Europa Universalis IV: Emperor - Quais as novidades?

 Saiu o novo patch/dlc/expansão de Europa Universalis IV, Emperor, e com ele vieram várias mudanças que vão impactar na forma de jogarmos. Mas, exatamente, o que mudou?

 Para nações católicas, ser os Estados Papais ou o controlador papal traz muitas vantagens, como apontar cardeais em outros países e emitir bulas papais para obter várias vantagens.

 O Holy Roman Empire também tem várias novidades, como os novos Incidentes que trazem desafios ao poder do Imperador, além de novos caminhos que levarão o HRE a se tornar ainda mais centralizado ou, então, uma grande federação descentralizada.

 Outras novidades da expansão incluem novas formas de combater as revoluções (como a famosa guilhotina), uma nova fé hussita na Bohemia que pode trazer problemas com os católicos ainda antes da Reforma, grande bônus de hegemonia ao realizar grandes feitos como grande riqueza ou exércitos, novas missões para vários países, mudanças na forma de combater a Reforma - ou participar dela…

 Mas e o patch free, tem novidades?

 Tem sim, começando po algumas mudanças políticas e de fronteiras na Europa e na Ásia, sendo o maior destaque a “fragmentação” da França em um maior número de vassalos.

 Os Estates foram totalmente reformulados, não sendo mais questão de escolher quais províncias ceder para eles, mas sim uma divisão entre todos os poderes - o governo incluso. Quanto maior o poder na mão de um, menos lealdade e vantagens dos outros. Você pode mesmo vender terras reais aos Estates, ou tomá-las de volta, mas tudo trará conseqüências. Uma nova Dieta com as facções também está disponível, sendo basicamente uma missão de um dos Estates que você deverá cumprir para ganhar vantagens - e se não cumprir a Agenda, pode esperar problemas…

 A tela de escolha de rivais está mais clara e detalhada, permitindo saber certo o quanto vale a pena escolher tal país como rival.

 Outras mudanças incluem novas idéias e missões para várias nações, um aprimoramento na questão das reformas de governo, correção de bugs e afins, etc…

 Mas, a principal mudança e que vai impactar bastante no gameplay é a parte dos mercenários.

 Esqueça recrutar exército por exército mercenário, organizá-los e juntá-los ao seu exército regular. Como em Crusader Kings II, os exércitos mercenários no EU4 agora são companhias completas, com ou sem general, e que são recrutafs pagando um custo inicial mais um upkeep mensal. Isso muda muito a forma de planejar guerras e o uso dos mercenários junto com suas tropas regulares. Pode valer a pena contratar uma companhia com um ótimo general, pagando mais, se os seus forem medíocres, ou vice-versa.

 Bom, então é isso, e quem quiser dar uma geral, fiz um videozinho com as principais mudanças. Valew!

3 Curtidas

Bela resenha, eu que sou noob no jogo consegui compreender bem.

1 Curtida

Não comprei porque estou com um save em andamento. Nem atualizei o jogo para não buga-lo.
Não quis saber muita coisa, porque senão fico com vontade de usar as novidades! Só sei que foca na Europa.

2 Curtidas

Fiz isso com o Stellaris e o Federations… Mas o jogo ficou bem interessante com a nova mecânica dos mercs :grin:

2 Curtidas

Ainda bem que não uso mercs!!! :face_with_hand_over_mouth:

1 Curtida