Palacete Belton - Residência da Família Steindorff-Bayern

[center]Palacete Belton
Residência da Família Steindorff-Bayern
[/align]

[center]Fachada Norte[/align]

[center]Fachada Sul[/align]

[center]Casa de Caça e Estábulos[/align]

[center]Jardim Italiano, Orquidário (ao Fundo) e Capela (à Direita).[/align]

[justify]O Palacete Belton, atual residência da Família Steindorff-Bayern, fora construído em 1783, pelo 1º Conde de Quartieri di Immigrati, Carlo di Vastogirardi. Recentemente a propriedade fora adquirida pelo Coronel Wilhelm Friedrich von Steindorff-Bayern, da Condessa Maria, viúva do 3º Conde de Quartieri di Immigrati- e último, o sr. Giullo di Vastogirardi.
Atualmente, habitam o palacete Wilhem F. von Steindorff-Bayern e sua esposa Anne Katherine von Haeseler-Steindorff-Bayern, casados recentemente em Berlin, na Alemanha. Além dos proprietários, habitam as dependências do palacete 12 empregados, dentre eles, o Valet Sr. Jäeger e a Dama de Companhia, Sra. Müller.[/align]

[font=Times New Roman][size=150]Pela manhã, ao deixarmos o Hotel Lupus, nos dirigimos diretamente para nossa propriedade em Quartieri di Immigrati, em comitiva de 3 carruagens. Assim que chegamos, juntos, eu e Anne adentramos àquela maravilhosa construção, que encontrava-se encantadora, tanto externa quanto internamente. Gastamos quase uma hora, passeando somente pelos cômodos do Palacete. Visitamos também a Casa de Caça, os Estábulos e a Cozinha, que encontrava-se somente com uma cozinheira, o que resolveríamos em breve.

Como o palacete já encontrava-se completamente habitável, apenas foi necessário a descarga de nossos pertences pessoais, os quais ficaram a cargo do Sr. Jäeger e da Sra. Müller organizar. Enquanto isso, fui até a biblioteca e de lá escrevi um bilhete para a Gráfica W. di Medeiros, um para o Palacete do Conde Valeyard, pois havia sido informado que o mesmo se encontrava em Áquila, um terceiro para uma fazenda criadora de cavalos e um último para o Quartel da Carabinieri, remetido ao Major di Pavoda. Todas as cartas foram despachadas por uma das carruagens que nos transportara, sendo que as outras duas permaneceriam em nosso serviço até que, as que eu havia encomendado da Europa, chegassem.

Deste modo, passei o resto da manhã a cavalgar pelas cercanias do Palacete Belton, por aqueles lindos e verdejantes campos, onde pude encontrar alguns agricultores que prestavam serviços para o pagamento do arrendamento.

A tarde, percorri quase todos os pequenos ranchos incrustados na propriedade, fazendo alguns acertos com algumas famílias que forneciam víveres para o Palacete, acertando alguns contratos e resolvendo pendências. A noite, jantamos pela primeira vez, eu e Anne, em nosso novo lar e o restante da noite, nos amamos como se não houvesse um amanhã.[/size][/font]

A carruagem do Conde adentrou a propriedade acompanhada de dois legionários montados, conforme ordenado pelo conde o cocheiro parou em frente a entrada da residência, os legionários desceram de suas montarias, o cocheiro abriu a porta da carruagem para o Conde e ele se dirigiu até a porta, tocou a campainha e aguardou.

[size=150][font=Times New Roman]Como já esperava uma visita, àquela hora, dirigi-me até a porta e ao abri-la, deparo-me com meu grande amigo, Sua Graça, o Conde de Valeyard, a quem logo me dirigi:

- Conde Valeyard, meu caro, que honra te receber aqui. Por favor, queira entrar, está frio aí fora. Encerrei estendo a mão como cumprimento ao Chanceler.[/font][/size]

[font=Garamond][size=150]Com um leve movimento o Chanceler dispensa os legionários que voltam para a carruagem.

Obrigado Coronel, recebi vossa carta e aqui estou para atender mais um dos filhos da Romania - diz o Conde com um largo sorriso.
Devo lhe dizer que fiquei muito feliz ao ver o vosso convite.
[/size][/font]

[size=150][font=Times New Roman]- Como lhe disse no bilhete lhe enviei ontem, Sua Graça muito me honra com sua presença, afinal, és meu primeiro convidado. Vamos entrar, temos muito a tratar nesta noite e o jantar, segundo me disse Anne, será muito saboroso.

Então comecei a conduzir o Conde pelo corredor principal até que atingíssemos a Sala de chá, onde a lareira jazia acesa e pudemos, nos dois, nos sentarmos em frente a mesma.

- Por favor, meu caro, queira sentar-se. Disse eu ao Chanceler.[/font][/size]

[font=Garamond][size=150]Bela casa meu caro - diz o conde ao sentar se.

Essa é uma das mais belas propriedades que eu já visitei. [/size][/font]

[size=150][font=Times New Roman]- Agradeço os elogios e lhe digo meu amigo, de facto, este palacete é uma obra de arte. De qualquer forma, para uma construção do século passado, os arquitetos que contratei para a reforma fizeram um trabalho muito bom. Caso seja do seu interesse posso indicar-lhe os arquitetos, um francês e um italiano, homens de muito talento, sem dúvida.

- Peço desculpa por não ter empregados ainda, até por sinal, quero enviar um anúncio para o Diário Nacional, pois necessitamos de um mordomo e volantes.

Eis que então, entra a sala minha esposa, Anne Katherine, que vestia um lindo vestido azul de seda e que ao Conde dirigiu-se, dizendo-lhe:

- Boa Noite, Vossa Graça, muito prazer em conhecê-lo. Disse aquela frase carregada de sotaque, dado que seu idioma nativo era o alemão.[/font][/size]

Boa noite minha cara senhora. Mas me diga coronel, quem é essa incrível dama?

- Ahh meu amigo, essa é a mulher que tem me dado mais animo para viver todos os dias quem ainda me restam, esta é minha linda esposa, Anne Katherine von Haeseler-Steindorff-Bayern, filha do último Conde von Haeseler, a quem me referi em nossa reunião na capital.

Ah sim, é um grande prazer conhece lá.
Pois bem meu caro, como está a situação das nossas tropas.?

[size=150][font=Times New Roman]- Pois bem Conde, tendo retornado a pouco da Europa o que posso lhe dizer é que a Carabinieri encontra-se em plena forma para o combate. O treinamento último, o qual pude conduzir pelo interior da Romania foi de grande valia para que o Regimento adquirisse experiência em situações de combate em campo. Assim sendo, creio que a única coisa que nos falta e aprimorarmos uma questão, que eu diria ser de pontaria. Estive a saber que um cidadão da capital possui experiência com armas de grande precisão, por isso acho prudente que convidemo-lo para Áquila, pois segundo os relatórios, creio que podemos encontrar alguns “jäegers”, tanto no 1º quanto no 2º Batalhões.

- O que ainda posso lhe reportar, segundo uma correspondência remetida do Piemonte, é que um pelotão de oficias médicos e padioleiros realizou uma operação de regate de feridos da III Frota, que encontrava-se em avaria na cidade de Aosta. Capitão Maserati informou-me que apenas os oficiais foram tratados na enfermaria do quartel, enquanto os marinheiros feridos foram encaminhados ao Hospital Divina Providência. O reporte completo estará em minhas mão no final da próxima semana, se lhe aprouver posso lhe encaminhar, assim que possível.

Então ao finalizar minha fala, adentra à pequena sala meu valet, o Sr. Jäeger, que a mim dirige-se:

  • Mein Herr, o jantar está servido.

- Danke, herr Jäeger, já vamos para lá. Digo ao mordomo. Bem Vossa Graça, creio que podemos prosseguir nossa conversa à mesa de jantar, queria me acompanhar por gentileza.

Então levanto-me e, junto de Anne,conduzo o Chanceler até a Pequena Sala de Jantar …[/font][/size]

[font=Garamond][size=150]Após um ótimo jantar o conde e o coronel foram para a sala dos fumantes.

Pois bem meu caro - diz o conde ao acender um charuto - devo lhe dizer que fora uma refeição maravilhosa. Mas está na hora de falarmos sobre algo que realmente importa, a política hahaha[/size][/font]

[size=150][font=Times New Roman]- Claro, claro, meu amigo. Digo ao acender meu cachimbo.

- Pois bem, Conde Valeyard, devo perguntar-lhe, como vai o nosso Partido Nacional, dado que não pude participar do congresso ocorrido há alguns meses.

Então, tendo o Sr. Jäeger próximo a porta, solicito que ele vá buscar o pacote que havia chegado mais cedo, trazidos por Cavaleiros Ulanos do quartel do Comando Central da Carabinieri.[/font][/size]

A sua ausência foi sentida meu caro.
Bem, com o fim das eleições os partidos caíram na escuridão, resolvemos reformar o partido, resolvemos adotar uma proposta mais unionista com o intuito de unir todos os patriotas de nosso império.

[size=150][font=Times New Roman]- Certamente, vou procurar me inteirar mais do panorama político e dos assuntos do Partido

Eis que o Sr. Jäeger retorna para a sala dos fumantes, trazendo consigo o pacote referido anteriormente, entregando-me em mãos.

- Ah claro, danke herr Jäeger. Retirando os cartazes do embrulho, abro um dos 3 modelos e mostro ao Conde, dizendo:

- Veja sua graça, é nisso que eu tenho trabalhado nos últimos dias. É claro, devo dizer-lhe que os trabalhos de sua gráfica, são excelentes, fui muito bem atendido e veja só, está aqui o resultado. Devo chamar-lhe a atenção para que mantenhamos esse assunto ainda em sigilo e claro, se for de sua aprovação, eu cuidarei de tudo para que eles sejam fixados em cada cidade e vila da Romania.[/font][/size]

Incrível meu caro, ficaram ótimos.

[size=150][font=Times New Roman]- Agradeço, Sua Graça, mas torno a lembrar, trata-se de um belo trabalho de seus funcionários. Dou uma longa tragada em meu cachimbo, deixando a fumaça se esvair pela boca e narinas, prosseguindo com o diálogo

[b][i]- Pois bem meu amigo, antes que eu me esqueça, há um convite que quero lhe fazer e devo dizer, quero estender a cúpula do Partido. Há muito que eu venho desejando isso e como agora essa propriedade me possibitará quero dividir isto com meus amigos. Trata-se de um final de semana de caçada, jogos e muita conversa. O que achas desta ideia?

-Seria um prazer hospedar alguns dos nossos correlegionários por aqui, por sinal tenho de falar com o Hohenzollern, não o vejo desde que o visitei no hospital, espero que já tenha tido alta e esteja se recuperando…[/i][/b][/font][/size]

Uma caçada? Ótima idéia meu caro - o conde diz pensativo.
Eu gostaria de convidar alguns nobres cidadãos para essa caçada, o senhor concorda com isso?

[offtopic]Desculpa me intrometer, mas já me intrometendo, seria bom vocês apressarem essa reunião. Estarei chegando para informar o Lukas que ele vai assumir o comando da Legião e se ele aceitar terá que me acompanhar até Firgen.

Ganhei um tempinho realizando uma abordagem no Barco desconhecido mas logo estarei ai para não trancar o RP do deserto e de outros Users.

Mais uma vez perdoem a intromissão.

Pode apagar esse off depois.[/offtopic]