[INTERATIVO] Estação Ferroviária do Porto

A estação ferroviária Do Porto se tornou o meio mais importante de entrada e saída de produtos vindos do mar do sul. Utilizando-se do Porto de Militar de Cisalpe, varias mercadorias chegam e são enviadas ao resto do império se utilizando a ferrovia que parte da Estação.

Dados Empresariais
[spoil]

[/spoil]

Chegando à Cisalpe, o Duque desce na estação e segue rapidamente ao Quartel Imperial.

Chegando à estação após deixar o quartel, o Duque vê os horários e decide almoçar no pequeno restaurante da mesma antes d embarcar, já que teria tempo de sobra até a partida.

Depois da chegada do trem, Kalf desembarca e vai direto alguma carruagem que esta estacionada em seguida vai ao porto.

Com todas caixas trazidas do porto foram deixadas no patio de carga para carrega no trem do expressa da meia noite e Kalf foi janta em restartante próximo para embarca no mesmo trem.

O Tenente Michel, juntamente com o Sargento Karl e os Soldados Costa e Pietro, todos pertencentes ao Batalhão de Engenharia da III Brigada de Fuzileiros Imperiais, chegam à estação, embarcando no primeiro trem com destino à Firgen.

Toguro Shigochiro compra uma passagem para o próximo trem com destino à Firgen.

[justify][size=150][font=fantasy][tab=30]Um trem de carga preparava-se para deixar a estação com direção à Gardignon, carregado de carne de Porco, de Aves e Vinhos.

[tab=30]- Sinto muito, o transporte de cargas entre o Império e a Federação está suspenso. De toda e qualquer carga. Passageiros podem circular livremente. - informa um patrulheiro.

[tab=30]Sem opção, o maquinista toma um desvio nos trilhos para levar o trem - e sua carga - até a garagem.[/font][/size][/align]

Jose manda que as Caixas sejam colocadas na área de Carga do trem, então Jose adentra o Expresso da Meia Noite para voltar para Figen.

Com certo atraso o trem chegou na estação, o Chanceler desceu de seu vagão acompanhado de sua pequena comitiva, entre os seus acompanhantes estavam quatro legionários e o Capitão Françoise.
O Chanceler fora bem recebido até certo ponto, alguns apoiadores do partido estavam na estação e o receberam alegremente, mas boa parte da população encarou a situação com neutralidade, alguns olhavam com certo desgosto pra ele mas em sua maioria, pouca reação fora vista.

Após visitar a residência de alguns apoiadores e políticos locais, o Chanceler e sua comitiva foram para a estação, a estação estava muito mais vazia do que no momento em que o Chanceler chegou, mas ele pôde perceber que a população havia se tornado um pouco mais amigável, isso ficou evidente devido aos sorrisos e palavras de apoio ditas por alguns jovens.
O Chanceler mostrou o seu cartão à tripulante e entrou no vagão nobre, ele ia pedir uma garrafa de vinho mas acabou mudando de ideia e pediu um dragão esvoaçante.

[justify]O jovem de olhos inquisitivos atrás de óculos de armação grossa, Seryozha Rodionovich Desslock-Yefimov, sentado em um dentre as dezenas de bancos da estação ferroviárias, lia um livro, ou melhor, vários pelo que podiam dizer os passantes. Esperando o Expresso da Meia-Noite, o recém-chegado à Gesébia aprendera muito sobre sua nova terra. Uma terra de ferimentos de difícil cicatrização. Um povo cujo orgulho só se igualava à sua glória. Uma terra de contrastes, onde a pobreza pré-industrial do interior rivalizava com a miséria industrial dos centros urbanos, e também, obviamente, a riqueza e fartura da elite burguesa. “Vede só que até nos confins do Índico, os gatos gordos descansam!”, pensava aquele pequeno materialistazinho.
Assim que soou meia-noite, Seryozha embarcou no Expresso, com o objetivo de desembarcar em Firgen.
[/align]

[justify]Após desembarcar em Cisalpe, o Governador-Geral da Gardenha se dirige diretamente para o posto da Intendência daquele Departamento.[/align]

[justify]Do modo quase incógnito que fora a Cisalpe, o Governador-Geral da Gardenha tomaria o expresso da meia noite em direção a Dunnord. Pedira uma cabine para poder dormir de fato, uma vez que a viagem seria muito cansativa.[/align]

Os gendarmes que acompanhavam discretamente, e de longe, o Conde Dunnord, observam este embarcar no trem, sua tarefa estava cumprida e o Conde retornava em segurança.

Exatamente as 13:00, quando o trem para Firgen se preparava para partir chego a estação e solicito que o mesmo fosse parado para que eu e o comandante da futura Legião embarcássemos.

  • É bom ter certos privilégios por ser sócio majoritário e presidente da Kaiser. - Digo dando um tapinha no ombro de Wilhelm. - Comandante o senhor primeiro, creio que iremos de primeira Classe.

E assim nos dois seguimos rumo a Firgen, tempo de chegada as 19:00

[justify][tab=30]Finalmente chegando em Cisape, Akemi procura vistoriar logo as empresas dos Conglomerados na província, de modo que consiga pegar o Expresso da Meia-Noite para Firgen.[/align]

Logo pelo início da manhã, o Visconde de Firgen desembarcou do expresso da meia-noite e dirigiu-se, em seu cavalo Dinamite, à sede da Intendência de Cisalpe.

[justify][tab=30]Desembarcando na estação, o Duque segue rapidamente para o Quartel dos Fuzileiros.[/align]

Renan e Selma chegam a Cisalpe, depois de viajarem com o Expresso da Meia-noite.