[Perfil de Veículo] T-50

[center]T-50 em camuflagem padrão.[/align]

O T-50 no War Thunder

No War Thunder, o T-50 é um tanque leve soviético de Nível II com uma classificação de batalha de 2.7, e na linha soviética, é o sucessor do tanque T-26. Está armado com um canhão de 45 mm 20-K e uma metralhadora de 7.62 mm DT montada coaxialmente. A velocidade máxima é de 44 km/h (27.3 mph), no qual pode chegar em 19.5 segundos. O tempo necessário para fazer uma rotação de 360º é de 12,5 segundos, dando uma uma rotação de 4,8º por segundo. O tempo de recarregamento com um municiador devidamente treinado é de 3,5 segundos, dando ao tanque uma cadência de tiro de 17 tiros por minuto.

Quanto à proteção de blindagem, a espessura do casco de 40 mm está disposta num ângulo de 52º, as placas frontais laterais têm a mesma espessura, mas dispostas num angulo de 54º, a placa mais baixa tem uma espessura de 45 mm num angulo de 55º. Ambas as placas superiores e inferiores laterais têm 45 mm de espessura, com a superior lateral num angulo de 40º. A armadura traseira superior tem 25 mm num ângulo de 61º, enquanto a placa não angulada possui novamente 40 mm de espessura. A torre está protegida com 40 mm de blindagem tanto à frente como dos lados, com a mantlet a variar entre 7 e 52 º de ângulo. A cúpula do comandante também possui 40 mm de espessura, enquanto a blindagem superior do casco e torre possui uma espessura de 15 mm.

[center]Visão de Raio-X do T-50.[/align]

Relativamente a poder de fogo, o T-50 pode usar três tipos de munições penetrantes. À queima roupa e ângulos de ataque variáveis, a munição predefinida APHEBC BR-243 consegue penetrar 62 mm de blindagem direita, 55 mm de blindagem a 30º e 25 mma 60º. à distância máxima de 2 km, os valores de penetração da munição predefinida baixam para 26/23/10 mm. a primeira munição desbloqueável, a munição penetrante BR-243SP é capaz de penetrar até 73/65/26 mm de blindagem à queima roupa, e 17/15/6 mm a 2 km, dando uma melhor penetração a curta distância em troca de um mais pobre comportamento a longas distâncias, e com uma perda de componente explosivo. A segunda munição desbloqueável é a APCR BR-243P, no qual é capaz de penetrar 103/79/23 mm e 17/13/3 mm a 2 km.

Sendo um sucessor do BT-7, o T-50 retém a excelente mobilidade e velocidades, mas com uma muito melhor proteção de blindagem, a blindagem frontal é virtualmente imune a autocanhões e munições de calibre mais baixo, e a longas distâncias pode ainda refletir projéteis maiores. No entanto, o tanque têm duas grandes desvantagens. A primeira é a velocidade de rotação da torre baixa, que pode impedir as suas tentativas de seguir alvos rápidos (como outros tanques leves) e significativamente baixar a sua velocidade de resposta. A segunda fraqueza é a arma. Enquanto é adequada contra tanques de reserva de baixos níveis, a arma de 45 mm irá fraquejar contra tanques médios como os M4 Sherman ou os PzKpfw IV Ausf.F2, no qual você pode penetrar frontalmente apenas a uma curta distância, forçando-o a confiar em tiros laterais. Também devido à sua classificação de 2,7, você irá enfrentar tanques que o podem destruir facilmente e com melhor blindagem e poder de fogo. Dito isto, um bom jogador com o T-50 deve adaptar-se muito facilmente, pois vai necessitar de ajustar a sua forma de jogar de acordo com os oponentes que enfrentar.

Com a elevada mobilidade, forte blindagem frontal, mas relativamente fraco armamento, o T-50 pode ser desafiante, mas em mãos de jogadores determinados e habilidosos no improviso, pode ser uma maravilha. Este também é o último veículo da árvore antes de entrar na lendária série dos T-34.

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=jt_m1IfwH8w[/BBvideo]

O T-50 na História

Em 1939, o desenvolvimento para substituição do já obsoleto tanque leve T-26 foi encomendado ao escritório de desenho OKMO, ligado à fábrica Nº 185 de Leninegrado. As especificações técnicas pediam uma massa de 14 toneladas, um armamento de 45 mm e uma blindagem angulada de 45 mm de espessura. O primeiro protótipo do tanque, designado de T-126SP (abreviatura de Soprovzdheniya Pekhoty, apoio de infantaria), foi concluído no verão de 1940. O veículo possuía uma excelente armadura frontal para um tanque leve, e outras funcionalidades avançadas comparadas com os desenhos mais antigos, como a cúpula de comandante, cinco tripulantes, rádio como equipamento padrão, ou ainda uma torre com três operadores. Este tanque estava armado com uma simples arma de 45 mm e duas metralhadoras de 7.62 mm, e estava equipado com um motor a diesel V6, produzindo 250 cavalos.

No entanto, os testes descobriram múltiplos problemas, como um compartimento da tripulação muito constrangido e um rácio potência-massa baixo. Baseado nos resultados dos testes, a armadura foi reduzida para 37 mm de forma a reduzir a massa, o número de tripulantes foi reduzido para quatro, uma unidade de energia mais potente a diesel V-4 foi instalada, e foram feitas outras pequenas modificações. O tanque modificado foi designado de T-127SP, e após testes bem sucedidos e outras modificações, foi aprovado para produção em série sob o nome de T-50, com a produção a começar em abril de 1941.

No entanto, na altura da ofensiva alemã em junho de 1941, apenas aproximadamente 50 T-50 tinham sido produzidos. A produção era extremamente lenta, não apenas devido aos elevados custos, mas principalmente devido a problemas com o motor V-4. A unidade de energia, desenhada especificamente para o tanque, sofria da confiança extremamente baixa, e todas as tentativas de a melhorar falharam. Mais, o tanque de infantaria britânico Valentine foi enviado para a União Soviética via Lend-Lease a partir do outono de 1941, e provou ser um melhor tanque de infantaria que o T-50. Os oficiais soviéticos decidiram então descontinuar a produção do T-50, e focaram-se na produção em massa de outros tanques.

[center]T-50 no Museu de Tanques de Kubinka.[/align]

Apenas 69 tanques T-50 foram manufaturados, incluindo um pequeno número destes com placas de armadura aparafusadas na parte da frente do casco. O veículo foi usado operacionalmente, mas detalhes acerca do seu serviço não são conhecidos. Foi supostamente empregue na defesa de Leninegrado, e a maioria deles foram perdidos rapidamente, tanto devido a ações inimigas como de problemas mecânicos.

Quer saber mais acerca do T-50? Então leia o respetivo artigo na Wiki do War Thunder!

Autor: Jan “RayPall” Kozák

[center]Numa das futuras atualizações iremos introduzir o Número Tático soviético P-87 ao War Thunder:[/align]

[center][center]Decalque feito por “InkaL” Mirkov[/align]

[center]Você já tem oT-50?
Qual é a experiência com este veículo?
Deixe a sua opinião nos comentários![/align]

No vídeo ali… pô foda, os caras ficaram bloqueando o respaw e já era…

Eu comecei a jogar Ground Forces no WT assim que liberou pra download e esse T-50 era o rei no Tier I, blindagem bem angulada, quase impenetrável e com um canhão razoável.
O único defeito era a torre que era uma merda pra girar. Muito OP, eu não sei agora como ele tá, mas antes era um capetinha!

Assino embaixo! Bichinho era o terror do Tier I :wink:

Quando comecei a jogar de tank e de russo, joguei bastante com ele.
Ele é fera, mas a torre é muito lenta mesmo, então aqueles stuart americanos, que atualmente existem e antes não, te detonam fácil, pois ficam de zerinho em vc atirando nas suas 6…