[INTERATIVO] Cidade de Caltres

[center]Cidade de Caltrez[/align]

[size=140][font=Times New Roman][justify][tab=30]Uma vila localizada a sudoeste da cidade de Dunnord, numa pequena ilha pertencente ao Império, Caltres é o mais novo assentamento Imperial. Por muitos anos, a região ficou inabitada, pois mitos e lendas afastavam as pessoas. Dizia-se que a região, no passado, fazia parte do continente e que fora morada de várias tribos diferentes, mas que tinham alguns pontos em comum, como a religião. Certa vez, uma disputa por terras indignou o Deus Igná, deus de todos os astros, fazendo com que ele afastasse a região dos demais territórios continentais e amaldiçoasse seus habitantes.
[tab=30]Alguns anos depois, fora registrado casos de pessoas que viram criaturas estranhas e assustadoras. Com o passar dos anos, os casos de observação de fenômenos anormais foram aumentando, causando um despovoamento da região.
[tab=30]Em 1875, um grupo de pesquisadores, liderados pelo naturalista gesebiano Antonin Brachmann Caltres, viajaram até o lugar, para desmitificar as lendas e iniciar o processo de povoamento. Assim que chegaram a região, os pesquisadores criaram o Acampamento 3. Aos poucos, pessoas começaram a migrar para a região, vendo que as antigas histórias não passavam de lendas.
[tab=30]Dez anos após o início da expedição científica, seu idealizador, o Sr. Antonin faleceu, vítima de um acidente de cavalo nas florestas da ilha. De início, acreditava-se que a morte estava relacionada as lendas da região, mas os demais pesquisadores da expedição disseram que a morte de Antonin estava apenas relacionada ao seu acidente. Logo após sua morte, o antigo Acampamento 3 fora rebatizado para Vila de Caltres, em homenagem ao seu fundador. Logo após sua morte, o antigo Acampamento 3 fora rebatizado para Vila de Caltres, em homenagem ao seu fundador.
[tab=30]Atualmente, seus habitantes vivem da pesca. Um pequena companhia de transportes fora criada pelos moradores da região, para ajudarem no escoamento da produção e no transporte de pessoas.

Prédios Públicos:

  • Escola de Educação Básica
  • Posto de Atendimento Médico
  • Sistema de Saneamento Básico

Efetivos Policiais e Militares:

  • Gendarmeria: 15 soldados[/align][/font][/size]

Pela noite, numa reunião de vários moradores da região, é colocado em pauta uma questão importante, que é a devida integração da ilha ao continente. Por ser uma vila muito próspera, os Caltrenses se reúnem periodicamente para procurarem uma maior integração com as demais áreas do Império. Na última reunião realizada nesta noite, ficou decidido que é necessário uma integração física inicial, para que os demais objetivos sejam alcançados.

Reunidos em um conselho de moradores, os habitantes de Caltres decidem criar uma pequena cooperativa madeireira. Além disso, eles irão financiar com seus próprios recursos, a criação de uma pequena Companhia de transportes fluviais, com o intuito de poder escoar sua produção para as demais áreas do Império, uma vez que jugam estar sendo prejudicados pelos interesses de grandes companhias do Império e também julgam necessário criar uma certa competitividade com essas companhias. Por fim, foi decidido que os lucros obtidos com a venda das madeiras será destinado para melhorias na vila e pagamento dos cooperadores, uma vez que por estar distante, pouca atenção recebe do governo provincial.
[hr]
[right]Ivysson Luz Von Hohenzollern[/align]

Selma e Renan desfrutam sua viagem de lua-de-mel num dos hotéis da Rede Hoteleira Caçador, aproveitando a água quente do mar que banha aquela região.

[tab=30]Representantes do Grupo Empresarial Hohenzollern comparecem à Vila de Caltres, importante polo madeireiro. Os homens avaliam a qualidade da madeira existente na região e constatam que, a mesma possuem um grande potencial industrial. Entrarão em contato com o Grupo Empresarial para poderem dar inicio a uma possível expansão do Complexo Madeireiro Hohenzollern.

O conselho da cidade se reúne para debater sobre a atual situação política da Dugardenha. Há um debate intenso mas ao final é tomada uma decisão e dois representantes são escolhidos para levar uma petição à Condessa Selma.

Os comerciantes locais decidem melhorar o pequeno porto local.

O pequeno porto comercial da ilha é finalizado.

Os três Caçadores responsáveis pela segurança da ilha chegam a Caltres.

Representantes de Rodez chegam a Caltres para uma reunião, formulando uma carta com diversas petições, inclusive a formulação de uma nova constituição.

A população aguarda a coroação da Arquiduquesa e um movimento de unificação da ilha é debatido entre alguns políticos liberais e democratas.

Corvos chegam à cidade para uma verificação em virtude dos dados do censo.

[center]Uma grande tempestade atinge toda a Ilha, causando muita destruição e transtornos e deixando várias cidades e locais incomunicáveis por quatro dias.

[/align]

Estudiosos visitam a cidade e fazem um levantamento dos melhores terrenos.