[M&BW] Areia e ouro

[center]Areia e ouro

Escravos não podem Amar sentir dor, possuir objetos, nem mesmo amar a própria vida, nunca ninguém olha para você como um humano, mais sim como um pertence que pode ser comprado por algumas moedas.
Nesse mundo a vários tipos de escravos que servem seus donos das mais variadas formas como no sexo, gladiadores, carregadores, fazendeiros ou uma pessoa como eu faxineiro da casa, me chamo Abdul e com essa incrível sorte meu nome significa Servente que incrível conhecidencia.
Família um escravo não tem família, desde que me conheço por escravo estou sozinho, sirvo ao Mushir Hamezan dono da cidade Ahmerrad, tenho aproximadamente 22 ou 23 anos de idade, mas quem liga para quantos anos um escravo tem, se eu consigo trabalhar ainda sou útil, ultimamente venho sido constantemente vigiado pelos guardas de meu dono, mais não vejo motivos para isso, já que nunca roubei ou bisbilhotei, ate essa fatídica noite de calor insuportável quando um guarda veio ao quarto dos escravos e me chamou junto mais quadro:

[left]-Ei seu porcos vocês estão sendo requisitados no escritório do patrão.[/align]
Nos arrumamos e fomos correndo para o escritório do patrão, quando chegamos La, parecia uma carnificina cinco corpos de soldados do sultão, ficamos horrorizados, limpamos tudo rapidamente mais quando estamos indo embora fomos abordados pelos guardas que mataram os meus companheiros quando percebi que estavam matando meus colegas pulei pela janela no desespero, mesmo estando consciente que morreria naquela noite, não sei o que me fez continuar correndo mesmo sabendo que iria morrer, durante a fuga corri para o jardim do meu dono, mais os guardas me pegaram:

[left]-Ei seu porco finalmente achamos você, temo que você esteja com fome, tenho uma lança para seu estomago.
-Senhor,nunca fiz nada, por que quer me matar.
-Você viu coisas que não deferia.
-Eu só fui chamado para limpar, nunca falarei nada, sou apenas um escravo.
-Por isso mesmo que você vai morrer nunca ninguém ira sentir falta de você.[/align]
O guarda deu uma estocada que acertou direto no meu ombro jorrando uma grande quantidade de sangue, assim não conseguia mais me mover nem enxergar, tinha chegado minha hora, só conseguia ouvir eles falando:

[left]-Joga essa merda no carro junto com os outros.
-Serio mesmo que vou ter que carregar essa bosta.
-Vai logo antes que eu fale pro capitão que você não quer fazer seu serviço.
-Ta bom.[/align]
E assim eu Abdul fui morto.[/align]

jogo: Mont e blade war band
Mod: Floris mod Pack
dano para player: normal
Dano para aliados: normal
tamanho da batalha: 110

[center]Entao pessoa essa e minha nova AAR, nao irei postar ela em uma frequencia grande, mais sempre que puder estarei postando um capitulo novo, esse começo nao e muito animado nem engraçado, mais nos porximos capitulos serao melhor.
Postem suas opinioes e quero ver bastante comentarios xD[/align]

Hmmm, interessante. Mas =/= mais, tem várias trocas ai, dá uma ajeitada. Tenta escrever no Word antes de passar para cá =) E, muda um pouco a formatação, porque tudo centralizado fica meio estranho. No mais, acompanhando…

Nossa velho, Floris mod é simplesmente badass… Boa sorte :wink:

Acompanhando!
Sua ultima AAR foi ótima, no aguardo do próximo capítulo.

Rapaz como a AAR ja ta um pouco na frente, e tava com preguiça de fazer a introduçao kkkkk, mais nao se proculpe que o resto da AAR nao sera assim xD, vlw pelas dicas

XD vlw, cara sempre que puder comente…

Lord Victor, ainda bem que voce gostou da ultima pois essa eu decidi que vai puxar bastante para a comedia, ainda me lembro eu escrevendo sobre o Desgraça XD sempre que quiser elogiar :amor kkkkkkk zueras

Pessoal que ainda nao comentou, se puderem, capitulo novo todos os domingos sem falta pois ja esta escrita algumas partes, nao tera atrasos. :wink:

A unica coisa que faltou na ultima foi uma morte digna para o Edmund.
Agora vamos para esta, mesmo tendo comédia ainda tenho bastante expectativas.
Não me decepcione em…

Aeeee outra AAR de M&BW ! Otimo começo :wink: acompanhando :smiley:

ahaeu se é do hades vai ter caos aehuaehueauhu piadinha tosca!

acompanhando mano!

Espero com antecipação o novo capítulo, e ansioso por ver as imagens, continua! :wink:

Muito bom! acompanhando

Opa, acompanhando também :slight_smile:

Vlw :wink: :wink:

Vlw :wink: :wink:

Opa novo capitulo esta chegando, como estou animado talvez eu poste antes, ja que amanha e feriado :wink: xD

Ba Dum tss , Vlw :wink:

Opa espero nao decepcionar, vlw :wink:

Se eu te falar que nao gostava muito do Edmund kkkkkkk, por isso ele morreu daquele jeito kkkk.
Poh nao gosta de umas piadas idiotas tipo a do Sir Alan kkkkkk( A maioria delas vai ser assim se preparem kkkkkk)
Tentarei ao maximo alegrar a Gregos e Troianos, se nao der certo a gente destroi troia xD

Ou a Grecia!

[center]Areia e ouro

Conhecendo o mundo

Após ser morto por um dos guardas da mansão, fui levado com os outros corpos de escravos que tinham morrido na sala do mestre, na cidade ninguém ligava para um carro de escravos mortos, os corpos podiam ter saído da arena, ou simplesmente terem morrido por loucura ou diversão do seu mestre.
Fui jogado no rio com os outros corpos, sem muita força consegui me virar para que conseguisse ficar com a barriga para cima da água, assim podendo respirar, não me lembro quanto tempo fiquei boiando no rio, mais me lembro de uma bela mulher que encontrei ao acordar.
-Ei, finalmente acordou, pensei que estava morto de verdade.
-Quem e você?
-Sou sua salvadora, me chamo Matheld.
-Sou abdul.
-Por acaso e um servo?
-Sou um escravo, me desculpe pelo transtorno que teve ao me salvar.
-Que isso, nem todos são acostumados com as mordomias de ter um escravo, apesar de que eu preciso de alguém para me ajudar no acampamento, gostaria de servir a mim.
-Me desculpe senhora, mais agora que voltei dos mortos pretendo seguir minha vida como homem livre.
(Matheld da risada, uma risada leve)
-Um homem livre, ainda e um escravo, quando sair de perto de mim aqueles homens que estão acampados ao lado do portão ira te prender e vender novamente.
-Mais como irão me prender se não sabem como sou um escravo.
-E por que eles iriam querer saber, basta perguntar o seu nome que já se nota suas origens, estou te dando uma opção de sair com vida já que, como você estava boiando no rio, sem suas roupas e ainda um furo de lança na barriga não deve ser boa coisa.
-Eu só queria viver como uma pessoa normal.
-Não existem pessoas normais, sim escravos sem coleiras.
-O que a senhora quer que eu faça.
-Você ira cozinhar, cuidar da manutenção da minha armadura, arma, tenda ira fazer tudo que eu mandar, e se der sorte eu te libero e poderá servir ao exercito.
-Mais escravos não são aceitos no exercito.
-Escravos não mais meu irmão sim.
Abdul olha para ela espantado.
-Como posso ser seu irmão?
-Não se preocupe, você e meu irmão há muito tempo perdido, quando minha mãe trepou com um escravo, se entendeu agora vamos para o acampamento se eu demorar mais irão vir me caçar como traidora.
Foi uma longa caminha passaram pelo centro da cidade, onde a venda se escravos se concentrava, Abdul ainda se sentia muito inseguro ao passar naquela praça, onde via escravos sendo chicoteados, mulheres sendo vendidas como escravas sexuais e os homens como gladiadores. Passando da cidade, Abdul se depara com um grande acampamento, e logo na entrada dos grandes homens, os dois com grandes marretas, param Abdul e Matheld:
-Matheld sabe que no acampamento não e permitido escravos, se você o comprou terá que vender ou libertá-lo.
-Do que você esta falando, ele não e escravo e meu irmão.
-Não parece para mim ele e um escravo.
-Pois eu digo que ele e meu irmão.
-Ei vocês dois deixem Matheld e o rapaz passar.
-Mas senhor.
-E uma ordem.
-Muito obrigado capitão Sajjad.
Após se afastarem do portão e chegarem a sua tenda, onde pela falta de espaço eles iriam dividir a mesma tenda com Matheld, Abdul entra em desespero.
-Por que aquele homem nos ajudou a entrar, acho que eles já nos descobriram.
-Calma Abdul, depois eu te falo sobre o capitão, por hora arrume suas coisas iremos partir.
-Mais acabamos de chegar ao acampamento.
-Iremos marchar, não sei para onde mais logo saberemos.
-Esta bem.
E assim começa a marcha para o desconhecido os soldados cantando musicas e Abdul e sua nova mestra Matheld, onde será que essa marcha os levara.
(Soldados cantando:
Vou mandar escrutar uma faixa com o nome dela, e vou mandar pendurar na entrada da cidadela).
Após chegarem a um Oasis perto do destino, Abdul e informado pela sua dona que terá que treinar junto com os outros recrutas, para se tornar um guerreiro:
-Sem sei por que tenho que me tornar um guerreiro, sou apenas um escravo, apenas queria uma vida sossegada.
Quando e surpreendido, pelo capitão Sajjad.
-Rapaz saiba que na nossa tropa não aceitamos escravos então e bom começar a treinar hoje.
Ao chegar juntos com os outros recrutas, Abdul pela primeira vez consegue ver o general da sua tropa, Mushir Uqais e conhecido como um homem extremamente religioso, ele e devoto da grande serpente (final do capitulo historia da religião) e antes de ser um general era um comerciante, mais depois de conseguir fortuna e titulo resolveu que sua fortuna tinha vindo da areia pela grande servente, ele conversava com o capitão Sajjad, mais o sossego foi momentâneo quando Sajjad resolveu começar o treinamento foi um dia duro, ficaram acampados La for cinco dias:
-Seus palermas, hoje irão ter um treinamento de combate real, irão formar dois times e o time vencedor ira ser honrado com uma posição.
Foi um grande alvoroço para decidirem quem ficaria com quem, Abdul como era novo foi escolhido como ultimo, enquanto a equipe adversária ficou com os quatro melhores combatentes.
Após se aprontarem e estarem devidamente prontos, Sajjad da o grito que inicia a batalha simulada, Abdul sem saber muito que fazer apenas anda para frente quando seu inimigo vai simplesmente gritando para ele, Abdul sai correndo com seu cavalo gritando:
-Socorro, socorro.
Enquanto seus inimigos dão risada, após um descuido abdul cria coragem e vira quando cegamente acerta seu inimigo na cabeça fazendo assim ele desmaiar e cair de seu cavalo, assim Abdul aprende a primeira lição na arte da luta, ataque quando seu inimigo estiver distraído, após o exercício Abdul consegue sua promoção mesmo que sendo meio desastrada.


A grande Serpente a religião

Há muito tempo quando nenhum humano existia apenas o mau era certo, a grande serpente era um dos demônios mais fortes dessa era, tendo derrotado todos os outros demônios para conseguir seu lugar como rei, a grande Cobra se sentia solitária assim ela criou os humanos uma raça que serviria ela, e espelhando eles pela terra.
A grande serpente após ver seus filhos já grandes os criou e os ensinou tudo que sabem hoje, mais seus filhos matavam a sim mesmos causando assim grande dor a seu criador, os grandes sacerdotes acreditam que quando todo o reino for unificado a grande serpente aparecera novamente para guiar seus filhos para o próximo passo, e que esses serão tempos com grande comida, água e paz.

Reza

Grande serpente que nos guia, seja nosso escudo e nos defenda das espadas que te tentam nos infringir dor, que aqueles que não seguem o caminho da cobra sejam queimados por seu veneno, nos salve desse mundo cruel. Grande cobra.[/align]

Entao o primeiro capitulo da saga de Abdul e essa, sei que nao teve muita comedia, mais estou tentando colocar uma nova forma de ediçao que nao vi no forum ainda, pelo menos ate onde procurei se tiver me desculpem.
hades cade a comedia? nao tem muito mais ta ai com o tempo eu tento melhorar.
Hades cade a acao? começo do jogo espera que tera mais açao.
Hades imagens ruins? pois e no jogo ta bonito na foto ficou feio nao sei porque.
Nao gostei da foto da batalha, malz tento melhorar.
Entao ficamos por aqui deixo como esta Abdul, e comentem falem o que acharam do capitulo, dos pontos fortes e dos fracos, e principalmente quero saber o que acharam da religiao, pois quero colocar mais 5 ou 6.Sim estou fazendo umas mudanças da historia.fui :thank

História… diferente… hehe… vamos ver no q vai dar.
Só corrige uns errinhos de português pelo meio, nada mto sério, but… :wink:

por que ta investindo tanto em inteligencia?foca em força e agilidade que tu ta feito! (carisma tbem pra liderar tropas,inteligencia coloque nos seus companheiros quando tiver)

curti,acompanhando!

A cada 4 pontos de inteligência (se ñ me engano, ou seria 3?) vc ganha 1 ponto extra d skill

Meu Deus, aquilo no fundo da quarta imagem é um camelo! LooooooL xD

Tá faltando um pouco de “?” nas perguntas, o “senhora” vc trocou às vezes por “senhor”… No mais, to acompanhando… :smiley:

Dá uma ajeitada no português, de resto ta tudo :cool
Bom capítulo mas da uma melhor trabalhada no português Hades.