[Revolta] A Reação dos Leais

[center]Contra-Revolta
A Reação dos Leais[/align]

Durante a noite passada, o Chanceler Philippus entrou em contato com Sua Alteza Real, Imperador Stephano I. Durante a reunião o Imperador reforçou o apoio ao Chanceler, enquanto este desejasse permanecer a frente do governo. Sendo assim, o Chanceler renovou os votos de fidelidade para com o Império e Sua Majestade.

Philippus não dormiu esta noite, convocou o alto escalão do governo. Na capital de seu Ducado, Roma, Philippus, a exemplo do Imperador, na capital imperial, tomou a praça central, logo pela manhã e proferiu o seguinte discurso:

Utilizando de suas prerrogativas o Chanceler decide intervir na crise. Decreta Estado de Sítio, haja vista o movimento insurgente, convoca o Exército Imperial e a Marinha Imperial para debelarem qualquer tentativa de golpe, e manterem a ordem no Império, no entanto, isso ainda não é uma Lei Marcial, por isso, as ordens das forças militares são para manterem-se longe das cidades, que continuaram sobre a ação civil e controle da Gerdameria Imperial.

Mas todo cuidado é pouco, por isso, Philippus decreta estado de sítio, ordena que o Exército Imperial, mantenha 50% das forças em prontidão nos quartéis e com o restante, monte guarda nas principais vias do Império, bem como ao redor dos centros urbanos, evitando que os insurgentes recebam qualquer tipo de apoio.


O batalhões de infantaria e cavalaria do Exército Imperial posicionam-se!


Os regimentos de artilharia do Exército Imperial posicionam-se!

Para a Armada, Philippus ordena que mantenham prontidão de 80% das forças, cercando os portos do Império, sem bloqueio, mas fiscalizando toda entrada e saída, evitando que os insurgentes recebam qualquer tipo de apoio.


A Armada Imperial posiciona-se!

Para o conjunto das forças armadas, aguardem novas ordens, caso uma Lei Marcial seja decretada, as forças militares tomarão o lugar da Gerdameria e garantirão a lei e a ordem.

Venho Informar a Vossa Excelencia que a Gendarmeria Nacional está novamente na ativa e estaremos garantindo que as leis e regras sejam seguidas.
A Gendarmeria está apostas e pronta para manter a Ordem.

Vida longa ao Imperador !
E o Chanceler é um homem sábio, e sabe o que faz !
Sei que muitos amigos irão me odiar mas tudo estava em paz :chops … mas então chegaram os REBELDES ! :tapa

Caro philippus,

Mesmo tendo nossas desavenças anteriormente,creio que agora ficaram no passado.Sendo assim pode contar com o meu apoio contra a escoria rebelde.

Também veio aqui para lhe pedir permissão para iniciar o treinamento de milicias no campo, para evitar futuros problemas e auxiliar o poderoso exercito real nessa rebelião.

Senador Allan

Completo apoio à Vossa Alteza, Stephano, e as ideias contra-revoltosas.

Spartacus;
Senador e Cavaleiro da Ordem de Gesébia.

Caro Chanceller Philippus
Grão Duque Gesebiano,

Ao retornar a estas terras e saber do que estava acontecendo, vesti meu uniforme e como cavaleiro do Império decidi apresentar aqui meu apoio ao monarca.

Após ouvir o discurso do nobre Chanceler S. A. Philippus Grão Duque da Romania o visconde Crusader_Knight após expressar sua opinião quanto a revolta Odinista. Se apresenta para o serviço do império, com quem esta sua lealdade e gratidão pela confiança depositada.

Att.

Crusader_Knight
Visconde Gesebiano

[font=Courier New]Vossa Senhoria e ilustríssimo Cavaleiro Luan Miguel é com grande alegria que lhe dou as boas vindas pois me lembro do Senhor quando estavas no Partido Conservador, Tempos de Glórias aqueles.
Seja Bem Vindo de Volta.

Att.
Wellington[/font]

[b]Mesmo estando afastado a um bom tempo do cenário politico do Império decidi por voltar a ativa para defender nossa nação contra a tirania ameaçadora de Odin,mesmo não sendo um monarquista e discordar de algumas politicas do Imperador acredito que ele ainda seja melhor que esse rebelde.

Por isso pode contar comigo Phillipus para a defesa da liberdade da nação.

Guilherme,
Cavaleiro da Ordem de Gesébia[/b]

Comunico que a Armada Imperial está a postos, pronta caso seja necessário intervir.

Vosso Chanceler Philippus de nossa amada Gésebia, venho em vossa presença para demonstrar meu apoio ao senhor e a sua majestade Stephano I. Mesmo não concordando com todos os seus ideias políticos considero seu governo o melhor durante minha vida dentro do Império. Que Gésebia supere essa difícil situação e sua majestade seja vitoriosa.

Vida Longa ao Império!

Att, Luck

Cidadãos de todas as classes, cargos e responsabilidades. Amigos!

Este velho Chanceler ja viu muitas coisas, mas sente-se verdadeiramente agraciado pela demonstração de lealdade para com o Império, demostrada por todos que aqui se manifestam. Não esqueceremos destas leais e corretas atitudes.

Mesmo assim, em meio a esta alegria, não podemos baixar nossa guarda . É neste momento que devemos cerrar nossas fileiras, bradarmos nossos ideais e desfraldarmos a bandeira do Império. Não permitiremos que Sua Majestade seja ultrajada, chamada de imperatriz a plenos pulmões, por um grupo de insurgentes qualquer. A Chancelaria pertence ao Império e a prerrogativa do cargo pertence ao Imperador, não podendo ser tomados de assalto.

Todos tem e terão o seu lugar no Império, mas não é pela força, pela truculência, pela revolta e golpismo que este lugar será conquistado. Por isso, diante de nós, descortina-se uma nobre missão, que deverá reverberar na história do Império Gesebiano e ditará seu futuro. Ou daremos continuidade a um Império da lei, da ordem e da justiça, na figura do Imperador e seu governo, ou sucumbiremos na luta, diante de um movimento opressor, difamatório, injusto e ilusionista, representado pela Intentona Odinista.

Que fique marcada na alma de cada um a pergunta. Por que, ao invés de colaborar com o Império, ajudando o povo, os revoltosos preferem abruptamente declarar a revolta? Não pensem muito caros cidadãos, a resposta esta clara como cristal. Os revoltosos preferem a revolta, pois são revoltosos, pura e simplesmente. Sem motivos, sem ideais, sem propósitos. É a revolta pela revolta e isso lhes basta.

O ditado torna-se verdade, não existe coisa ruim o suficiente, que não possa piorar. A Intentona Odinista é o estopim do que esta por vir, eis que se soma a ela mais uma corrente, os revoltosos radicais, encabeçados por aquele, a quem chamam, Winchester, sujeito duvidoso, que ja teve de responder por atos criminosos no Império, sendo preso em mais de uma ocasião pela Gendarmeria. Este sujeito, forma uma ala radical do movimento revoltoso, com a anuência e aplausos de Sua Alteza Odin, a Intentona Radical. E qual é a proposta deste grupo? Sequestrar o Império, dobrando a vontade do Imperador, controlando a Chancelaria e caso isso não seja aceito, farão toda ordem de badernas e arruaças em todos os cantos do Império.

Podem eles ameaçar as mais sagradas Instituições do Império impunemente? Será este é o futuro do Império? Cair refém sob as garras de vis ideais?

Este sujeito, o Sr. Winchester, criminoso conhecido e reincidente, fomenta a desordem, motivado por Sua Alteza Odin, que antes de mais nada, deveria respeitar a pessoa do Imperador, sua escolhas, seu governo escolhido e sua sabedoria, este Sr. Winchester brada aos quatro ventos, que luta contra a tirania, luta contra a opressão, mas não se deixem enganar, pois é este o sujeito que teve todas as oportunidades e recebeu toda a orientação, para seguir uma vida no Império, atentada para a conduta, para os costumes, para a lei, ordem e justiça, e por fim, escolheu o caminho da baderna, rebeldia, criminalidade e etc, agora, com um descarado sentimento de revanche e como uma criança que fez malcriação e perdeu o doce, tenta distorcer a verdade.

Sua Excelência Sr. Wellington, comissário da Gendarmeria, por favor, coloque seus homens de prontidão e atentos aos atos destes rebeldes e coíbam qualquer ameaça a ordem e a lei.

Senador Sir Allan, fico feliz por sua lealdade para com o Império, necessitamos de todos os membros de armas, mas não em milícias. O senhor tem minha permissão para recrutar em Romania, uma companhia de infantaria e com esta, rumar para os arredores da Capital Imperial e juntar-se ao Exército Imperial, eles já estarão lhes esperando, para receberem seus alistamentos. Ficarás com o comando desta companhia e poderá adestra-la para o combate, com o apoio e suprimentos do Exército.

Demais nobres e cidadãos, alistem-se na Armada Imperial ou no Exército Imperial!

Mais uma vez, conclamo a todos os cidadãos de bem, conclamo aos monarquistas, defensores do governo de Sua Majestade, Stephano I, que apoiem, agreguem e sustentem as conquistas deste Império. Conclamo aos membros partidários, de todos os partidos, que não concordam com a Intentona Odinista, que lutem em seus respectivos partidos, para que os revoltosos não tomem o controle partidário.

Na certeza de nossa justa causa, sairemos vitoriosos!
Avante!

Att. Philippus
Chanceler Imperial e Grão Duque Gesebiano

Caro Philippus estava gostando de vosso discurso até o momento em que disse isso “filiarem-se ao Partido Conservador!”,fiquei extremamente decepcionado com tal atitude acreditava que estava aqui defendendo a minha nação e não um partido falido,peço que mude seu discurso a adote uma postura mais neutra quanto aos partidos ou serei obrigado a abandonar meu apoio a vossa senhoria e recomendarei que meus companheiros de partido façam o mesmo.

Guilherme,
Cavaleiro da Ordem de Gesébia

Senhores neste momento não á conservadores ou liberais, somente os Leais ao Impéeio e os desinformados rebeldes que não conhecem nem a verdadeira causa de sua revolta.

Concordo Wellington mas o nosso querido Chanceler decidiu representar apenas os conservadores nessa luta e isso eu não apoio.

Concordo com você nobre Guilherme e acredito que este foi um infeliz erro que logo será corrigido.

Nesse momento de crise não podemos nos dar ao luxo de que ideologias políticas interfiram na defesa de nosso amado Império. Tenho certeza que o nobre Grão-Duque entenderá isso.

Caros concidadãos, em especial o muito estimado Cavaleiro Guilherme.

Sim a causa é da nação e não dos partidos, meu discurso é em prol desta causa, que é apartidária, com certeza. Não se ofendam, sob hipótese alguma e não me entendam mal. Eu somente fiz um convite para a filiação partidária, sem a intenção de ligar a luta pelo Império a causa conservadora. Entendo que essa ligação possa ter ficado evidente, mas me redimo aqui e peço desculpas, não repetirei o erro e providenciarei a edição dos discursos, para que não ocorra maus entendidos.

A frase será esta:

Minha intenção foi de convocar, aqueles que estariam desgostosos com a ligação, de suas lideranças partidárias, com a Intentona Odinista, para a filiação ao Partido Conservador, que está, atualmente, livre da praga revoltosa. Estive preocupado com a situação dos leais, em partidos onde as lideranças são abertamente rebeldes.

Não se deixem abalar, vocês, leais ao Império, sabem que nunca mantive postura contrária aos partidos, nunca fiz campanha fundamentalista conservadora e não seria agora que faria.

Cordiais saudações, Philippus.

Caro Philippus,

Fico honrado por ter me concedido a permissão de recrutar homens na Romania,partirei ainda essa madrugada para lá.

Senador Allan

Caro Philippus, estou dentro, meu apoio é todo teu;
Gostaria de estar mais preparado para tal momento porem darei tudo de min!