Hall de Entrada

[center]Hall de Entrada[/align]

Ao chegar ao prédio me assusto com o tamanho que tomou, pelo jeito o mesmo já estava passando por reformas esperando a aprovação da nova constituição. O grande letreiro me chama atenção; “Palácio de Beaufort”.

Já no hall de entrada me encontro perdido a quantidade de escadas e corredores.

  • Bom Dia! - Cumprimento o soldado que fazia guarda, o qual o mesmo não faz nenhum movimento para me responder me deixando impressionado com a nova disciplina militar.

  • Capitão Morais. - Se aproxima um sargento de passagem, prestando a devida continência.

  • A vontade sargento, tudo esta mudado aqui, sabe onde encontro sua graça o Barão Victtorio de Medeiros?

  • Percebe-se que esteve afastado do império, Victtorio agora é Visconde. Suba a escada e se dirija ao corredor leste, ao final encontrará o gabinete do mesmo.

Me despeço do sargento a devida continência e sigo ao caminho indicado.

O Grande-Almirante chegou ao Almirantado, ordenou que colocassem seu cavalo Dinamite no estábulo e foi direto ao seu gabinete.

A carruagem do Chanceler parou em frente ao palácio, o Chanceler adentrou ao prédio juntamente de dois legionários que conforme ordenado por ele ficaram no hall, o Chanceler subiu lentamente as escadas e foi para o gabinete do Grande Almirante.

[justify]Adentrando o edifício do Almirantado após muito tempo, o Comandante-em-Chefe da II Frota Imperial se identificou na recepção e aguardou ser chamado para a reunião com o Grande Almirante.[/align]

Sabendo do ato nº2 deste ano do Almirantando e tem sido informado sobre a presença dos membros convocados, o Comissário se desloca até o Almirantado:

  • Senhor Comissário, o que vossa pessoa desejas?

  • Preciso falar com todos os membros desta reunião, especialmente com o Conde Biller. Mas como meus assuntos não dizem respeito ao que provavelmente está ocorrendo na reunião ficarei esperando até ela acabar.

  • Certamente a reunião não terminará em breve, senhor.

  • Não tem problema, esperarei. - enquanto diz isso, o Comissário senta-se e retira do bolso um pequeno exemplar da Bíblia, “Vou ler algo de que sei, nem vou tentar ler algum livro de estratégia marítima que só passarei vergonha…”

Interrompido pela confusão com o senhor Stanislau, o Comissário vê o mesmo saindo raivosamente e o chama:

  • Senhor Stanislau! Podemos nos falar?

Assim que saio do gabinete, sou informado pela tenente encarregada da recepção;

  • Barão, o senhor Richard deseja-lhe falar. - Diz apontando a onde o mesmo se encontra, vendo que o mesmo já conversava com um homem.

Ao me aproximar dos dois;

  • Senhores, interrompo em algo?

-Bem,não tenho certeza o que gostaria de falar Sir?

[offtopic]Pedro só espera um pouco que vai ser rapida inha conversa com o JC[/offtopic]

  • Claro. Estava lhe esperando… bem como aos demais. - digo isso e peço licença, indo para um canto para falar com o Barão. -O que desejo falar com o senhor tem a ver com esse seu brinquedinho- apontando para o rifle- gostaria que o senhor treinasse alguns Praetoria no uso do rifle, especialmente, os de precisão. Aceitas?
  • Claro Richard, mas precisaremos adiar um pouco tal treinamento, estarei partindo em missão confidencial com a I Frota, mas assim que retornar, se me permitir poderia lhe procurar para conversarmos mais e vermos os detalhes sobre isso, o que me diz?
  • Claro! Com toda certeza. Mas quanto a sua missão pode pedir auxilio à minha empresa de transportes localizada em Hrimsceald para ajuda-los com suprimentos. Isso dara segurança pra eles já que eles foram as ultimas vitimas… estou certo sobre isso, não é?
  • Esse investigador não falha heim, mas não mencionei nada, agora se me derem licença, preciso providenciar as coisas para zarpar.
  • Hahaha. Vá com Deus. - me dirigindo ao senhor Stanislau - Quero por a sua disposição as embarcações das minhas transportadoras. Não sei onde o senhor atuará com a 3 frota mas fique a vontade para solicitar o que precisares.

-Certo,obrigado pela ajuda,o Império agradesse,tens mais algo a falar comigo?

  • Fiquei sabendo que a IAG está com dificuldades em atender seu pedido. Mas não quero lhe importunar, visto o recém ocorrido mas se quiseres conversar com alguém estou à disposição e lembre-se que draconianos podem ser difíceis de lidar.

-Obrigado pela consideração, mas agora eu realmente preciso ir,outro dia falamos desse bendito ônibus,agora,com sua licença,adeus

  • Adeus! - o Comissário volta a sentar-se e aguardar pois os outros membros da reunião devem sair em breve.

[font=Palatino Linotype][size=150][justify]Passando pelo hall de entrada, René notou que o Comissário-Geral estava sentado, quase dormindo. Lembrou-se do pedido deste para a prestação de esclarecimentos e se dirigiu até onde estava para lhe falar.

  • Sr. Richard? Não sabia que estavas aqui! Queria falar comigo?[/align][/size][/font]

Acordando de sobressalto digo:

  • Quero sim! Podemos passar numa sala em particular? - pergunto mais para os guardas do que para o Conde. - Preciso conversar contigo em sigilo. - digo isso e dou uma enorme bocejada.