[Perfil de Veículo] PzKpfw 38(t) Ausf. A & F

[center]PzKpfw 38(t) no War Thunder[/align]

Para simplificar, este é o melhor tanque entre 1.0 e 2.0 BR da árvore de pesquisa alemã - a variante Ausf. A (BR 1.3) só perde para o tanque americano M2A4 (v1.47), com melhor capacidade de sobrevivência que o BT-5. Dentre as unidades alemãs de baixa patente, sua velocidade e capacidade de lidar com o terreno é inferior ao Pz II, mas possui um canhão muito superior. Por outro lado, ele também não é uma lesma como os primeiros Pz III e Pz IV, oferecendo uma aceleração muito maior, melhor capacidade de manobrar, e uma torre com rotação 3 vezes mais rápida, gerando uma vantagem tática. Seu canhão ÚV vz. 38 (L/47.8) de disparo rápido de 37 mm é tão bom quanto o canhão alemão de 50 mm KwK 38, e o KwK 37 de 75 mm disparando qualquer munição que não seja HEAT (de acordo com o jogo). O resultado é um ótimo tanque para a Blitz que pode flanquear rapidamente e/ou emboscar posições para maximizar a efetividade de seu canhão (mire cuidadosamente). Sua principal disvantagem é sua blindagem fina, especialmente do modelo Ausf. A. A versão atual do jogo (1.51) não permite o dispado das metralhadoras da torre ou do chassis, levando a uma pequena diminuição de sua potência.
As duas variações são o 38(t) Ausf. A (BR1.3) e Ausf. F (BR 2.0), posicionado logo após o novo 35(t) da linha tcheca. O primeiro têm uma blindagem relativamente fina de 15 a 25 mm ao redor, enquanto o modelo mais tardio F dobra a blindagem (30 mm a 50 mm) com somente um pequeno aumento de peso que mal afeta o desempenho (veja o raio-x do jogo para maiores detalhes). O Ausf. A é vulnerável a quase qualquer arma, então, não se exponha, mas isso, tabém força o jogador a aprender a jogar com mais esperteza, procurando cobertura e utilizando táticas de emboscada. Isto melhora a habilidade do jogador, aprender táticas e estratégias para destruir o inimigo. Um bônus após afiar suas táticas e emboscadas com o A, o melhor blindado F lhe garante muito melhores chances de sobreviver a um disparo inimigo e retaliar. A jogabilidade pe um contraste em relação aos primeiros Pz II e Pz IV, utilizando uma blindagem robusta e efetiva, mas ao longo do tempo, aqueles que ignoram o 38(t) estão perdendo, pois não aprenderam as táticas de blindados. É muito parecido com os tanques russos, que batem com força, mas não podem tomar.

[center]Visão de Raio-X do PzKpfw 38 (t)[/align]

Seu canhão de 37 mm ÚV vz. 38 (L/47.8) é o canhão mais antigo que permite a escolha entre 2 boas munições, uma vez que destravadas, a de núcleo sólido “PzGr. 40 APCR” com penetração de 77 mm a 100 m e 40 mm a 500 m, e a de ponta explosiva “PzGr.(I) umg APCBC” com penetração de 50 mm a 100 m e 38 mm a 500 m - talvez o melhor canhão sub 50 mm de sua classe. Enquanto o primeiro possui uma melhor penetração, é necessário um acerto crítico para a destruição, então, às vezes a munição Pzgr.(I) umg com ponta explosiva é uma escolha melhor. aprender a trocar a munição dependendo da situção irá também aumentar suas chances para o sucesso.

Ao encontrar um 38(t), é importante distingui-lo entre Ausf. A e F para reconhecer o nível da ameaça; as diferenças são facilmente reconhecíveis para um olho treinado, mas os dois modelos têm seus pontos fracos, então lembre-se deles. O importante é não deixá-los chegar perto ou flanquear. Ironicamente, a maioria dos novos jogadores utilizam ele como um Pz III ou IV, achando que têm uma blindagem forte, fazendo deles um alvo fácil. Fique alerta para aqueles que sabem usá-lo.

[left]PzKpfw 38(t) na História[/align]
Dentre os primeiros, este é indiscutívelmente o mais importante veículo blindado alemão de sua classe produzido durante a guerra. Foi também um dos poucos equipamentos que não foram originalmente desenhados na Alemanha; o Panzerkampfwagen 38(t) têm sua origem na Checoslováquia. O LT-38 foi uma melhora significativa dos primeiros e pouco confiáveis LT-35. Um empreendimento privado pela Českomoravská Kolben-Daněk (ČKD), vendeu em torno de 100 unidades para o Irã, Perú e Suíça antes da Checoslováquia decidir adquirí-los. A produção mal começou quando, em 1938, o Acordo de Munique foi assinado e não estava na ativa quando a Alemanha conquistou a Checoslováquia.

[center]PzKpfw 38(t) na União Soviética, junho de 1941[/align]

Apesar de ser inferior em alguns requisitos em relação ao equipamento alemão, a Wehrmacht tinha uma falta desesperadora de blindados, logo, o redesignaram para PzKpfw 38(t) (LT-38) e PzKpfw 35(t) (LT-35) e os colocaram em serviço - o (t) significava ‘‘tschechisch’’, a palavra alemã para tcheco. Ação na Polônia e depois durante a Blitzkreig o provaram ser uma importante adição em suas forças blindadas. Suas deficiências foram remediadas com placas de blindagem rebitadas com aço mais duro, apesar de mais quebradiço, propiciando fragmentação interna, um problema que não foi corrigido imediatamente.

O maior legado do 38(t) foi a confiabilidade suprema do sistema de transmissão e chassi que foi espelhado em muitos usos durante a guerra, sendo produzido e utilizado muito depois do fim da guerra. Apesar de ser famoso pelo uso alemão, este é realmente um legado da engenharia checoslovaca.

[center]PzKpfw 38(t) na França, junho de 1940[/align]