[ST] Contos do Espaço Profundo

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo LXXXVI
Além do Portão-L

 Fomos contatados no sistema Sauu pelos Empreendimentos Industriais Raquete, comerciantes da Coalizão Caravana Caravansária – não que já tivéssemos ouvido falar neles.

 Pelo que entendemos, são um grupo de comerciantes que viajam de civilização em civilização oferecendo “bons negócios”. Bem, como não temos nada a perder (esperamos) com isso, questionamos o que eles teriam para nos oferecer.

 Estranhamente, sua oferta foi de um Governador, muito inteligente, segundo eles… Uma oferta… estranha… mas aceitamos pagar a quantidade de Bens de Consumo pedida.

 Feti, son of Brock, realmente parece possuir boas habilidades administrativas, e demonstrou estar feliz por seu novo emprego… Não que estejamos necessitados de um novo governador agora, mas acreditamos que ele possa vir a ser útil. Esperamos…

 Os Caravaneiros também deixaram um… presente… antes de partirem do sistema, uma velha nave em órbita da estrela. Qual a razão disso, não sabemos, mas enviamos a ISS Creidhne para resgatá-la e examiná-la. Esperamos que a longa viagem desde o sistema Achemar valha a pena…

 Uma onda pacifista tem surgido em Scorpio Prime. Talvez motivada pela quantidade de ruínas causadas pelas guerras que devastaram o planeta e o transformaram em um Cemitério.

 O fato é que a quantidade de apoiadores da Coalizão de Estabilidade Nacional tem aumentado nos últimos anos, atingindo quase 9% de apoio dentro do sistema político. Bem, deixem que brinquem de utopia o quanto quiserem, desde que não interfiram na defesa de nossa civilização…

 Uma experiência do Departamento de Sociedade, utilizando nano-máquinas em vegetais, demonstrou ser totalmente viável Colheitas Nano Vitais, onde essas nano-máquinas ajudam a criar vegetais ultra resilientes a diversas condições adversas, podendo ainda serem reprogramados de acordo com a adversidade que as plantas enfrentarão.

 Os novos Emissores de Arco criados pelo Departamento de Física são armas poderosas, capazes de causar dano massivo tanto contra escudos energéticos quanto contra a armadura de naves espaciais.

 Sendo uma arma de tamanho extragrande, um novo modelo de Encouraçado, batizado de Classe-Demolisher, foi projetado para comportar essa arma destruidora. Certamente serão uma adição importante para nossas frotas.

 Um jovem capitão, Pash na-Karan, foi promovido pela Tecnocracia. A missão desse novo Almirante será comandar a reformulada Reserve Force, agora oficialmente a quarta frota de ataque da Tecnocracia, a Strike Force Werewolf.

 A lua Kergaros IIIa, em órbita de Kergaros Prime, parece ser feita de materiais de seu planeta, algo muito incomum. Após uma intensa investigação na lua e nos demais corpos celestes do sistema, descobrimos que um dos lados da lua, seu lado oculto, possui mais massa que o lado mais próximo. A conclusão dos cientistas é que o planeta original de Kergaros IIIa explodiu, provavelmente devido a experiências com Matéria Escura, e parte de seu material atingiu a lua, que foi lançada fora de sua órbita até ser atraída pela gravidade de Kergaros Prime.

 Com todas as nossas frotas de ataque posicionadas – e reforçadas com novos Destróieres e uma segunda Titã – a ISS Astute iniciou o procedimento para reativação do Portão-L.

 Durante alguns minutos, nada ocorreu. Mas, repentinamente, um surto sub-espacial gigantesco foi detectado. Basicamente, uma enorme força de ataque se encontra do outro lado do portal!

 Sem resposta às tentativas de comunicação, os dados coletados do surto dão conta de que essas naves são feitas de nanites, robôs microscópicos autorreplicantes e semi-sencientes.

 Mas, por mais que tenhamos fechado o portal, o surto foi detectado em outros locais da galáxia. Isso significa que essas naves inimigas podem viajar para outros dos Portões-L espalhados pela galáxia.

 Após muitas tentativas, uma fraca mensagem sub-espacial foi detectada vindo do Portão-L.

 Apesar de muito corrompida, conseguimos decifrar alguns fragmentos da mensagem… O que foi possível deduzir é que os criadores dos Portões-L foram também aqueles que os desativaram. Um de seus primeiros pedidos foi que os Portões-L não deveriam ser reativados, pois permitiriam que os Naar-Di-Shav atacassem o restante da galáxia. Essa “Tempestade Cinzenta” são os nanites que detectamos, que de alguma forma se rebelaram contra seus criadores.

 Descobrimos que uma instalação, em algum lugar do Aglomerado-L, é o centro de comando dessas máquinas, que poderão ser desativadas caso seja destruída. O que os criadores falharam em conseguir fazer.

 Parece não ter sido uma boa idéia reativar o Portão-L… Mas não poderíamos deixar uma descoberta sem ser realizada. Agora, nos resta derrotar essa crise que ameaça a galáxia… Outra vez…

 Uma frota dessa “Tempestade Cinzenta” surgiu no Portão-L de Ascension’s End. Nossa base espacial no sistema, apesar de completamente equipada para se defender, foi destruída em poucas horas.

 Enviamos a ISS Astute para identificar o que havia além do Portão. No que parece ser um Terminal de Regresso dos Portões-L, nada menos que quatro frotas inimigas nos aguardam…

 Nossas frotas avançam, para conter o inimigo e eliminar mais essa ameaça.

 Assim que deixaram o portal, nossas naves começaram a ser atacadas. Entrando em formação e atacando a longa distância, o combate começou.

 As frotas inimigas parecem ser compostas por uma grande nave-mãe e alguns cruzadores, equipados com poderosas armas contra escudos energéticos.

 Apesar do poderoso ataque das naves-mãe ser fatal para nossas naves, e da grande quantidade de naves-nanite lançadas, conseguimos vencer e liberar o sistema Terminal da presença inimiga. Mas esse enfrentamento inicial custou 9 Corvetas e 3 Cruzadores à Tecnocracia. Essas vidas perdidas serão o preço que pagaremos por termos ameaçado a segurança da galáxia.

 Após essa dolorosa vitória, nossa primeira ação será retomar Ascension’s End, antes que a Tempestade Cinzenta se espalhe para outros sistemas.

5 Curtidas

Encontramos uma AI que eliminou seus criadores… O que fazer? Bora colocar ela para controlar tudo :rofl:

Mas é inegavelmente útil até, apesar dos aliens não poderem dizer mais o mesmo :roll_eyes:

Tem chance de alcançar as alianças rivais? Quem sabe algum proveito para a Tecnocracia…

Acompanhando

2 Curtidas

Claro, o q pode sair errado? :thinking: :face_with_hand_over_mouth: :shushing_face:

A Tempestade Cinzenta (Grey Tempest) é um dos 4 possíveis outcomes do Portão-L mais chatos (e acho q talvez o mais comum, pelo peso que tem no rng). Pq? Segue no próximo cap, mas adianto q não vimos nada deles ainda :upside_down_face:

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo LXXXVII
Crise Galáctica

 Dada a gravidade dessa guerra contra a Tempestade Cinzenta, o Diretor-Geral autorizou a utilização de nossas reservas de recursos estratégicos no combate aos inimigos. O uso desses materiais raros pode fortalecer nossas naves em combate contra o inimigo, aumentando nossas chances em uma batalha desigual.

 Quando nossas frotas se aproximavam do Portão-L rumo a Ascension’s End, outra frota inimiga entrou no sistema. A Nanite Interdictor e a Werewolf iniciaram os procedimentos de combate, enquanto a Scylla e a Pegasus continuaram no curso para enfrentar o inimigo em nosso próprio território.

 Entretanto, ao chegarem a Ascension’s End, a frota inimiga já se encontrava em Najaga, e uma perseguição teve início.

 Enquanto isso, o combate em Terminal Egress prosseguia. Apesar das baixas, a vitória foi da Tecnocracia.

 Ao chegarmos em Najaga, descobrimos que o inimigo já se encontrava em Thaaram, então a perseguição continua.

 Entretanto, notícias preocupantes são captadas em sinais de transmissão de outras civilizações pela galáxia. Os inimigos não atacaram apenas Ascension’s End, mas avançaram através de todos os demais Portões-L por toda a galáxia!

 O Governo Lahtrepiano informa um ataque através de Gindor Black Hole. O Regime Tumbator acusa três inserções, em Suskal’s Maw, Eye of Bal e Huur Black Hole. A União Dinástica Nuurian foi atacada através de Miklor’s Vortex e Verrakas Black Hole.

 E estas são apenas as ocorrências que interceptamos, provavelmente deve haver outros focos de ataque. A liberação da Tempestade Cinzenta se torna uma verdadeira Crise Galáctica. Se não conseguirmos destruir logo a base dos nanites, que segundo os fragmentos identificados deverá desativar todos os atacantes, logo o inimigo destruirá a maior parte das civilizações conhecidas.

 Com nossos estaleiros espaciais produzindo a maior quantidade possível de naves de reserva para reforçar nossas frotas, outra frota inimiga surge em Terminal Egress. Novamente conseguimos conter os inimigos, mas a perda constante de naves é uma séria ameaça para nossas forças.

 A Strike Force Scylla e a Strike Force Pegasus finalmente alcançam o inimigo no sistema Thaaram, conseguindo destruir o adversário após um combate exaustivo. Logo as frotas iniciam o retorno para Terminal Egress, manter esse sistema se torna primordial para termos uma chance contra o inimigo.

 O avanço do inimigo sem encontrar resistência das outras civilizações se torna mais evidente quando recebemos a notícia de que uma das estações da Trupe Artesã, teoricamente sob a proteção do Governo Lahtrepiano, foi destruída pela Tempestade Cinzenta.

 A investigação da nave abandonada pelos Caravaneiros em Sauu revelou ser uma nave de transporte civil, sem nada muito importante além de um registro de um armamento conhecido como Mísseis Enxame. Repassamos a descoberta ao Departamento de Engenharia.

 Novamente uma frota pirata ataca um de nossos sistemas, Endirlang desta vez. A Titã Classe-Goliath ISS Immortal, que se encontrava próxima ao seguir para a frente de batalha, recebeu ordens de enfrentar o inimigo. Frente ao poderio da gigantesca nave, os piratas foram destruídos sem problemas.

 Quando nossas quatro frotas de ataque finalmente se reagruparam, outra incursão inimiga no sistema Terminal Egress interrompe qualquer tentativa de prosseguirmos para outro sistema.

5 Curtidas

Situação crítica na galáxia… Pelo jeito a Tecnocracia será o remédio para a crise iniciada por ela mesma :face_with_hand_over_mouth:

Agora é correr contra o tempo para eliminar a ameaça nanite…

2 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo LXXXVIII
Defensor da Galáxia

 Novamente conseguimos repelir o ataque da Tempestade Cinzenta, mas a um alto custo: perdemos o ISS Valiant Dawn, um Encouraçado Classe-Vengeance. Nem mesmo o fabuloso Casco Regenerativo consegue manter nossas naves em bom estado devido aos constantes ataques inimigos…

Mal haviam se passado 15 dias após a última batalha quando outra frota inimiga surge no sistema. Novamente nossas frotas vencem o combate, mas outra baixa afeta nossa moral: o Cruzador alienígena Nanite Interdictor não suporta o ataque e acaba destruído. Reforços estão a caminho, precisamos deles o quanto antes…

Petals of Khaki, o corajoso capitão da ISS Astute, que tenta explorar o sistema apesar dos constantes ataques, morre aos 84 anos. Seu suboficial, Sir James Pritchard, assume o comando da nave científica.

A descoberta da Rede Sentinela em Teae levou o Departamento de Engenharia a desenvolver novos protocolos para construção e restauração dessas estruturas gigantescas. Devido à grande quantidade de matérias-primas necessárias para tais obras de Mega-Engenharia, um projeto de ampliação de nossos silos de armazenagem também foi concluído em paralelo.

Após uma suspeita pausa de meio ano nos ataques – suficiente para a chegada de algumas Corvetas e Destróieres de reforço e o conserto da maioria de nossas naves – enfrentamos outra frota da Tempestade Cinzenta. Repelimos mais esse ataque, mas até quando ficaremos apenas nos defendendo?

Uma nova versão dos Emissores de Arcos foi criada pelo Departamento de Física. Seria uma grande vantagem contra o inimigo, mas a constante construção de naves de reforço não nos permite os recursos – e o tempo - necessários para que essas naves sejam construídas e venham ao fronte de batalha.

O Departamento de Sociedade, por sua vez, apresenta um novo processo de Replicação de Nutrientes, usando materiais descartados para sintetizar comida. Isso nos permitirá focar nossa mão de obra em outros campos mais necessários no momento.

A Titã ISS Gorgon finalmente chega ao sistema Terminal, reforçando ainda mais nossas forças. Bem a tempo, pois poucos dias depois somos novamente atacados, batalha essa onde mais um de nossos Cruzadores acaba sendo destruído.

Um misterioso Codex de Cristal foi descoberto em Tao-Fun-Vi. Pesquisando mais a fundo seus registros holográficos, descobrem-se documentos tratando de um acordo trilateral entre três antigos e poderosos impérios espaciais.

Os constantes ataques e a impossibilidade de avanço contra a Tempestade Cinzenta têm causado um profundo impacto na moral dos cidadãos terranos. Um novo programa de motivação foi criado pelo governo para melhorar o ânimo de nossos trabalhadores.

No comunicado em que informou a criação desse programa, o Diretor-Geral também pontuou que

“Mesmo nesse momento de incerteza, em que a ameaça nanite corrói as outras civilizações, nós nos mantemos firmes. Repelimos seus ataques, retomamos os sistemas que conquistaram, marcamos nossa posição e não permitimos que avançassem ainda mais. Nós, que outras vezes já salvamos a galáxia de ameaças imensuráveis. A Tecnocracia Terrana prova, mais uma vez, que somos os verdadeiros Defensores da Galáxia. O inimigo não triunfará; NÓS TRIUNFAREMOS!”

Poucos dias após uma pequena frota de reforço composta por Corvetas, Destróieres e Cruzadores chegar ao sistema Terminal, outro ataque inimigo é repelido.

O Governador do Setor Roolan, Myrna Lucas, acaba falecendo aos 86 anos. O raquete Feti, son of Brok, libertado dos Caravaneiros, tem a chance de mostrar seu valor assumindo a administração.

Uma notícia preocupante chega de Takhvan: o Portal nesse sistema foi reativado pelo Governo Lahtrepiano. Não sabemos que intenções eles podem possuir ao haverem consertado o Portal em Grunthirst, mas devemos ficar atentos. Nossos cientistas se preparam para decodificarem os sistemas do Portal, de forma que nós também possamos abri-los caso seja necessário…

A Titã Classe-Goliath ISS Immortal finalmente chega ao sistema Terminal. Com ela, cada uma de nossas frotas de ataque conta com uma poderosa Titã, trazendo mais esperança contra a Tempestade Cinzenta.

Coincidentemente, a chegada a quarta Titã ocorre em paralelo com a construção de uma base espacial no sistema, deixando claro para toda a galáxia que o Aglomerado-L acabará, cedo ou tarde, fazendo parte da Tecnocracia.

A ISS Astute e a Other Science Ship são enviadas para investigar os sistemas adjacentes. Os capitães sabem do perigo que correm, mas não relutam um momento sequer.

Chega de apenas nos defendermos. É hora de a Tecnocracia contra-atacar.

5 Curtidas

Adendo: Sim, eu sei que Aglomerado-L não é uma “Crise”, menos ainda de Late Game, mas dentro do RP, pelos acontecimentos, me pareceu o mais lógico :grin:

3 Curtidas

Tem problema não, tá valendo a crise e ficou bem feita na narração.

3 Curtidas

Agora é hora da virada da Tecnocracia… Pelo jeito os outros impérios tão só apanhando.

Muito “boa” (podemos chamar uma ameaça galáctica de boa? :thinking: ) essa crise com a Gray Tempest. A primeira vez que joguei eu fui bem empolgado para abrir os L-Gate com uns 80 anos de jogo e só foi a carnificina. Fora isso, o lag no notebook antigo me fazia dar um rage quit e nunca passei do mid-game… :upside_down_face:

Mas com uma distribuição randômica dos L-Gate na galáxia, nas devidas proporções, a Gray Tempest me parece causar mais ameaça que as crises do end-game (principalmente a dos unbidden), que me parece se expandirem linearmente a partir de alguma parte da galáxia. Mas nunca cheguei ao fim de jogo, então posso estar equivocado.

3 Curtidas

Os cinzentos aí são mais “crise” do que as demais que já se passaram nessa AAR.

3 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo LXXXIX
De Frente Com o Inimigo

 Presenças inimigas são detectadas tanto em Mindara quanto em Ablapus. Decidindo-se atacar primeiro as presenças maiores, nossas frotas entram na Hiperestrada para Mindara.

 Mesmo com a presença dos quatro Titãs, cada batalha com a Tempestade Cinzenta é perigosa. Vencemos, mas ao custo de um Destróier e um Cruzador.

 Nossas naves científicas mais uma vez se arriscam ao explorar os sistemas desconhecidos do inimigo. A ISS Astute não consegue deixar o sistema após encontrar duas frotas em Takharam, sendo destruída enquanto iniciava os procedimentos de entrada na Hiperestrada. Em Zempek, apenas uma frota é detectada, assim seguimos nosso avanço para Takharam.

 A batalha novamente cobra um alto preço, com a destruição do Encouraçado ISS Dauntless. Mas a vitória é da Tecnocracia, que vinga a destruição da ISS Astute. A Other Science Ship continua a busca pela base principal dos inimigos.

 Enquanto isso, o Almirante Carax, comandante da Strike Force Pegasus, sucumbe a ferimentos de batalha, aos 114 anos de idade. Uma perda imensurável em meio ao enfrentamento da Tempestade Cinzenta, mas a oficial Ljuba Alekseyeva é promovida ao comando da frota.

 Encontramos! A base principal do inimigo, localizada no sistema Zarqon. Essa descoberta nos custou a Other Science Ship e a vida de seus tripulantes, incluindo o capitão Rhizome of Green.

 Descobrimos isso no momento que os nanites se espalham pela galáxia, tendo devastado uma grande área do Regime Tumbator, do Governo Lahtrepiano e da Liga de Comércio Triech. Apenas a União Dinástica Nuurian parece ter conseguido conter o avanço inimigo, mas por quanto tempo?

 Outra morte marca a Tecnocracia, o capitão Moz da ISS Wanderer. Descanse em paz e que Stalk of Cyan possa honrar seu comando.

 Mesmo sem podermos prever uma batalha simples, pela presença da base principal e nada menos que 7 frotas inimigas, avançamos para Zarqon. Estaremos de frente com o inimigo, e devemos sair vitoriosos desse encontro, pelo bem da galáxia.

 Já somos recebidos por disparos inimigos assim que deixamos a Hiperestrada. Sem nem mesmo entrarmos em formação, começamos a contra-atacar, conseguindo destruir a primeira frota, mas logo sendo atacados por mais duas.

 No momento que conseguimos abater as duas frotas, outras duas se aproximam. Também chegamos ao alcance da base inimiga, que também inicia o ataque contra nossas naves.

 Aproveitamos uma pequena brecha na movimentação inimiga e atacamos a base espacial com tudo que temos. Concentrando nosso poder de fogo, conseguimos derrubar os escudos energéticos do inimigo, e logo começamos a causar danos direto ao casco da base.

 Vencemos! A destruição da base também eliminou as demais frotas, que perderam sua coesão e se fragmentaram em milhões de nanites espalhados pelo espaço.

 Nossa vitória salvou novamente a galáxia, mas a um alto custo. Trinta e três naves e milhares de vidas foram perdidas, mas seus heróicos sacrifícios sempre serão lembrados, pois se não fosse a Tecnocracia a defender a galáxia, muitas vidas mais seriam ceifadas pelo inimigo.

 Choremos pelos que se foram, mas celebremos nossa vitória!

5 Curtidas

A Tecnocracia salvou a galáxia da crise por ela causada, boa! Hahahaha

3 Curtidas

Essa vitória tecnocrata parece promessas de vários políticos de que irão apresentar a solução dos problemas que eles causaram.

3 Curtidas

:joy: :joy: :joy:
Bom, @Lord_Victor e @Richardlh, ao menos eu resolvo os problemas que eu mesmo crio e mais alguns :face_with_hand_over_mouth:
Ou ao menos tento… :sweat_smile:

3 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XC
Tempos de Ciência

 Os anos que se seguiram à guerra contra a Tempestade Cinzenta foram anos de paz, porém não anos de pouco trabalho.

 Foram tempos de construções ininterruptas em todos os planetas da Tecnocracia. Foram tempos de reconstrução e reformulação de nossas forças militares. Mas foram, principalmente, tempos de ciência.

 Começaram com a construção de duas novas naves científicas, para substituir as destruídas durante a guerra. A ISS Zephyr teve o comando cedido ao arqueólogo Stalk of Green, enquanto o talentoso Dika na-Iben recebeu o comando da ISS Astute II.

 As principais descobertas dessas novas naves científicas ficaram por conta de uma colônia litóvora vivendo dentro do asteróide ONA-717 no sistema Sathama, enquanto as investigações da ISS Zephyr nos destroços das naves da Tempestade Cinzenta nos renderam a descoberta de algoritmos de Funções Avançadas de Combate para nossos computadores.

 Duas mortes também marcaram esse período, o Almirante Xavier McCoy, Almirante da Nanite Interdictor, substituído por Petals of Gold, e o Cientista-Chefe do Departamento de Física, Rhizome of Maroon, cujo cargo foi confiado ao jovem Rhizome of Green.

 O Departamento de Física alcançou grandes avanços nesses anos, com destaque para um projeto de Nexo Científico, uma megaestrutura de pesquisa que poderá alavancar nossa ciência a níveis inimagináveis; novos Desenhos de Matéria Escura que nos permitirão explorar esse raro recurso; e a finalização dos algoritmos necessários para ativarmos Portais dentro de nosso território.

 O Departamento de Sociedade, por sua vez, criou novas variedades de Colheitas Transgênicas, muito mais nutritivas que suas contrapartes naturais; e alcançou a Maestria Morfogênica de Campo, permitindo a bio-fabricação de criaturas vorazes e selvagens para uso contra inimigos em campos de batalha.

 O Departamento de Engenharia não deixou por menos, apresentando importantes avanços, como Cascos Avançados para Encouraçados, ainda mais resistentes que os atuais; Sondas Minerais que utilizam Nanites para localizar as menores concentrações minerais em asteróides; uma estrutura especializada em Transmutação de Nanites para componentes raros e necessários; e novas Naves de Ataque Aperfeiçoadas, muito mais poderosas que as básicas naves atualmente lançadas de nossos hangares.

 Também marcou esses tempos a nova postura do governo, prometendo levar a Tecnocracia Terrana a uma nova era de Harmonia entre todos os nossos cidadãos, rumo ao nosso maior objetivo, as estrelas.

5 Curtidas

Depois de tanta porrada com a Tempestade, nada como uma “Pax Humanorum” para organizar os planetas. :+1:

2 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XCI
Uma Nova Geração

 Mesmo com a destruição da Tempestade Cinzenta, seu impacto em outras civilizações ainda pode ser sentido. Desestabilizados pela destruição causada e pela guerra contra o Governo Lahtrepiano, a Liga de Comércio Triech vê rebeldes tomarem controle do sistema Rantemario, declarando independência como a Assembleia Triech.

 Aproveitando-se dessa situação, a União Dinástica Nuurian também declara guerra à Liga, trazendo ainda mais caos aos nossos vizinhos.

 A situação também não corre bem com a Consciência Norillga, pois o sistema Mecura declara independência, com o Sindicato Zik-Mok assumindo o controle do sistema.

 Pressionada cada vez mais, a Liga decide pela paz com o Governo Lahtrepiano, cedendo dois sistemas para focar seus esforços na nova guerra.

 Os Raquete surgem com outra proposta comercial. A permuta de Cristais Raros pelo ainda mais raro Metal Vivo é deveras vantajosa para deixarmos passar.

 Um gigantesco local de deliberação para todas as civilizações galácticas. Esse é o novo projeto do Departamento de Sociedade, uma ambiciosa Assembleia Interestelar que, se pudermos construir, certamente trará ainda mais influência para a Tecnocracia.

 Procurando otimizar cada vez mais os processos de construção, o Departamento de Engenharia cria novos Algoritmos de Montagem.

 Os Raquete parecem estar gostando de negociar conosco, pois trazem mais uma oferta tentadora: uma pequena quantidade de Ligas Metálicas por uma grande quantidade de indivíduos de sua espécie. Aparentemente são criminosos de seu planeta, mas cremos que poderemos manter um olho em todos…

 O Departamento de Física finaliza os estudos sobre os misteriosos Portais desativados, criando uma rede de Portais que poderão ser usados para viajarmos rapidamente através da galáxia.

 Com o início da construção da nossa quinta frota de ataque, a Strike Force Medusa, o jovem Muhammad Nadir é promovido a Almirante.

 O mandato de Klaus Bergmeister chega ao fim, e ele decide retirar-se da vida pública. Para seu lugar, a Diretoria escolhe Max Schaëfer, ex-governador de Scheddi Prime, que assume como Diretor-Geral com um discurso de que devemos deixar que Uma Nova Geração tome os rumos da Tecnocracia e esteja preparada para as dificuldades que certamente se interporão entre nós e nosso destino.

4 Curtidas

Enfim a Tecnocracia em paz!

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XCII
Colosso

 Mesmo tendo decidido se aposentar, o ex-Diretor-Geral Klaus Bergmeister acabou aceitando o pedido de Max Schaëfer e assumiu a administração do Setor Scheddi.

 Os Empreendimentos Industriais Raquete surgem uma vez mais com uma oferta difícil de ser recusada: Alimentos em troca de Minerais. Como nossa produção de comida se encontra em um nível elevado, os minerais serão de grande valia para as dezenas de construções sendo realizadas em nossos planetas.

 Um grupo conhecido como o Trio Vengralian se apresentou como representantes da Coalizão Caravana Caravansária, oferecendo uma “Coleção de Bugigangas” em troca de especialistas da Tecnocracia. Recusamos diplomaticamente a “oferta”.

 Sim, novamente eles. Os Raquete novamente surgem com uma proposta… estranha, por assim dizer… Ligas Metálicas em troca de uma grande quantidade de… colonos? Criminosos? Espiões? Quem sabe, mas a proposta é muito tentadora para recusarmos, apesar do constante uso de Ligas Metálicas, um mês de nossa produção não fará tanta falta assim.

 06 de Abril de 2387. Essa é a data da conclusão da nave ISS Behemoth, nosso Colosso Classe-Armageddon. Um projeto tão grandioso que levamos mais de 10 anos desde sua concepção até que o estaleiro espacial de Bregglar o concluísse.

 Comunicações espaciais interceptadas dão conta de que toda a galáxia comenta, discretamente, sobre sua conclusão. Com esse verdadeiro monstro a nossa disposição, ninguém poderá se opor ao nosso destino.

 Uma nova era tem início para a Tecnocracia Terrana.

5 Curtidas

Ansioso para ver o Behemoth (nome bem apropriado :smiley:) em ação… Nada como milhões de toneladas em diplomacia galáctica para trazer uma diversão. :+1:

3 Curtidas