[St] A Fronteira Final (beta)

[center]Stellaris
A Fronteira Final
[/align]

[center]Apresentação[/align]

[justify][tab=30]O Jogo: Stellaris é um Grand Strategy 4x Espacial em Tempo Real lançado em 09 de Maio de 2016 pela Paradox Interactive. Combinando o gênero 4x (eXplore, eXpand, eXploit, eXterminate) espacial com a mecânica de Grand Strategy dos conhecidos títulos da Paradox, Stellaris trouxe diversas inovações ao gênero, destacando-se entre os demais por sua amplitude e inovações.
[tab=30]Objetivo: Colonizar a galáxia e ser amado por todos – nem que tenha que eliminar a oposição.
[/align]

[center]Índice
Opções
Introdução
Capítulo I: Panorama Inicial
Capítulo II: Audaciosamente Indo Onde Nenhum Homem Jamais Esteve
Capítulo III: Sinais Estranhos em Callisto
Capítulo IV: Além do Sistema Sol
Capítulo V: Alienígenas
Capítulo VI: Conflito Interno?
Capítulo VII: Primeiro Contato
Capítulo VIII: Segundo Contato
Capítulo IX: Amigos
Capítulo X: A Era da Colonização Espacial Inicia
Capítulo XI: Rivalidade
[/align]

[center]Stellaris
A Fronteira Final
[/align]

[center]Opções[/align]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]Império: Customizado


[tab=30]Raça: Humano (Mamífero)


[tab=30]Governo: Diretoria Científica




[tab=30][tab=30]Ética: Xenófilo, Militarista, Materialista





[tab=30]Traits: Inteligente, Talentoso, Solitário, Desafiador



[tab=30]Tecnologias Iniciais: Laser Vermelho, Curso da Urdidura (Dobra Espacial)


[tab=30]Opções do Jogo[/font][/size][/align]

[center]Stellaris
A Fronteira Final
[/align]

[center]Introdução[/align]

[justify][tab=30] A primeira metade do século XXI em pouco diferiu do século anterior: notáveis avanços científicos em meio à uma sociedade ainda intolerante e que divergia militarmente por questões como combustível, religião e ideologias.
[tab=30]Enquanto cientistas e acadêmicos dedicavam-se a adquirir conhecimento sobre o espaço, a física e o próprio planeta Terra, políticos se digladiavam em torno de temas como direitos, economia, nacionalismo e influência diplomática.
[tab=30]Como sempre ocorrera na história humana, conflitos eclodiam por todo o planeta por motivos diversos. Alguns localizados, outros chamando atenção de diversos países. Assim, não fora de todo imprevisível o Grande Conflito de 2037, por alguns chamado de “III Guerra Mundial”, que varreu a Europa. Conquanto se afirmasse, à época, que a guerra fora causada por uma expansão nacionalista, em parte semelhante à de um século antes, muitos historiadores afirmaram, nos anos seguintes, que a principal motivação fora uma disputa de influência entre a Europa e outros blocos diplomáticos, cada qual tentando impor sua influência na região.

[tab=30]Embora tenha sido uma guerra de curta duração, o conflito marcou profundamente a região, com o uso indiscriminado de armas nucleares que obrigariam a população a abandonar grandes áreas pelo próximo século. Felizmente, a destruição causada obrigou os grandes líderes políticos a reavaliarem a situação, antes que a guerra nuclear se espalhasse pelo restante do globo. Concessões foram feitas, embora de mau grado, de ambas as partes, e o mundo sobreviveu.
[tab=30]A “Nova Guerra Fria” continuava gerando animosidades, mas em um nível inferior ao do século XX, pois as nações eram muito mais dependentes umas das outras, principalmente comercialmente. Embora os governos se mantivessem duros, para a população pouco mudara.
[tab=30]Neste contexto, um cientista trabalhava há anos buscando uma forma de tornar possível as viagens interplanetárias. Conquanto sondas fossem mandadas para outros planetas por quase um século, o tempo necessário impossibilitava uma maior exploração humana no espaço. Seu estudo se baseava em uma tecnologia teórica do século passado, impossibilitada por questões energéticas.
[tab=30]Este cientista, Zefram Cochrane, focou nessa questão, e em 2058 chegou a um protótipo de motor de fissão nuclear capaz de, teoricamente, possibilitar a criação de uma unidade da chamada “Propulsão de Alcubierre”. Os próximos anos foram dedicados a transpor as barreiras físicas conhecidas que limitavam a manipulação do espaço-tempo.


[tab=30]Por fim, em 2061, Cochrane e sua equipe chegaram a um protótipo que, em laboratório, conseguia realizar o efeito de dilatação e contração espacial que poderia possibilitar a Propulsão de Alcubierre. Em 2063, a primeira nave-protótipo fazia um teste, com o próprio Cochrane como piloto. O teste foi um sucesso, e a nova tecnologia passou a ser chamada de Dobra Espacial.
[tab=30]Porém, o problema ainda residia no motor de fissão nuclear. Embora o primeiro teste fora um sucesso (inesperado), o segundo teste, desta vez controlado remotamente, foi um fracasso total, com a explosão do motor. O controle de energia do mesmo precisaria ser extremamente refinado para possibilitar que a Dobra Espacial fosse realizada sem riscos.
[tab=30]Diversos cientistas do mundo todo se uniram nessa causa, a despeito do posicionamento de seus governos. Descobertas que poderiam demorar décadas eram solucionadas em poucos anos graças à cooperação. Conflitos continuaram ocorrendo, mas isso nada interessava a comunidade científica.
[tab=30]O século XXII chegara, e o problema do motor de Dobra Espacial fora solucionado, parcialmente. Embora significantemente melhorada, ainda era demasiado instável, e somente missões não-tripuladas executavam os testes.
[tab=30]Além disso, os demais avanços possibilitaram melhorias antes impensáveis à população. Poluição e grandes desastres ambientais eram comumente resolvidos em questão de meses com as novas tecnologias. O prestígio da classe científica crescia cada vez mais entre a população, e os políticos eram obrigados, a contra-gosto, a aceitar isso. Assim, em 2143, o primeiro cientista, Zefram Cochrane II, bisneto do criador da Dobra Espacial, chegou à presidência da Organização das Nações Unidas.
[tab=30]Com os avanços mundiais alcançados com Zefram na presidência, a ONU tornou-se uma entidade de fato supranacional, ao invés de meramente política como antes. Tornou-se tradição grandes cientistas ocuparem a presidência. Com o tempo, a população passava a aceitar mais as decisões da Organização que a de seus próprios governos.
[tab=30]Assim, aos poucos a ONU passou a governar de fato, com os governos nacionais se tornando apenas seus representantes. Havia os descontentes, claro, e não foram poucos os conflitos (e os mortos) durante esse período de transição, com destaque para a Revolta Indiana de 2166 e a Insurreição Chinesa de 2182. Mas poucos duvidavam que a nova ONU pensava no bem da humanidade.
[tab=30]Em 2194, as fronteiras nacionais foram abolidas. Independentemente de cor, ideologia ou local de nascimento, todos eram, agora, apenas “terranos”. O novo governo mundial passou a ser chamado de Tecnocracia Terrana.
[tab=30]Com esse novo passo concluído na história humana, em 2197 finalmente os problemas que ainda eram apresentados pelo sistema de Dobra Espacial estavam finalmente resolvidos. Novas naves, agora tripuladas, que utilizavam o sistema começaram a ser construídas na Estação Espacial, misto de Base Militar, Científica, Posto de Comércio e Estaleiro Espacial que fora concluída há duas décadas e recebia melhorias constantes.
[tab=30]Nesse ínterim, próximo ao final de 2199, Alexander Drake, o atual Diretor Científico, morre aos 97 anos, após ter conseguido realizar seu intento das duas últimas décadas de unificar o planeta em torno de uma causa comum. A Diretoria se reúne, e uma nova eleição se inicia para escolher o próximo Diretor Científico.
[/align]

Opa, uma AAr de Stellaris, a primeira das muitas que estarão por vir(espero).

Show, uma vez comecei a escrever uma história parecida, mas sem a dobra espacial.

E claro, tinha que ter o Alexander Drake. O cara está presente em tudo, onde você menos espera… achou que ele estava brincando?

Edit: teria sido este o protótipo para a tecnologia interestelar?

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=K3aRV6AT6Tc[/BBvideo]

Por que não batizar uma de suas naves, estações ou mesmo colônia de Sagan?

Uma aar de stellaris, vou acompanhar com certeza

:cool

Apoio essa ideia. Mas não só o Sagan, você poderia batizar com os nomes de todo mundo que foi relevante de alguma forma para o estudo do Universo.

Tecnicamente, eu “peguei emprestada” parte da história da descoberta da Dobra Espacial de Star Trek, com uma mudancinhas aqui e ali :hihi

Copernicus, Galileus, Newton, Keppler… por aí vai. O “U” no final de alguns é pra dar um tom de latim.

Acompanhando :slight_smile:

[center]Stellaris
A Fronteira Final
[/align]

[center]Capítulo I
Panorama Inicial
[/align]


[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]A morte de Alexander Drake, que tanto havia trabalhado pelo momento atual da civilização humana, no limiar do novo passo que estava por ser dado parecia uma espécie de piada de humor negro. Mas o futuro da humanidade não pode esperar, e no apagar das luzes de 2199 a Diretoria Científica havia escolhido um novo Diretor.





[tab=30]Alessandro Delvecchio, um relativamente jovem cientista que fizera carreira trabalhando na equipe que integrou os Computadores Análiticos às Naves de Pesquisa e no projeto de Entrepostos Militares, fora escolhido como Novo Diretor Científico. Mesmo não sendo unanimidade, pois parte da Diretoria preferia alguém mais “experiente”, seu nome acabou tendo um impacto positivo na maioria dos meios.

[tab=30]1º de Janeiro de 2200, Manhã, Centro de Administração Planetária, Terra

[tab=30]- A Diretoria está reunida, senhor.
[tab=30]- Obrigado, Yvette. – respondeu o Diretor, adentrando a sala de reuniões e tomando lugar à mesa, após cumprimentar os presentes.
[tab=30]- Senhores, primeiramente gostaria de agradecer a confiança depositada, neste momento tão importante para a humanidade. Minhas ocupações no Departamento de Projetos me mantiveram um pouco afastado dos assuntos da Diretoria, de forma que gostaria de um panorama geral de nossa situação.


[tab=30]Imani Ishak, atual Governadora da Terra, tem um passado intelectual, de trabalho em diversos campos da ciência. Sua política se baseia em incentivar a pesquisa, possibilitando maiores avanços para toda a comunidade terrana.


[tab=30]Mabina al-Bishi, talvez o maior nome atual na área da Arqueologia, foi escolhida para comandar nossa primeira Nave de Pesquisa. Esperamos que seu conhecimento nos auxilie na prospecção de outros planetas.


[tab=30]Lian Liang, atual Chefe do Departamento de Engenharia, tem nos últimos anos supervisionado todas as questões relativas à pesquisa nesse campo.


[tab=30]Lucien Bernard, apesar da pouca idade, participou de diversos grupos de trabalho nos últimos anos, sempre se adaptando de forma primorosa às diversas pesquisas. Chefia nosso Departamento de Física.


[tab=30]Lubomir Turgenev é considerado um novo gênio. Mal saído da Universidade, foi um dos responsáveis pela solução encontrada para solucionar as variações instáveis do sistema de Dobra Espacial, apesar de sua formação em Ciência Sociológicas. Atual Chefe do Departamento de Sociedade.

[tab=30]- Tive o prazer de conhecer todos. Drake fez bem ao escolhê-los, são todos capazes e tão responsáveis por nossa posição atual quanto qualquer um nesta sala. Gostaria, agora, de ver os dados planetários, por favor.


[tab=30]Terra, nosso planeta. Mundo Continental, com atualmente 7 bilhões de habitantes, e capacidade estimada de até 16 bilhões. A análise da superfície revela uma capacidade básica de produção de 5 bilhões de Créditos Energéticos, 3 bilhões de toneladas de Minerais básicos, 5 bilhões de toneladas de Comida e recursos pesquisáveis que podem totalizar 2 mil horas/mês de pesquisa em Física e 1 mil horas/mês de pesquisa em Sociedade e Engenharia. Atualmente, produzindo 3 bilhões de toneladas de Comida a mais que o necessário, 8 bilhões de Créditos Energéticos e 8 bilhões de toneladas de Minerais básicos.


[tab=30]As principais construções do planeta incluem o Centro de Administração Planetário, duas Usinas de Energia, uma Rede de Mineração e uma Fazenda Hidropônica.


[tab=30]O planeta ainda possui um Exército de Defesa para manter a ordem.


[tab=30]Nosso Porto Espacial é equipado com módulos de defesa a laser, e possui capacidade de construir Corvetas, Naves de Construção e Naves Científicas.

[tab=30]- Muito bem. Já que comentamos sobre as naves, gostaria de ver os projetos atuais, por favor.


[tab=30]Nave Científica Classe-Nymph, equipada com o novo sistema de Dobra Espacial, um Laboratório de Ciências, Propulsores Químicos para velocidade de empuxo, um Sistema de Radares e um Reator de Fissão Pequeno. Preparada para analisar a composição e superfície dos planetas encontrados.


[tab=30]Nave de Construção Classe-Retribution, também equipada o sistema de Dobra Espacial, Propulsores Químicos, Sistema de Radares e um Reator de Fissão Pequeno. Preparada para construir diversos tipos de estruturas no espaço profundo.


[tab=30]Corveta Classe-Obdurate, primeira nave militar projetada, com 3 canhões de Laser Vermelho Pequeno em seu Núcleo do Interceptador. Equipada com o sistema de Dobra Espacial, um Computador de Combate, Propulsores Químicos, Sistema de Radares e dois Reatores de Fissão Pequenos. Esperamos que não sejam necessárias, mas é melhor estarmos preparados.


[tab=30]Nave de Transporte Classe-Truncheon, também com o sistema de Dobra Espacial, Propulsores Químicos, Sistema de Radares e um Reator de Fissão Médio. Projetada para transportar exércitos entre planetas quando necessário.

[tab=30]- Já que estamos no assunto, os dados de nossas frotas, por favor.


[tab=30]I Frota Terrana, composta por 3 Corvetas Classe-Obdurate.


[tab=30]Nave de Construção Classe-Retribution Hefestos, batizada em homenagem ao antigo deus grego dos ferreiros e construtores.


[tab=30]Nave Científica Classe-Nymph Sagan, batizada em homenagem a um dos maiores astrocientistas do século XX.

[tab=30]- Ótimo. Para finalizar, nossos dados econômicos, sim?




[tab=30]Nossa receita total alcança a marca de 10.36 bilhões de Créditos Energéticos, e nossas despesas somam 7.34 bilhões, gerando um saldo positivo de 3.01 bilhões. Já nossa produção mineral chega a 8.28 bilhões de toneladas mensais, e a manutenção de nossas naves consome 690 milhões de toneladas, deixando um saldo de produção de 7.58 bilhões de toneladas de minerais básicos.

[tab=30]- Muito bem. Agradeço a presença de todos. Irei analisar tudo o que me foi repassado e à tarde já teremos algumas ações a realizar. Com licença, senhores.[/font][/size][/align]

Muito legal acompanhando .

A interface desse jogo é muito daora! Sem contar o fato dele estar em português… Um ponto a mais para a Paradox por isso.

Se a jogabilidade dele permitir uma gama variada de possibilidades em jogo, deve ser um belo jogo mesmo! Acompanhando.

Grande jogo, grande AAR. Agora até a Yvete esta marcando presença…

Bora formar a federação dos planetas. Parabéns pela AAR.

[center]Stellaris
A Fronteira Final
[/align]

[center]Capítulo II
Audaciosamente Indo Onde Nenhum Homem Jamais Esteve
[/align]

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=kJ40PDl2vAM[/BBvideo]

[justify][size=150][font=Garamond Bold][tab=30]1º de Janeiro de 2200, Tarde, Centro de Administração Planetária, Terra

[tab=30]- A transmissão está para iniciar, senhor.
[tab=30]- Ainda não me sinto bem tendo que falar para o povo, mas entendo que faz parte de minha nova posição. Pois bem, estou pronto.
[tab=30]- Iniciando transmissão em… 3… 2… 1…

[tab=30]- Atenção todos os cidadãos terranos, esta é uma transmissão governamental global. Com vocês, o novo Diretor Científico da Tecnocracia Terrana.

[tab=30]- Caros cidadãos da Terra. Alguns de vocês eu tive a honra de conhecer, mas para a maioria, devo ser um completo desconhecido. Sou Alessandro Delvecchio, o novo eleito pela Diretoria Científica para guiar a humanidade nos anos que se seguirão.
[tab=30]- Devemos nos lembrar dos feitos dos Diretores anteriores, de sua constante luta pela melhora das condições de todo o povo, pelos avanços que alcançamos e pelos caminhos abertos por suas lideranças.
[tab=30]- Hoje, daremos mais um passo rumo ao nosso futuro. Parafraseando Armstrong, um dos pioneiros espaciais de nossa história, este será um pequeno passo para o homem, mas um salto gigantesco para a humanidade. Em órbita, nossa primeira Nave Científica faz os últimos preparativos para iniciar sua jornada nas estrelas, em uma missão para explorar novos mundos, para pesquisar novas vidas, novas civilizações, audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve.
[tab=30]- Este é um grande feito da humanidade, mas não será o último! Talvez encontremos dificuldades em nossa jornada, mas elas apenas nos tornarão mais fortes. Pois é assim que somos, crescemos quando o desafio surge. O futuro começa hoje. Tenham todos uma boa tarde.

[tab=30]Poucas horas após a transmissão, o Diretor já se encontrava novamente reunido com a Diretoria Científica.

[tab=30]- Senhor, desculpe interromper, mas temos uma transmissão da Sagan.
[tab=30]- Coloque na tela, Yvette.
[tab=30]- Diretor Delvecchio, Capitã Mobina al-Bishi reportando, senhor.
[tab=30]- Continue, Capitã.
[tab=30]- Checagem dos sistemas concluída, senhor. Nave Científica Sagan pronta para iniciar jornada.
[tab=30]- Muito bom ouvir isso, Capitã. Computador, mapa do sistema Sol, na tela.


[tab=30]- Creio que o Protocolo de Exploração Padrão seja o adequado, concordas, Capitã?
[tab=30]- Perfeitamente, senhor. Nave Científica Sagan, pronta para iniciar análise do Sistema Sol.
[tab=30]- Autorizada, Capitã. Boa sorte e que o futuro lhe seja propício.
[tab=30]- Obrigada, senhor. Sagan, desligando.

[tab=30]- Pois bem, senhores… – continua o Diretor após o fim da transmissão – A real exploração do espaço inicia agora. Mas temos assuntos mais urgentes para tratarmos.
[tab=30]- E o que seria, Diretor?
[tab=30]- Alterações políticas, meus caros. Yvette, repasse as propostas à tela dos demais membros.
[tab=30]- Bem, Delvecchio… – responde um dos membros, após analisar as propostas – Estás à frente da Tecnocracia, e se acreditas que é o melhor para a Terra, não acredito que alguém irá se opor.
[tab=30]- Ótimo… Computador, Diretriz Operativa Alpha. Eu, Alessandro Delvecchio, Diretor Científico da Tecnocracia Terrana, sanciono as seguintes leis:


[tab=30]- Que altera o Protocolo de Primeiro Contato com possíveis civilizações extraterranas, para Contato Pacífico.

[tab=30]- Que emite o Edito de Encorajar o Pensamento Livre, dado nosso passado de desafiar o status-quo, permitindo a livre crítica ao governo e às convenções tradicionais, desde que o mesmo ocorra dento das demais leis vigentes. Protocolo Operativo Alpha, terminado.
[tab=30]- Permite apenas um adendo, Diretor?
[tab=30]- Ora, meu caro… mesmo sem o Edito terias total liberdade para tal.
[tab=30]- Sabe que podemos esperar algumas… agitações… devido a isto, não?
[tab=30]- Somos um povo irrequieto… acredito que pouco mudará. O povo deve ter liberdade para expressar sua opinião livremente. Bem, creio que seja só, senhores. Ainda tenho uma reunião com nossos Chefes de Departamento, se me derem licença…

[tab=30]Chegando à ala de Ciências, o Diretor encontra os Chefes já envoltos em discussões acerca do rumo a tomar…
[tab=30]- Pelo visto começaram sem mim…
[tab=30]- Apenas discutindo alguns detalhes, Diretor.
[tab=30]- Claro, claro… Antes de pensarmos no futuro, vejamos o passado. Por favor, um panorama geral das últimas descobertas de vossos Departamentos, sim?


[tab=30]- O Departamento de Física – começa Lucien – teve como últimos avanços os Capacitores de Alta Energia, as novas matrizes de Energia por Fissão, uma nova proposta de Método Científico, a solução dos problemas da Propulsão de Dobra espacial, graças ao nosso colega Turgenev aqui, e os atuais Lasers Vermelhos.


[tab=30]- O Departamento de Sociedade – foi a vez de Turgenev falar – ampliou nossos conhecimentos em Colonização Continental, em Equações Éticas e em como melhorar o Governo Planetário. Também, já tendo em vista quaisquer possíveis contatos com alienígenas inteligentes, formulamos teorias sobre Supremacia, Relações e Alcance Xeno. Por fim, estudamos a Hidropônica e novos meios de Defesa Planetária.

[tab=30]- O Departamento de Engenharia – finaliza Liang – obteve descobertas significativas em Construção Fora do Mundo, Base Industrial e Propulsores Químicos, além de novos equipamentos para Forças Expedicionárias Interplanetárias e para o Porto Espacial.
[tab=30]- Ótimo! Fico feliz que tenham estado bastante ocupados. Mas devemos pensar no futuro. Gostaria de ouvir vossas sugestões sobre quais campos seriam interessantes de focarmos nossa atenção agora. Lucien?

[tab=30]- Temos alguns projetos que gostaríamos de dar prosseguimento. Principalmente acerca de novas tecnologias de utilização de energia solar. Uma de nossas equipes tem algumas hipóteses sobre teoria quântica, para as quais solicitaram verba. Além disso, tenho outras equipes trabalhando em novos sensores para as Naves Científicas e em campos de força.
[tab=30]- Acredito que, com a necessidade crescente que temos por energia, o melhor seja o foco em energia solar. Aloque todos os recursos para essa área.
[tab=30]- Como quiser, senhor.
[tab=30]- Turgenev?

[tab=30]- Em reunião recente com minhas equipes, já tendo em vista esta reunião, decidimos trazer quatro propostas: colonização espacial, reavaliação da ordem hierárquica de nossas frotas, um amplo estudo sobre a biodiversidade da Terra e, por fim, análise e possíveis melhorias na ordem hierárquica de nossas tropas.
[tab=30]- Bem… acredito que todos concordam que, com o início dos trabalhos de exploração espacial, devemos nos preparar para levar a humanidade para outros planetas. Deve ser nosso principal objetivo a partir de agora. Liang?

[tab=30]- Temos alguns projetos que gostaríamos de apresentar, senhor. Construção de bases militares na órbita de outros planetas. Estudos avançados sobre nanorobôs. Novos métodos de propulsão. E exoesqueletos melhorados para nossas tropas.
[tab=30]- Humm… Fiquei interessado sobre novas aplicações para nanorobôs. Priorize esse projeto, sim?
[tab=30]- Faremos o possível, senhor.

[tab=30]- Imagino que temos o suficiente para nos ocuparmos por algum tempo. Fico no aguardo de resultados, meus caros. Com licença.[/font][/size][/align]

Muito bom! Com toda a certeza acompanharei! Drake (esse não pode faltar), Yvette… daqui a pouco a Kim, o Yama e a Akemi aparecem também :hehe

Primeiro jogo de terra que vejo em que as pessoas(quase todas) não tem nome de asiático. :hihi

Muito Show, só um detalhe, Sagan foi um dos maiores cientistas do Século XX, não XXI. :wink: mas fora isso está excelente a sua narrativa.

Esse jogo tem um potencial enorme para AAR, ele tem muitos eventos variados e com conteúdo muito rico.

Estou na espera dos próximos capítulos.

:off

Eu estou assistindo o Star Trek Next Generation, mas foi uma nostalgia o vídeo no início do cap. :wink: