[Perfil de Aeronave] TBF-1c / Avenger Mk 1

[center]TBF-1C da VC-8. Camuflagem com modelos de dano criada por Hueynam1234 | Download aqui![/align]

TBF-1C no War Thunder

Pode ser um corpulento torpedeiro monomotor, mas não subestime seu potencial de combate e sua Classificação de Batalha de 2.7 em seu ponto ideal. É um avião de guerra excelente onde causa caos entre as forças terrestres e participa com companheiros caças. Pode não ser muito, mas a metralhadora calibre .50 (12.7 mm) em sua torre traseira superior tem uma excelente área de cobertura e a metralhadora calibre .30 (7.62 mm) protege a traseira inferiormente.

No jogo, o TBF-1C americano e seu irmão britânico Avenger Mk. 1 (TBF-1B por designação da Grumman) possui duas metralhadoras calibre .50 (12.7 mm) que substituíram a única metralhadora calibre .30 (7.62 mm) no nariz das versões anteriores. Esta é uma excelente escolha pois nas versões seguintes houveram melhoras envolvendo o rádio e radar muito posteriormente (meados de 1944) a versão -3 introduziu pontos de montagem de armamentos sob as asas para foguetes e mais bombas. A única diferença é sua versão inglesa ser 40 km/h mais lento.

[center]TBF-1C em modo de Raio-X[/align]

No jogo é uma aeronave sólida e apesar de carregar somente 4 bombas, estas são de 500 libras (225 kg) e suficientes na maioria dos alvos, ou pode-se optar pelo torpedo “peixe” caso decida caçar porta aviões. Complementando seu armamento explosivo, um par de M2 calibre .50 (12.7 mm) para metralhar alvos terrestres ou outras aeronaves caso esta seja sua escolha. A Classificação de Batalha dos Avengers em 2.7 o pareia entre aeronaves mais fracas e felizmente para você, o Avenger é robusto e pode sofrer alguns disparos antes de se sentir afetado, mas os dois artilheiros traseiros irão retribuir, logo, use-os em sua vantagem. Não é um dogfighter de jeito nenhum, mas também não é perú. Não se esqueça de seu incrível manejo em baixas velocidades, sendo uma aeronave naval, possui uma velocidade de estol muito baixa permitindo curvas fechadas e facilmente força a aeronave inimiga a errar ou fazer ‘‘overshoot’’.

Quando se deparar com um TBF evite dar o artilheiro superior um alvo fácil, como qualquer bombardeiro. Ataques cortantes são a melhor escolha, ou se a situação apertar, faça uma aproximação por baixo, para encontrar o artilheiro com a arma menos efetiva. Ataques de mergulho funcionam bem também, mirando no piloto, mas seja cauteloso com uma aeronave lenta próximo ao chão, ou você virará uma panqueca no chão.

[center]Avenger Mk.1 premium disponível na árvore tecnológica britânica por 1000 [/align]

TBF-1C na História

No final da década de 1930, a marinha norte americana precisava urgentemente de um substituto para seu já obsoleto bombardeiro torpedeiro TBD “Devastator”. Leroy Grumman propôs um design aceito em várias entradas mas era uma aeronave grande, pesada para a época. Designado TBF (como F vem depois de D) foi pedido em abril de 1940 e realizou seu primeiro voo em 7 de agosto de 1941 (o TBM é um TBF produzido pela companhia automotiva General Motors, logo, M). Desde o princípio era uma máquina incrivelmente balanceada, voo estável, interior espaçoso, e uma tecnologia avançada para outras aeronaves da Grumman. Seu incrível projeto original de dobra de asas para trás foi aplicada ao velho caça Grumman F4F que até a variação -4 eram fixas e o mais moderno caça F6F Hellcat foi projetado com o mesmo mecanismo desde o começo.

[center]TBF-1C com asas dobráveis. Note a posição das armas da torre comparada com o estabilizador vertical. Figura da coleção de autores.[/align]

Seu legado vem do que esta aeronave era capaz e o que ela fazia. Era de construção ampla então podia carregar o que era esperado dela, mas ao fazer isso, foi visto que ela podia operar uma grande variedade de equipamentos especiais que não era possível em outras aeronaves navais, geralmente liderando o desenvolvimento de novos rádios, radares, armas e uma das primeiras plataformas para guerra antissubmarino (ASW). Também encontrou serviço com muitas forças armadas com a marinha real do Reino Unido sendo um dos primeiros usuários (o nome usado, “Tarpon” foi logo abandonado em prol ao usado pela marinha americana).

Junto a sua longa lista de conquistas, o afundamento dos porta aviões leves Ryuujou e Hiyou, o ataque final ao couraçado Hiei e a participação nos ataques ao Musashi e ao Yamato. O futuro presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush foi o piloto mais jovem de um e o vencedor de prêmios da academia, ator Paul Newman foi um grande artilheiro! No pós-guerra continuou em uso militar em muitas nações em uma variedade de funções, mas também encontrou usos em missões civis com a Nova Zelândia utilizando-os para fumegar colheitas e no Canadá muitos se tornaram aeronaves de combate a fogo são as razões do porquê estas aeronaves são aero navegáveis hoje. Seu uso mais incomum em tempo de guerra foi o abate de uma bomba voadora V-1 alemã! O incidente mais famoso foi o desaparecimento misterioso dos 5 Avengers do “Grupo de voo 19” no “Triângulo das Bermudas”.

Este é um belo Perú!

Autor: Joe “Pony51” Kudrna​

Fonte: warthunder.com/pt

[center]Você já tem o TBF?
Qual é a experiência com este avião?
Deixe a sua opinião nos comentários!
[/align]