exércitos persas eram comuns por todas as bordas do império, e cada um tinha sua especificidade e lutavam com seu próprio estilo.

1

1359, Setembro – Guerra de Gulshan, declarada em Setembro de 1359 contra o Emirado de Sarbadar. 8 mil soldados comandados Príncipe-herdeiro Abu’l Fawaris Djamal Muzaffarid invadem a província fronteiriça. Até Outubro a ocupação seria completada.

1358, Fervereiro – Um conluio alcança o sucesso na corte em Shiraz, o amado Abu’l Fawaris Djamal Muzaffarid morre, no caso, um acidente seria a causa, mas logo conversas sobre conspirações aparecem pelas bocas do populacho da cidade, após alguns dias os assassinos são pegos, eles admitem que estavam trabalhado para o irmão do Príncipe-herdeiro, que logo depois é condenado publicamente e cegado como punição, perdendo assim sua herança. Dessa forma, um recém-nascido de nome Uwais Muzaffarid se torna o herdeiro, e sua mãe Kirama Ghilzai a primeira esposa do Xá.

2

1360, Maio – No comando do 1º Exército é colocado Mubariz al-Din Muhammad que derrota uma força de 4.000 inimigos na Batalha de Shahrud. Dessa forma possibilitaria a tomada das cidades de Bastam e Khvaf até Agosto.

1361, Julho – Até essa data, quase todo o Emirado já havia sido ocupado pelas forças de Mubariz, a guerra é encerrada, o Reino de Fars incorpora mais de 80% do território inimigo. Logo a construção de um Forte é iniciada na recém conquistada província de Sabzevar.
A tomada dos territórios e a construção de um forte esvaziam completamente os cofres de Fars, além da situação da morte de Abu’l Fawaris Djamal fazer a estabilidade nacional desabar.

1362, Janeiro – O trono dos Chupanids se torna vago, aparece ai uma oportunidade para conquistar todo o território, o Sultanato dos Jalayirids entram na disputa pelo trono, o Xá Mubariz al-Din Muhammad sem escolha declara guerra aos Chupanids, iniciando novamente os movimentos bélicos

4

1362, Setembro – Nos primeiros meses da guerra, os Chupanids adentram no território de Fars, enquanto isso o 1º Exército ocupa o território de Markazi, mas após uma caça ao exército inimigo, as duas forças acabam se confrontando na Batalha de Isfahan, as forças de Akhi são totalmente destruídas pelo exército de Fars, aparecendo a oportunidade de um maior avanço no território inimigo, ao mesmo tempo que os Jalayirids tomam a vantagem contra Fars. Enquanto o 1º Exército segue para Hamadan.

1363, Maio – Depois de quase um ano, as forças de Fars conquistam Hamadan, Qasr-e-Shirin, Kordestan, Urmia e Maragheh, enquanto as forças dos Jalayirids são obrigados a guerrear em seu território contra os Chupanids.

1363, Junho – O cerco a cidade de Tabriz começa, a capital dos Chupanids, mas um pouco mais de 7.000 soldados não é o bastante para tomar os muros, assim quase 1.000 mercenários são recrutados em Maragheh, mesmo assim as dificuldades continuam, e o General Mubariz ad-Din fica meses esperando reforços de Isfahan que so chegam em Dezembro.

1364, Março – Após quase 1 ano de cerco, as defesas de Tabriz se rendem, Mubariz ad-Din entra gloriosamente com seu exército na cidade, a guerra acaba oficialmente ali. Enquanto que agora se torna uma guerra defensiva, contra as forças dos Jalayrids.

1364, Junho – As forças de Fars e dos Jalayirids iniciam a Batalha de Qasvin, Shaikh Uvais começa se defendendo bem, suas tropas no começo da batalha se mostravam superiores, mas Mubariz ad-Din consegue vencer mesmo assim, aniquilando toda a cavalaria inimiga nas terras secas.

1364, Dezembro – Agora com quase 13 mil soldados, sendo que 3 mil eram aliados, as forças de Mubariz derrotam novamente o restante do exército na Batalha de Fars, impetuosamente Shaikh Uvais havia tentando cercar a cidade de Shiraz meses antes.

1366, Abril – Por mais dois anos a guerra continuava, o Sul da região de Mashriq havia quase todo sido conquistada, até que o cerco a Baghdad se iniciava em Março, mas o exército dos Jalayrids voltava com força, 6.000 soldados comandados por Shaikh Uvais atacou quase 10.000 soldados de Fars, de Syunia e da Armenia na Batalha de Baghdad, mas Shaikh perderia a batalha, perdendo mais de 2.000 de seus homens, enquanto do lado de Fars nenhum cavaleiro morreria naquele dia, mas sim cerca de 1.000 na infantaria.

1366, Outubro – O cerco a Baghdad seria vencido em Outubro, a capital dos Jalayirids, com essa conquista a guerra termina com a vitória gloriosa de Fars. Que incorporaria todo o território dos Chupanids, além de tomar as províncias de Dezful, Izeh, Badinam e Bitlis do Sultanato dos Jalayirids, iniciando uma rivalidade histórica com o Sultão Shaikh Uvais Jalayrid.

A grande conquista da guerra acaba sendo a cidade de Tabriz, um importante centro intelectual e de arte na região, além de ser tão importante em produção e comércio, a cidade tem cerca de 90.000 habitantes, a maior da região persa, com o tempo, e a recuperação das guerras, poderá rivalizar com Shiraz em importância para o Reino de Fars.

2 Curtidas

Já conseguiu expandir rápido assim?

:open_mouth: :open_mouth:
Q começo… Agora é estabilizar e seguir em frente
:grin:

@Richardlh o casus belli era tomar todas as terras dos Chupanids, que estava com o trono vago

@Hiryuu estabilizar vai ser difícil, os persas tem um Modifier chamado Constant Feuding, que mais pra frente veremos o que vai acontecer.

1 Curtida

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 2º Capítulo

1368, Janeiro – Após o final da guerra, o Reino de Fars se encontrava em uma situação difícil, havia poucos homens capazes para renovar as fileiras do exército, dessa forma, o Xá Mubariz ad-Din Muhammad Muzaffarid obrigou os nobres poderosos pelas terras que contribuíssem com homens para renovar o exército, em alguns meses 9.000 homens estavam a disposição do Xá, mas consequentemente deixou os nobres prontos para se revoltarem. Mesmo mês em que o Xá morre, seu filho e herdeiro de 7 anos é incapaz de governar, sua mãe Kirama Ghilzai se torna a Rainha-regente.

1

1369, Maio – A Rainha-regente assina uma aliança com o Xecado de Banu Khalid, que está logo depois dos território dos Jalayirids na região de Basra.

1370, Maio – A Rainha-regente institui a venda de cargos públicos em Fars, uma das ferramentas mais importantes de um monarca é o controle sobre cargos públicos, de xerifes a coletores de impostos a governadores e ministros, uma regra poderia nomear homens para os postos – ou vender o cargo em vez disso. A venda de cargos, uma prática conhecida como Venalidade, tinha duas grandes vantagens: levantava grandes quantias de dinheiro para a monarquia e, ao mesmo tempo, diluía a aristocracia adicionando um grande número de classes médias a suas fileiras – desde que ocupassem o cargo que o Xá os presenteou. Isso cria uma burocracia que é leal ao Xá, ajudando a centralizar o poder sob ele. Por outro lado, também leva a funcionários públicos corruptos, mas isso não é novidade.

1370, Julho – Nos bosques em Vaspurakan, camponeses persas rebeldes são derrotados pelo exército de Fars comandado por Rashid Rukh. Que logo depois derrota 7.800 rebeldes na Batalha de Bitlis em Agosto, mesmo em menor número o exército de Fars se mostra muito superior a dos camponeses que careciam até de líderes capazes, assim levou o rápido de fim da primeira rebelião sobre a regência de Kirama Ghilzai.

1372, Junho – Insurreição de Escravos, eles se rebelaram em uma das colônias de plantação, foram suprimidos, mas a custo de uma grande brutalidade que agora leva ao descontentamento da feliz população servil da região.

3

1373, Abril – Em torno de 10.000 camponeses iniciam uma revolta nas províncias de Esfarayen e Nishapur ao norte de Fars. Logo eles tomam a região, Rashid Rukh comandando 7.000 soldados ataca 5.000 rebeldes em Esfarayen, mas ele é abatido no começo da batalha, fazendo a moral do exército de Fars cair, consequentemente o exército debanda com baixas de quase 900 soldados, enquanto os rebeldes sofrem 1.600 baixas.

1373, Julho – Os rebeldes tomam o Castelo em Sabzevar que estava em uma situação precária e negligenciada com poucos na guarnição. Os rebeldes tomam também a província de Khvaf.

1373, Dezembro – Os rebeldes tomam a província de Sharud e Gulshan, o novo comandante das tropas de Fars ‘Abbas Sa’id com a ajuda dos Mercenários de Bhobanyan são derrotados na região de Gulshan, a moral geral do exército de Fars está muito baixa, por conta da situação difícil com os Altos Nobres que dificultam a militaria geral do exército que se encontra nesta situação difícil. O exército de ‘Abbas As’id é derrotado em Rey pelo líder dos rebeldes Najid Mahmud que logo depois toma Alborn.

1375, Janeiro – Após alguns outros viézes, ‘Abbas Sa’id consegue derrotar 600 rebeldes em Soltanyeh, já que os rebeldes tem se desgastado com os encontros com o exército de Fars.

1375, Fervereiro – A Rainha-regente resigna em 1373, Uwais com idade já assume o controle em Shiraz. No entanto, outros membros da dinastia se recusam a aceitar seu governo devido à anos de rivalidade. Há uma chance de que grandes áreas do nosso território caiam sob controle dos irmãos ou primos de Uwais, e provavelmente será preciso força militar para recuperar tais territórios. Como governante de uma nação sunita, o Xá obteve sua legitimidade pela sua fé. Há, no entanto, uma grande diferença entre um governante que realmente acredita e aquele que simplesmente cumpre os movimentos. Ele sobe ao trono como Xá Uwais II Muzaffarid.

4

1375, Março – Como esperado, alguns príncipes estabelecem seus próprios reinos, é fundado o Sultanato de Tabriz na cidade de Tabriz, governado pelo Sultão Yasir I Muzaffarid, também é fundado o Sultanato de Tehran na cidade de Tehran, governado pelo Sultão Ahmad I Muzaffarid. Os três parentes governando terras separadas podem entrar em conflito a qualquer momento, mesmo Uwais ainda sofrendo com revoltas. Que por acaso seriam suprimidos até Janeiro de 1376.

1377, Maio – Após rebeldes persas tomarem a província de Dezful em Dezembro de 1375, o 1º Exército parte para enfrentar os rebeldes nas montanhas de Izeh, ainda sofrendo com baixa moral o exército de Fars é derrotado mesmo infligindo mais baixas ao inimigo. Mas em Novembro os rebeldes são derrotados nos bosques de Qir.

1378, Agosto – Uwais II declara guerra ao Sultanato de Tehran agora governado pelo Sultão Muhammad I Muzaffarid, a situação de Tehran está crítica, após parte de seu território estar sendo varrido por rebeldes. ‘Abbas Sa’id com 7.000 soldados enfrenta o fragilizado exército de Tehran(1.185 soldados) na Batalha de Rey, os inimigos são massacrados, enquanto o exército de Fars perde apenas 97 soldados. Mas Tehran reergue o exército com 3.000 soldados e tomam a cidade de Arak na província de Markazi em Fevereiro de 1379. A guerra continua, e ‘Abbas Sa’id conquista Rey, enquanto que os exércitos da Armenia e Syunia, vassalos de Fars tomam as províncias de Erzurum e Manazkert.

1 Curtida

Acho q nem vou comentar :face_with_hand_over_mouth:

Quem nunca… :expressionless:

E esses pretendentes, tsctsc

2 Curtidas

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 3º Capítulo

1379, Outubro - O cerco a Qazvin que é iniciado em Maio de 1379, e em Outubro as muralhas já são conquistadas. Ao norte, os exércitos da Armenia e Syunia derrotam o exército de Tehran na Batalha de Bitlis.

1

1380, Maio – Shah Walid Sa’id com 5.000 soldados derrotam o exército de Fars na Batalha de Soltanieh, o impedindo de conquistar essa província. Com essa vitória, o Xá de Fars tenta uma paz com Tehran, no tratado de paz assinado no mesmo mês, Tehran é obrigado a devolver as províncias de Qasvin, Alborn e Rey, além de pagar 28.000 ducats.

1380, Dezembro – Avanço em um ideal aristocrático, fronteiras são usualmente tumultuosas e fracamente delineadas. Os nobres persas comumente se casam além das bordas. Clamores podem ser alavancados por esses motivos como uma desculpa de alargar o reino.

1382, Novembro – Apoios de lança ou “arrets” são importados de nações estrangeiras, eles permitem que a cavalaria pesada carregue uma lança mais pesada, permitindo cargas devastadoras que usam o peso e o momento de sua montaria para adicionar uma força imparável.

3

1385, Dezembro – O Xá Uwais II Muzaffarid morre cedo, sua esposa então é feita Rainha-regente, Bakir Zand, enquanto sua herdeiro Hayat Muzaffarid ainda tem apenas 12 anos.

1386, Novembro - A Rainha-regente declara guerra ao Emriado de Sarbadar, do Emir Lutf Allah Mas’ud. Isso tudo apenas foi possível por conta do reestabelecimento da estabilidade nacional, no momento não é esperado que qualquer tipo de revolta imploda. O exército de Sarbadar é logo derrotado na Batalha de Semnan. Mas a guerra termina apenas em Maio do ano seguinte, após um cerco difícil a Semnan.

1388, Março – Mayat faz 15 anos é feita Xá de Fars, mas a sua subida dificulta a situação de Fars, pois Uwais, um membro da família Muzaffarid se declara Xeique do Xecado de Isfahan, ao mesmo tempo que uma revolta de 9 mil soldados implode na província de Rey, a aceitação de uma líder feminina é sempre dificultada por conta das leis nacionais e religiosas.

1388, Junho – Para piorar a situação, o exército de Fars comandado por Yusuf Mahmud é derrotado na Batalha de Rey contra as forças rebeldes de Fahd Mirza, Fars perde cerca de 5.400 soldados naquele dia. Proporciona a tomada total da província de Rey pelos rebeldes.

1389, Janeiro – Com a ajuda de empréstimos pegos com os principais mercadores de Fars, a Xá contrata dois regimentos mercenários, Yusuf Mahmud então vence os rebeldes nas terras secas de Qasvin, pondo fim a revolta de Fahd Mirza, mas a custo de 3.300 soldados. Novamente Fars fica sem homens para o exército que fica desgastado.

1389, Junho – Mesmo com dificuldades no exército, a Xá Mayat I Muzaffarid declara guerra ao Xecado de Isfahan. A guerra é vencida em Dezembro de 1390, após toda a tomada do Xecado.

1389, Novembro – Uma aliança com o Reino de Herat é formalizada.

1394, Outubro – É declarado guerra ao Sultão Yazir I Muzaffarid de Tabriz. A primeira batalha é lutada em Dezembro, em Qasvin. As forças comandadas por Anwar Ahmad de Fars derrotam as forças de Ziyad Jahagir; abrindo as portas para a tomada da província de Zanjan.

1396, Janeiro – O Forte em Tabriz impossibilita que as forças de Fars ajudem as forças da Armenia e de Syunia, que aos poucos são derrotados pelo exército de Tabriz, que toma parte do território de Syunia. Em agosto de 1396, as forças de Tabriz controlam toda a Armenia.

1397, Março – Finalmente a cidade de Tabriz é tomada. A Batalha de Maragheh acontece em Outubro do mesmo ano, as forças de Fars são atacadas, mesmo assim vencem, mesmo sofrendo maiores baixas. Sem chances mais, o Sultão Yazir I Muzaffarid é obrigado a render toda Tabriz.

1398, Setembro – O mau estado da moeda persa está tornando cada vez mais problemático para as pessoas comuns, começaram a buscar outras soluções. Muitos estão cada vez mais cautelosos com o uso do dinheiro e evitam-no sempre que possível, revertendo para velhos meios de comércio como o sistema de trocas. O estado de Fars precisa rapidamente manter o controle sobre a economia do próprio país.

5

1400, Agosto – Um espaço para mercados inicia sua construção na cidade de Kerman(23.000 habitantes), na região de Kerman.

6

1400, Setembro – Em Shiraz, a Xá Hayat I Muzaffarid em sua incursão pela cidade fora do Palácio, ela começa a se sentir desconfortada, como se tivesse alguém pelas sombras tentando agir a população, poderia um dos servos de seus irmãos, um habitante descontente querendo causar uma revolução, ou coisas de sua cabeça.

7

1404, Novembro – “Qual a diferença entre um homem honesto e um tolo? O tolo não sabe que ele está sendo enganado”. Assim vai um ditado cada vez mais comum em Fars, cujo espírito é comprovado através de uma mudança mais sinistra no tecido social. Os subornos estão começando a ser vistos como uma consequência natural do mercado em que qualquer ação carrega um preço. Pior do que tolos, já que estão deliberadamente recusando dinheiro que poderia ser deles. A consequência desse cinismo é que qualquer forma de poder realmente pode se corromper, e ninguém que acredita está imune. Nem mesmo o próprio Xá.

8

1 Curtida

Gostando bastante da forma como tem descrito tudo, parabéns :slight_smile:

2 Curtidas

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 4º Capítulo

1407, Dezembro – Propagandas textuais circulam na corte de como a Xá Hayat I é uma traficante de poder impiedosa. Isso impactou as relações de Fars com outras nações.

1

1408, Janeiro – Uma guerra prolongada pode trazer grandes dificuldades aos povos. O governo pode parecer distante, indiferente ou não envolvido. Mas cada nobre local é bem conhecido em sua própria terra, a proteção e um fornecimento de suprimentos, tranquilizaria as pessoas acerca de seus nobres, saberiam que o governo deseja o melhor, fazendo os nobres ficarem cada vez mais resilientes.

2

1413, Maio – A Xá Hayat, preparada para a guerra, declara guerra ao Xá Jahan Shah I Yazid do Reino de Shirvan, é esperado que 2 inimigos se juntem a eles na guerra, o Sultanato de Tehran e o Reino de Hazaraspid, dois inimigos de Fars. Ao iniciar a guerra, o Sultanato de Tehran trai seus aliados em Shirvan, com isso 8.000 soldados de Fars na fronteira com Tehran são obrigados a irem ao norte combater Shirvan.

1413, Julho – Ao sul, 6.000 soldados sob o comando de ‘Abd al-Rahman Muzaffarid entr em confronto com o exército de Hazaraspid na Batalha de Khorramabad. O exército inimigo é totalmente destruído, abrindo brecha para a conquista de Hazaraspid, após 2.000 soldados partirem para tomar a província de Ilam.

1414, Janeiro – Até 1414, toda a Hazaraspid é incorporada a Fars, enquanto o exército de Fars ao norte conquista as províncias de Salyan, Ganja e Karabagh. Anwar Ahmad com 8.000 soldados de Fars entra em confronto com o exército de Shirvan na Batalha de Hayastan em território do Reino da Armenia, no qual é vencido. A guerra iria acabar em Dezembro, Shirvan seria obrigado a repassar as províncias de Karabagh e Saylan, e ser vassalado pelo Reino de Fars, além de pagar 25.000 ducats.

1415, Outubro – Após diplomatas voltarem de Al Qahira, capital do Sultanato Mamluk, a grande guerra contra o Sultanato de Tehran podia começar, seus aliados no Egito não viriam o ajudar, por conta das boas relações com Fars. Dessa forma em Outubro a Xá Hayat I declara guerra contra o Sultão Isma’il I Jahagir de Tehran. E rapidamente 14.000 soldados partem para o cerco a Hamadan.

1417, Junho – A Batalha de Azerbayen começa, o exército de Tehran é derrotado após numerosos reforços do exército de Fars chegar para ajudar o exército de Shirvan. O General Atuf Mirza é derrotado por Anwar Ahmad. As terras de Tehran são totalmente subjugadas em 1418. Finalmente Fars volta a ter seu território equivalente ao reinado do grande Xá Mubariz ad-Din Muhammad Muzaffarid.

1418, Agosto – Os Otomanos tomam a cidade de Trebizond, os expulsando da Anatólia, no mesmo mês os Otomanos declaram publicamente rivalidade ao Reino de Fars.

1420, Abril – A população da província de Marvdasht se torna em sua maioria persa, incorporando os costumes do populacho de Fars.

6

1425, Abril – Nos últimos dias, foi recebido o convidado da corte real de Sistan, a antiga casa do príncipe. Após uma semana inteira de caça, festejos e fofocando com a família, o primo de Mohammad Sadiq está finalmente se preparando para retornar a Zahedan. Ele nos assegura que ele teve um tempo maravilhoso e é com uma profunda reverência de gratidão que ele diz que se certificará de informar a todos quando voltar sobre como o grande Sultanato de Fars tem sido a ele, e continua a ser ele o primo amado.

7

1428, Outubro – A Xá Hayat I declara guerra ao Emir Abu’l Fath I Bik do Emirado de Jauni Qurban. Que tem seu exército obliterado na Batalha de Tus. Mas a inteção de Hayat não era tomar as terras de Jauni Qurban, e sim o Emirado de Mazandaram que como aliado entraram na guerra contra Fars. No sul, o Sultanato de Sistan é obrigado a entrar em guerra contra Fars, infelizmente as famílias entram em conflito.

1430, Janeiro – Após quase 2 anos de conflito, as terras do Emirado de Mazandaram e de Jauni Qurban são todos ocupados, Sistan continua ao sul com dificuldades de avançar por conta das tropas de Herat invadindo. Em Maio o Emirado de Mazandaram oficialmente se rende, Fars estabelece os termos no qual eles dariam cerca de 100.000 ducats e a província de Mzandaran.

1430, Setembro – As tropas de Sistan são derrotados na Batalha de Farah, pondo fim a guerra. Jauni Qurban é anexado, 62.000 ducats são fornecidos a Fars e o Reino de Herat toma o controle da cidade de Zahedan.

1431, Novembro – A Xá Hayat, em uma grande cerimônia em Shiraz, se declara Xá da Pérsia, o Reino de Fars é posto de lado após a declaração da criação do agora Império da Pérsia.

1 Curtida

Quem nunca passou por isso :sweat_smile:

Pérsia, já? Parabéns :slight_smile:

1 Curtida

Era pra ter acontecido antes, mas teve o problema que Fars se dividiu em 3.

1 Curtida

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 5º Capítulo

1431, Dezembro – Nomear membros da família para cargos-chave no governo é uma tradição que remonta às origens persas, mas não causou nada além de tristeza. A fim de impedir a constante disputa entre funcionários de alto escalão, o estado persa decidiu tentar duas tarefas muito difíceis: primeiro, remover parentes distantes da realeza do poder. Em segundo lugar, substituí-los por uma burocracia qualificada que deve sua lealdade apenas ao governante, não à sua família. Fazer o contrário seria substituir uma serpente por outra.

1

1432, Julho – Ataque dos Ghazis, guerreiros sagrados gurages iniciaram um ataque surpresa na Pérsia. Estes guerreiros Ghazis são largamente aventureiros independentes temporariamente unidos sobre um Beilhique local em procura de gloria ou morte contra os infiéis. Eles clamam que a Xá é decadente e procuram destronar ela do trono. Rebeldes ghazis atacam com surpresa nações fracas, fazendo deles oponentes admiráveis. Eles apenas atacam províncias fronteiriças pertencente a um estado muçulmano independente, preferem atacar lugares sem fortes ou exércitos, incursões na fronteira começam.

2

1432, Setembro – A Xá publicamente jurou se juntar a jihad contra os xiitas, mesmo assim as semanas cresceram para meses, meses em anos, sem sinal de qualquer Guerra Santa. Em primeira instancia parecia haver um suporte a Jihad, com voluntários aparecendo para lutar contra os inimigos. Agora eles resmungam abertamente sobre corrupção e procuram pela Ulema e a liderança Sufi. Agora, milhares anunciam que eles vão lutar contra os infiéis, com ou sem a Xá Hayat I.

1433, Abril – A Xá Hayat I depois de quase um ano, declara guerra ao Sultanato de Ormozgan, do Sultão ‘Abdallah I Seyfin, aproveitando que eles no momento tinham acabado de sair de uma guerra. Até Maio as províncias de Jask e Kúh-e-Ormuz são conquistadas. Mas no Estreito de Ormuz, a frota persa é abatida.

1434, Junho – As forças de Ormozgan comandas por Idrisi Sabiri atacam o exército persa comandado por Abu’l Fath Sabet, mas sofrem uma vergonhosa derrota na batalha de Kúh-e-Ormuz com grande ênfase no 2º Regimento de Bombardas de Fars.

1434, Outubro – A guerra acaba após Ormozgan ceder as províncias de Kúh-e-Ormuz e Jask, juntamente com 61.000 ducats.

1440, Maio – Xá Hayat I Muzaffarid morre, seu filho sobe ao trono como Xá Jafar I Muzaffarid, na ocasião ocorre uma extravagante cerimônia em honra aos dois. Hayat I Muzaffarid morreu por conta de uma pneumonia, seguida de uma febre comum. Ela inspirou sua geração a pegar em armas contra os inimigos de Fars. A atenção de Jafar I aos detalhes e uma habilidade administrativa superior ira ajudar a Pérsia em fazer reformas na administração para maximizar as taxas.

5

1442, Abril – Após 5 anos de conflitos políticos, os nobres menores arrumaram a relação com o estado persa. Um forte é terminado na província de Ilam, na fronteira com o Sultanato dos Jalayirids.

1446, Julho – Jafar I Muzaffarid aos 22 anos declara guerra contra o Sultanato de Sistan, governado pelo Sultão Loft Ali I Mirhabanid. Mesmo ano em que se casa com Zakaria Burji, da dinastia que governa o Sultanato Mamluk no Egito, Jafar I se aproxima cada vez mais dos Sultões do Egito, aproveitando que os Jalayirids são inimigos em comum.

1447, Abril – Jafar I Muzaffarid liderando as tropas, confronta o exército de Sistan comandado por Tamashp Qazai na 2ª Batalha de Chaghi, após um exército inferior persa ter sido derrotado. Até a batalha quase metade do Sistan já havia sido ocupado.

1448, Julho – Após 190 dias, o Castelo de Kandahar é tomado por 9.500 soldados, sem para aonde correr, o Sultão Loft Ali I Mirhabanid é obrigado a se render, dessa forma todo o Sistan é anexado. Após a conquista, Jafar I coloca agora seus olhos no Reino de Herat, um mês depois ele quebra a aliança, criando uma oportunidade futura para uma invasão a seu antigo aliado. Logo depois com os frutos da conquista, Jafar I convida Safi Azizi, o maior filosofo persa de sua época, e Safi Shahy, um grande mercador persa.

1451, Janeiro – Jafar I inicia um amplo programa de construções nas províncias centrais. Inicia a construção de armazéns nas províncias de Ardestan, Markazi e Khorramabad, províncias com população urbana insignificante. Na cidade de Qom com 43.000 habitantes é iniciado um projeto para uma praça comercial no centro da cidade. Na cidade de Hamadan com 29.600 habitantes a construção de uma Guilda Mercante é iniciada. Em Qazvin com 15.000 habitantes é também iniciado a construção de uma praça comercial.

2 Curtidas

Chama o Aladdin! :face_with_hand_over_mouth:
Situação calma, so far…

1 Curtida

@Hiryuu é porque é tanta revolta que eu enfrento que não vale a pena mencionar hehe, a cada 4 anos eclode grandes revoltas pelo norte montanhoso, ta muito difícil controla-la, como são do mesmo grupo cultural eles sempre pedem por mais autonomia, por meio de baixar os impostos. A comunicação para lá é horrível, não tem sobrado dinheiro para a construção de estradas, que por serem provincias montanhosas elas chegam a ficar caríssimas, em uma província normal custaria 360 ducats, mas nelas custam 730 ducats no mínimo, e sempre estão com a autonomia em 100%.

2 Curtidas

Bah, aí complica mesmo :confused:

2 Curtidas

A Europa Universalis IV AAR

Mod: Meiou&Taxes v2.01.7

image

A Persian Brief History – 6º Capítulo

1452, Abril – O Califa no Cairo graciosamente concedeu a Jafar I o título de Amir, legítimo governador da Pérsia, e expressa sua esperança de continuar servindo ele por muitos anos futuros. Mesmo que o Califa não tenha muita autoridade fora de sua própria nação, muçulmanos piedosos ainda reconhecem sua autoridade. Isso apenas traz coisas boas a Jafar I e a Pérsia.

1

1454, Janeiro – O Xá Jafar I Muzaffarid declara guerra ao Reino de Herat do Rei ‘Abbas I Kartid. Juntamente com Herat, o Emirado de Astarabad entre junto na guerra contra Jafar I.

1454, Ferveiro - Após Jafar I com seu exército conquistar a província de Sistan, ele parte para enfrentar o exército inimigo na Batalha de Sarbisheh, 11.000 persas derrotam o exército de Herat composto por 6.000 soldados, nas montanhas desertas o começo da batalha se torna duro, a desvantagem de Jafar I é grande, mas logo ele consegue aos poucos levar mais danos ao inimigo, que não tinha para aonde fugir, e foram totalmente aniquilado.

1454, Junho – Todo o Emirado de Astarabad é tomado pelas forças do General Fath Ali Qazai, são obrigados a ceder a província de Golestan e 106.000 ducats.

1455, Fevereiro – A guerra finalmente acaba com a conquista das províncias de Sistan, Taybad, Herat, Rabat-e-Sangi e Kúh-i-Rud, o Rei ‘Abbas I ainda é obrigado a pagar 182.000 ducats a Pérsia.

1456, Dezembro – Alguns meses antes o Sultanato Otomano publicamente fala sobre sua intenção de apoiar a independência do Reino de Shirvan perante o Império Persa. Logo as relações entre os dois estados piora drasticamente, os persas e otomanos nunca estiveram tão perto de uma guerra como agora. Jafar I então cria uma aliança com o Sultão Abu Bakr II Burji do Sultanato Mamluk para ganhar uma posição melhor contra os otomanos ao Oeste.

1458, Fervereiro – Jafar I Muzaffarid morre enquanto marchava com seu exército para Manazkert. Seu filho sobe ao trono como Haidar I Muzaffarid com apenas 17 anos, ele possui boas habilidades de liderança e um conhecimento avançado em táticas militares, com certeza será de grande ajuda para derrotar aqueles que se opõem ao Império Persa.

1458, Julho – Os cofres do estado permanecem quase vazios, Haidar I então dispensa o filósofo Safi Azizi e o grande mercador Safi Shahy da corte, eles por décadas serviram a Jafar I.

4

1459, Março – Haidar I começa a colocar em pratica seu conhecimento militar derrotando revoltas em Zaranji e Garmsir que pretendiam libertar o Sultanato de Sistan novamente.

1460, Janeiro – Uma revolução administrativa que começou com Jafar I, continua fortemente com Haidar I, seu pai começou com leis que punem severamente rebeldes que não aceitam o governo persa em Shiraz, melhorando a posição perante revoltas. Continuou criando meios de propaganda que espalham as ideias de grandeza do Império Persa por todo o território, melhorando a legitimidade de quem se senta no trono imperial. Haidar I institui posições importantes, os governadores imperiais, dessa forma começa a era dos governadores regionais que são diretamente apontados pelo Xá, para manter um controle fácil dos territórios, isso diminui bastante a autonomia dos diferentes territórios, ainda mais os fronteiriços.

5

1460, Setembro – Em Shiraz chega uma caravana vinda do Sultanato Mamluk, era um presente, de cerca de 23.000 ducats que o Sultão Abu Bakr II Burji presenteia ao Xá Haidar I.

1477, Setembro – Após mais de uma década de meia, Haidar I fica todo esse tempo cuidando de várias revoltas, que implodem constantemente em território onde a maioria é infiel, ele não podia mais esperar os planos, e declara guerra ao Emir Iskander I Paduspanid do Emirado de Mazandaram, o intuito dele era tomar territórios dos Jaylarids que viriam a ajudar seus aliados em Mazandaram.

1477, Agosto – As forças persas comandadas pelo Xá Haidar I tomam o Castelo de Baban rapidamente e seguem para tomar o Castelo de Mosul.

1478, Fervereiro – Enquanto o Castelo de Mosul é conquistado, o Emirado de Mazandaram já era quase todo tomado. O exército Jalayrid consegue o Xecado de Banu Khalid, que é obrigado a sair da guerra e passar a província de Hafar para eles.

1478, Agosto – Após 111 dias de cerco, o Xá Haidar I com seu exército finalmente entra nos muros da cidade de Bagdá, até esse ponto, todo o Emirado de Mazandaram já havia sido tomado.

1479, Agosto – Após quase todas as províncias do Sultanato Jaylarid ser tomado, finalmente eles se rendem, são obrigados a cederem as províncias de Mosul, Maysan e Ahvaz, além de pagarem 162.000 ducats pela paz. O Emirado de Mazandaram é totalmente anexado um mês depois.

1480, Março – Guerreiros Ghazis tomaram conrole de Ghuzz do Emirado Astarabadi e um saque. Agora eles se voltam para o Xá e oferecem sua lealdade para ele em troca de reconhecer suas ações corajosas concedendo a eles títulos nas terras que eles tomaram.

9

2 Curtidas

Ih, já faz fronteira com os Otomanos? Logo logo vão causar (mais) problemas…
Como anda a área tecnológica?

1 Curtida

@Hiryuu, na área tecnológica, o Império Persa continua atrás do Ocidente(incluindo os Otomanos), mas com um avanço maior perante o Sultanato Mamluk, e os reinos indianos. Mas não estou muito atrás. Mas mesmo assim nada que me deixe seguro e ir fazer incursões no Ocidente.

1 Curtida