[ST] Contos do Espaço Profundo

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLI
Alienígenas e Mais Alienígenas

Pesquisa

 O Departamento de Sociedade descobriu como alterar Genes Sob Medida, possibilitando que possamos modificar nossos genes e melhorar-nos como espécie. Logo decidiu-se trabalhar em uma nova Doutrina de guerra, utilizando Naves de Apoio para garantir que nossas frotas mantenham o acesso a suprimentos mesmo em tempos de guerra.

Construções

 A Estação Dimm foi ampliada para um Porto Estelar e começou a ter novos módulos instalados, principalmente um Hub Comercial para ampliar nosso comércio nessa região do espaço. Um novo Distrito Agrícola também passou a ser construído em Wymos Prime.

Contagem Regressiva

 O contador atômico da cápsula hermética encontrada em Durabbius IIIa em 2223 terminou. Após décadas de espera, e muitas suposições de nossos cientistas, quando a contagem zerou a cápsula se abriu, revelando uma enorme nuvem de nanites autorreplicantes.

 Esses nanites deixaram a superfície da lua e se aglomeraram no espaço, criando uma impressionante nave espacial. Além disso, arquivos sobre os misteriosos Portões-L foram descobertos, com esses novos dados nossos cientistas deverão poder reativar esses misteriosos Portões.

 Ao contatarmos a nave, sua Inteligência Artificial informou ser chamada de Nanite Interdictor. Após enviarmos a Almirante Dai Shen para ocupar a nave com uma nova tripulação, pudemos avaliar suas capacidades bélicas, equivalentes a uma de nossas frotas militares inteiras, com armamentos muitas décadas à frente dos nossos atuais.

Diplomacia

 Após anos de incentivos, os Photecianos de Deomia I conseguiram atingir o conhecimento científico necessário para iniciarem nas viagens espaciais. Colocando-os sobre nossa tutela, cedemos o sistema para seu uso e estabelecemos um Tratado de Migração com nossos novos aliados.

 Encontramos uma pequena nave exploratória que revelou pertencer à Corporação Canthari, uma Megacorporação do outro lado da galáxia! Estabelecemos contato com essa espécie fungóide e decidimos trocar nossos dados de comunicação com eles.

 Com o contato com a Corporação Canthari, tomamos conhecimento de várias outras civilizações naquela região do espaço: o Combinado de Nuur Diamok, a Liga de Comércio Triech e duas outras civilizações: o Vestígio Mandasura e a Continuidade Zenak. Estes últimos, pelos dados que conseguimos com eles e com as outras civilizações, parecem ser remanescentes de antiquíssimos impérios estelares, que chegaram a dominar quase toda a galáxia em tempos imemoriais. O porquê destas civilizações terem se tornado Impérios Caídos, entretanto, é um mistério.

4 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLII
Combates e Guerra Civil Dathnak

Guerra Civil Dathnak

 Os Dathnak de Baldarak nos contataram, informando que perderam contato com Nova Baldarak e solicitando nossa ajuda para investigar o ocorrido. Concordamos em ajudar.

 Chegando ao planeta, fomos contatados pela Frente Revolucionária, um grupo rebelde que acabou por tomar o controle do planeta e que solicitaram nossa ajuda para derrubar Baldarak. Loucura! Obviamente rejeitamos.

 Informando o ocorrido a Baldarak, prepararam uma Força Expedicionária para combater os rebeldes e solicitaram nossa ajuda. Obviamente concordamos, nenhum rebelde deve ser tolerado por colocar em risco vidas inocentes.

 Transportamos a Força Expedicionária Dathnak até Nova Baldarak, e pudemos observas do espaço o combate travado em meio à atmosfera do planeta gasoso. Após alguns dias, o General Paltanak nos contatou, informando da vitória sobre os rebeldes e agradecendo nosso auxílio.

Primitivos

 Estabelecemos uma base espacial no sistema Dradim e Postos de Observação sobre os dois planetas primitivos nesse sistema, com ordens de Iluminismo Tecnológico para auxiliar essas civilizações medievais a atingirem a Era Espacial o mais rápido possível.

Pesquisa

 O Departamento de Engenharia concluiu os novos Padrões de Construção, que devem acelerar sobremaneira nossas técnicas de construção de edifícios em nossos planetas. Com a crise mineratória que se abateu sobre a Tecnocracia durante nosso esforço bélico dos últimos anos, seu novo trabalho será descobrir novas técnicas de Mineração de Núcleo Profundo para ampliarmos nossa produção mineral.

 A constante construção, reforma e melhoria de naves espaciais tem se tornado uma Tradição para a Tecnocracia, com Mestres Construtores se formando em nossas universidades e trazendo avanços cada vez maiores à nossas técnicas de construção.

Diplomacia

 Chegaram informes de que o Governo Lahtrepiano e o Estado Gorf entraram em guerra. Independente do vencedor desse conflito, só poderá ser benéfico para a Tecnocracia.

Escavações

 Nossa escavação em Hiann II para investigar a estranha geografia do planeta revelou que a mesma pode ser percebida também na superfície, com áreas naturais dividindo espaço com superfícies claramente produzidas artificialmente. Mais trabalho deverá ser realizado para descobrirmos a origem disso tudo.

Combates

 Começamos a avançar sobre as grandes feras espaciais encontradas nos últimos anos, ao menos contra as que acreditamos que a vitória pode ser possível. O primeiro combate se deu em Erasmadon, onde liberamos o sistema dos Antigos Drones de Mineração cuja Inteligência Artificial enlouqueceu.

 Em seguida a Strike Force Pegasus enfrentou as Amebas Espaciais de Gemma, obtendo uma vitória tranqüila.

 Contra a frota alienígena desconhecida encontrada em Zhoblar, entretanto, enviamos todas as nossas frotas, inclusive a Nanite Interdictor recentemente encontrada.

 Mesmo com todo esse poder de fogo, tivemos um grande número de baixas, perdendo 8 Corvetas, 1 Corsário e 1 Destróier. Isso demonstra que, contra as demais feras encontradas, talvez ainda seja cedo demais para avançarmos, infelizmente.

Planejamento

 Com a crise mineratória resolvida, uma outra se apresenta à Tecnocracia Terrana: uma grave crise de desemprego, devido à falta de minerais para construções.

 Assim, os esforços dos próximos anos serão em combater esses problemas, estabilizando novamente a Tecnocracia, ao mesmo tempo que novas de expansão serão realizadas.

4 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLIII
Reformas Para Colocar a Casa em Ordem

Reforma Administrativa

 Como medida para que novas crises não se abatam sobre a Tecnocracia, o Diretor-Geral Neeraj Chandram decidiu estabelecer focos de produção nos planetas.

 Sendo assim designou Erdosca Prime, Higashik-Ata Prime, Dimm Prime e Durabbius Prime como Mundos Geradores, Esmyke Prime e Wymos Prime como Agro-Mundos, Wendel Prime como Mundo Rural e Bregglar III como Mundo Industrial.

 Dessa forma, com incentivos locais com base nas especialidades de cada planeta sua produção será maior e nossa cadeia produtiva se manterá firme.

Pesquisa

 O Departamento de Engenharia concluiu sua pesquisa em novas formas de Mineração de Núcleo Profundo, possibilitando melhorar nossa produção mineral. Ainda como forma de mitigar a antiga crise mineratória, novas formas de Isolamento Mineral começaram a ser estudadas.

 O Departamento de Física concluiu com sucesso o novo protótipo de Escudos Avançados, tornando as defesas energéticas de nossas naves mais confiáveis. Também como forma de melhorar a produção de energia na Tecnocracia, novos estudos sobre Estados de Energia Quântica começaram a ser pesquisados.

 O Departamento de Sociedade concluiu os estudos sobre novas Doutrinas para Naves de Apoio, melhorando o transporte de suprimentos entre nossas bases espaciais e nossas naves em combate. Estudos sobre modificações genéticas em nossas plantações começaram a ser realizados, também sob determinação do Diretor-Geral em aumentar nossa produção.

Escavações

 As escavações em Hiann II descobriram uma máquina voadora acidentada. Analisando a região do acidente, notou-se que outros locais também devem ter sido causados por outros semelhantes.

 Após investigar as máquinas encontradas, sua função acabou ficando clara: eram cortadores energéticos, com a função de esculpir a paisagem a partir da órbita com lasers poderosos. Dados recuperados indicam que todo esse projeto se tratava de uma “encomenda”. Entretanto, é desconhecido quão poderosa essa civilização deve ter sido, para aceitar encomendas desse porte. Mas, ao mesmo tempo, nos forneceu dados importantes sobre o conceito de Terraformação, além de uma grande quantidade de minerais já extraídos, que serão muito úteis no processo de recuperação terrana.

Exploração e Colonização

 A ISS Wanderer descobriu um planeta totalmente protegido por um campo energético incrivelmente forte e resistente. Campo esse que parece estar sendo gerado da lua do planeta, Zhoblar Va. Por qual motivo, ainda precisaremos investigar.

 Com a notícia de que o Combinado de Duur Diamok declarou guerra à Corporação Canthari, e sem podermos fazer nada ante esse ato de covardia devido à distância, tomamos outra atitude: estabelecemos um Tratado de Migração com os Canthari, e decidimos colonizar Uiafladus III com colonos dessa civilização. Esperamos que essa mostra de boa vontade pode auxiliá-los nesse momento de dificuldade.

Diplomacia

 Travamos contato com a XuraCorp, uma guilda de comerciantes desejosos de fazer comércio conosco. Podem vir a ser bons aliados em uma hora de necessidade.

 Fomos contatados pelos chamados Cavaleiros do Vácuo Rethellianos. As primeiras impressões, e dados recebidos de outras civilizações, dão a entender serem exilados de uma cultura guerreira nômade dividida em um grande número de Facções ou “Casas” que disputam o poder, sem um líder definido.

 Os Rethellianos nos ofereceram seus “serviços”, se um dia precisarmos de mercenários. Algo meio inesperado, mas… interessante…

 Os Cevanti nos contataram, informando terem encontrado, em um sítio arqueológico, um antigo artefato Yuht, que temos estudado há décadas, e nos ofereceram esse artefato. Apesar do preço um tanto alto, informações sobre essa antiga civilização podem ser muito valiosas, e realizamos o negócio.

 O que temíamos aconteceu. O Combinado de Nuur Diamok acabou conquistando a Corporação Canthari, e uma frota de transportes com refugiados chegou à nossa fronteira, pedindo asilo.

 Concedemos o asilo, e eles se estabeleceram em Wendel Prime. Também estendemos os direitos básicos de cidadania para eles, da mesma forma que foi estendido aos Lavis. Que encontrem na Tecnocracia um novo lar.

Construções

 Após as reformas realizadas pela Tecnocracia, e o grande depósito mineral encontrado em Hiann II, que não poderia ter chegado em melhor hora, um grande número de construções começou a ter início, para mitigar o problema do desemprego ainda crescente.

 Com mais de uma dúzia de construções sendo realizadas, os planetas da Tecnocracia se tornaram um grande canteiro de obras, indo desde uma Clínica de Genes na Terra a Residências de Luxo em Bregglar III, passando por Distritos Urbanos, Agrícolas e Geradores, Laboratórios de Pesquisa e Redes de Energia, entre outros.

4 Curtidas

Os outros aliens são mais briguentos que o Hiryuu, mestre do multiculturalismo hahahahahahaha

2 Curtidas

Falaria que o Hiryuu está dando uma de Gandhi mas o Gandhi devia ser mais belicoso que nosso dragão azul.

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLIV
Sussurros na Rocha

 Com a economia e a produção de volta aos eixos, a Tecnocracia Terrana investiu pesado nos próximos anos na atualização de suas frotas com os mais modernos armamentos e na construção de novas naves militares, nunca deixando de observar seus vizinhos em busca de boas oportunidades.

Pesquisa

 O Departamento de Física foi o responsável pelos maiores avanços nesses últimos anos. Após concluir os estudos sobre Estados de Energia Quântica, que melhoraram nossa produção de energia, Complexos de Pesquisa, ampliação dos antigos Laboratórios de Pesquisa, e Campos de Contenção em Miniatura, que possibilitaram ampliar as pesquisas em nossas Estações, o próximo foco são novos Reatores de Fusão a Frio, mais seguros e que podem fornecer muito mais energia à nossas naves espaciais.

 O Departamento de Sociedade, por sua vez, concluiu novas formas de engenharia genética para modificar nossas plantações, possibilitando maior produção alimentícia, e, ainda na mesma linha, começou a estudar novas Expressões Genéticas com Alvo, trabalhando geneticamente direto no RNA a nível celular.

 O Departamento de Engenharia definiu novos métodos de Isolamento Mineral para ampliar ainda mais nossa produção mineral, além de Sistemas de Controle Climático que possibilitam maior aproveitamento dos Distritos Urbanos. Como diversos protótipos de armas necessitam do uso de Gases Exóticos, uma forma de extrair esses gases começou a ser desenvolvida.

 A Tradição de realizar Jogos de Guerra como treinamento ou mesmo passatempo tem feito com que nossos Almirantes desenvolvessem novas táticas de batalha, resultando em uma maior coesão de nossas frotas e mais experiência para nossos oficiais.

Construções

 A construção de novas Fornalhas de Ligas em Bregglar III, para ampliar nossa produção das sempre necessárias Ligas Metálicas, foi apenas uma das várias construções realizadas nesse período, que incluem ainda Distritos Urbanos, Geradores e Indústrias Civis em diversos planetas.

Eleições e Líderes

 A morte do Diretor-Geral Neeraj Chandram foi inesperada. Enquanto a Tecnocracia lamentava a morte de seu líder, a Diretoria Científica se reuniu para escolher seu sucessor.

 Seguindo a maioria da população que preferia que um líder militarista continuasse no cargo, foi escolhido Reinhard Baumann, que prometeu continuar o foco belicista de seu antecessor. Para seu lugar à frente da ISS Wayfarer, o novo Diretor-Geral escolheu seu antigo imediato, Rhizome of Black.

 Também a capitã Benedetta Di Savoia faleceu nessa época, tendo sido escolhida a meticulosa Ting Zhao para comandar a ISS Wanderer.

Sussurros na Rocha

 Ao utilizarmos os últimos avanços em mineração, em nosso próprio planeta natal descobrimos uma nova caverna subterrânea, com restos de uma antiga (e desconhecida na história terrana) civilização. A maior parte das operações de mineração foram paralisadas, enquanto a Exilada iniciava a escavação desse inesperado sítio arqueológico, em meio a enormes estruturas gigantescas e fontes de gás metano.

 Após um duro trabalho para desmontar um conjunto de gigantescos portões que protegia a antiga civilização, uma cidade abandonada, certamente com milhares de anos, foi descoberta.

 Estátuas de cristal com feições macabras, representando diversas situações cotidianas, foram encontradas em toda parte da cidade, e pelo que se descobriu representam o mito de criação dos Kha’lanka, tendo sido criados pelos deuses a partir do fogo e da rocha, no núcleo de nosso planeta.

 A Exilada informou que deve continuar procurando o real significa de tudo isso, bem como o destino dos Kha’lanka, em meio às cidades cada vez mais repletas de gás metano, que dificulta ainda mais o trabalho.

Diplomacia

 Dois tratados foram firmados com o Regime Tumbator, um Acordo Comercial e um Acordo de Pesquisa, como forma de impulsionar tanto nossa economia quanto fortalecer nossos Departamentos de Pesquisa.

 Do distante sistema Trim recebemos contato do Câmbio de Comércio Riggan, nos oferecendo diversos produtos para venda. Um contato interessante e deveras promissor.

 O Combinado de Duur Diamok, continuando sua sede expansionista, entrou em guerra com a Liga de Comércio Triech. Embora seja uma guerra distante, pode definir uma nova hegemonia naquela região da galáxia, e devemos observar com interesse o desenrolar desse conflito.

 Após os últimos anos de preparação e fortalecimento de nossas frotas, o Diretor-Geral Reinhard Baumann decidiu que é chegada a hora de avançarmos sobre nossos adversários. Embora a Comunalidade Unida Rak’Thalak’Nak tenha firmado um Pacto Defensivo com o Governo Lahtrepiano, isso não deverá nos impedir.

 Dessa forma, e para abrir novas possibilidades de expansão, a Tecnocracia decidiu clamar por 12 sistemas estelares, sendo 8 da Comunalidade (incluindo o sistema habitado Drisk e uma ligação com as civilizações primitivas de Dradim) e 4 de seus aliados Lahtrepianos (incluindo um planeta habitável em Achemar e ligação com o sítio arqueológico em Soeyama).

 Enquanto a Strike Force Scylla e a Strike Force Pegasus avançam sobre os Lahtrepianos, a Strike Force Dragon e uma reforçada Nanite Interdictor têm como alvo inicial a base espacial Rak’Thalak’Nak em Meryl.

 Avante, Tecnocracia!

4 Curtidas

@Lord_Victor e @Richardlh Da próxima vez eu pego Xenófilo e Pacifista, que tal? :stuck_out_tongue_closed_eyes:

Eu prefiro ser chamado de… humm… expansionista meticuloso. Me preparar bem antes pra não sair com o rabo entre as pernas. Mas, só pra agradar vcs, taí, entrei em guerra com dois ao mesmo tempo. Felizes? :face_with_hand_over_mouth:

2 Curtidas

Tá melhorando. hahahahaha

2 Curtidas

Tá melhorando, aos poucos… Mas acho que o corretor ortográfico lhe enganou e quis realmente dizer “Xenófobo e Militarista”, hahahahahahahaha

2 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLV
Guerra em Dois Frontes

 A Strike Force Dragon e a Nanite Interdictor chegam ao Sistema Meryl, o Bastião da Comunalidade Unida. Apesar de seu alto poder defensivo, o Porto Estelar não foi páreo para as naves terranas, sendo logo subjugado e colocado sob comando de oficiais da Tecnocracia. Após isso, as naves seguiram rumo ao núcleo da Comunalidade.

 No outro fronte, a Strike Force Scylla e a Strike Force Pegasus seguem sem resistência, tomando sem dificuldades os sistemas Bindur, Hixam e Liram.

 Em Abril de 2278, finalmente a frota Rak’Thalak’Nak é enfrentada, em Uthan. Sem nenhum dano crítico, um terço das naves inimigas é destruída, com o restante escapando antes de seu destino final.

 Com isso, Pavagh e Uthan somam-se aos sistemas sob ocupação terrana.

 Enquanto a Strike Force Scylla conquista Halax e a Strike Force Pegasus chega a Zuben, em Belvares Maelstrom uma pequena frota inimiga é derrotada, e por pouco uma nave colonial da Comunalidade não é abordada, conseguindo fugir antes da chegada das nossas frotas.

 Chegando ao sistema natal dos Rak’Thalak’Nak, o restante da frota inimiga, que estava sendo reparada, é forçada a fugir, e o planeta natal inimigo começa a ser bombardeado.

 Enquanto os sistemas Achernar, Aethos e Angetenar são conquistados, adentrando cada vez mais no território a Scylla e a Pegasus começam a se questionar acerca da posição das naves Lahtrepianas.

 Finalmente encontrando naves inimigas em Pherkad, embora somente quatro Naves de Transporte, a Strike Force Scylla consegue destruir duas antes que fugissem. Ainda sem encontrar uma oposição digna de nome, Sceptrum, Grunthirst e Medac são os próximos alvos.

 Recuando do bombardeio para defender Belvares Maelstrom, a Nanite Interdictor quase elimina totalmente a frota inimiga, antes de mudar de atitude e seguir para os alvos da guerra.

 Finalmente a frota Lahtrepiana é localizada. Infelizmente, ela chegou ao recém colonizado Uiafladus, colocando Uiafladus Prime sob cerco e iniciando o bombardeio do sistema.

 Sem forma de chegar rapidamente ao sistema, as naves terranas avançam sobre Wum Jiam, Hyrma, Grokkan, Obiysciuq e Seoo, enquanto a Comunalidade perde Beta Caeli e Osseq.

 Sem opção dado o bombardeio no planeta, a Strike Force Pegasus deixa a área inimiga e inicia a longa viagem até Uiafladus, com a esperança de chegar a tempo de salvar a colônia.

 Enquanto isso, Sidyr e Urrom são conquistados pela Strike Force Scylla, e a Nanite Interdictor toma Wouu e Drisk, sistema com Choirtiz, uma colônia inimiga.

 Enquanto tropas são recrutadas em Uiafladus Prime para se defender de uma possível invasão, em Zowod Prime e Wymos Prime Exércitos de Assalto, compostos de Terranos, Lavis e Canthari, começam a ser treinados para a invasão à Choirtiz. Para comandar essa força de assalto, é destacado o General Fronds of Black, especialista em Operação Logística.

 O Entreposto Espacial em Hyrma consegue repelir um ataque de uma segunda frota Lahtrepiana, que recua quando a Strike Force Scylla chega ao sistema, depois de haver conquistado Dorfil. Enquanto isso, a Nanite Interdictor conquista Xarmaton e a Strike Force Dragon, Durascadon.

 Já em Osseq, duas Corvetas Rak’Thalak’Nak são destruídas pelo Entreposto ao tentarem retomar o sistema.

 Em Agosto de 2282, a Strike Force Pegasus finalmente chega a Uiafladus. Atacando sem demora a frota inimiga que mantinha o planeta sob bombardeio, após um combate acirrado em que dois Destróieres e quatro Corvetas acabam sendo destruídos, finalmente o sistema é reconquistado e a frota inimiga recua.

 Tentando interceptar a frota inimiga que recuava de Uiafladus, a Strike Force Scylla acaba encontrando uma segunda frota inimiga em Halvam, saindo-se vitoriosa, mas perdendo duas Corvetas, uma na conquista do sistema e outra contra a frota Lahtrepiana.

 Em Fevereiro de 2284, as forças de assalto da Tecnocracia chegam à Choirtiz, lançando os módulos de desembarque a partir da órbita.

 Sob comando do General Fronds of Black, os Exércitos de Assalto rapidamente tomam posição no planeta, cercando a localização das forças de defesa. Após um duro combate em meio as ruas e prédios da cidade, a maior parte da defesa é morta, enquanto o restante se rende. Logo a população civil entende que não adianta resistir, e o planeta é oficialmente declarado conquistado.

 Com todos os objetivos de guerra conquistados pelas forças da Tecnocracia Terrana, a Comunalidade Unida Rak’Thalak’Nak admite a derrota, e, após 7 anos de guerra, a paz volta a reinar.

4 Curtidas

7 anos de guerra, caramba. Mas era melhor que fossem 10 desde que desse cabo da Comunalidade :stuck_out_tongue:

2 Curtidas

Bom… “Guerra Total” é bem incomum nos jogos da PI, né? Até tem um CB pra isso, mas teria q ser Espiritualista ou Máquina pra isso…
Mas, na verdade, o proibitivo mesmo é a Influência… O custo do claim escala pela distância da fronteira (e os modificadores) e, como tbem é usada em novas bases estelares, editos e etc, tem q dar uma “controlada”…
Mas, estamos quase no middle-game (finalmente) e provavelmente as coisas irão deslanchar…

2 Curtidas

Incomum nos seus jogos, porque você é preguiçoso para a guerra :stuck_out_tongue:
Em CK2 (aliás, estou acompanhando o Dev Diaries do CK3), comecei como um conde de Coimbra em 1068 e já tenho quase metade da península (e o Egito na família que ganhei por Cruzada), mas agora fiquei com preguiça de avançar mais porque sou preguiçoso para a administração :upside_down_face:

2 Curtidas

Até que enfim uma boa guerra.

2 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLVI
A Fábrica Estranha

Colonização e Construção

 A colonização de Uiafladus Prime foi concluída em Novembro de 2278. Boa parte dos refugiados Canthari aceitou a missão de colonizar esse novo planeta.

 Em 2284 a primeira estação de extração de Gases Exóticos começou a funcionar em Durabbius IV, esses gases já possuem ampla utilização e sua demanda deve aumentar ainda mais no futuro.

Desemprego

 Com os esforços e produção totalmente voltados ao esforço de guerra, alguns planetas começaram a sofrer com o alto desemprego, em especial Bregglar III, Wymos Prime e Durabbius Prime. Para conter essa crise enquanto a guerra perdurava, foram instruídos benefícios sociais à população desempregada nesses planetas.

Diplomacia

 O Combinado de Nuur Diamok foi Associado pela Federação Entente Cevanti. Isso parece indicar uma possível tentativa de intimidação pela Entente frente à Tecnocracia Terrana, dadas as relações instáveis entre nós e a Autoridade Cevanti.

 A guerra entre o Combinado de Nuur Diamok e a Liga de Comércio Triech terminou com vitória do Combinado, estabelecendo uma nova potência nessa região da galáxia.

Sussurros na Rocha

 As escavações na Terra prosseguiram, com uma descoberta surpreendente: as estátuas encontradas realmente ERAM os Kha’lanka, uma forma de vida baseada em silicone que acabaram revertendo ao estado de cristal. Como, e por que, continua um mistério.

 A última descoberta sobre os Kha’lanka foi estarrecedora. Analisando os cristais que anteriormente eram os Kha’lanka, descobriu-se que sua transformação em quartzo ocorreu quando suas moléculas se ligaram ao oxigênio. Como o oxigênio não deveria existir nessa rede de cavernas, a conclusão é que nós, ao perfurarmos os túneis, causamos a entrada de oxigênio – portanto, nós fomos os causadores da extinção dessa espécie.

 Um dia triste para a Tecnocracia, e que trouxe certo descontentamento a parte da população do planeta.

 O único ponto positivo de toda essa tragédia é que, ao estudarmos o processo de cristalização dos Kha’lanka, descobrimos como fabricar os Cristais Raros nos quais essa espécie acabou se transformando…

Exploração

 Ao investigar Erasmadon IV, a LSS Seeking Leaf descobriu que, apesar de sua órbita próxima à estrela, a extrema gravidade do planeta impede que o gelo em sua superfície sublime – passando do estado sólido diretamente ao gasoso. Isso faz com que a superfície desse planeta acabe sendo formada por gelo quente, algo que se considerava impossível de ocorrer.

Líderes

 Prathamesh Prasad faleceu aos 93 anos, deixando a tripulação da LSS Seeking Leaf desolada pelo bom relacionamento que tinha com todos. Seu imediato, a genial Julia von Halkett, foi designada como nova capitã na Nave Científica.

 Com a saúde debilitada e sofrendo com o estresse dos últimos anos, a Governadora Jenny Becker faleceu aos 83 anos. O intelectual Letswalo Oyinlola, conhecido por seu apreço por todas as áreas da ciência, assumiu o posto prometendo uma nova revolução científica na Tecnocracia.

Pesquisa

 O Departamento de Física concluiu seus estudos em Fusão a Frio, com o qual novos Reatores poderão ser construídos, Estudos Multi-Dimensionais, que possibilitarão novos Complexos de Pesquisa Avançada, e Fendas em Hiperestradas, que possibilitam que as Hiperestradas sejam acessadas mais rapidamente. Um novo projeto de Naves Coloniais Controladas por Inteligência Artificial começou a ser pesquisado.

 O Departamento de Sociedade finalmente terminou de sequenciar o RNA, desenvolvendo Expressões Genéticas com Alvo e possibilitando uma drástica mudança a nível celular na população. Além disso, concluiu táticas de Remoção de Vida Selvagem Perigosa para liberar partes de nossos planetas e iniciou novos estudos em Adaptação à Ambiente Hostil.

 Com os estudos genéticos do Departamento de Sociedade, nossos cientistas começaram um grande projeto de modificação genética em nossa espécie.

 Definindo os genes que tornam nossa espécie Sedentária e reorganizando seu RNA para que nos tornemos mais Conservacionistas e desperdicemos menos recursos, desenvolveram um soro capaz de alterar nossa genética sem danos colaterais.

 Logo esse soro começará a ser aplicado a todos os terranos, melhorando nossa sociedade como um todo.

 O Departamento de Engenharia, por sua vez, trouxe a possibilidade de Extração de Gases Exóticos, projetos de Engenharia Anti-Gravidade para nossos Distritos Urbanos e um novo modelo de Torpedos Espaciais capazes de ignorar os escudos inimigos, além de iniciar estudos sobre Moldes Holográficos para nossas Fornalhas de Ligas.

A Fábrica Estranha

 Mesmo sob cerco do Governo Lahtrepiano, com bombardeios de tempos em tempos, a população de Uiafladus Prime tenta seguir sua vida normalmente, até que uma estranha fábrica acaba sendo descoberta no planeta.

 Com toda certeza pertencente a alguma civilização antiga que já habitou o planeta, a população decidiu utilizar a fábrica.

 Mas, algum tempo depois da fábrica ser reativada, os trabalhadores simplesmente desapareceram. Nenhum traço foi encontrado que pudesse indicar como ou para onde eles foram. Mesmo assim, decidiu-se continuar utilizando-a.

 Infelizmente, o segundo grupo de trabalhadores também desapareceu! Mas, desta vez, encontramos uma gravação que revelou que a fábrica contém diversas armadilhas que capturam os trabalhadores. Após muito trabalho, nossas forças de segurança conseguiram desativar as armadilhas, mas a população não ficou muito feliz com o rumo que as coisas tomaram…

4 Curtidas

Nem todas coisas deixadas pelos antigos são boas.

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLVII
Construções e Mais Construções

 Com o final da guerra, a Tecnocracia tem que se voltar para resolver seus problemas internos.

 Choirtiz, apesar de contar com empregos, moradia e conforto para todos, sofre com um crescente índice de criminalidade.

 Embora a produção geral da Tecnocracia sem mantenha em um bom nível, as novas conquistas trouxeram um elevado déficit de comida e bens de consumo, além disso o desemprego está presente em quase todos os planetas terranos.

Construção

 Para reverter essa situação crítica, o Diretor-Geral Reinhard Baumann transformou todos os planetas em verdadeiros canteiros de obras, gastando até o último grama de minerais em busca de melhorar as condições dos cidadãos.

 Os maiores destaques foram, sem dúvida, o grande Complexo de Pesquisa construído em Bregglar III e a nova Capital Planetária na Terra, além da necessidade de instaurar Lei Marcial em Choirtiz até que a situação normalizasse.

 Mas, no total, houve mais de 30 construções diversas iniciadas por toda a Tecnocracia Terrana, desde Distritos Urbanos, Geradores e Agrícolas, passando por Indústrias Civis, Zonas Comerciais, Holo-Teatros, entre outros.

Diplomacia

 Todos os direitos habituais dos cidadãos da Tecnocracia foram estendidos aos habitantes de Choirtiz, como forma de integrá-los o mais rápido possível à nossa sociedade.

 Decidiu-se pela integração dos Photecianos, assim como fizemos com os Lavis. Logo se tornarão membros efetivos da Tecnocracia e servirão ainda mais ao bem comum terrano.

 Uma troca de dados de comunicação entre a Tecnocracia e o Combinado possibilitou travarmos contato com os Precursores Birnathi, outra antiga civilização que comandou a galáxia há milhares de anos.

 O aumento da tensão causada pelo Estado Gorf não nos deixou outra opção além de os declararmos como rivais que precisam ser contidos a qualquer custo.

 Depois de 16 meses de reuniões, contatos e reorganização civil, os Photecianos passam oficialmente a ser considerados cidadãos da Tecnocracia.

 Com sua integração, algumas naves militares e de construção passaram a fazer parte de nossas frotas, inclusive as duas novas Naves Científicas, a PAN An Syrutis e a PAN Ka Itnis, para as quais destacamos os cientistas Stalk of Brown e sua Inteligência Artificial Assistente e o maníaco por trabalho Petals of White, respectivamente.

Pesquisa

 O Departamento de Física concluiu a programação da Inteligência Artificial que passará a comandar parte das naves coloniais em nossas longas viagens de colonização. Mas, para otimizar ainda mais nossos esforços coloniais, novos estudos em Naves Coloniais Auto Conscientes começaram a ser realizados.

 O Departamento de Engenharia concluiu o projeto de Moldes Holográficos, que deverão permitir novos modos de criação de Ligas Metálicas. Seu novo estudo é sobre o Metal Vivo descoberto há alguns anos e formas de utilizar esse raro material.

 Depois de um longo e complexo trabalho, finalmente o último terrano recebeu o soro genético desenvolvido para melhorar nossa espécie. Um passo rumo ao nosso futuro, ainda somos imperfeitos, mas seguimos em busca de melhorarmos.

4 Curtidas

Devo dizer que achei engraçado o desemprego em Beggar III, ops, Bregglar III…

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XLVIII
Ketlings?

Construção

 Em Bregglar III começou a construção das novas Mega-Fornalhas de Ligas, para ampliar ainda mais nossa produção de Ligas Metálicas frente ao constante aumento na demanda por esse material.

Diplomacia

 Os Birnathi entraram em contato, requerendo nosso auxílio. De alguma forma tomaram conhecimento sobre nossa descoberta acerca dos Athanebian, alguns anos atrás, e, segundo parecem catalogar as espécies em extinção na galáxia, gostariam os dados neurais e genéticos que conseguimos para clonar essa espécie extinta. Bem, que mal pode haver nisso? Decidimos enviar uma cópia desses dados.

Escavação

 O sítio arqueológico em Soeyama III começou a ser investigado. Análises da órbita detectaram dados sismológicos incompatíveis com a atividade tectônica padrão do planeta, como se algo estivesse se movendo sob a superfície.

Exploração

 Um grupo de alienígenas, apelidados de “Iota Aliens”, foi descoberto em Gatana. Investigando essa forma de vida similar a cristais descobrimos uma assinatura energética muito singular, e uma maior investigação foi iniciada.

 Descobrimos que essas Entidades Cristalinas são, de fato, seres vivos, e parecem possuir uma hierarquia bem clara. Descobrimos também que sua coloração parece indicar a quantidade de energia armazenada pelas criaturas. Maiores estudos sobre sua absorção de energia podem nos levar a melhorar nossa própria produção de energia.

 No Sistema Theemin, além das estruturas completamente destruídas que orbitam a estrela, foram detectados sinais de vida! Em um dos planetas, que são praticamente depósitos de ferro-velho, criaturas semelhantes a ratos terranos, mas dotados de senciência, parecem habitar túneis sob as pilhas de sucatas. Será que esses Ketlings são sobreviventes da antiga civilização que criou essas ruínas?

 Maiores investigações sobre os Ketlings revelaram que esses seres são psiônicos, capazes de se comunicarem telepaticamente. Além disso, as máquinas que criam com a sucata reaproveitada são surpreendentemente avançadas, pouco deixando a desejar à nossa própria tecnologia.

 Surpreendente também foi a descoberta de que provavelmente os Ketlings eram não os colonizadores nem os conquistadores desses planetas, mas provavelmente os animais de estimação deles! A radiação resultante do bombardeamento do planeta causou mutações que aceleraram a evolução dessas criaturas, e sua inteligência combinada com as ruínas antigas fez surgir, em pouco tempo, uma civilização consideravelmente avançada.

Líderes

 Descobriu-se que o Diretor-Geral Reinhard Baumann aproveitou os anos em sua posição para formar uma intrincada teia política com vários e proeminentes membros da sociedade terrana. Não que haja algo errado nisso, mas essas profundas conexões o fazem ter muita influência em vários setores da sociedade terrana…

Pesquisa

 O Departamento de Física concluiu a programação dos sistemas Auto Conscientes para nossas naves coloniais, otimizando assim nossos esforços de colonização a níveis muito acima dos de décadas passadas. Novos estudos na produção de energia por Antimatéria começaram a ser realizados.

 Os estudos do Departamento de Sociedade sobre os elementos perigoso de outros planetas permitiram que nos adaptemos mais facilmente a ambientes hostis, e a pesquisa sobre Remediação do Solo tornou possível que solos inférteis possam ser cultivados. Novos protocolos de Administração Galáctica começaram a ser compilados pelo Departamento.

 As últimas guerras em que a Tecnocracia se envolveu demonstraram a necessidade de que nossas bases estelares se tornem bastiões de defesa para nossos sistemas estelares, de forma que esforços concentrados em seus aprimoramentos devem tornar menos dispendiosa essa tarefa.

 As relevantes questões dos últimos anos relativas à nossa produção, tanto de matérias-primas quanto de bens industrializados, sem falar nos empregos sempre necessários para cobrir essas necessidades, demostraram a necessidade de uma grande revolução nesse campo. Assim, uma antiga concepção do século XX, a Arcologia, foi revivida. Essas cidades superdensas eram a concepção do futuro naquela época, e tudo leva a crer que ainda o são. Com a tecnologia atual, devemos ser capazes de criar grandes conjuntos de Arcologias, a ponto de cobrir inteiramente um planeta, tornando-o uma Ecumenópolis e aumentando, exponencialmente, o espaço disponível para a população.

Colonização

 Com a adoção das Arcologias como futuro da civilização terrana, outras questões se mostraram pertinentes: como suportar essas cidades superdensas? Uma complexa e extensa rede de produção de alimentos e minerais seria necessária. Com isso em mente, e almejando o futuro, um novo, e grandioso, esforço colonizatório teve início.

 Da lua Carimal, rica em minerais de altíssima qualidade, passando por Ashyke III e sua lua Ashyke IIIa até os desérticos Turim II e Hixam IIIa, um esforço conjunto de Terranos, Rak’Thalak’Nak e Lavis foi iniciado nessa colonização massiva de 5 planetas ao mesmo tempo, algo inédito em nossa história.

3 Curtidas

Isso é a típica frase antes que a merda toda aconteça. kkkkkk

1 Curtida