[Perfil de Veículo] T-34 57


T-34 57 no War Thunder

No War Thunder, o T-34-57 é um tanque médio de Nível III soviético com uma classificação de batalha de 4.7. A sua velocidade máxima é de 43 km/h (26.7 mph) em 21 segundos em superfície plana. A sua torre pode completar um circulo de 360º em 14.6 segundos, equivalendo a 4.1º/s. A rotação do casco é de 3.2º/s.


A blindagem é de 45 mm (1.77’’) à volta de todo o tanque, com a blindagem frontal disposta num ângulo de 60º e a lateral de cima a 50º. A armadura frontal mais baixa está disposta num ângulo de 53º, e a traseira de cima em 48°. A torre tem a mesma blindagem em todas as posições, com a frente oblíqua a chegar a um ângulo máximo de 64º e as partes laterais e traseiras a terem ângulos compreendidos entre 34-31°. A blindagem no topo da torre é de 15 mm (0.59’’), enquanto no casco é de 16mm (0.63’’).

O tanque está armado com um canhão longo ZiS-4 de 57 mm (2.24’’). Com um municiador devidamente treinado, o tempo de recarregamento da arma é de 6 segundos, equivalendo a 10 tiros por minuto. A curtas distâncias e dependendo do ângulo de ataque, a munição penetrante padrão APHEBC BR-471 pode penetrar até 121 mm ou 4,76’’ a 0°, 109 mm ou 4.29’’ a 30°, ou 49 mm/1.93’’ a 60° respetivamente. A distâncias de 2000 metros (6562 pés), estes valores baixam para 68/61/28 mm (2.67/2.4/1.1’’). A munição APHE BR-217K é capaz de penetrar até 135/121/48 mm (5.3/4.76/1.86’’) de blindagem com tiros à queima roupa, 54/48/19 mm (2.13/1.89/0.75’’) a 2000 metros (6562 pés)

Em relação à jogabilidade, a arma do T-34-57 tem uma penetração superior comparada com a F-34 de 76.2 mm (3’’) dos mais antiquados modelos do T-34, mas possui efeitos de pós-penetração muito inferiores devido ao baixo calibre. A elevada velocidade do projétil torna o tiro a longa distância muito mais fácil, mas as munições de 57mm (2.24’’) perdem capacidade de penetração rapidamente com a distância, tornando-a inútil contra alvos muito blindados a longas distâncias.

O T-34-57 na História

[center]T-34-57 no campo de tiro de Sofrinsky, julho de 1941.[/align]

O tanque médio T-34, o pilar das forças blindadas soviéticas durante a Segunda Guerra Mundial, foi introduzido em setembro de 1940. O armamento inicial consistia na arma L-11 de 76.2 mm (3’’). Esta arma era no entanto já considerada insatisfatória, pelo que a decisão passou pela melhoria do armamento. Na mesma altura, uma nova arma antitanque de 57 mm (2.24’’), designada de ZiS-2, fora desenvolvida na Fábrica Nº92 em Gorky. Esta arma era capaz de penetrar 112 mm (4.41’’) de blindagem a 100 metros, sendo muito superior à L-11. Foi então decidido desenvolver uma versão para tanques, chamada de ZiS-4.
Em abril de 1941, a arma foi montada na torre do T-34, sendo alvo de testes exaustivos. As capacidades de penetração de blindagem eram grandes, mas à margem do baixo tempo médio de vida e custos de produção do cano, a principal desvantagem estava na munição explosiva. O calibre era simplesmente demasiado pequeno para ser eficaz. A arma F-34 de 76.2 mm (3’’) tinha uma menor penetração que a ZiS-4, mas a sua munição explosiva era muito mais eficaz. A F-34 foi então escolhida como arma padrão dos tanques T-34 e KV-1, mas devido à demanda por armas antitanque de elevadas performances, um pequeno conjunto de tanques T-34 armados com as armas ZiS-4 (designadas de T-34/57) foi ordenado para serem usados como caçadores de tanques. O número preciso de tanques T-34/57 manufacturados não é conhecido, mas acredia-se serem muito poucos, pois apenas 21 armas ZiS-4 foram entregues antes da Fábrica Nº92 ser evacuada.

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=di_f33cMYiQ[/BBvideo]