[Perfil de Veículo] Tanque Pesado M6A1

[center]O M6A1 no War Thunder. Você pode ler mais sobre ele na nossa página oficial Wiki do War Thunder![/align]

M6A1 no War Thunder

No War Thunder, o M6A1 é o primeiro tanque pesado norte americano de nível III com um BR de 5.0. O tanque atinge uma velocidade de 35 km/h em 8.4 segundos. Com todas as modificações, a torre pode completar um circulo de 360º em 20 segundos, rodando 18º por segundo. Com um municiador devidamente treinado, o tempo de recarregamento é de 6.2 segundo (cadência de tiro de 10 munições por minuto), enquanto a arma de 37 mm recarrega em 3 (20 munições por minuto).

[center]M6A1 em visão de Raio-X[/align]

Em relação à proteção, a blindagem frontal mais espessa do M6A1 é a parte de baixo do casco com 101.6 mm. A parte frontal de cima possui 82.5 mm de espessura, e a parte entremédia possui 69.9 mm. A espessura combinada da parte da frente da torre tem 101.6 mm de blindagem, e a parte mais espessa da mantlet 250 mm. O lado da torre tem 82.5 mm. A parte de lado de cima do casco tem 44.4 mm de blindagem enquanto a parte de baixo à altura das esteiras possui 69.8 mm de blindagem reforçada com placas de 25.4 mm para cobrir a suspensão. A parte traseira possui 44.4 mm de blindagem.

A arma principal M7 de 76.2 mm pode usar dois tios de munições - a munição AP M79 e a APCBC M62, que pode ser desbloqueada. À queima roupa e dependendo do ângulo de ataque, a munição M79 pode penetrar 155 mm de blindagem a um ângulo de ataque de 0º, 139 mm a 30º e 56 mm a 60º, enquanto que a 2000 metros estes valores baixam para 72/64/26 mm respetivamente. A munição melhorada M62 com compostos explosivos pode penetrar 127/115/56 mm de blindagem à queima roupa, enquanto que a 2000 m penetra apenas 89/80/39 mm - Já a arma de 37 mm M3, consegue penetrar 90/80/32 mm de blindagem com a munição AP base M74B1 à queima roupa, e 27/24/9 a 2000 metros. A munição melhorada APC consegue chegar a valores de 79/71/35 à queima roupa e 43/38/19 a 2000 metros.

O M6A1 está classificado como um tanque pesado, mas não se deixe enganar. A proteção da blindagem é claramente ineficaz, pois a maioria das armas a este BR não tem problemas em penetrar a armadura frontal. A arma principal de 76.2 mm dá um poder de fogo adequado a este BR, mas a arma secundária de 37 mm é usada apenas como último recurso quando a arma principal está inativa. A aceleração é boa, a rotação do tanque é pobre, e o tanque em si é um alvo grande e alto. Comparado com o tanque médio M4A2(76)W Sherman do mesmo BR, que possui a mesma arma e ligeiramente menos proteção de blindagem e muito melhor mobilidade, a única vantagem do M6A1 está na mais espessa proteção da torre, e numa transmissão montada na traseira, pelo que é menos propensa a ser danificada. Dito isto, o tanque requer um estilo de jogo mais cauteloso, sendo recomendado para jogar na segunda linha de veículos de apoio, pois não possui a blindagem para liderar o avanço,o poder de fogo para actuar como atirador de longas distâncias, nem a mobilidade para flanquear.

Resumindo, o M6A1 é um veículo estranho, com muitos jogadores a considerarem-no um elefante branco. Mas nas mãos de bons jogadores, corajosos o suficiente para superar as dificuldades, podem no entanto conseguir grandes resultados.

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=wxjWjoDacuk[/BBvideo]

M6A1 na História

Durante o período entre-guerras o desenvolvimento de tanques foi muito negligenciado pelos Estados Unidos. Isto mudou após estalar a Segunda Guerra Mundial. Com a impressão causada pelo uso eficaz dos tanques pelos alemães em 1940, a US Army Ordnance Corps ordenou o desenvilvimento de um novo tanque pesado em 1940. Inicialmente o desenho foi planeado para ser um tanque com quatro torres, deignado de Heavy Tank M1. No entanto, o seu conceito provou ser obsoleto, e o tanque foi redesenhado para ter apenas uma torre, equipado com dois canhões - o canhão principal de alta velocidade de 3 inch (73.2 mm) derivado da arma antiaérea T9 (padronizada mais tarde como M7), e uma arma coaxial de 37 mm M5E1. A espessura da armadura variou então entre 25.4 e 101.6 mm.

[center]Ilustração histórica do M6A1[/align]

Devida à elevada massa do tanque, uma unidade de energia adequada era necessária. Foi então decidido usar um motor radial com arrefecimento a ar de 9 cilindros Wright G-200, que produzia 950 cavalos a 2300 rotações por minuto. no entanto, não havia transmissão automotiva disponível para um motor desta potência. Vários sistemas foram propostos - uma transmissão gás-eléctrica, uma syncromesh convencional e uma automática Hidramática (Hydramatic transmission). A última foi escolhida, com as transmissões eléctricas e conversoras de torque a serem recomendadas para estudos aprofundados. A transmissão Hidramática era, no entanto, muito problemática, e o protótipo com esta transmissão nunca foi terminado. En vez disto, três protótipos foram terminados entre 1941 e 1942, um equipado com a transmissão eléctrica e casco fundido (designado T1E1), e dois com a transmissão conversora de torque (T1E2 com casco findudo e T1E3 com casco soldado). Após uma série de testes, o tanque foi aceite para produção em dezembro de 1942 sob designações de M6 (baseado no T1E2), e M6A1 (baseado no T1E3).

No entanto, na altura em que os primeiros M6 foram concluídos, os Exército dos EUA tinha perdido o interesse. Isto tinha sido causado não apenas pelas desvantagens do desenho (como a silhueta grande, problemas logísticos, alçado interno não prático e problemas de falta de fiabilidade), mas também pelo facto de que o tanque médio M4 Sherman satisfazia as necessidades do Exército Norte Americano por ser mais leve, barato, mais fiável e fácil de transportar. Por outro lado o M6, era simplesmente demasiado pesado e lento para ser um ativo taticamente viável. Operações de testes subsequentes em Fort Knox nos princípios de 1943 descobriram ainda mais defeitos nos M6 - a arma de 37 mm era simplesmente inútil, e a arma principal carecia do poder de fogo necessário para um tanque pesado. Várias tentativas foram feitas para melhorar o desenho (como o protótipo T1E1 com uma arma de 90 mm, ou o M6A2E1 om mais blindagem, uma arma de 105 mm e uma nova torre), mas apesar destes esforços, o M6 foi declarado obsoleto em 1944. Apenas quarenta M6 e M6A1 foram produzidos, incluindo protótipos, e nenhum deles foi usado operacionalmente. Todas as unidades foram desmontadas com excepção de um único protótipo T1E1, que está agora em exposição no US Army Ordnance Museum em Aberdeen.

Autor: Jan “RayPal” Kozák

Fonte: warthunder.com/pt

[center]Numa das futuras atualizações iremos adicionar o Emblema do 70th Armor Regiment ao War Thunder:[/align]

[center]Decalque feito por Branislav “InkaL” Mirkov[/align]

[center]Você já tem o M6A1?
Qual é a experiência com este veículo?
Deixe a sua opinião nos comentários!
[/align]

O que eu mais gosto é o feedback histórico, Parabéns pelo tópico Philippus e pelo trabalho como um todo a frente a seção tmbm.

:goodjob

Vlw CK que bom que gostou.