[Gossip - Quick-Campaign] Nova Laurentiania

[justify][tab=30]Tópico para os players participantes da Quick-Campaign postarem (se quiserem, claro) comentários, gossips, atualizações, dentro de um contexto de RP. Obviamente, sem “entregar o jogo” aos outros players…[/align]

[justify][tab=30]Uma grande feira é realizada na Tirania dos Diadokhoi, mais precisamente na província de Lakedaimon. Grandes mestres ferreiros e armeiros da região montaram barracas, expondo seus melhores produtos. Além disso, música, bebida e comida à vontade são fornecidos pelo governo, que espera lucrar muito com o fluxo de pessoas.[/align]

[justify][tab=30]A província de Damaskus sofre uma grande praga em suas terras, causando perda total nas plantações. Embora a produção das outras províncias não permita que haja fome em Diadokhoi, ainda assim há um atraso considerável na produção geral da Tirania.[/align]

[justify][tab=30]A província de Sendai testa uma nova serra desenvolvida em suas terras, com isso têm um grande aumento na produção de madeira.
[tab=30]Através do mundo, diversos países começam a erguer estandartes de exércitos e frotas. O Norte declara hostilidades com Peninsulae, alguns se perguntam se esta é uma guerra localizada ou o prenúncio de tempos obscuros…
[/align]

[offtopic]Sim, outra correção, my bad…[/offtopic]

[font=Times New Roman][tab=30]Os ventos da guerra agora sopram sobre o povo nipônico. Com o recrutamento das tropas nos outros reinos, o Imperador Nipônico ordena a criação do Exército Imperial, a força que protegerá o aguerrido povo nipônico. Que qualquer ataque seja rechaçado pela poderosa força de Nippon!

[center]


Sensō no kaze[/align][/font]

[justify][tab=30]O Norte avança contra Peninsulae, conquistando Milano após um intenso combate.
[tab=30]Na Tirania dos Diadokhoi, nobres da província de Ur prometem pegar em armas caso o governo não aceite reduzir os impostos na província…
[/align]

[justify][tab=30]O avanço dO Norte sobre Peninsulae continua, com a tomada da cidade de Zagreb.
[tab=30]Ainda nO Norte, uma série de roubos misteriosos causa prejuízos à província de Skagen. E, em Diadokhoi, o Tirano aceita negociar com os rebeldes em Ur.
[/align]

[justify][tab=30]Mais uma província de Peninsulae cai sob o avaço dO Norte, desta vez foi Torino.
[tab=30]Ainda nO Norte, as autoridades locais de Skagen conseguem prender os bandidos q estavam aterrorizando a província. Em Diadokhoi, uma grande tempestade afunda um Navio Leve da Frota de Lisandro.
[/align]

O Chefe de Guerra Rick, usando de sua astúcia, acha os ladrões que atormentavam suas terras e declara uma ordália para verificar se realmente eram culpados.

Resultado: todos culpados pois nenhum deles sobreviveu após tomar uma caneca de óleo fervente.

[justify][tab=30]O Norte ainda avança sem ser contido, Livno e Firenze são as últimas províncias a cair. E Diadokhoi declara guerra aos Deuses Supremos. Em Lakedaimon, a Feira realizada há algum tempo finalmente traz resultados.
[tab=30]Ainda nos Deuses Supremos, uma reunião com governantes estrangeiros aponta diversos pontos positivos do governo do Bispado.
[/align]

[justify][tab=30]Genovanni é a nova vítima dO Norte, sendo conquistada sem dificuldade. A guerra dentre Diadokhoi e Deuses Supremos tem início, com a conquista de Aleksándria pela falanges da Tirania.
[tab=30]Pella, capital dos Diadokhoi, sofre com uma terrível peste, perdendo grande parte de sua população para a mesma.
[/align]

[justify][tab=30]Enquanto Veneti é colocada sob cerco pelas tropas dO Norte, Diadokhoi vence as tropas dos Deuses Supremos após uma sangrenta batalha com mais de 40.000 mortos, anexando Inbu-Hedj. Legio tenta se aproveitar da situação, declarando guerra aos Diadokhoi.
[tab=30]Em Londres, capital de Australiania, o novo administrador da cidade consegue resultados surpreendentes, aumentado a arrecadação e produção da província…
[/align]

[justify][tab=30]Veneti continua sob cerco das tropas dO Norte. Diadokhoi avança sobre Luxor e Karakorum, mas perde sua capital Pella para Legio. Franciberia e Australiania declaram guerra aos Deuses Supremos, trazendo consigo seus aliados.
[tab=30]Uma grande peste ataca Damaskus, matando cerca de um terço da população.
[tab=30]Rumores de uma grande fome começam a ser ouvidos…
[/align]

[justify][tab=30]Ameaçados pela fome que poderia causar a perda do cerco, o exército do General Giuseppe decide enfrentar os sitiantes antes que fosse tarde demais, vencendo, por pouco, após uma sangrenta batalha onde morreram quase 60 mil homens. Ao centro do continente, Diadokhoi toma Iunet Mehet e Avarga dos Deuses Supremos, mas perde Athenai para Legio. Islander declara guerra a Peninsulae, tentando se aproveitar da situação.
[tab=30]Em Cape Town, um carregamento de impsotos é roubado. As autoridades estão á procura dos responsáveis, sem sucesso…
[/align]

[justify][tab=30]As forças principais de Diadokhoi são atacadas pelo exército legionário em Avarga. Após um longo combate, mesmo a vantagem tecnológica e o maior conhecimento tático do General Alexander não são suficientes para compensar a desvantagem numérica, e o General Cesar sai vitorioso, mesmo perdendo 1/3 de seu exército. Enquanto isso, o restante das forças dos Deuses Supremos é aniquilado por Franciberia, quando esta invadiu Pataliputra, e Suvarnagiri cai ante Diadokhoi. Em Peninsulae, Islander desembarca sem oposição em Ródos.
[tab=30]Uma série de roubos em Ur tem colocado a segurança local em xeque, muitos culpam a guerra pelo aumento da criminalidade…
[/align]