Jogar com Rei, Duque ou Conde?

O Titulo é alto explicativo… tentei jogar o game de Rei e me lasquei, fui com o rei da Lotaríngia, um daqueles que faz parte da Dinastia Karling, contudo com pouco mais de 3 dias de campanha meu primo que era Rei da França tocou o fodasse e me invadiu com 2k de soldados… Enfim, queria dicas de que tipo de personagem é melhor pra um jogador principiante começar no jogo. :wink:

Dica I: Não jogue com os Karling;
Dica II: Conde é melhor pois você pode sair subindo na escala nobiliárquica até Imperador;
Dica III: Recomendo começar como Conde ou Duque na Irlanda, e colocar como objetivo a unificação;
Dica IV: Se quiser começar como Duque, tem um Ducado na França que é bem forte, o nome não me veio a cabeça, mas pode procurar um Duque velho ao sul da França;
Dica V: Se quiser começar como Rei, o Reino de Castela é uma boa opção.

Precisando de mais alguma coisa, só falar.

Beleza… vou experimentar fazer isso, outra coisa é bom levantar (criar) um exercito no inicio da campanha?

Não, só vai gerar gastos desnecessários. Só é bom levantar exércitos em guerra ou quando é aquele do desmene (Esqueci o nome dele), que você cria e ele vai aumentando cada vez mais o número de soldados.

Sobre os vassalos e outros que tem relação negativa com o meu personagem, o que é melhor fazer? dar presentes, ou criar uma intriga (complot) pra depois tentar pegar seu território ou assassinar/prender?

Assassinar/prender só se tiver um bom motivo, senão tua relação com outros vassalos vai cair.
Recomendo dar presentes (Só se tiver muito dinheiro, claro…), se ele não melhorar a relação contigo, faquinha (Plot) nele.
Se o maldito tiver filhos, e o filho não tiver relação boa contigo, faquinha nele também (Uma vez eu eliminei uma Casa toda por eles não terem boas relações comigo :hihi ).
Uma boa opção é aumentar a tua diplomacia. Fazendo isso irá melhor as relações com todo mundo.

Eu vejo a opção aplicar diplomacia mas nunca havia entendido bem a efetividade dela… enfim, vou dar uma olhada nos tutos que o Matheus postou no YT pra tentar aprender mais alguma coisa. Valeu pela ajuda, qlqr cosia eu volto a postar aqui na seção :wink:

Se vc quiser começar com um rei, procure um mais fraco, pra ir subindo ao poder e conquistando regiões. Recomendo Dinamarca, Castella, Aragão, Croácia, Polônia. Se for começar de Duque, pode começar com qualquer um, mas SEMPRE escolha duques de reinos, e de preferência com um poderio não tão grande, pois se vc quiser subir ao trono vai ser complicado.

Esse jogo ou é 8 ou 80 hj fui jogar com um Conde lá da Irlanda, e em 20 anos de campanha o máximo que consegui foi mandar meu filho pra um colégio de frades… o cara não tinha Claim, ou De jure com ninguém próximo. Como faço pra usar a influencia dos meus parentes sob alguns títulos a meu favor?

:nop

Rapaz, não acho que dê pra usar a influência de parentes não… Recomendo que tu procures casar teus filhos com filhas de outros condes, duques, reis, imperadores, et cetera… Assim, quando nascer um filho do casal e tua esposa morrer, esse moleque vai ter claim pro território do pai dela.

Tentei fazer isso mas não encontrei princesas solteiras, e a relação das cortesãs com meu personagem era muito baixa… tava com um Condado quebrado, e não dava pra ficar dando presentes constantemente pra aumentar minha influencia sobre elas. Como faço pra construir “coisas” nas cidades e subir minha arrecadação? procurei num monte de lugares e não achei

Clicando sobre os territórios do Condado/Ducado/Reino/Império sobre sua posse, você vai ver a imagem da capital e se tiver construído já, da vila, bispado ou outro castelo; você clica nessa imagem e vai aparecer uma lista de possíveis construções e seus níveis. Você vai construindo e melhorando suas techs para poder construir níveis mais altos.
Para melhor a arrecadação, vai no conselho, clica em uma das opções do Steward (Se lembro bem, a primeira) e escolhe uma província, ele vai arrecadar e depois te mandar.

Além dessas estratégias, você pode procurar claimants (pessoas que tem caims) clicando no brasão do condado e convidando eles para a corte. Uma vez na sua corte, você pode pressionar o claim deles, mas lembrando que só faça isso se a pessoa for seu vassalo.
Ah, e também só vale a pena se você tiver jogando de duque pra cima, se não a pessoa vai ganhar a terra e não vai ser seu vassalo (se vc estiver jogando de conde)

Jogar com os Karling não é tão ruim, alguns assassinatos e você consegue uma bela coleção de reinos.

Começar como um conde cristão exige muita paciência mesmo. Se quer realmente começar como um conde, tente um pagão, especialmente os nórdicos. Grana fácil, infinitos casus belli, só precisa aguentar Elective Gavelkind.

O melhor mesmo é começar como um duque irlandes no cenário de Stamford Bridge. Na minha primeira partida, eu conquistei toda a Britânia e Hispânia, em menos de dois séculos, creio eu. Eu escolhi aquele Ua Briain, de Munster. Também dá pra escolher o tal do duque no sul da frança (poitou?), ou Haraldr Fairhair, se você quer evitar um pouco o tédio.

Se quer começar como rei, e prefere evitar os Karling, tente a Hungária (ToG start). Você começa o jogo com o exército mais poderoso da Europa. Mas eu ainda tentaria com os Karling. Se acha eles difíceis, imagina aquele Sátrapa Zoroastra :hihi

Depois de lidar com os Abásidas, os Karling parecem muito mais agradáveis.

recomendo o Haraldr Fairhair porque o mais facil reforma a religião nordica

Católicos:
Como conde: William Marshal, Earl de Dyfed, início do século XIII.
Como duque: Vratislav II Premyslid, Duque da Boêmia, 1066.
Como rei: Malcolm III Dunkeld, Rei da Escócia, 1066.

Obrigado pelas dicas gnt, vou tentar por em pratica esses toques e sugestões ai… Valeu mesmo :wink:

Pensei que só eu gostava de jogar com o Malcolm III da Escócia…

Comecei um jogo com o Conde de Piemonte, em alguns anos arrumei um bom casamento com uma nobre da corte Francesa para meu herdeiro, além de conseguir um matrimônio matrilinear com uma Princesa do Ducado de Barcelona, no inicio tmbm eu pude reclamar um condado vizinho ao meu, elegi algumas intrigas na minha corte prendendo alguns personagens com opinião negativa sobre mim. Até ai beleza, dai o Rei da Itália fez uma modificação lá no sistema de governo das províncias ou sobre a sucessão, e estourou guerra civil atrás de guerra civil… então eu todo pimpão fui lá achando que dava pra tomar algumas cidades enqnto o pau estava comendo e tomei um cacete, pois a AI consegue levantar exércitos bem maiores e melhores numa velocidade incrivel! Serio, eles apareciam como num passe de mágica, qndo criava uma exercito com 300 soldados eles vinha com um de 1.300. Ademais, mesmo tendo vantagem em cerco meus homens tomavam um coro qndo tentavam invadir a cidade.

NUNCA invada uma cidade, só vai matar seus exércitos. Deixe a barra de conquista diminuir até acabar, assim terá menos baixas. Guarde sempre o máximo de dinheiro possível, ele lhe será útil para contratar mercenários.