[M2TW-SS] Normandos: os conquistadores!

[justify]Nossa história começa 1100 anos depois do nascimento de cristo, a Europa estava dividida, alguns reinos tinham intenções de expansão, mas boa parte do mundo era de pequenos reinos independentes que normalmente não atacavam outros, com pesquisa se conseguiu formar um mapa próximo do que era na época, cinza eram os reinos independentes.[/align]


[justify]Nós achamos escritos em que um nobre inglês resolveu escrever o que acontecia com a o seu reino naquela época parece que depois deles outros continuaram fazendo isso no mesmo lugar, pois os escritos tem uma longa duração de tempo, mas o estilo de escrita não se alterou muito assim não sabemos quando que ocorriam as trocas de escritores.
Iremos aos poucos ir publicando o conteúdo desses escritos.[/align]

Estou começando uma A.R.R. com os normando no SS, dificuldade vh/vh,

Lembrando que eu sou inexperiente no mod, assim um game over não é improvável.

Beleza! Vou acompanhar com certeza :wink:

Lendo :yeah

Hmmm, acompanharei =X

vou acompanhar mais o que é SS?

SS é a sigla de Stainless Steel.
Acompanhando e se prepara que esse é um mod difícil. As guerras “estrupam” a sua economia.

Opa vamos ver no que vai dar… o proplogo foi bem simples, vamos aguardar os proximos up’s :slight_smile:

Edit. pq não usou o SS 6.4?

Mal pela demora em começar, fui ver o 6.4, e gostei, pf mudem o titulo do tópico.

[center]O reino Normando[/align]
[font=cursive]Decidi escrever um livro contando o que acontece com o nosso povo hoje, para que no futuro, caso o pior aconteça, isso não se perca, mas hoje foi um grande dia para nosso reino, o rei falou que por enquanto ira parar de de acumular riquezas, e vai usar tudo em construções, ao mesmo tempo ele anunciou que começara uma expansão normanda.
O reino:

Sobre os domínios do nosso reino, essa é uma imagem dele, embaixo das cidades e castelos tem um retângulo com os informes gerais.
Nosso reino atualmente tem duas pequenas cidades, Exeter e York(infelizmente na folha em que eu pude desenhar não consegui colocar essa cidade, mas ela ficaria logo acima do retângulo com os informes gerais,) pouco desenvolvidas
Exeter:

Exeter é governada por Gregory Darnley, homem normal, comando básico, poderíamos esperar mais piedade e mais fidelidade, mas ele não é de todo ruim, e com as novas verbas liberadas ordena a construção de pequenas fazendas.
York:

York é governada pelo Duke Robert, comando do mesmo nível que Darnley, porem mais cavalheiresco, leal e piedoso, ordena a construção de um centro de trato na cidade, após isso ruma ao sul junto com boa parte das tropas da cidade.
Temos também uma cidade maior que essas, já possuindo uma muralha, London, nossa capital.

London:

Nosso bom rei Henry, grande crente e com uma razoável autoridade, ordena a melhoria das fazendas, depois vai para Winchester ordenar outras construções.
Também temos no nosso reino dois castelos de madeira, Caen e Winchester.

Caen:

Caen é governada por Robert de Mowbray, nosso melhor general, mas infelizmente sua lealdade não é das maiores, mesmo assim nosso rei pensa em envia-lo como general futuramente, deixando o castelo de madeira sobre comando de outro, ele ordena a construção de um campo de treino de arqueiros.
Winchester:

Em Winchester nosso rei ordena a construção de um campo de pratica para arqueiros, também um pequeno centro de recrutamento de infantaria e uma pequena fazenda. Depois inicia o caminho de regresso a London

Campo de treino:

Com um nós poderemos recrutar arqueiros e arqueiros leves.
Arqueiros leves:

Arqueiros leves não são muito uteis, causam pouco dano e não tem nenhum tipo de defesa, só pretendemos usar os que já temos, e isso temporariamente, antes de fazer uma reforma nos exércitos prevista nos planos do rei.
Arqueiros:

Já s arqueiro padrão é melhores, tem um dano razoável, alcance grande, já tem uma defesa razoável para no mínimo aguentar tropas de infantaria fracas e um pequeno escudo para se defender de arqueiros fracos, pretendemos ter vários deles logo.

O nosso reino também possui um castelo de pedra, Notthinghan.
Notthinghan:

Notthinghan é um castelo de pedra, governado por Stephen de Blois, meio velho, nosso líder mais fiel e crente, nós pretendemos usar o castelo para recrutar infantaria e cavalaria, usando os castelos de madeira para recrutar arqueiros, começamos com um pequeno centro de infantaria e depois iremos aprimora-lo.
Nesse castelo já podemos recrutar uma cavalaria decente, não é de leite, mas pode causar um grande dano se atacar por trás, só que é muita cara, tendo que ser mantida em castelos para não gastar muito com sua manutenção e só saindo em campanhas.
Miles:

Atualmente a infantaria que usamos são os lanceiros “fyrd” lanceiros fracos e de pouca moral, com principal utilidade de segurar outros infantes enquanto a cavalaria e os arqueiros os matam, pretendemos substitui-los logo.
Lanceiros Fyrd:

Chamamos todas as nossas tropas disponíveis na ilha, em torno de 380 lanceiros Fyrd, 240 arqueiros leves, 96 cavaleiros e a guarda do general Robert.
Exército:

Nosso rei ordena que esse exército conquiste o reino independente de Gales, conquistando o castelo de madeira que era o centro desse reino, embora não soubéssemos sua localização exata, ele foi em sua direção aproximada[/font]

Aceito criticas, sugestões e afins.

Acompanhando! Long live the King Henry!

Bem detalhado apesar de simples… nao gosto de jogar com a inglaterra no SS, sem a Irlanda perde totalmente a graça conquistar a ilha e depois cair pra cima da França.

Gostei, mostrou as construções principais, as suas unidades…
Podia ser ter mostrado, no final, o deslocamento do seu general e as unidades…

Boa sorte, vou acompanhar…

Gostei, acompanhando, bem detalhadinho mesmo =D

Logo logo eu irei falar menos delas, só falarei de expansão, edifício militar novo e edifícios que melhorem muito a economia.

gostei esperando o proximo capitulo.

Enquanto Duke Robert marchava para Caernarvon recebemos uma série de noticias, e todas elas boas, primeiro, o conselho de nobre apoia a conquista de Gales, e oferece uma recompensa de 2000 florins pela sua captura

Outra é que Laurence, um diplomata enviado para a Europa continental conseguiu numa audiência com uma princesa francesa: uma troca de mapas, acordos comerciais e uma aliança com a França. Esperamos que velhas rijas não atrapalhem essa aliança, e para ajudar nisso casamos Robert com a princesa francesa.

Outra foi que nosso rei tinha adotado um jovem como filho Humphrey of Notthinghan, e esse mostrou ter conhecimento militar equivalente a Robert, porém, sendo mais novo ainda tinha muito tempo para se aprimorar, além de sua lealdade ser bem melhor que a de Robert de Mowbray, assim nosso rei esperava usar ele como general, dos nossos exércitos futuramente, para começar ele foi acompanhar o Duke Robert na conquista de Caernarvon.

Recebemos também a noticia que um mercador que trabalhava para a coroa inglesa tinha conseguido fazer negócios perto da fronteira com a Escócia, e estava nos permitindo um lucro de 108 florins.

Outra é que em Notthinghan terminamos osso centro de recrutamento e começamos a evolui-lo, quando a reforma terminar poderemos recrutar tropas de infantaria muito melhores.

Poderemos recrutar homens de armas leves, podendo resistir numa luta sozinho, e resistir a um número razoável de flechas.

Poderemos recrutar também Sargentos Normandos, um pouco menos habilidosos que os homens de armas, porem em maior número e graças às lanças melhor para lutar contra cavalaria.

E finalmente Robert chaga a Caernarvon, e prepara as armas de cerco.


Porem, depois de construí-las ele recebe as informações de um homem que escalara um monte próximo para ver as tropas inimigas e ele se desanimou com as noticias, embora não tivéssemos os números exatos, mas aproximadamente metade da guarnição era de arqueiros, e o homem falou que usavam arcos bem maiores que o normal.

Robert já tinha ouvido falar que as tropas de Gales tinham um arco muito mais potente que o normal, e que causava estragos enormes em infantaria leve, assim ele resolveu que teria que vencer o castelo pela fome, pois se fosse tentado o assalto nossas tropas leves morreriam muito facilmente, e nossa cavalaria não teria uma mobilidade decente, muito provavelmente seria dizimada pelos lanceiros inimigos.
Enquanto nosso exército esperava o castelo passar fome esperava o castelo passar fome Humphrey chegou, Robert, ao ver o potencial que o jovem tinha, não só lhe passou o comando do exército como ainda lhe passou sua equipe pessoal de treino e seu cargo no conselho de guerra, falando que depois da conquista do castelo iria administrar uma cidade ou um castelo.


Mas logo depois, Robert ganha outro time de recrutamento e abrem uma nova vaga no conselho para ele.

Também conseguimos troca de mapas, direito de comércio e aliança com Portugal.

Com Aragon fizemos parecido, mas sem aliança.

E, além disso, nosso cardeal Anselm,

Virou um dos bispos preferidos para papa, junto com um escocês e velhotes:
Até que finalmente a guarnição, ao ficar sem comida tem que sair.
Humphrey enviou uma carta ao rei relatando a batalha e ele deixou-me copia-la.
“Meu senhor e rei, as covardes tropas de Gales, depois de levaram anos para criar finalmente nos atacaram.


Tínhamos uma boa vantagem numérica, e além disso nossa cavalaria faria um estrago enorme em campo aberto, o único problema foi que estávamos despreparados e demoramos para nos organizar, começando dispersados, o que poderia desanimar um general incapaz, mas eu desviei facilmente desse problema

Conseguimos agrupar nossa cavalaria em dois grupos, um com a cavalaria padrão e outro com a minha guarda e a guarda de Robert.

Usamos nossa infantaria para segurar as fracas tropas inimigas e os contornamos com nossa cavalaria por uma parte, e onde eles já estavam enfraquecidos passamos por cima deles.

Depois foi só usar nosso bravos cavaleiros para atacar sua infantaria por trás e matar seus arqueiros que eles começaram a fugir.

E logo se renderam, na realidade nós perdemos menos de 50 homens nessa batalha e matamos quase 500.”

Apesar dessa última declaração do general, fomos colher informações, e vimos que na realidade nossas perdas foram um pouco maior do que ele quis transparecer, mas ainda assim não nos importamos muito, já que estávamos esperando ter um período de paz para reformular nossos exércitos, aproveitando os dois mil florins ganhos do conselho de nobres.

Mas Deus parece ter decidido contra isso, logo depois tentando minar nossa economia os escoceses, num ato covarde cercam o porto de Caen, matando nosso comércio marítimo, quando enviamos navios para ver o que estava acontecendo, eles os atacaram do nada, nos causando uma derrota apesar da nossa superioridade numérica.

Ao saber disso nosso rei declara guerra na hora.

Humphrey deixa Robert e quarenta homens em Caernarvon, e parte com o resto para Notthinghan, pensando em retreinar as tropas, por falta de tempo para reformar o exército.

Foi decidido que a reforma seria adiada, mas ainda assim resolvemos ir construindo em Notthinghan melhores edifícios militares, resolvemos construir um posto de pratica para os arqueiros, construído com a ajuda de nativos de Gales, poderemos recrutar homens que utilizem o arco longo ao invés do arco normal.

Apesar de caras, essas tropas valem a pena, tem um grande dano, boa moral e podem colocar estacas para se proteger da cavalaria, quando tivermos tempo nosso rei deverá fazer um exército dessas tropas + homens de armas leves + Sargentos Normandos+ cavalaria pesada.

Beleza, acompanhado :wink:

Apesar de uns errinhos de português (repetição, falta ou excesso de letras, etc), está bem legal
Só no aguardo o/