[INTERATIVO] Hospital da Divina Providência

[center]Hospital da Divina Providência.[/align]

[font=Garamond][size=150][justify][tab=30]Fundado em meados de 1891, o Hospital da Divina Providência é o primeiro hospital de toda a região da Real Pronvíncia do Piemonte.
[tab=30]Localizado na região central de Monte Bello, o prédio que abriga o hospital fora a residência de um dos “nobres do café” da província que, abandonado há muitas décadas, fora adquirido pelo Governo da Romania e reformado para abrigar o hospital. Infelizmente, o mesmo não pode ser inaugurado com uma grande celebração, mas sim, atendendo dezenas de feridos sobrevivente de um grande terremoto que assolou o continente.[/align]

Histórico Institucional
[spoil][justify][tab=30]Criado por decreto regional, o Hospital da Divina Providência é o primeiro hospital de toda a região do Condado do Piemonte, localizado nos arredores do centro da Cidade do Piemonte, ele possui todas as comodidades que outros hospital por todo o Império possuem.
[tab=30]O prédio que abriga o hospital fora a residência de um dos “nobres do café” do Piemonte, abandonado há muitas décadas, ele fora adquirido pelo Governo da Romania e reformado para abrigar o hospital, infelizmente o mesmo não fora inaugurado com uma grande celebração, mas com um grande terremoto que causou a morte de várias pessoas e incontáveis feridos, fazendo assim com que o Hospital fosse aberto antes do previsto para atender a todos os feridos.

[tab=30]Como todos os outros hospitais do Império, o Hospital da Divina Providência possui vários leitos, algumas salas de cirurgia, um necrotério e uma pequena ala para pacientes com problemas mentais.[/align][/spoil][/size][/font]

Vários feridos foram dispostos nos leitos e nos leitos improvisados do hospital, a grande maioria sofrera ferimentos como a quebre de ossos ou contusões, os mais graves foram os primeiros a serem atendidos e os que não possuíam chance de sobrevivência foram alocados em um único setor para dar espaço para os feridos.


Aqueles que faleceram durante ou após o terremoto foram levados para o necrotério onde foram catalogados, os que não possuíam documentos foram catalogados como “João Ninguém” e posicionados no interior do necrotério, enquanto os que possuíam documentos foram preparados para o reconhecimento e seus parentes contactados.

[justify][tab=30]Após muito tempo inconsciente, finalmente acordara. Um pouco desorientado, olhou em volta: estava em um hospital, e o mesmo estava lotado. Pessoas em camas, macas, algumas em mesas improvisadas como macas. Levantou, com dificuldade e procurou uma das enfermeiras.
[tab=30]- O que… o que aconteceu?
[tab=30]- Não deveria ter se levantado. Ficou um bom tempo inconsciente. Foi atingido por uma parede que desabou devido ao terremoto, teve sorte de ter apenas uma concussão.
[tab=30]- Terremoto? Nunca soube que há terremotos em Gesébia!
[tab=30]- Lhe garanto que não é o único surpreso com isso. Já que acordastes, vamos atualizar vossa ficha. Como se chamas?
[tab=30]- Hiryuu no Yama - respondeu automaticamente, então lembrou-se que deveria tratar-se da moda ocidental - Digo, Yama, Yama Di Draconi.
[tab=30]- Di Draconi? Como o Chanceler Di Draconi?
[tab=30]- Ex-Chanceler. Sim, sou filho do Duque Alexander.
[tab=30]- Oh meu Deus! Desculpe-me, Vossa Graça, não sabíamos, senão teríamos tentado arranjar acomodações melhores.
[tab=30]- Não. - diz o jovem, autoritário - De forma alguma mereço qualquer tipo de regalia devido à atual posição de meu pai. ele mesmo, que teria todo o direito para tais tratamentos diferenciados, sempre rejeitou-os e colocou todos como seus iguais. Mas deixemos isso de lado. Pelo visto precisam de ajuda, vou apenas enviar um telegrama para Firgen e retornarei para ajudar no que for possível.
[tab=30]- Infelizmente as comunicações foram comprometidas, bem como o transporte ferroviário.
[tab=30]- Entendo… Que seja, então. Vou apenas comer algo, que estou faminto, e ver no que poderei auxiliar. Com vossa licença.
[/align]


[tab=30]Após os terríveis acontecimentos recentes no Império, o movimento no hospital caiu drasticamente. O número de operações e tratamentos para feridas e traumas de grande risco atingiu a marca de quase zero. Entretanto, casos relacionados a resfriados e verminoses continuam a movimentar todo o Hospital da Divina Providência.

Carregamentos de remédios e antídotos chegam ao Hospital da Divina Proividência, atendendo as demandas dos pacientes da unidade.

[font=Garamond][size=150]Após deixar a praça, o Conde se dirige ao hospital com a sua comitiva, devido a hora o movimento era pequeno, apenas estavam no local alguns funcionários, pacientes e uns poucos cidadãos que aguardavam atendimento.

Boa noite Diretor, fico feliz de ver que o número de doentes diminuiu.

  • Boa noite Vossa Graça, sim, tivemos uma redução no número de pacientes, a maioria dos casos que tratamos não são graves. A maioria dos pacientes que tratamos chegam aqui com problemas derivados de suas profissões ou causados por acidentes, aquele homem por exemplo - diz o doutor ao apontar para um senhor - ele está aqui pois escorregou enquanto tomava banho.

Compreendo doutor, fico feliz que a saúde não é um grande problema no Piemonte.

O Diretor guiou o Conde durante toda a visita que durou aproximadamente 30 minutos, em seguida o Conde e sua Comitiva foram para o Quartel da Carabinieri.[/size][/font]

Alguns equipamentos e medicamentos chegam em comboio ao Hospital da Divina Providência, atendendo as necessidades dos pacientes e médicos da instituição.

No começo do dia o Rei e sua comitiva foram até o Hospital, ao chegar eles foram atendidos pelo Diretor da instituição, o Diretor os levou para um passeio pelo prédio e relatou alguns dos procedimentos médicos realizados pelo hospital.


[tab=30]Uma pequena reforma é feita em uma das alas do hospital, com o intuito de expandir o espaço físico e aumentar o número de leitos do centro médico.


[tab=30]Diversos equipamentos e suprimentos, como remédios e alimentos chegam para abastecer os estoques do Hospital da Divina Providência, que há muito tempo necessitava de tais recuros para continuar com o ótimo atendimento aos pacientes.


[tab=30]Algumas caixas de medicamentos e outros suprimentos chegam no hospital, completando a capacidade máxima dos estoques.

Tarde de 28 de Dezembro…

[font=Times New Roman][size=150][i][tab=30]Durante a tarde, Ivysson e seus companheiros aproveitaram a estada em Monte Bello para visitarem o Hospital da Divina Providência.

[tab=30]Com a apresentação de todo o corpo de enfermeiras e enfermeiros do hospital, o diretor da unidade, Dr. Darazzo, acompanha os visitantes ilustres em uma visita por toda a unidade.

[tab=30]Nas alas de internações, Ivysson e Marie conversaram bastantes com alguns pacientes, questionando-lhes os motivos por lá estarem e sobre as questões de tratamento com os mesmos, que em sua totalidade, responderam estar sendo bem cuidados por todos.

[tab=30]A visita ainda continuou por demais alas hospitalares. Marie, encaminhou-se direto para ala infantil, e lá, entregou algumas lembrancinhas e contou histórias para as crianças. Depois, todos seguiram para fora do Hospital.[/i][/size][/font]


[tab=30]Toneladas de suprimentos chegam à unidade para satisfazerem a necessidade dos internos e garantir a qualidade dos serviços a toda população.


[tab=30]Vários pacientes dão entrada no hospital após desabamento de uma casa em um bairro afastado da cidade.

[font=Garamond Bold][size=150]
[tab=30]O Hospital recebeu nos últimos dias alguns grupos de feridos, eles foram encaminhados para a Campania devido à falta de leitos em Áquila. A grande maioria se feriu durante a tempestade que causou alguns danos no reino, principalmente no norte.

[/size][/font]


[tab=30]Novos medicamentos chegam para a unidade.


[tab=30]Suprimentos médicos produzidos por pequenos produtores locais chegam aos montes na unidade, sendo prontamente estocados.