I Batalhão de Granadeiros da Guarda de Honra

[center]I Regimento dos Granadeiros da Guarda de Honra[/align]

[justify]Criado a partir do regimento da Gendarmeria Senatorial que foi enviado à Guerra da Romania como Granadeiros, os veteranos da Guarda de Honra são o ápice da Infantaria do Exército Gesebiano. Batizados no fogo, e veteranos tanto de insurreições na Capital, como a Comuna de Gardenne e a Revolta Republicana, quanto das inúmeras batalhas campais da Guerra da Romania, onde estiveram sob comando direto do Grande-Almirante da Armada Imperial, o Conde de Piemonte. Após, juntaram-se novamente para a defesa do Senado Imperial, agora não mais como Gendarmes Senatoriais, mas como os Granadeiros da Guarda de Honra do Senado, regimento histórico e mais digno de sua posição como uma das mais bem-treinadas forças do Império.
O I Regimento de Granadeiros da Guarda de Honra responde direta e unicamente ao Senado Imperial, sendo o seu comandante o Capitão-Geral que é nomeado pelo Presidente do Senado.
[/align]

[center]Granadeiros da Guarda de Honra marchando em frente ao Senado[/align]
Aqui, o Capitão-Geral do Regimento da Guarda de Honra do Senado estará encarregado de fazer seus despachos e atender as pessoas que pedirem audiência.

[font=Helvetica]Capitão-Geral:

  • Vago -[/font]

[mod=“Stephano”]FAVOR, PRESIDÊNCIA DO SENADO, READEQUAR TÓPICO PARA QUE O MESMO SE TORNE UM TÓPICO MAIS INTERATIVO, ISTO É, TRANSFORMAR O MESMO EM TALVEZ, GABINETE DO COMANDANTE DA GENDARMERIA, OU COMISSARIA DE GENDARMERIA SENATORIAL, ALGO NO ESTILO, GRATO[/mod]

Henry adentrou sua Sala, chamando dois tenentes da Gendarmeria Senatorial. Após ambos estarem lá, deu ordens a eles:

  • Organizem as suas forças, quero que coloquem tudo que possa bloquear um ataque diante das portas, mesas, estantes, tudo! Chamem os camisas-brancas e coloque-os em formação, dois em cada janela e, se não for o suficiente, faça seteiras nas paredes. Pegue alguns homens e leve até a cúpula, pode-se ter uma excelente visão estratégica de lá. Ouvi que todos os soldados são treinados em manejo de canhões, e meu tio deixou umas “surpresinha” para nós. Coloque a maior na barricada que será feita na porta do plenário, e carregue-a com metralha, carga dupla. As outras duas, coloque no salão principal, escondidas, mas se o fogo começar, coloque-as nas barricadas e carregue-as com metralha também, carga simples. Coloque todos os homens em alerta máximo, e avise os revoltosos que qualquer tiro em direção ao Senado será considerado crime contra o Estado e que será quase uma declaração de Guerra Civil. Avise os Gendarmes que todo fogo deve ser respondido. Não quero que as camisas-brancas tornem-se vermelhas, mas, se for a maneira de salvarmos o Império, o faremos.

Quando os dois tenentes saíam da sala, disse

  • E lembrem-se. Camisas-Brancas não recuam. Estarei com vocês em pouco tempo.

E após terminar de falar, Henry vestiu sua casaca branca, pegou seu rifle Lebel e calou uma baioneta de aço. Não queria a guerra, mas deveria estar pronto para ela, caso o pior ocorresse.

Um legionário vai até o barracão dos granadeiros nos fundos do Parlamento e entrega uma carta ao comandante em exercício.