[Interativo] Seção Leste

[center]Seção Leste [/align]

As Celas da Seção Leste são para os prisioneiros menos privilegiados. Voltadas parte para o continente e parte para o mar, visto o formato de estrela de três braços da prisão, as celas recebem pouca luz do sol, mas uma grande brisa marítima, que traz enormes quantidades de umidade. para dentro das celas. Nesta seção, cinco prisioneiros compartilham uma única cela, amontoando-se sobre beliches pequenos de madeira, que mofam facilmente, tornando o ar do local pútrido, virulento e desagradável, visto que a única circulação possível é através da janela. Durante os meses de frio, os presos lutam para tentar preservar o seu calor, defendendo-se da brisa gelada e do vento cortante. Todas as celas seguem o mesmo padrão, são feitas de paredes grossas de alvenaria, e de pisos gelados de pedra. A pequena janela, pela qual não passa-se um braço de um homem adulto é reforçada, pelo lado externo, com grossas barras de ferro, impedindo qualquer possibilidade de fuga por conta própria.

[center]Retrato de um interno em uma das celas da Prisão Imperial[/align]

[justify][tab=30]Antes parcamente povoada, a secção leste começa a ter um aumento gradativo no números de presos, e que promete ser maior ainda em breve. Tal fato decorre das novas medidas aplicadas pela Gendarmeria no combate ao crime e na presteza no julgamento destes criminosos. Especula-se que se for aplicada em toda Gesébia esta nova metodologia brevemente não haverá mais vagas na prisão.[/align]

[justify][tab=30]Cinco minutos depois da explosão, cordas com gancho são jogados nos muros da secção, após um grupo dos Praetoria cortar a cerca externa. Rapidamente seis Praetoria adentram o presídio e se dividem em dois grupos. Conseguem se infiltrar de modo a não serem percebidos e precisam dominar somente três guardas.

[tab=30]Um dos grupos consegue pegar as chaves das celas e conseguem sair incólumes do presídio. Enquanto isso o segundo grupo se dirige ao gabinete do diretor da prisão.[/align]