Plenário da Assembléia Legislativa

[center]Aqui todos os deputados poderão se manifestar e debater sobre os mais diversos assuntos, neste plenário regido pelo Presidente os ideais serão respeitados e a ordem será a máxima entre os que aqui se pronunciam.[/align]

[font=Times New Roman][size=150][i][tab=30]Sendo chamados um a um, os deputados acomodam-se em suas respectivas cadeiras e ouvem o pronunciamento inicial do Secretário de Justiça, Búlios Camargo.

[b]- Senhores deputados, é uma honra recebê-los aqui. Hoje, um momento único em nossa história, a vontade popular, ouvida através das urnas, reflete-se na posição conquistadas pelos senhores. Agora, é hora de trabalhar, de elevar, cada vez mais, o espírito lombardo, o amor por essas terras e o dever supremo de defender os limites romanianos dos interesses sujos de estrangeiros que querem, a todo custo,
sobrepujar nossa independência.

  • Dos senhores, como representantes do povo, espero que os defenda, a todo o custo. Que façam valer a confiança depositada, e que com, o maior respeito ao próximo, trabalhem em conjunto para a defesa de nossos interesses e da nação![/b]

[tab=30]Terminando sua fala, Búlios chama cada um dos deputados para prestarem o seguinte juramento:

- Prometo manter, defender e cumprir a Constituição Real e Estadual, observar as leis, promover o bem geral do povo lombardo e sustentar a união, a integridade e a independência da Romania".

[tab=30]Após as solenidades, tem-se início a votação para Presidente da Casa. Ambos os partidos escolhem seus representantes. Do lado dos Democratas, Gustav Ritter von Kahr e, do lado dos Conservadores, Franco Falcucci. Os dois, após apresentarem-se na tribuna e explanarem seu programa administrativo, sentam-se em suas respectivas cadeiras e aguardam resultado da votação, conduzida pelo Secretário de Justiça.

[tab=30]Contabilizando calmamente os votos, Búlios, então pronuncia:

[b]- Senhores, eis aqui o resultado da votação. Com quatro abstenções, doze votos à favor e nove contra, declaro eleito o senhor Gustav Ritter von Kahr, do Partido Operário Social-Democrata, para presidir a Assembléia Legislativa do Estado da Baixa Lombardia, para exercer o mandato pelos próximos seis meses, contados a partir da data de hoje, conforme disposto no parágrafo sexto, artigo sexto do decreto do poder executivo estadual número um, de mil oitocentos e noventa e três.

  • Desejo a todos um ótimo dia e bom trabalho durante todo o mandato. [/b]

[tab=30]Pouco mais de três horas depois do início, todas as solenidades são encerradas, com palmas e cumprimentos de todos os deputados, que já começam a traçar seus programas de governo.[/i][/size][/font]

[font=Times New Roman][size=150][i]
[tab=30]No início das atividades legislativas, o Deputado do Partido Conservador Franco Falcucci dirige-se até a tribuna e começa a pronunciar-se:

[b]- Senhores Deputados, um bom dia a todos. Venho até esta nobre casa iniciar com vos as discussões para o estabelecimento de uma nova entidade bancária estadual.

  • Tal instituição será responsável por prover fundos ao investimento em infraestrutura e na indústria do estado, colaborando com o desenvolvimento da Baixa Lombardia.

  • Formada em sua maioria por capitais privados e com garantias do Tesouro Estadual, ela será também responsável por efetuar o pagamento do funcionalismo público e bem como realizar outras atividades de investimentos e aquisição de ativos ao governo.[/b]

[tab=30]Após encerrar sua fala, o Presidente da Assembléia Legislativa diz:

- Esta aberta a sessão de perguntas.[/i][/size][/font]

[font=Times New Roman][size=150][i][b]

  • É claro que o Estado necessita deste instrumento para normatização e regularização das políticas econômicas e fiscais da Baixa Lombardia, mas como será formado o capital da instituição? -[/b] Pergunta um dos deputados democratas.

[b]- Inicialmente, será formado por capitais privados e públicos, a maioria dos capitais, é claro, será de propriedade do Governo Lombardo, tendo como investidores o próprio Tesouro Estadual. A parte a ser aberta à iniciativa privada, será negociada na Bolsa de Valores na forma de ações e não deverá ser superior a quarenta e nove por cento de todo o capital do banco. Para representá-lo na capital, será criada uma filial do mesmo em Áquila, bem como nas principais praças econômicas reais, tais como Padova, Monte Bello, Catania, Áquila e sua sede, em Monte Bello.

  • Entendo… Bom a princípio parece uma grande iniciativa, mas é claro que antes precisamos ter algo escrito para podermos debater e melhorar. Então senhor deputado, peço-lhe que entregue dentro de duas semanas, um rascunho do projeto de lei para que possamos apreciá-lo com mais clareza. - [/b]responde o Presidente da Assembléia.

- Efetuarei isto o mais rápido possível excelência.[/i][/size][/font]

[font=Times New Roman][size=150][i]
[tab=30]Enquanto a sessão faz uma pausa, alguns senadores conservadores vão até os anéis superiores do plenário, onde localiza-se o secretário do planejamento. Após uma converesa rápida, um malote é entregue aos senadores, que se apressam em ocultá-lo, enquanto os primeiros senadores democratas adentram ao Plenário para reinício dos trabalhos legislativos.

[tab=30]Um pouco mais distantes, dois agentes disfarçados observam toda a ação e fazem pequenas anotações, saindo após o secretário e os senadores terem se retirado do local.[/i][/size][/font]


[tab=30]Na calada da noite, deputados conservadores apresentam uma proposta de lei que é votada e aprovada pela Assembléia.

[font=Times New Roman]

[/font]

[tab=30]Após votação da proposta, os deputados começam a delinear os traços do futuro Banco do Estado da Baixa Lombardia, bem como novas medidas afim de consolidá-los na política local.


[tab=30]No início dos trabalhos legislativos, os deputados democratas ficam atônitos com a série de medidas aprovadas pelos conservadores na calada da noite. Mesmo com intensos protestos, nada é alterado e a ordem dos trabalhos permanecem. Em seguida, o texto que ratifica a concessão portuária é encaminhado ao Diário Oficial, onde será publicado.

[font=Garamond Bold][size=150]
[tab=30]Dois agentes do Serviço Secreto acompanhavam a movimentação na Casa, ambos tentaram esconder os sorrisos ao perceberem a cara de surpresa dos social-democratas.

[/size][/font]

[font=Times New Roman][size=150][i]
[tab=30]Enquanto o Plenário estava em fervor por conta dos recentes posicionamentos do Governo Romanianao frente a crise diplomática, o Secretário de Estado, Betino Ricasolli, acompanhando do Secretário de Segurança Pública, Benedetto Cariroli, vão até a assembléia para apresentarem uma nova proposta.

- Senhores deputados, viemos até aqui, incumbidos por Sua Excelência, o Governador, para propor um novo projeto de lei, que visa o auxílio ao Exército Real em caso de guerra com o Arquiducado da Dugardenha. Tal proposta, meus nobres deputados, é de extrema importância para a manutenção da paz e segurança de todos os romanianos e nós, lombardos, como os pioneiros no processo de independência, temos o dever moral de combater pela liberdade da Lombardia e, acima de tudo, da Romania. - Disse o Secretário de Estado, antes de apresentar o projeto.[/i][/size][/font]

[font=Times New Roman]

[/font]

[tab=30]Após apresentação da proposta, os deputados ficam estarrecidos com os dispostos e começam fervorosos debates acerca da mesma, enquanto o Presidente da Casa pede a maior agilidade nos trabalhos, haja visto a importância da mesma.

[font=Times New Roman][size=150][i]
[tab=30]Após uma semana de intensos debates acerca da proposta de lei, encaminhada diretamente do executivo estadual, os deputados, em vista da urgência e tamanha necessidade da situação, decidem, em sessão extraordinária, aprovam a proposta unanimamente, dando ao Estado da Baixa Lombardia a total autonomia de mobilização e apoio às forças do Exército Real Romaniano em caso de guerra contra o Arquiducado da Dugardenha ou qualquer outra nação estrangeira.

[tab=30]Finalizando a votação, os deputados iniciam os debates para a criação de uma nova força policial local, enquanto outros voltam a discutir sobre o estabelecimento da instituição bancária estadual.

[/i][/size][/font]

[font=Times New Roman][size=150][i]
[tab=30]No começo dos trabalhos legislativos, sociais democratas e conservadores digladiavam-se no Plenário, quando o Presidente da Casa adentra o mesmo e inicia:

- Senhores, ordem, ordem dentro desta casa! Aqui não é um desses bares onde bêbados vivem brigando, mas sim um local de respeito e como representantes do povo romaniano, devem respeito a eles.

[tab=30]Assim que os ânimos se acalma, o presidente retoma a palavra:

- Pois bem senhores, o senhor deputado Angelo Maria Cicollano está com um novo projeto de lei estadual. Irei passar a vez a este, para que nos possa elucidar mais acerca de seu projeto.

[tab=30]O deputado então segue até a tribuna. Dispõe todas as suas anotações na mesa e inicia sua fala:

- Senhores deputados, bom dia. O projeto em questão trata da criação da entidade bancária estadual. Muito já debatida aqui, mas sem nenhuma proposta concreta. Portanto, tomei parte no projeto e apresentarei-lhes maiores detalhes sobre a mesma.[/size][/i]

[tab=30]Apresentando a proposta, o deputado faz uma síntese de seus principais pontos, esclarecendo assim diversas dúvidas dos mesmos, que realizam alguns debates sobre a proposta.[/font][/size]


[tab=30]Após algumas horas de longos debates a Bancada Conservadora apresenta voto favorável à proposta.