[Interativo] Hall de Entrada

[b][font=Century Gothic]Este é o Hall de Entrada na nova Sede da Gendarmeria Nacional. É um salão amplo, com bancos nas parede leste e oeste e, ao fundo, um grande balcão de atendimento, onde Gendarmes recebem os cidadãos, fazem o registro de ocorrências, encaminham os visitantes para a dependência adequada e também distribuem as ordens do dia ao Sargentos de Patrulha.

Normalmente dois Gendarmes ficam de guarda na entrada, e mais dois dentro do Hall, além dos que prestam o atendimento ao público.

A parede oeste possui uma ampla porta que leva às Salas de Entrevista, e a parede leste possui uma porta similar que leva às Salas de Interrogatório e ao Setor de Detenção. Ao fundo uma grande sala separada do Hall por um grande balcão, onde os cidadãos são atendidos por quatro Gendarmes; nesta mesma sala são mantidas, trancadas, armas de diversos modelos, das tonfas usadas pelos Gendarmes no dia a dia a algemas e armas de fogo, estas últimas usadas apenas em casos extremos. Ao lado do balcão de atendimento uma escada sobe para o segundo andar, onde encontram-se o Gabinete do Comissário-Geral, a Sala do Capitão de Patrulha e a Sala do Inspetor-Geral.

Efetivo: 1100 gendarmes, 20 Dragões Caçadores e 26 Praetoria[/font][/b]

O Chanceler do Império, Conde das Montanhas Azuis, adentra o hall do novo prédio da Gendarmeria Nacional e, aproximando-se do balcão de informações, solicita:

  • Boa tarde, meu jovem. Gostaria de ter uma palavra com o Comissário-Geral, o mesmo se encontra?

O Capitão da Patrulha Tiberius adentra na Sede da Gendarmeria trajado em suas vestes quentes para se proteger do vento frio que sopra pelas ruas da capital. Logo avista o Chanceler, cumprimenta-o e segue seu caminho para a Divisão da Patrulha.

Enquanto aguardava a chegada do Comissário, ouvi uma algazarra do lado de fora. Logo, os Gendarmes que montam guarda na entrada surgem e exclamam:

  • O povo se revolta! O Imperador foi atacado!

Mal aquelas palavras foram proferidas e dezenas de Gendarmes abandonam sua hora de descanso e suas atividades burocráticas, os armários de ferro são destrancados e armas são distribuídas, percebe-se logo que a situação é crônica. Como sempre carrego minha espada pessoal, uma valiosa katana de mais de duzentos anos que me foi dada por um grande amigo no longínquo oriente, saco a mesma e me encaminho para a saída, sendo barrado por dois Gendarmes.

  • Deixem-me passar! - ordeno.

  • Não podemos permitir, Excelência! Se a vida do Imperador correr perigo, vós tereis que assumir as rédeas do Império para impedir que o caos se instale. Permaneça aqui, por favor!

Vendo que os Gendarmes não iriam permitir minha saída, embainho minha espada e volto para dentro:

  • Pois bem, que assim seja. Mas deves levar uma mensagem minha até o Almirantado, os Fuzileiros Imperiais devem ficar de prontidão e, se a situação se mostrar deveras complicada para a Gendarmeria, devem entrar em ação imediatamente.

O Gendarme ouve com atenção e, imediatamente, sai pelos fundos da Gendarmeria para ir até o Almirantado levar minha ordem.

Um homem com ar de tristeza, chega a Gendarmeria e entra por ela a dentro!
-Eu Flávius D’Oliveira estou aqui para proteger o Povo Gesebiano! Os acontecimentos recentes na praça foram graves, mas a culpa não foi do povo!- O homem fez um ar de tristeza e depois levanta a cabeça e diz!-A culpa foi minha, fui eu quem partilhei os panfletos, fui eu que organizei a manifestação as escondidas, mas não fui eu nem o povo que atiramos a pedra, o culpado deve ser capturado, mas por enquanto, não posso permitir que o povo sofra por algo que ocorreu! Eu não queria que isto se desfeasse assim e espero as melhoras do Imperador! Mas os acontecimentos devem ser responsabilizados, e eu assumo a responsabilidade!
Flávius estende os pulsos e logo a seguir é algemado! Mas enquanto algemado disse em vós alta… - O meu coração pertence ao povo e a minha voz é a do povo!!!

Lucky segue os gendarmes que carregavam Nero até a Sede da Gendarmeria, após todos adentrarem mais a fundo no predio, Lucky decide por esperar no Hall de Entrada. Lucky ainda pensa, Droga logo quando la fortuna mi sorride acontece isso, mal tive una opportunità e me foi tirada

Nero sobe ao Hall de Entrada da Gendarmeria, após ser preso de forma inconstitucional por um órgão que doravante era subordinado a sua corte, com suas roupas sujas muito abatido…
Encontra Lucky sentado em uma das poltronas … prostrado ali durante os dias que Nero se seguiu preso no subterrâneo.
Ao vê-lo Nero diz: Mi amigo, vamos… irei assistir de camarote esse “GOLPE” perpetuado contra minha vida e ao judiciário… mas antes devo Ir ao Palácio conversar com Sua Majestade meu velho e bom amigo Stephano I

Após uma noitada no Cabaret, Lucky segue logo atrás de Nero, sempre mantendo atenção a todos lados para evitar qualquer indicio de ameaça, Lucky meio sem jeito fala baixo se aproximando de Nero

  • Signore, quando possibile, gostaria de parla sobre a alla proposta

Crusader adentra a Gendarmeria com alguns homens de sua guarda trazendo junto o líder dos ciganos… Ele pergunta onde esta o comandante o qual poderia ficar responsável pela custodia do criminoso recém chegado dos campos Nordeste?

  • Gostaria de falar com o comissário chefe, alguém poderia me dizer onde ele está? Preciso entregar a custódia desse bandido para que o mesmo seja preso e seja julgado.

O secretário responde:

  • O Sr. Tiberius está em seu gabinete. Suba as escadas e dobre à direita.

O Chanceler chega à Sede da Gendarmeria.

  • Bom dia, oficial. O Comissário-Geral se encontra?
  • Ele está na Sala do Inspetor-Chefe, discutindo junto com o Setor Investigativo sobre uma nova averiguação dos fatos que ocorreram antes da Guerra.
  • Pois bem, soube que ele deseja falar comigo, se for possível agora, estou à disposição, caso contrário, gostaria que o mesmo se juntasse à mim para um jantar leve na Les Amis, hoje à noite.
  • Um momento, senhor.

A secretária levanta-se e sobe as escadas até o Setor Investigativo. Após alguns poucos minutos de espera, retorna com o Comissário-Geral. O Comissário sorri ao Chanceler enquanto aperta sua mão.

  • Boa tarde, boa tarde! Sua graça pegou-me no meio de uma investigação, considero que estamos fazendo importantes avanços para entender o quê causou aquela triste Guerra. Mas fale-me, Chanceler, vieste após ler minha mensagem? Ah, gostaria de conversar em algum outro lugar? Proponho uma caminhada pela Praça Hans, se concordares.
  • Perfeitamente, meu caro, não vejo problema algum. Depois de vossa mercê.

Enquanto saia da Sede, fui parado por um mensageiro me trazendo um relatório enviado pelo Sr. Bohannon mencionando a situação de Áquila.

" Muito bom que a ferrovia se adiantou tanto, mas a situação em pós guerra em Áquila é alarmante, preciso conversar isso com chanceller." - Penso eu.

A noite ja caia quando uma elegante carruagem para em frente a Sede da Gendarmeria, 4 homens vestidos em belos ternos saem dela e se posicionam bloqueando a passagem da calçada.

Em seguida dois homens com ternos mais belos descem e rapidamente adentram a guendarmeria, não antes de serem revistados pelos gendarmes de plantão.

Ao entrar os dois se dirigem até a recepicionista de plantão:

  • Buona notte signora, sono venuto a parlare con il commissario. - Diz o homem mais apessoado.

Logo o outro fala em bom portugues:

  • Boa noite senhora, viemos para falar com o comissário-geral.

A recepicionista prontamente pergunta:

  • A quem devo anunciar?

  • Dire che Luciano è qui.

  • Diga que Luciano está aqui.

Enquanto aguarda Lucky acende um cigarro e espera a recepção do comissário.

[tab=30]O Comissário sai do Setor de Detenção. Encontrando os senhores, cumprimenta-os e fala:

[tab=30]- Boa noite. Sobre qual assunto gostariam de ter comigo?

  • Buona notte comissario, sono Lucky Luciano, ho imparato che si sta indagando gli eventi al forno Le Amis, io sono uno di coloro che sono coinvolti, in realtà io sono battuto. Portato il mio traduttore, spero che non ti dispiaccia, non parlo molto bene Protuguês.

O homem que estava junto com Lucky se aproxima e traduz:

  • Boa Noite comissario, este é Lucky Luciano, ele ficou sabendo que o senhor está investigando os acontecimentos na confeitaria, este é um dos envolvidos, na verdade ele é o agredido. Trouxe eu como tradutor, espero que não se importe, ele não fala muito bem protugues.

[tab=30]- Então tens um relato do que aconteceu? Fale logo, homem!