França

A França é uma república democrática semi-presidencialista. O Presidente é eleito por sufrágio directo e universal. O presidente da França é o chefe de estado do país, é eleito para um mandato de 5 anos com possibilidade de uma reeleição. O atual presidente é Julio Cesar Prudente de Morais.

Uma nação pacífica que tem como suas bases a Diplomacia, Comércio, a democracia e a defesa da Soberania nacional.

Estamos abertos a todo tipo de negociações com os embaixadores das Grandes Nações da Europa e África.

Capital: Paris
Governante: Presidente Julio Cesar Prudente de Morais.
Forma de Governo: República Democrática Semi-Presidencialista.
Aliados:
Inimigos:

Produtos para comercio: Cereais e Ferro.

O governo alemão vem declarar um pedido de desculpa formal por ato de espionagem e requisitar recomeço nas negociações

[justify][tab=30]O Reino da España, na figura de seu honorabilíssimo Rei Alejandro da Casa de Padilla, Primeiro de Seu Nome, confirma presença na Assembléia das Nações.[/align]

Tudo estava completamente ajeitado no salão de conferencias em Paris para receber as nações quem viriam para Assembleia entre Nações, um grande tapete vermelho foi colocado da calçada até a entrada do prédio do governo, a guarda de honra posicionada para dar as boas vindas aos visitantes. O presidente francês Julio Cesar Prudente de Morais se encontrava com seus assessores para recepcionar os convidados.

[justify][tab=30]A primeira carruagem a chegar a Paris, aparentemente, é a do Rei Alejandro I. Ele desce da mesma e cumprimenta o presidente francês.[/align]

Lentamente o automóvel que trazia Sua Majestade para em frente ao tapete vermelho, Sua Majestade desce do automóvel, acena para alguns populares e fotógrafos, em seguida ele se dirige ao Presidente Francês, o cumprimenta e o parabeniza pela iniciativa diplomática, após isso ele se dirige ao local reservado a delegação bribritânica.

O Kaiser chega em seu automóvel e desce indo até a sala da iniciativa diplomática francesa, o Kaiser cumprimenta a todos e se senta em sua mesa

[justify]O Sultão chegou em Paris em torno do meio dia, numa comitiva de três automóveis. E logo se dirige ao Hotel Ritz, onde sua comitiva se acomoda, esperando saber onde e quando será a Assembleia entre Nações.[/align]

  • Bom dia autoridades aqui presentes, creio estarem faltando apenas as delegações do Reino da Itália e Marrocos, mas para não nos delongarmos muito creio que podemos ir começando. Bom excelências e majestades o motivo que convidei todos aqui seria para além de debatermos assuntos sobre economia global e estrategia de crescimento e desenvolvimento em conjunto. Mas creio que não podemos fechar os olhos para a aliança chamada de Tríplice Aliança da qual a Espanha, representada aqui por sua majestade Rei Alejandro I, faz parte como um força secundaria. Bom o primeiro intuito dessa Assembleia seria a da formação de um bloco para que não sejamos frágeis isoladamente a ponto de ceder sobre qualquer possível ameaça que venha surgir. Deixo a palavra para ouvir a opinião dos senhores.

O Presidente Frances se senta e espera a próxima autoridade se pronunciar.

[justify][tab=30]- Se os senhores me permitem ter a primeira palavra - diz o Rei Alejandro, levantando-se - Não nego que o Reino de España faça parte da chamada “Tríplice Aliança”. Mas tal, da mesma forma que minha presença nesta Assembléia, somente demonstra nosso posicionamento de bom relacionamento com as demais potências européias. E, antes que digam que minhas palavras não condizem com a atual situação diplomática entre o Reino de España e o Sultanato do Marrocos, se vóis sois bem informados, como creio que o são, bem devem saber da intromissão marroquina no conflito com o Reino de Portugal, sendo este o motivo para o estremecimento das relações entre nossas nações.[/align]

[justify]Depois de receber um telegrama informando-lhe o local da Assembleia entre Nações, o Sultão e a parte diplomática de sua comitiva partiram para a Reunião. O Sultão, trajando um terno e sobrecasaca simples, além do tarbush vermelho, com turbante. Ao entrar ele faz uma curta reverencia aos líderes presentes, e pede permissão para sentar-se, com a mão.[/align]