[OFF-TOPIC]Discussão: O porquê de um sistema não-acumulativo

Depois de uma discussão (no bom sentido) no chat sobre o porquê do sistema de renda anual e não de um sistema acumulativo, eu acho necessário colocar aqui, a meu ver, esses pontos.

Em primeiro lugar, é mais SIMPLES. Por mais que o sistema esteja ficando mais complexo aos poucos (Orçamentos, Empresas, Lucros, etc) um sistema de renda anual é muito mais simples tanto de se entender quanto de se “controlar/fiscalizar”.

Sendo a renda anual, eu automaticamente sei quanto ganho no ano, o que posso comprar, quanto posso gastar. Eu tenho até esse valor. Se ganho os G$s30.000 de um Cidadão, eu sei que posso ter uma Vivenda de G$s10.000 e ainda posso gastar mais G$s20.000, seja em Empresas (que vão acabar gerando lucro (espera-se) e, com isso, aumentar minha renda anual) ou em outros serviços, como na assinatura de um jornal, por exemplo.

Se fosse o caso de um sistema acumulativo, primeiro teríamos q calcular quanto esse salário anual de G$s30.000 vale. G$s30.000 / 12 = G$s2.500. Ótimo, ganho G$s2.500 por mês. Mas também significa que TODOS os gastos, rendas, ganhos, custos, etc, teriam que ser convertidos. Agora começam os problemas. Pq em um sistema acumulativo, ter-se-ia que calcular não somente os custos de manutenção de Casas, Empresas e afins, mas também um custo de compra (já q teríamos acumulação de Capital).

Digamos então que pra abrir uma Fruteira Pequena eu, antes, precisava de G$20.000 anuais pra manter. Mas, agora, eu precisaria de um custo de abertura/compra da empresa. Digamos que fossem esses mesmos G$20.000. Eu ganho G$2.500 por mês, então ou espero OITO meses pra acumular os G$s20.000 suficientes pra poder comprar/abrir a empresa, ou procuro sócios que quisessem despender os G$17.500 restantes.

Digamos que eu esperei esses 8 meses. Vamos calcular, então, a manutenção e lucro dessa Fruteira: G$20.000 / 12 = G$s1.666 (G$s1.700, pra arredondar). Continuemos considerando que o Lucro-Base é igual a 2x o Custo-Base, então temos um Lucro-Base mensal de G$3.400. Também considerando que eu tenho quem me forneça as frutas e tenho pra quem vender, vou ganhar então G$2.500 + (G$s3.400 - G$s1.700) = G$s4.200 por mês.

Vejamos então, se eu esperei 8 meses pra abrir minha Fruteira, vou estar com G$s0 de capital (pois gastei tudo pra comprar a Fruteira) e vou passar a ganhar G$s4.200 por mês. Ótimo, valeu a pena, não? E nem foi tão difícil de calcular.

Ok. Agora multiplique todos esses cálculos pra todos os users ativos e pra todas as empresas, e também para o Governo, Senado, Suprema Corte, Armada… Por mais que todos entendessem o sistema (e hj, simplificado, há quem não entenda e tenha dificuldades), se UM único user, por desconhecimento, ou má-fé mesmo, postasse um valor errado? Invés de G$s5.000 ele postasse G$s10.000 de ganho num mês, talvez esquecendo de descontar a manutenção de uma empresa… Quem iria controlar/fiscalizar? Quem iria cuidar pra ver se todos os cálculos de todos os users, se os lucros de todas as empresas, se os gastos de cada secretaria/órgão do governo estão com os valores corretos, se o saldo/capital atual bate com o do mês anterior em comparação com os ganhos/gastos desse mês? Isso todo mês? Quanto tempo ia levar? E se fosse implantado um sistema de impostos, quem ia averiguar se todo mês os impostos declarados estão corretos?

Esse é um dos grandes pontos negativos de um sistema acumulativo, ter-se-ia que se controlar mensalmente TUDO, cada ganho, cada gasto, cada manutenção, cada lucro, cada imposto, e verificar se os valores declarados estão corretos.

O outro ponto negativo é, simplesmente, que ia afastar users novos. Se assim como está muitos users não querem participar já achando muito complicado, o que dizer de alguém de fora que visse todas essas declarações e controle e fiscalização e problemas q isso certamente traria?

Bom, esse é meu ponto de vista, por mais que eu gostaria que fosse um sistema acumulativo, simplesmente não é possível tanto pela impossibilidade de se fiscalizar se tudo está correto quanto pela obviedade de que iria afastar users novos. E vocês, o que acham?

De acordo com todas os pontos apresentados.
Ficaria bem mais complexa a parte administrativa, sem necessidade nenhuma.

Ué, mas a renda já não é anual? Ou pelo menos concernente ao período fiscal?

Eu concordo com o Ririu… Ela deve ser acumulativa, no sentido que usamos atualmente, ou seja… Não consideramos o tempo [de certa forma] fracionário para as rendas e gastos, mas, ao final do período, minha renda pode aumentar, desde que que eu continue sempre reinvestindo minha renda anual para que ela se torne em outra anual…
Mas ainda assim isso gera um problema como o meu, que aumentei minhas posses rapidamente… Talvez tenhamos que limitar alguma coisa ou eu que deva ter bom senso xD… Ou ambos… Mas tecnicamente, qualquer um pode fazer isso desde que cumpra as exigências empresariais. Apesar que a partir do momento que users e ocuparem os cargos, e minha renda diminui.

Sim, “acumulativa” no ano, mas não do tipo “ganho 5.000 esse mês, mais 5.000 mês q vem, vou ter 10.000”, pq daí vira capital, não renda.
Enfim, os “lucros” estão altos pq ñ temos impostos ainda - e se vcs já acham complicado os impostos de importação/exportação sobre os valores anuais, vão calcular isso todo mês… e outra, é como eu coloquei, por exemplo, o “custo-base” de uma empresa é só a manutenção da mesma, considera-se que o capital necessário pra “comprar terreno, contratar pedreiros, levantar o prédio, comprar as máquinas e contratar os empregados” foi “acumulado” “fora da renda anual”, se vai se ter q ter acúmulo de capital, as empresas teriam q ser compradas/construídas, e daí digamos q uma empresa de 120.000 de manutenção ia custar quanto pra construir? 1.200.000? Provavelmente. Quanto tempo/quanto sócios ia ser preciso pra juntar esse valor se vc ganhasse esses 120.000 (anuais) em valores mensais? 120.000 / 12 = 10.000 por mês, 1.200.000 / 10.000 = 120 meses poupando. E isso se vc não gastasse nada. Nem comesse. Nem tivesse onde morar…

Pois é… Mas como assim? Onde surgiu a ideia de modificar para esse minimalismo todo? Eu queria, antigamente, que ele fosse cumulativo, mas tal qual temos hoje, e não nos detalhes acumulativos mensais…

Tanto é que sugeri os impostos simplificados lá no tópico das Empresas para que se começasse a repassar dinheiro ao Governo no atual Orçamento…

Tbém não sei, só to explicando pq um sistema acumulativo de capital é inviável. Um novato, q comece hj no IG, ainda consegue fazer algo com G$30.000, se ñ quiser ser empregado, pode até abrir uma empresa individual/micro. Mas, se fosse mensal, com ele ganhando G$s2.500, a única opção seria procurar emprego (ñ q isso seja ruim :hihi) pq mesmo um pescador individual precisa de G$s10.000 de renda (manutenção) anual, mas como tem capital, ter-se-ia q comprar a empresa (ou seja, um barco, varas, lugar pra guardar os peixes, etc.), digamos q ñ seja 10x maior q a manutenção o custo pra abrir, q seja só 5x, ele ia precisar juntar G$50.000 de capital, ou achar sócios, ou pedir emprestado pro Banco (e torcer pro banco emprestar)… mesmo que ele achasse um emprego que pagasse G$s8.400 por mês (+ou-G$s100.000 no ano), ele ainda ia levar 5 meses pra poder abrir a empresa dele, que ia gerar incríveis… 10.000x2 / 12 = +ou-1.700 por mês… e aidna ia ter q calcular quanto ia ter q pagar de imposto, quanto ia ter no banco, quanto o banco ia cobrar de taxas, se valia colocar num investimento… ia ser pior q na vida real xD
Sobre os impostos, vai sair, calma…

Dados os argumentos, não tenho ressalvas :wink:

Minha teimosia pelo sistema de períodos devia-se ao fato de que eu não havia entendido o sistema de “renda”, por isso achei que a progressão dos recursos seria decrescente.

Com essas explicação, não ficaram duvidas. :chops

Agora, levanto outro problema, se não for acumulativo, vai acontecer o seguinte! Chega um novo cidadão a Gesebia, que recebe 30.000, ele decide abrir uma Micro que custa 20.000, ele paga esses 20.000 e imaginemos que ele tem todos os requisitos para a empresa, ganhando assim 40.000, sendo assim ele vai ganhar da empresa 20.000 e assim juntar aos seus 30.000, ficando com 50.000, passado dois dias já com esses 50.000 abre uma outra empresa de 40.000, ganhando 80.000 dando-lhe um lucro de 40.000, juntando aos outros 50.000 fica com 90.000 e assim abre outra empresa e mais outra e mais outra! Ou isso ou se é por ano, então tera que esperar um ano para receber os seus 50.000 para abrir outra empresa!

Não Tigris, vc está entrando no mesmo erro de confundir renda com capital. Renda é valores que serão recebidos em um tempo x, Capital é valor disponível na hora. Renda não acumula, ela se soma. Parece a mesma coisa mas não é. Renda é calculada a longo prazo, no nosso caso anual, Capital é percebido no tempo presente.
Se eu tenho renda anual de 12.000, e tenho gastos anuais de 12.000, não vou juntar capital nenhum. Agora, se eu ganho (tenho renda) de 12.000 por ano = 1.000 por mês e gasto só 500 por mês, no primeiro mês vou ter acumulado um capital de 500, no segundo um capital de 1.000, no 3ª um capital de 1.500… mas minha Renda continua a mesma, 12.000 por ano. Invés de calcular cada ganho, cada gasto, todo final de mês, se nos basearmos num sistema de Renda anual eu logo vejo que minha Renda é de 12.000 e meus gastos de 6.000, logo tenho disponível 6.000 de Renda pra gastar. Num sistema acumulativo, eu só teria esses 6.000 pra gastar quando o ano terminasse e eu tivesse passado os 12 meses poupando. Percebe a diferença gritante?

Percebi mais ou menos! Mas vamos ver como isso vai dar! Em relação ao fiscalizar as contas, acho que esse trabalho é do banco, se alguém aldrabar, o banco que terá que corrigir!

Acredito que a duvida do Tigris seja essa: Se tenho uma empresa que no final me de 200.000 de lucro liquido (depois de fazer todas as contas e descontos), quando poderei usar esse 200.000 mil que ela lucrou?

Tecnicamente, assim que a empresa estiver constituída e definido seus fornecedores e compradores. Ou seja, desde a abertura, se o user definir isso logo. Como já expliquei, é um sistema simplista, já pra não afastar o pessoal.