[Perfil de Aeronave] P-47D-25

[center]P-47D-25[/align]

O Republic P-47D-25 Thunderbolt é um caça de ataque do EUA que ficou conhecido por muitos como simplesmente Jug, ou jarra. Isto foi principalmente devido à durabilidade, confiança e quase lendária capacidade de levar dano e levar os pilotos de volta à base em segurança. No War Thunder, o P-47D-25 está situado no nível III juntamente com o P-47D-28.

O P-47 Thunderbolt teve as suas origens nos Seversky P-35 e Republic P-43 Lancer, ambos com uma excepcionalmente curta produção e tempo de operação devido às suas complicações e desempenho reduzidos. Não obstante ambos contribuíram de forma significativa nos seguintes anos da Força Aérea do Exército dos EUA, e tinham vários novos desenhos como os dos trens retráteis, carlingas fechadas e motores radiais Pratt & Whitney R-1830 Twin Wasp. Lições aprendidas em ambos os aviões levaram ao desenvolvimento do projeto XP-47 em 1940, que foi apoiado pela USAAF. O resultado seria um dos maiores e mais poderosos caças a pistão da história da aviação. Embora a o modelos iniciais de produção P-47B tivessem alguns problemas de projeto, eles foram relativamente pequenos em comparação com o desempenho impressionante e poder de fogo. O desenho foi refinado nas séries C, que entrariam em combate no teatro europeu.

No final este iria liderar a produção dos P-47, as séries D do possuíam um impressionante motor radial Turbo Supercharged R-2800 Pratt & Whitney Double Wasp, que também estava nos F6F e F4U, utilizando a sua excepcional potência com grandes hélices. O P-47D modelo 25 foi o primeiro modelo dos Thunderbolt a empregar a capota em bolha, ou lágrima, em vez do estilo “Razerback” das séries B e C. Esta capota deu uma clareza excepcional ao piloto em todas as direções, algo que é uma mais valia para os pilotos de simulação. O cockpit também possui uma proteção decente para uma aumentada possibilidade de sobrevivência do piloto.

O epítome do poder aéreo americano, o P-47D-25 tinha uma vasta gama de armamento ofensivo disponível aos pilotos do War Thunder. Inicialment o avião vem equipado com oito metralhadoras de 12.7 mm M2 Browning com quatro em cada asa e uma capacidade para 3400 munições. Esta configuração devastadora dá um poder de fogo excepcional tanto para encontros no ar como no solo, rivalizando muitos canhões de aviação. Graças às gôndolas FMBC Mk I, FRC Mk I e FLBC Mk I, o P-47 pode também carregar um vasto conjunto de equipamento. Pontos fortes do avião permitem ao P-47D-25 montar bombas de 500lb e 1000lb, assim como 10 rockets de 127 mm HVAR ou até mesmo uma combinação dos três. Isto dá ao piloto uma vantagem significativa ao ter uma versatilidade extrema, adaptando-se às situações de combate.

Particularmente em batalhas combinadas, o P-47D-25 é uma escolha de qualquer alinhamento americano, pois é tão perigosos para os veículos terrestres como para os aviões. Para a sua dimensão, o P-47 possui uma taxa de subida sólida e pode conseguir elevadas velocidades máxima. O que é importante notar é que os encontros de proximidade não são o forte do P-47. As boas velocidade e taxa de subida em combinação com a sua elevada massa, tornam-no num excelente avião para combate de energia do estilo “boom and zoom”. O P-47D-25 pode facilmente manter o passo e ultrapassar muitos caças do seu nível com uma cuidadosa gestão da energia. Ao ser um caça extremamente pesado, é critico que não perca velocidade em situações desnecessárias, pois é demasiado fácil perder energia.

Em combate operacional, o P-47D operou numa variedade de papeis, desde caça de ataque, interseção, interdição, escolta de bombardeiro, ataque ao solo e superioridade aérea, sendo um verdadeiro Zé Faz Tudo. Particularmente no teatro europeu, o Thunderbolt foi a chave para os aliados avançarem no ocidente a partir de 1944, com muitas unidade da USAAF estacionadas na Grã-Bretanha avançando pelo continente à medida que o progresso era feito. O uso de tanques de combustível descartáveis significou que os P-47 possuíam uma durabilidade nos céus fantástica, tanto para escolta de bombardeiros como para varrimentos de caças. Com a progressão da guerra, o P-51 ocupou muitos dos papeis de caça e escolta que os P-47 detinham anteriormente, mas o Thunderbolt permaneceu um dos mais bem sucedido caças de ataque da guerra.

Adorado tanto no War Thunder como na vida real, o P-47D-25 atrai pilotos de todos os níveis de habilidade e jogabilidade, algo que muito poucos aviões conseguem. O Jarrão é um verdadeiro clássico americano que pode ser extremamente eficaz independentemente do seu papel na batalha. Muitos podem ser vistos pelo muito ainda nos dias de hoje, seja em museus, shows aéreos ou nos céus virtuais do War Thunder.

Bom avião, gosto muito de jogar com ele… so não sou muito bom em ataque ao solo com bombas! kkk

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=r_mWPCIy9to[/BBvideo]

Sério? Um dos melhores boom and zoomers do jogo! Nem o K-4 tem velocidade final igual a dele!
Esses dias eu morri em um K-4 pra um P-47 de BR 3.7, o cara jogava muito! Fiquei muito puto e lembrei que já fiz coisa igual com ele.
O problema é jogar de Americano é mais difícil que vc pensa, ou a maioria dos players.