Mansão dos Magno

[center]Um grande quintal vinha a frente de uma das maiores mansão no império, começará a ser construída como a nova residência de Carlos Magno após sua vitória nas eleições senatoriais a residência agora se tornara a casa oficial de Carlos Magno, tinha dois de seus dez seguranças guardando a imponente casa, após seu suicidio na casa agora morava George Magno , seu filho e administrador de seu dinheiro.[/align]

Carlos Magno chegara apressado a sua recém finalizada Mansão e logo mandará seus mordomos organizarem as coisas o mais depressa possível , enquanto era feito o que mandara ele observará com esplendor sua casa, isto fora construído com o suor dele e por isso estava feliz, enquanto estava sonhando acordado um de seus mordomos o chama e ele recolhe suas coisas e se direciona a seu quarto

[mod=“Stephano”]Onde estão as contas de sua renda? E o detalhamento que justifica tal mansão?[/mod]

chegando em casa depois de vários dias fora, dera oi a seus mordomos e seguranças e adentrara sua residencia, fora em direção a seu quarto e se deitara sobre sua cama, exausto iria ainda dormir por horas

Uma carta com o selo draconiano é entregue:

Chegando em casa Carlos se dirige a sua banheira e requisita que um dos mordomos prepare sua roupa para o casamento

[justify]O cabriolé de Desslock, parou na frente da Mansão de Carlos Magno, o cocheiro Barnstein, desce rapidamente, e abre a porta do carro para o Juiz Desslock, que desce. Ele veste uma sobrecasaca Chesterfield e uma cartola de faixa média, e traz consigo uma grossa bengala preta. Ele vai até a porta, e bate na porta, umas cinco vezes rapidamente.[/align]

Carlos, que estava sentando em sua sala , lendo um livro, se levanta , arruma seu casaco, e andando a passos lentos chega até a porta e a abre

-Pois Não… Oi Rodión, prazer, entre e se sente

Carlos o guia até sua sala de estar e o ofereç um bom gole de vonho

[justify]- Ah! Carlos, como vai?[/align]

[justify]Ele entra, e se senta no local mostrado à ele, e agradecendo o vinho toma um longo gole.[/align]

[justify]- Eu realmente não deveria tomar, antes de vir para cá, esvaziei uma garrafa de conhaques, hehehe. Mas, como vai a família, os negócios, e aquele ninho de cobras, que chamam de Senado? Haha[/align]

-A familia, Hm , Amanhã minha familia deve chegar , já estão em Gesebia mas aportaram em Porto Cisalpe e perderam o trem hahahaa, então vos paguei uma caruagem e estão vindo para minha residencia,
E os negocios realmente vão bem , abri uma nova filial de minha farmaceutica e estou vendendo toda minha produção ao imperio, como digo realmente lucrativo, e
Bom o senado sabe como é, sempre meio parado mas faço o possivel , acabei de remover o Sr.Balian do cargo por ficar por muito tempo ausente mas não acredito que a vaga dele será ocupada por um sangue novo, muito necessario ao imperio, mas por ora estou bem

Carlos após falar toma um gole de seu vinho e o aprecia

[justify]- Bem, estou aqui para falar da Enlatados R&M. Creio que é do interesse de nós dois abrir uma filial da empresa, e acho que se o senhor concordar devemos preparar para abrir logo a empresa, sugiro que, em Cisalpe. Que acha? - Então ele tira um charuto do bolso frontal da sobrecasaca - Se importa, se eu acender?[/align]

Fique a vontade, mas sobre isso, eu tinha pensando em algo mais como Piemonte, acredito que teremos mais população a atender, Cisalpe possui pouca coisa além do porto, um local mais povoado seria mais ideias não ?

[justify]- Sim, de fato pode ser também. - ele então, corta uma ponta do charuto, põe o charuto na boca, e com fósforos que estavam numa caixa no mesmo bolso, acende a outra ponta do charuto. - Bem, eu enviei meu secretário Alieksiêi Zinoviev, para ver a fábrica em Dunord. Ele vai chegar lá, e telegrafarei, à ele para que depois de fazer oque deve ser feito lá, vai tomar o trem para Piemonte, e cuidar disso. Sim? - ele dá uma tragada profunda no charuto e solta a fumaça para cima.[/align]

Perfeito
Carlos então pega mais um pouco de vinho e bebe, nossa rápida evolução nos negócios merece um brinde não
Apresenta a taça para o brinde

Aos grandes novos empresários de Gesébia

[justify]- Um brinde! Haha. Mas, bem, é tarde, e eu ainda tenho que terminar de avaliar uns documentos, e acredite se quiser, parece que o governo brasileiro decidiu emitir uma certidão de cidadania para mim. De acordo com a lei, agora eu tenho dois nomes agora, Ródion Nicolaevitch Desslock, e Alexandre Desslock de Campos-Salles, hehehe. Bem, isso só se eu terminar de validar meus documentos, então, eu preciso ir, Carlos. Boa noite.[/align]

[justify]Após dizer isso, ele se levanta, põe a cartola na cabeça, e se dirige à porta.[/align]