[HOI4] Brasil Entre as Chamas da Guerra

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Apresentação[/align]

[justify][tab=30]O Jogo: Hearts of Iron IV é um jogo de Grand Strategy da Paradox Interactive onde o jogador assume o controle de qualquer país existente entre 1936 e 1949, controlando sua diplomacia e assuntos internos, travando guerras e conquistando territórios.
[tab=30]Objetivo: Tornar o Brasil uma potência mundial dentro do contexto da Segunda Guerra Mundial, envolvendo (ou não) o país no conflito principal.
[/align]

[center]Índice:
Opções
Capítulo I: Reflexos da Tensão na Europa
Capítulo II: Plano de Governo
Capítulo III: Primeiras Ações
Capítulo IV: Guerra Civil na Europa
Capítulo V: Guerra Civil na Europa, 2ª Parte
Capítulo VI: Guerra Civil
[/align]

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Opções[/align]

[justify][tab=30]Versão: Waking the Tiger 1.5.4
[tab=30]Expansões: Together for Victory, Death or Dishonor e Waking the Tiger
[tab=30]Nação: Brasil
[tab=30]Dificuldade: Regular
[tab=30]Focos Históricos da AI: Desligados
[tab=30]Estilo: Será um AAR mais narrativo, sobrepondo visões do governo com a da opinião pública nacional e internacional, criando uma história alternativa para a maior belicosidade brasileira, sem deixar totalmente de lado aspectos técnicos do jogo. Por motivos meio óbvios devido à posição inicial do Brasil dentro do jogo, algumas “liberdades literárias” terão de ser tomadas, como considerar que o Golpe de 37 já teria ocorrido e que as grandes indústrias estatais criadas por Vargas já existiriam em 36. E, claro, não esperem que os personagens tenham suas personalidades 100% condizentes com suas contrapartes históricas…
[/align]

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Capítulo I
Reflexos da Tensão na Europa
[/align]

[center]"Gazetta da Nação[/align]
[justify][tab=30]Continua a causar preocupação em todo o mundo civilizado a crescente tensão existente na Europa. Passados pouco mais de 16 anos e meio da assinatura do Tratado de Versalhes que pôs fim à Grande Guerra, uma vez mais diversas nações européias observam um aumento nos sentimentos nacionalistas, e a chegada ao poder de certos grupos políticos são vistas com cautela por diversos governos.
[tab=30]Mais preocupante é o fato de que discursos de certos líderes de que o fim da Grande Guerra tornou suas nações subservientes à forças estrangeiras têm encontrado apoio popular. Apesar das grandes nações européias negarem que tais discursos possam colocar novamente o continente em guerra, é inegável que tais grupos não chegariam ao poder sem expressivo apoio popular.
[tab=30]Oficialmente os governos europeus negam que tais preocupações existam, mas a população em geral tem demonstrado, em sua maioria, opinião diversa, e muitos têm questionado a capacidade de seus governos de manter a tênue paz existente.”
[/align]

[justify][tab=30]Palácio do Catete, 1º de Janeiro de 1936, 12:00 horas, Reunião Emergencial convocada pelo Presidente Getúlio Vargas
[tab=30]- Senhores, todos sabemos da situação alarmante que começa a se delinear na Europa. Os jornais já estão noticiando a tensão crescente, e a população começa a questionar nossa posição.
[tab=30]- Presidente, oficialmente os governos continuam a negar que tais boatos sejam motivo legítimo e preocupação.
[tab=30]- Mas bem sabemos que os governos raramente confirmam possíveis conflitos futuros, excetos quando já estão no limiar de ocorrerem.
[tab=30]- De acordo, mas devemos manter cautela quanto a um posicionamento, sob pena de causar agitação entre a população.
[tab=30]- A agitação já começa a se formar, meu caro. Deixar esse assunto de lado apenas fortalecerá tais inquietações. Não, devemos mostrar atitude e dar provas de que, haja o que houver, o Brasil se manterá forte e disposto a demonstrar ao mundo de que não nos curvaremos ante a ameaças externas.
[tab=30]Os ministros apenas se entreolham ante a fala do presidente, apenas imaginando o que ele pretende.
[tab=30]- Senhores, vejam os relatórios que estão na mesa. Observem bem nossa situação atual.


[tab=30]- Apesar do apoio incondicional da população, nosso governo não possui nenhum grande destaque. Continuamos com Alistamento Apenas para Voluntários, nosso Comércio possui Foco em Exportação e nossa Economia é totalmente Civil. Além disso, por melhor que façam seu trabalho, nenhum de vocês é lembrado como grande nome de nosso governo.
[tab=30]- Presidente, e o que sugere? Que o governo intervenha na economia?
[tab=30]Getúlio Vargas observa demoradamente seu interlocutor, sentindo a tensão emanar dos presentes, até o momento atingir seu clímax:
[tab=30]- Precisamente.
[/align]

Já começa com intervenção! Isso aí.

Substituição de Importação, heheheh

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Capítulo II
Plano de Governo
[/align]

[justify][tab=30]- Presidente, e o que sugere? Que o governo intervenha na economia?
[tab=30]Getúlio Vargas observa demoradamente seu interlocutor, sentindo a tensão emanar dos presentes, até que o momento atinge seu clímax:
[tab=30]- Precisamente.
[tab=30]Apesar dos presentes já aguardarem a resposta, não podem evitar que um murmurinho de inquietação tome lugar na sala de reuniões, até que o Ministro do Interior toma a palavra.
[tab=30]- Presidente, entendo o que queres dizer, e não me oponho, mas, veja, se começarmos a impor determinações do governo sobre a população, é certo que teremos que enfrentar grupos de opositores.
[tab=30]- Não se o fizermos aos poucos, e com uma ampla propaganda sobre os benefícios que nossas ações trarão para o país. Desde que ententam que serão beneficiados por nossas ações, o povo se manterá ao nosso lado.
[tab=30]- Isso terá de ser feito com muita cautela…
[tab=30]- Certamente. Por isso devemos fazer com que entendam que o problema não está nas nossas ações, e sim no perigo que outros países poderão representar caso não tomemos estas ações.
[tab=30]- Muito bem, então… Como começaremos?
[tab=30]- Começaremos analisando os relatórios que solicitei que trouxessem. Indústria?
[/align]


[justify][tab=30]- Grandes Indústrias Estatais presentes no país: 23, sendo 18 de Bens de Consumo Civil, 3 de Equipamentos Militares e 2 Estaleiros Navais.
[tab=30]- Número esse que precisará ser ampliado caso desejemos chegar ao nível das grandes nações industrializadas. Continuando, nossas forças militares?
[/align]


[justify][tab=30]- O total de nosso efetivo militar chega a 73.380 homens, dos quais 57.500 no Exército, divididos em duas Divisões de Cavalaria e cinco Divisões de Infantaria, 15.400 na Marinha, que possui dois Encouraçados, dois Cruzadores Leves, oito Contratorpedeiros e um Submarino, além de 480 homens em nossa ainda iniciante Força Aérea, que conta com vinte e quatro Caças. Calculamos, também, que nossa população possui pouco mais de 530.000 jovens que poderiam se alistar.
[tab=30]- Números consideráveis, mas que deverão ser ampliados caso não desejemos ser vistos como uma nação fraca pelas demais nações.
[tab=30]- Mas isso certamente teria impacto em nossa força de trabalho, além de gerar custos enormes para o governo…
[tab=30]- Isso são apenas detalhes que deverão ser resolvidos em seu devido tempo. E nosso Ministério do Exterior, o que nos informa?
[/align]


[justify][tab=30]- Praticamente, nada. Estamos isolados tanto diplomaticamente quanto comercialmente com o resto do mundo, afora mantermos boas relações com a maioria dos países. De relevante, apenas o fato de que a Itália pressiona suas ambições colonialistas, tendo declarado guerra à Etiópia.
[tab=30]- Certamente procurando unir suas colônias africanas, bem como demonstrar sua força militar ao resto do mundo. Como vêem, tais boatos não são somente boatos, senhores.
[tab=30]- Presidente, acho que todos concordamos que, em comparação às nações européias, é claro que há muito o que devemos melhorar. Mas nossa situação interna não é de todo ruim, principalmente depois do esforço feito nos últimos anos para unir a nação em torno do governo.
[tab=30]- E a nação está unida, enquanto não demonstrarmos fraqueza. O povo deve ter certeza que somos um governo forte e que nos manteremos assim. Portanto, quero que vejam isso.
[tab=30]Vargas sinaliza para seu secretário, que repassa diversos papéis aos presentes.
[tab=30]- Plano de Governo?
[tab=30]- Precisamente. Leiam.
[/align]

[center]Plano de Foco Nacional[/align]


[justify][tab=30]Objetivo primário: Expandir a propaganda governamental, de forma a fortalecer a posição política do governo.
[tab=30]Objetivo secundário: Expandir a base industrial brasileira, através da ampliação do parque fabril.
[/align]

[center]Plano de Modernização Tecnológica[/align]



[justify][tab=30]Objetivo primário: Expandir a capacidade de Pesquisa e Produção brasileiras
[tab=30]Objetivo secundário: Modernizar as Forças Armadas
[/align]

[center]Plano de Ampliação Industrial[/align]


[justify][tab=30]Objetivo: Expandir o parque fabril brasileiro, tanto Civil quanto Militar.[/align]

[center]Plano de Expansão Militar[/align]


[justify][tab=30]Objetivo primário: Expandir a produção de equipamentos militares e o recrutamento de soldados
[tab=30]Objetivo secundário: Expandir o poderio naval brasileiro, com a construção de navios de transporte e bélicos
[tab=30]Objetivo terciário: Expandir a Força Aérea
[/align]

[justify][tab=30]- Estes, senhores, serão o norte que deverá nos guiar nestes tempos nebulosos que se avizinham. Espero que façam o possível para que seus Ministérios consigam colocá-los em prática o mais rápido possível. Tenham uma boa tarde.[/align]

Com todas as dicas eu até conseguiria jogar Hoi! hehe

Estatista! ehehe

Muito bom, acompanhando.

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Capítulo III
Primeiras Ações
[/align]

[center][tab=30]Gazetta da Nação[/align]


[justify][tab=30]Como forma de demonstrar à população que a tensão na Europa não deve preocupar o governo brasileiro, o Excelentíssimo Presidente da República, Getúlio Vargas, realizou nesta tarde um discurso público onde clamou aos brasileiros de todos os recantos que acreditem nos rumos que o governo está tomando para manter nossa amada nação como uma das mais importantes das Américas.
[tab=30]Disse sua Excelência que “Enquanto rancores do passado colocam a integridade européia em dúvida, ameaçando milhões de inocentes com os temores da guerra e da perseguição, o povo brasileiro precisa se manter unido através do ideal de fazer nossa nação continuar progredindo rumo a se juntar às maiores do mundo” e que “Todo o progresso alcançado nos últimos anos , entre eles a industrialização do país e os amplos direitos conquistados pelos trabalhadores não podem ser ameaçados pela sombra da guerra do outro lado do Atlântico”, sendo que “O governo brasileiro fará tudo que estiver a seu alcance para continuar trazendo prosperidade à nação, e não será a ameaça de nações beligerantes que irá turvar o brilhante futuro do Brasil”.
[tab=30]Sendo ovacionado pela população presente durante o discurso, sua Excelência ainda frisou que “mesmo que tempos nebulosos surjam no horizonte no país, estaremos preparados para enfrentá-los com hombridade e orgulho”.
[/align]

[center][tab=30]Folha Econômica[/align]


[justify][tab=30]Adicionando ação às palavras proferidas durante o último discurso presidencial, o governo acaba de anunciar um ambicioso projeto de expansão da base industrial da nação.
[tab=30]A construção de dezenas de novas fábricas, e mesmo um novo estaleiro naval, foi anunciada como forma de preparar o Brasil para as demandas vindouras que se projetam com o cenário mundial futuro. O governo decidiu que nossa nação voltará a ter lugar de destaque entre as nações industrializadas.
[tab=30]Apenas não foram revelados detalhes sobre a alta monta que um projeto tão ambicioso deverá custar, e que impacto isso terá na economia no curto prazo.”
[/align]

[center][tab=30]“Memorando 001RE/1936[/align]



[justify][tab=30]Tendo em vista o aumento na produção de equipamentos militares, bem como o intensivo recrutamento de novas tropas e a construção de navios de transporte e cruzadores, determinados pelo Alto Comando Militar, o Ministério de Relações Exteriores, em conjunto com o Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, pela necessidade premente de matérias-primas para levar a cabo o aumento na produção, realizou tratativas com diversos países para a importação de tais matérias-primas necessárias.
[tab=30]Decidindo pela proximidade, capacidade de fornecimento e boas relações entre nossas nações, decidiu-se pelo fechamento de contrato com os governos da Venezuela e do Chile, para a importação de 8 milhões de litros de petróleo e 8 mil toneladas de aço, mensais, respectivamente.
[tab=30]Assim, além de suprir a demanda no curto prazo, cria-se um pequeno excedente para quaisquer futuras ampliações.”
[/align]

[justify][tab=30]Ministério da Guerra, 1º de Janeiro de 1936, final da tarde, Reunião Emergencial do Alto Comando Militar dos Ministérios da Guerra e da Marinha
[tab=30]- Senhores, todos sabemos dos planos designados a nós pelo Presidente, os quais devem ser colocados em prática o mais rápido possível.
[/align]


[justify][tab=30]- Já foi ordenado o início do recrutamento para pelo menos cinco novas divisões de infantaria.
[tab=30]- E também para a construção de novos navios de transporte e cruzadores leves.
[tab=30]- Ótimo, mas ainda precisamos fazer mais. O Presidente pode requerer que recrutemos mais tropas, mas sua organização ainda cabe a nós. É fato que que agora estão lotadas em diversos quartéis pelo país, mas para uma completa reorganização isso deve ser repensado.
[/align]

[justify][tab=30]- Primeiramente, todas as nossas forças devem receber a ordem de se deslocarem para a Capital, para que possamos uniformizar o treinamento.[/align]

[justify][tab=30]- E para tal coloco no comando do novo I Exército o General Eurico Gaspar Dutra.
[tab=30]- Conforme lhe disse anteriormente, Ministro, aceito de bom grado a confiança.
[tab=30]Logo após, o Ministro da Marinha toma a palavra:
[/align]

[justify][tab=30]- Também a Marinha passará a ter maior destaque dentro do cenário militar. Em consoante com o anúncio da construção de mais belonaves de guerra, uma reorganização se faz necessária, com a unificação de nossas forças navais, e para o comando da Marinha do Brasil, decidimos designar o Almirante Augusto Rademaker.
[tab=30]- Pode contra conosco, Excelência, que a Marinha cumprirá seu papel de manter nossas águas seguras.
[tab=30]Seguindo a reunião com assuntos menos urgentes, ela acabou estendendo-se pela noite adentro…
[/align]

“Em tempos de paz prepare-se para a guerra.”

Trazer paz a nação querendo atacar outras :v hehe

Calúnias da oposição!
O presidente apenas quer uma nação forte :hehe

(agora acho q dá pra despausar o jogo, rsrs)

vai virar fascista/comunista ?

Não-alinhado até é interessante, mas… Tem graça não, rsrs

[center]Hearts of Iron IV[/align]

[center]Brasil Entre as Chamas da Guerra[/align]

[center]Capítulo IV
Guerra Civil na Europa
[/align]

[center][tab=30]Gazetta da Nação[/align]


[justify][tab=30]Em pronunciamento à nação, o Excelentíssimo Presidente da República, Getúlio Vargas, exaltou os esforços dos últimos meses levados ao fim de formar um governo de coalizão dentro do Congresso.
[tab=30]Disse o Presidente que “após longas e exaustivas reuniões com membros dos mais diversos partidos políticos, chegou-se a um consenso de fortalecimento da unidade nacional”, de forma que “o Congresso apoiará as reformas necessárias para fortalecer a posição do Brasil no cenário mundial”.
[/align]

[justify][tab=30]Além disso, o Presidente apresentou um plano de valorização da identidade nacional, “onde a cultura brasileira e nossa história serão os pilares para que nação se mantenha unida, frente a quaisquer adversidades”.
[tab=30]Embora sem maiores detalhes, espera-se que com uma maior identificação coletiva quanto ao pertencimento à nação fortaleça o sentimento patriótico, tão necessário frente a tensão mundial que se percebe.
[/align]

[justify][tab=30]O Presidente também informou que, em meio as negociações de apoio parlamentar, concordou em apontar Tarcísio Padilha, conhecido líder integralista carioca, como Conselheiro Político, para realizar o intercâmbio de propostas entre o Congresso e o Presidente.”[/align]

[center][tab=30]Notícias do Globo[/align]
[justify][tab=30]Poucas horas após o discurso do Presidente Getúlio Vargas em que sua Excelência inflou os brasileiros ao orgulho pela pátria, notícias estarrecedoras chegam da Europa.
[tab=30]A Alemanha está dividida por uma guerra civil!
[/align]



[justify][tab=30]Militares de alto escalão do Exército e Marinha Alemães, insatisfeitos com as políticas do Chanceler Adolf Hitler, declararam um Golpe de Estado na manhã desta quarta-feira, arregimentando consigo boa parte dos militares e da população alemã.[/align]

[justify][tab=30]Tendo como líder da Junta Militar o Marechal de Campo August von Mackensen, considerado herói da Grande Guerra no país, eles demandam a renúncia do Chanceler e o fim das políticas fascistas do governo.[/align]

[justify][tab=30]Surpreendido pelo número do que chamou de “alemães traidores”, o Chanceler Hitler convocou todas as forças militares e cidadãos leais ao governo para enfrentarem a ameaça rebelde.[/align]

[justify][tab=30]Todas as nações européias foram surpreendidas pela Guerra Civil, pois os boatos existentes apontavam que o revanchismo alemão quanto às perdas sofridas na Grande Guerra poderia colocar a Europa em guerra novamente, mas não que uma guerra interna fosse iminente.
[tab=30]Aguardaremos o desenrolar dessa crítica situação com olhos atentos, pois muitas podem ser as consequências diplomáticas que decorrerão deste confronto.”
[/align]

[justify][tab=30]Ministério da Guerra, 25 de Março de 1936, final da tarde, Reunião Emergencial do Alto Comando Militar dos Ministérios da Guerra e da Marinha
[tab=30]- Senhores, a notícia da guerra civil na Alemanha já foi confirmada e é uma situação muito mais séria que se poderia imaginar.
[tab=30]- Realmente, se mesmo boa parte dos alemães não aprovava a política de Hitler, pode-se imaginar o que ele pretendia.
[tab=30]- E o que poderá fazer caso saia vitorioso…
[tab=30]- Exato. Portanto, nós também devemos nos preparar… para ameaças externas e internas.
[tab=30]- Por mais improvável que seja, essa situação demonstra que mesmo nações aparentemente unidas por uma causa nacional podem sofrer golpes…
[tab=30]- Dessa forma, precisamos fortalecer nossas forças militares. Além das tropas já sendo treinadas, foi decidido pela criação do I Grupo de Exército, e para ocupar a nova posição o General Mascarenhas de Morais é promovido a Marechal de Campo.
[/align]


[justify][tab=30]- Agradecido pela confiança, Ministro. Senhores, meu intuito será supervisionar os trabalhos do I Exército e de quaisquer outros exércitos que venham a ser criados. Não irei me intrometer nas decisões dos generais, mas estarei pronto a dar sugestões e fazer requisições ao governo, se for necessário.
[tab=30]Com grunhidos de aprovação, visto Morais ser um dos mais carismáticos generais do Exército, os presentes dão logo o assunto por encerrado e voltam à continuidade de suas missões.
[/align]

[justify][tab=30]“Memorando 001TIC/1936[/align]


[justify][tab=30]Com base nas requisições da última reunião ministerial, o Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio informa que concluiu a contratação de profissionais proficientes na aplicação teórica e prática de componentes eletrônicos, e este grupo dedicar-se-á a aplicar os conhecimentos da Engenharia Mecatrônica em vários ramos tecnológicos.[/align]

[justify][tab=30]Como primeiro trabalho específico deste grupo, iniciou-se a pesquisa acerca de melhores máquinas de cálculo, que, com base na expressão latina cum putare (calcular várias coisas), estão sendo chamadas de “computadores”.
[tab=30]A previsão é que tais “computadores” tragam um precioso ganho de tempo em tarefas de cálculo, o que geraria avanços importantes em diversas áreas.”
[/align]

[center][tab=30]Gazetta da Nação[/align]


[justify][tab=30]Poucos meses depois de iniciar uma propaganda governamental que procurava fortalecer o coletivo nacional, o Excelentíssimo Presidente Getúlio Vargas novamente se dirige à nação.
[tab=30]“Quando, há cerca de dois meses, pedi ao povo brasileiro que se unisse em torno do bem da nação, naquele momento não tinha idéia da importância de minhas palavras. Como que uma resposta ao meu posicionamento, poucas horas depois recebemos a notícia de que a nação alemã estava dividida em guerra civil. Irmão em guerra com irmão. Pai contra filho. Amigos se digladiando por diferenças ideológicas.
[tab=30]Não desejo nada disso para o Brasil. E creio que nenhum brasileiro deseja. Venho a vós, então, reforçar meu pedido de que o Brasil se mantenha uma só nação, que diferenças sejam aceitas, para que não caiamos na armadilha de uma revolta que só traria dor e caos à nação.
[/align]

[justify][tab=30]Mas, ao mesmo tempo que peço que olhem para os demais brasileiros como irmãos, também quero reiterar que nossa nação é única! O Brasil é grande, forte, e pode alcançar os maiores anseios da população. Depende apenas de nós, de mim, do senhor, da senhora.
[tab=30]Orgulhem-se de nossa bandeira, de nosso exército, de nossa marinha. Orgulhem-se de terem nascido em uma terra rica e próspera. Orgulhem-se de suas raízes, de nossa história. Se todos, como irmãos, amarmos esta terra, ninguém poderá nos vencer, ninguém poderá nos impedir de sermos a maior nação do planeta!”
[tab=30]Após ser ovacionado pelo inspirador discurso, o Presidente saudou os presentes e enviou a todos os brasileiros a mensagem e que “uma nação unida é uma nação de futuro”.
[/align]

Perdi completamente essa AAR
Está muito bom, apesar do evento um tanto ímpar hehe
Esperando onde esse militarismo vai dar…

P.S. Usa símbolos NATO :stuck_out_tongue:

Quando vi o título achei que a guerra era na Espanha.

Mesmo sempre jogando com focos históricos off, primeira vez q vejo isso… Q bom q foi no AAR, hehe…
Militarismo? Onde??? :stuck_out_tongue:

Vamos mudar para “expansões militares” então
Afinal, devemos proteger nosso país contra ameaças estrangeiras, né? :hihi