[INTERATIVO] Real Academia Draconiana

[font=Palatino Linotype][center]REAL ACADEMIA DRACONIANA[/align]

[size=150]A Real Academia Draconiana foi fundada e administrada pelo Marquês da Arca Perdida, alguns anos após a fundação da cidade de Windhelm, anteriormente conhecida como Porto de Cisalpe. A Academia foi criada para formar os oficiais das, atualmente extintas, Forças Armadas Imperiais.

Durante a Intentona Odinista, a Academia se uniu aos Odinistas e foi transformada em Quartel General do grupo rebelde até o fim da rebelião.
Após a Intentona Odinista, a Academia passou ao comando e administração direta do Almirantado, até o momento da separação do Império, onde passou a pertencer ao Reino da Dracônia.

Hoje, a Real Academia Draconiana é encarregada de formar oficiais para as Forças Armadas Reais da Dracônia e está sob administração direta do Comando-Geral das Forças Armadas Draconianas.[/size][/font]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]Os voluntários selecionados nas primeiras fases do recrutamento chegam à Real Academia Draconiana para iniciaram seu treinamento. Entre ele, o jovem Yama, filho do Rei Alexander.

[tab=30]Após serem recepcionados, os recrutas são informados pelo Instrutor-Chefe do que passarão os próximos meses treinando e aprendendo táticas de combate, juntamente com todas as habilidades necessárias para servir o Reino.[/font][/size][/align]

[justify][tab=30]O treinamento da Força Draconiana Auxiliar seguia sem percalços. A quase totalidade dos voluntários se mantinha firme, realizando diariamente exercícios físicos, de armamento e de combate, inclusive desarmado e com baionetas, pois corria um rumor de que em breve esta arma terrível seria adotada por todas as forças militares da Dracônia.[/align]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]O grande pátio da Academia se encontrava lotado quando o Rei chegou. Bandeiras da Dracônia tremulavam nos prédios, enquanto os antigos recrutas se perfilavam em seus uniformes. O Alto Comando militar também estava presente, bem como uma enorme quantidade de populares que desejavam ver a cerimônia se encontrava na ala sul do pátio.

[tab=30]Alexander cumprimentou os Comandantes Christopher e Michael, bem como os instrutores, e subiu ao tablado montado em frente ao prédio do Comando da Academia, juntamente com o Conde da Cisalpínia.

[tab=30]- Meus caros recrutas, instrutores, militares e cidadãos presentes. Este é um dia histórico para a Dracônia. Eu tenho a honra de estar aqui, hoje, para observar a graduação dos primeiros militares graduados após a nossa independência. Não só isso, mas essa nova geração também marca o início da reforma militar que se faz necessária para que possamos defender nossas terras e nossas famílias. Quando aceitei a honra de ser vosso líder, prometi que tornaria a Dracônia grande, que faria o mundo conhecer e temer nossa força. Hoje, esse futuro tem início!

[tab=30]Enquanto o povo presente aplaudia, os militares batiam continência em uníssono, e o Rei erguia a mão pedindo silêncio.

[tab=30]- Prometi que vingaríamos nossos irmãos mortos pelos rebeldes, e reforço hoje essa promessa: logo a areia do deserto ficará rubra de sangue, cobraremos cem vezes mais caro cada draconiano e cada suneriano morto por estes bárbaros! Marcharemos sobre suas cidades, sobre suas vilas, e qualquer rebelde que não se render e nos enfrentar terá somente um destino: a morte!

[tab=30]Desta vez, mesmo os militares quebraram o protocolo e bradaram hurras, e o povo presente, sabendo de como os rebeldes agiam pelas histórias contadas pelos refugiados, aplaudia em aprovação. Após alguns minutos, o Rei pediu silêncio novamente.

[tab=30]- Daremos seguimento à graduação, então. Força Draconiana Auxiliar, um passo à frente!

[tab=30]- Vocês demonstraram garra e persistência, realizando o treinamento com todas as honras possíveis. Em breve, estarão na linha de frente, trazendo liberdade e segurança às suas famílias, e honra para todo o reino. Sejam fortes, sejam bravos, e representem bem a coragem do povo draconiano! Auxiliares, seeeentido!

[tab=30]Ordem e ação realizadas em uníssono, os Auxiliares prestaram continência e voltaram a seus lugares, como um só corpo.

[tab=30]- Em seguida, o Corpo Draconiano de Artilharia e Engenharia. Um passo à frente!

[tab=30]- Vocês foram parte dos Fuzileiros Imperiais, que com a dissolução do Império se mantiveram leais à Dracônia. Muitos não são draconianos de origem, mas de coração, e é isso que importa de verdade, amar nossa terra e querer protegê-la. Nosso Exército dependerá de vocês, para apoiá-los durante o combate e para tornar a vida de nossos inimigos um inferno. Mostrem a todos a força da Dracônia. Seeeentido!

[tab=30]Ordem e ação realizadas em uníssono, os Artilheiros e Engenheiros prestaram continência e voltaram a seus lugares, como um só corpo.

[tab=30]- Tenho também a honra de saudar o primeiro Corpo Expedicionário Suneriano. Um passo à frente!

[tab=30]- Muitos de vós são refugiados, e viram a barbárie dos rebeldes de perto. Outros são guerreiros sunerianos que vieram aprender conosco. Serão os responsáveis por repassar o que aqui aprenderam a nossos irmãos da Sunéria, para que lutemos lado a lado e vinguemos os mortos pelos rebeldes e reconquistemos as terras tomadas. Sunerianos, seeeeeeeentido!

[tab=30]Ordem e ação realizadas em uníssono, os Sunerianos prestaram continência e voltaram a seus lugares, como um só corpo.

[tab=30]- Vós sois os primeiros, e vossa coragem inspirará outros a se juntarem contra nossos inimigos e na proteção de nosso povo. Das altas montanhas ao deserto escaldante, das florestas de pinheiros às planícies pantanosas, mantenham-se firmes, honrados e jamais esmoreçam! Senhores, é uma honra… - disse o Rei, batendo continência, ato seguido por todos os militares presentes.

[tab=30]- Logo todos serão destacados para suas novas posições, mas lembrem-se: sejam militares ou cidadãos, somos draconianos, somos irmãos, e juntos somos uma força a ser temida! Para finalizar, dado o grande trabalho realizado pelo Conde à frente da Cisalpínia, tenho a honra de anunciar que o Condado da Cisalpínia passará a ser conhecido como Marca da Cisalpínia, e o Conde de Windhelm, que aqui está a meu lado, como Marquês da Cisalpínia! Meu amigo, parabéns! - finalizou o Rei, dando um aperto de mão e um abraço ao novo Marquês, enquanto o povo vibrava.[/font][/size][/align]

[tab=30]Dentre todo o povo que aplaudia quase euforicamente o discurso de seu rei, os membros do Corvo também assim o faziam, muito para não levantar suspeitas.

[font=Palatino Linotype][size=150]O Conde, agora Marquês, surpreso, agradeceu ao Rei enquanto o povo dava vivas ao seu nome. Logo, o Marquês levantou uma mão e o povo cessou.

  • Povo draconiano, refugiados sunerianos, hoje é, de fato, um dia histórico para a Dracônia. Soldados, a dor do árduo treinamento foi temporária, mas a vossa vitória é eterna. A vitória está reservada para aqueles que estão dispostos a pagar o preço, e aqueles que aqui estão hoje, pagaram o preço. Nunca se esqueçam: procurem vencer todas as suas batalhas, incluindo aquelas contra si próprio. Não temam as cicatrizes. Não tenham medo da vitória!

Os soldados mais uma vez quebraram o protocolo e urraram com as palavras do Marquês. Já em um tom mais baixo, o Marquês se dirigiu ao Rei.

  • É uma honra, meu amigo. É uma honra![/size][/font]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]Finda a cerimônia, o Rei e demais oficias cumprimentavam as pessoas presentes, quando uma voz se ouvi acima das demais.

[tab=30]- Otou-san!
[tab=30]- Ah, Yama! Quanto tempo não lhe vejo, meu filho! Ficas realmente muito bem de uniforme… não concordas, Akemi?
[tab=30]- É verdade, otōto.
[tab=30]- Obrigado! Fico feliz que tenham vindo!
[tab=30]- Já soube, Majestade? Yama se graduou entre os melhores de sua turma, e provavelmente será promovido à oficial.
[tab=30]- Mesmo? Ora, isso é bom… a responsabilidade se aprende desde cedo… Faça bem seu trabalho, musuko, que tempos difíceis estão por vir…
[tab=30]- Farei tudo o que estiver ao meu alcance, otou-san! Shitsureishimashita, devo terminar de empacotar minhas coisas.
[tab=30]- Empacotar?
[tab=30]- Ah, claro… todos terão alguns dias de folga para ficarem com suas famílias, antes que sejam destacados para suas novas posições.
[tab=30]- Passará uns dias conosco, otōto? Isso será muito bom.
[tab=30]- Sim. Embarcarão hoje ainda?
[tab=30]- Pretendemos, sim, seguir no trem das 20h.
[tab=30]- Hai! Voltarei em um instante, então.[/font][/size][/align]

[font=Palatino Linotype][size=150][i]Na manhã do dia 09, o Marquês chegou a Real Academia Draconiana acompanhado do Tenente Ian Carter e foi recebido com as devidas honras militares, com as tradicionais salvas de vinte tiros de canhão atribuídas ao Comandante-Geral das Forças Armadas Reais sendo realizadas pelos canhões do forte que cercava parte da academia.

Os cadetes foram postos em fileiras para que a revista as tropas fosse realizada. O Marquês passou as tropas em revista e então parou diante da Bandeira Real para reverenciá-la, junto do Diretor da Real Academia. O Hino Real da Dracônia, composto pelo Marquês ainda quando da ascensão do Baronato das Montanhas Azuis muitos anos antes, foi executado pela Banda Marcial dos Cadetes da RAD, e todos entoaram o mesmo com muito orgulho e patriotismo.

[center]"… O meu grito de guerra é montanha
E montanha responde o rochedo
Vencerei o inimigo com garra
Sou guerreiro que luta sem medo

Escalando as paredes de pedra
Hei de ver a vitória chegar
E do alto contemplo o horizonte
A planície, o planalto e o mar…"[/align]

Após o término da execução, o Marquês subiu em um palanque junto do Tenente Carter e do Diretor da RAD, e foi apresentado pelo Diretor aos cadetes.[/i]

  • Senhores, é um prazer estar aqui com todos aqui. Hoje, como todos devem ter percebido, trata-se de um dia muito especial para a história de nossa academia. Esta é a primeira visita oficial do Comandante-Geral das Forças Armadas do Reino da Dracônia à nossa instituição. Apresento à todos os cadetes da Real Academia Draconiana, o Marquês da Cisalpínia e Conde de Windhelm, Lorde-General Victtorio S. W. Medeiros, Comandante-Geral das Forças Armadas Reais. É uma honra para nós, senhor! SENTIDO! ARMA!

Calados, mas surpresos de ver que o próprio Tigre da Dracônia estava ali com eles, os soldados prestaram continência ao ouvir a ordem unida do Diretor e o Marquês foi à frente no palanque.

  • DESCANSAR ARMA! É um prazer e honra estar aqui também, Brigadeiro-General von Mackensen. Serei breve e direto com todos. Estou aqui para supervisionar, auxiliar e, algumas vezes, executar alguns treinamentos. Percorreremos por todo o reino em nosso treinamento para que em breve estejamos no campo de batalha, na luta contra o inimigo. Um covarde inimigo que sequestra e mata mulheres e crianças na calada da noite. Um inimigo sem honra alguma que mata inocentes de seu próprio povo enquanto diz procurar por liberdade! Treinarei e prepararei todos para que enfrentemos o inimigo com preparação, garra, vigor, coragem e honra! Somos draconianos e é disso que somos todos feitos! Venceremos o inimigo com garra, pois somos guerreiros que lutam sem medo! MONTANHA!

Com moral elevadíssima, os soldados gritaram junto do Lorde-General, que seguiu junto do Tenente Carter e do Brigadeiro von Mackensen para a sala de reuniões do Estado-Maior na Academia, para encontrar outros oficiais e discutir treinamentos. Enquanto isso, um oficial encarregado colocou as tropas de volta aos seus afazeres comuns internos.[/size][/font]

[font=Palatino Linotype][size=150]- Tenente Carter, viste von Mackensen essa manhã?

  • Sim, senhor. Ele está em seu gabinete neste momento.
  • Ótimo. Vá até ele e pergunte-o se ele gostaria de vir conosco.
  • Sim, senhor, mas se me permite, Lorde-General…
  • Sim, fale.
  • Para onde nós iremos neste treinamento. Todo esse tempo o senhor manteve isso em segredo, mesmo dos alto oficiais ou do diretor von Mackensen.
  • A minha intenção era revelarmos quando houvéssemos chegado, mas já que perguntou, Tenente, iremos para o Coração do Diabo. Mantenha isso em segredo, não quero que ninguém saiba até chegada a hora.
  • Sim, senhor.

O oficial obedeceu a ordem, mas ficou pensando na localidade que aconteceria o primeiro dos treinamentos. O chamado ‘Coração do Diabo’ é a parte do rio que banha a cidade de Essen, e é conhecido por sua correnteza forte e violenta. Um local arriscado e extremamente dificultoso.[/size][/font]

[font=Palatino Linotype][size=150][justify][tab=30]No dia 23, após dois dias do retorno dos soldados a cidade e ao Quartel Real, eles foram enfileirados no pátio principal e um palanque fora montado. Logo, ao palanque, surgiu a figura do Comandante-em-Chefe das Forças Draconianas, o Lorde-General Medeiros.

  • Senhores. - Disse o Marquês enquanto observava os soldados. - Nesse último mês nós estivemos juntos a quase todo tempo. Nós comemos juntos, nadamos juntos, escalamos juntos, lutamos juntos, e o mais importante de tudo, aprendemos juntos. Aprendemos que nós somos mais fortes do que aparentamos. Que podemos lutar mesmo no cansaço e no desgaste ao ponto de não sentirmos mais o corpo. Que somos homens de fibra, homens de honra; que somos filhos lutadores da Dracônia. Nós subimos, escalamos montanhas e lutamos com muito vigor, sempre. Somos guerreiros que lutam com garra e sem medo! Esse foi somente o início do que vem pela frente. Nós não terminamos aqui, fazemos apenas uma pausa. Descansem, reúnam-se com vossas famílias e celebrem o Natal de Nosso Senhor e retornem aqui, para que continuemos nossa jornada.

[tab=30]Aos gritos de “Viva o Marquês!”, o Lorde-General desceu do palanque e foi cumprimentar o Diretor von Mackensen e o Tenente Carter pelo trabalho bem feito.[/align][/size][/font]

[justify][tab=30]Chegando à Academia, os reservistas mal tem tempo de serem alocados na caserna e já são divididos em grupos e iniciam o treinamento.[/align]

[justify][tab=30]Com o treinamento quase concluído, os esforços se concentram em melhorar a coordenação e o cumprimento absoluto das ordens recebidas, intercalado com combate corpo-a-corpo e à distância.[/align]


[justify][tab=30]Após o intenso treinamento, os reservistas participam da cerimônia de graduação, e em pouco tempo irão reforçar o Exército Draconiano nas fronteiras e campos de batalha.[/align]