[ST] Contos do Espaço Profundo

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XCVIII
Buracos de Minhoca

 Com uma série de buracos de minhoca encontrados em território Lahtrepiano, nossas naves científicas se posicionam para investigar esses portais naturais, em busca de um caminho para o outro lado da galáxia.

 Infelizmente, o capitão Xirax da ISS Pathfinder faleceu antes de completar mais essa missão. Desh na-Ilper assumiu o comando da nave.

 O mundo devastado de Zoirch tem sofrido com altos índices de criminalidade, e nem mesmo nosso exército no planeta tem conseguido coibir a atuação desse submundo criminoso.

 Mesmo com Lei Marcial instaurada no planeta, enquanto a lenta reconstrução continuar não há muito mais que possamos fazer.

 Quatro de nossas naves se posicionam e iniciam a exploração dos buracos de minhoca.

 Descobrimos que o sistema Algorab se conecta com o sistema Teydialara, no território do Estado Gorf; e o sistema Myrum se conecta com o sistema Raprix, no território de nossos inimigos. Encontramos um caminho!

 Também descobrimos que o sistema Hoshir se conecta com o Processamento Central da Continuidade Zenak; e o sistema Kildatha é conectado ao sistema Veyer, um segundo caminho para os Lahtrepianos! Mas ainda temos um buraco de minhoca por explorar.

 Enquanto a ISS Pathfinder segue para o sistema Halvam, descobrimos que a Liga Estelar Triech foi aceita como associada da Entente Cevanti… seus números não cessam de aumentar…

 O último buraco de minhoca parte de Halvam e chega a Aclinda, sistema da União Dinástica Nuurian.

 Com o último explorado, nossas naves começam a se posicionar.

 Mas, quando a Strike Force Medusa se aproxima de Myrum, uma frota Lahtrepiana surge do buraco de minhoca, atacando nossa base espacial.

 Apesar do ataque surpresa, a proximidade de nossa frota de ataque impede que as corvetas inimigas destruam a base, sendo esta mais uma vitória da Tecnocracia.

 A Cientista-Chefe Valentina Ibanez falece aos 85 anos. O especialista em Inteligência Artificial Jhutleeg é promovido para liderar o Departamento de Engenharia.

 Em um movimento diplomático totalmente inesperado, a Consciência Norillga decide garantir a independência do Governo Lahtrepiano! O que esses moluscos estão pensando? Sem uma explicação convincente para essa afronta, a sorte deles é mantermos um Pacto Defensivo mútuo… por enquanto…

 Com uma população gigantesca, composta por incontáveis espécies, em mais de seis dezenas de planetas, todos competindo em meio a um quase caos social, seria de se esperar que teríamos de lidar com uma maior quantidade de problemas.

 Mas, felizmente, graças aos incansáveis esforços do governo em prover as necessidades básicas para todos, o que vemos é justamente o contrário: uma sociedade cada vez mais unida, em que todos, independente de sua ordem social, se esforça pelo bem comum da Tecnocracia Terrana. Algo praticamente impensável há poucas centenas de anos, alcançado agora em que estamos espalhados pelas estrelas…

 Mas alguns insistem em tentar quebrar essa harmonia que alcançamos. Novamente uma frota pirata decide atacar um de nossos sistemas. Porém, a proximidade da Strike Force Medusa e o uso do Propulsor de Salto permitem que eliminemos de imediato essa escória, para o bem de toda a Tecnocracia.

 Finalmente, no dia 1º de Janeiro de 2404, nossas frotas estão posicionadas para o avanço ao outro lado da galáxia, em um último esforço contra a ameaça Lahtrepiana.

5 Curtidas

Isso acho que cai melhor pra máquinas ou xenófobos… Mas quase deu vontade de testar lá em Zoirch :sweat_smile:

Em sistemas eu estaria com 29%. Numa olhadela nos contatos, eu tenho 61 planetas vs 149, ±40%, e 3207 pops vs 6399, ±50% :upside_down_face:

2 Curtidas

Bem melhor do que parece olhando o mapa. Parabéns!

1 Curtida

Po, sacanagem da AI… Os únicos que ainda apoiavam a Tecnocracia agora fazem uma trairagem dessa. Só pode ter a ver com o Colosso :thinking:

Eu já tinha era desfeito esse pacto e mandando eles pra vala junto. :upside_down_face:

Quase um Socialismo Cósmico :face_with_hand_over_mouth:

Sobre esses buracos de minhoca inexplorados, é uma sacanagem depender de nave científica após o mid-game… Poderia em tiers III ou IV de sensores ou um utilitário que permitisse a exploração por naves militares.
Por isso que com o sistema diplomático do Federations, ficou mais fácil (e ao mesmo tempo apelativo) fazer a AI abrir fronteiras ou evitar que feche muito cedo e você passe o resto do jogo sem ter explorado.

3 Curtidas

Está na hora de dar uma de americano e exportar democracia para os Norillga, para que eles tenham Consciência da merda que fizeram.

3 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo XCIX
Avanço Final

 Nossas frotas chegam simultaneamente aos sistemas inimigos através dos buracos de minhoca. O ataque começa em duas frentes, e o avanço é rápido e devastador.

 Enquanto nossas frotas avançam, o Departamento de Sociedade aplica novas formas de melhorar nossa Eficiência Administrativa, reestruturando os protocolos de comunicação entre nossos planetas para otimizar as tomadas de decisões.

 Aos 113 anos, o Governador do Setor Carimal, Fronds of Ebony, falece. Sagu, daughter of Larb, é colocada à prova de suas habilidades à frente do sistema.

 Enquanto atacava a base estelar e a frota de defesa do sistema Meissa, o Capitão Mosi Gowan, da ISS Hussar II, utilizou táticas inesperadas como forma de contra-atacar as naves Lahtrepianas. Por sua distinção em combate e pensamento rápido, o Capitão foi promovido a Almirante, demonstrando uma vez mais a tradição meritocrática da Tecnocracia Terrana.

 Exato um ano após o início do último avanço contra o Governo Lahtrepiano, metade dos sistemas estelares restantes já se encontra sob domínio terrano.

 Enquanto a longa guerra causou a necessidade de diversas intervenções da Diretoria para reorganizar os planetas conquistados e manter a economia da Tecnocracia nos trilhos, acabaram por sucumbir em uma espiral de criminalidade e corrupção, com a maioria dos habitantes fugindo para outras civilizações dada a incapacidade do governo.

 Petals of Aquamarine, General da II Frota de Transporte, desembarca com seus exércitos em Pollimin. A fraca oposição torna a conquista do planeta algo quase trivial, com poucos milhões de habitantes ainda residindo no planeta.

 Com os Lahtrepianos em seus derradeiros dias, a Liga de Comércio Triech tenta zombar da Tecnocracia, “garantindo a independência” do Governo Lahtrepiano. O que pretendem fazer? Nos atacar?

 Dezembro de 2405, o último sistema estelar Lahtrepiano é conquistado. Resta apenas um último planeta, Firren, no sistema Meissa, sob controle inimigo. Isso mudará logo.

 Os exércitos do General Zax desembarcam, sendo recebidos por levas de milhares de escravos de diversas raças, obrigados pelos covardes Lahtrepianos a nos enfrentarem. Os combates duram quase dois meses, até que a última resistência é vencida e os tiranos Lahtrepianos que governam esse planeta executados sumariamente por seus crimes de guerra.

 Quase doze anos depois da declaração de guerra contra a aliança Comunalidade Unida Rak’Thalak’Nak / Governo Lahtrepiano, a paz é conquistada pela Tecnocracia Terrana.

 As celebrações pela paz ecoam através dos sistemas estelares sob controle terrano, um uníssono em homenagem aos que morreram nessa empreitada em busca do nosso destino.

5 Curtidas

Eu “tentei”, mas precisa os dois lados estarem em paz pra isso… :man_shrugging:

Se fosse uma Enterprise, ainda… :face_with_hand_over_mouth:

2 Curtidas

Ultra rápida descrição do “sumiço” dos Latheprianos.

E essa é a verdadeira paz: quando não há mais inimigos.

2 Curtidas

Única paz possível: a pax romana!

3 Curtidas

Mais um mundo relíquia… Outra ecumenopolis em potencial, embora pela altura do jogo não compense mais investir nisso.

Mais uma ameaça eliminada… Agora é dar baixa nos Norilga se der tempo e se preparar para o fim da galáxia que se aproxima (2400 já entrou no late-game, certo?). :thinking:

2 Curtidas

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo C
Situação

 Com o final da guerra, uma reavaliação da situação atual da Tecnocracia se fazia necessária, bem como o planejamento para os anos futuros.

 Assim, uma reunião especial, com toda a Diretoria, Governadores, grandes Cientistas e o alto-escalão militar foi realizada, na Terra.

 Em um grande mapa holográfico da galáxia, representando o território terrano bem como das demais civilizações extraterrestres, foi apresentada a situação geral atual, depois de 12 anos de guerra:

 - O número de sistemas estelares controlados pela Tecnocracia passou de 177 para 324, um aumento de 83.05%;

 - O número e planetas habitados em território terrano passou de 47 para 63, um aumento de 34.04%;

 - Nossa população saltou de cerca de 1 trilhão e 203 bilhões de habitantes para mais de 1 trilhão e 651 bilhões, um aumento de 37.29%;

 - Nosso superávit financeiro passou de 168 bilhões de Créditos Energéticos para 191 bilhões, um aumento de 13.69%;

 - Nosso superávit Mineral passou de 537 milhões de toneladas para 1 bilhão e 240 milhões de toneladas, um aumento de 30.91%;

 - Nosso superávit Alimentício passou de 253 milhões de toneladas para 412 bilhões, um aumento de 62.85%;

 - Nosso superávit em Bens de Consumo passou de 119 bilhões de unidades para 434 bilhões, um aumento de 264.71%;

 - Nosso superávit em Ligas Metálicas passou de 428 bilhões de toneladas para 571 bilhões, um aumento de 33.41%.

 Considerando-se, obviamente, tanto os ativos conquistados de sistemas estelares e planetas anexados durante o conflito, bem como as novas construções erigidas durante esse período para manter a economia a pleno vapor e nossos cidadãos empregados.

 Entretanto, apesar dos esforços do Departamento de Sociedade em melhorar o sistema administrativo governamental, a rápida expansão tem trazido problemas tanto no sistema burocrático quanto na redistribuição de recursos, sem contar a sobrecarga de trabalho para os funcionários da administração como um todo. Situações que poderiam ser resolvidas em dias levam, comumente, meses para serem analisadas.

 Como forma de tentar melhorar o sistema administrativo, os planetas conquistados foram divididos em um total de 8 novos setores, com funcionários de carreira sendo apontados para a posição de Governadores:

 - O Setor Furdest foi assumido pela incorruptível Miriam Stanfield;

 - O Setor Charion’s Crystal foi assumido pela agrônoma Nara na-Tukor;

 - O Setor Choirtiz II foi assumido pelo adaptável Kieran MacKenzie;

 - O Setor Zoirch foi assumido pelo adaptável Zidlaxi;

 - O Setor Pollimin foi assumido pela agrônoma Xiang Situ;

 - O Setor Umikandra foi assumido pela intelectual Paula Harper;

 - O Setor Charion’s Crystal II foi assumido pelo arquiteto Vitarax;

 - O Setor Firren foi assumido pelo resiliente Carax.

 Também se destacou a miríade de espécies governadas pela Tecnocracia, muitas resultantes de experimentos genéticos levados a cabo pelos antigos governos que os controlavam.

 Como essa alta variedade genética dentro de espécies similares leva a um impacto extra (e desnecessário) em nossas políticas, ficou decidido, apesar de certa pressão de alguns líderes, que um grande programa de homogeneização genética, batizado de Genoma Focalizado, seria executado pelo Departamento de Sociedade.

 Apesar dos protestos de que um programa dessa magnitude levaria anos mesmo com todo o pessoal científico do Departamento se dedicando exclusivamente a ele, decidiu-se pelo seu início imediato.

 Ainda dentro da questão populacional, mas no âmbito político, muitos levantaram questionamentos sobre a insatisfação de algumas facções ao governo terrano. Porém, com a aprovação do governo sendo majoritária, as pautas dessas facções seriam postergadas, de momento.

 No âmbito diplomático, chamou atenção os diversos atritos existentes entre a maioria das demais civilizações galácticas em relação à Tecnocracia.

 Enquanto um grupo liderado pela Marcha dos Bravos e pela Associação dos Tecnologistas pregava outras campanhas militares como forma de trazer maior estabilidade à situação, o grupo composto principalmente pela Liga de Prontidão Defensiva, pelo Curadores da Igualdade Alienígena e pela Coalizão de Estabilidade Nacional obteve sucesso em exigir uma maior abertura diplomática com as demais civilizações.

 Um ponto especial da reunião foi acerca do crescimento populacional e, com isso, o também crescente desemprego na Tecnocracia.

 Com isso, e também levando em conta a necessidade de expansão de nossa produção geral, o antigo projeto de Arcologia, desenvolvido já há muitos anos, mas nunca colocado em prática, teria andamento.

 Indiretamente, o planeta Turim Tertius já havia sido selecionado para esse experimento, e em poucos meses os preparativos iniciais estariam concluídos. Dessa forma, o que seria possivelmente o mais ambicioso projeto terrano do último século seria iniciado assim que possível.

 Por fim, mas não menos importante, principalmente devido as desavenças com nossos vizinhos, a antiga Rede de Sentinelas encontrada em Scorpio seria restaurada, através de um esforço talvez ainda maior que o de Turim Tertius. Se nossas informações estiverem corretas, a restauração da Rede possibilitará que a Tecnocracia observe o que ocorre em toda a galáxia, podendo prever (e se preparar para) o que as demais civilizações estejam planejando…

5 Curtidas

Adivinhei? :grin:
Só pelo roleplay, mesmo

Yup, a qualquer hora eu descubro o que vem… queria uma War of Heaven antes, mas nenhum Fallen tá a fim de “despertar”, pelo jeito…

3 Curtidas

Enfim uma calmaria para a Tecnocracia… Ou preparo para o mergulho.

Eis a verdadeira crise do late-game do Stellaris… Quem são os unbidden perto do desemprego do late-game :worried: E isso porque nessa partida o end-game é em 2500. Fico imaginando levar o jogo até 3000-3100, haja planeta para sustentar tanto pop (e também boa cpu para não travar :roll_eyes:)

3 Curtidas

Os piores inimigos são os internos mesmo.

3 Curtidas

Uma War of Heaven seria uma coisa linda de se ver.

É só não ser xenófilo que a coisa já funciona 50% melhor. #pax

3 Curtidas

E se for xenófobo? O que muda?

3 Curtidas

Não haverá necessidade de lidar com pops alienígenas, reintegração nem nada dessas coisas. E justamente por isso não haveria também facções em defesa dos alienígenas, como há aí no jogo do Hiryuu a “Alien Equality Trust”, por exemplo.

3 Curtidas

e isso diminui a população geral tb?

1 Curtida

Stellaris

Contos do Espaço Profundo

Capítulo CI
Eleições e Primeiras Ações

 Com as decisões anteriores já em andamento, ainda assim a chegada de uma nova eleição acirrou o ambiente político da Tecnocracia.

 Os quatro principais candidatos apresentaram suas propostas, e todas as pesquisas indicavam uma disputa acirrada entre o atual Diretor-Geral Max Schäfer e o governador de Zatar Prime, Andreas von Falkenstein. Entretanto, após a contabilização dos votos, uma grande surpresa:

 A eleita acabou sendo a jovem e recém-indicada para o governo do Setor Umikandra, Paula Harper. Com propostas de incentivar ainda mais a pesquisa científica e fortalecer a união entre as espécies vivendo na Tecnocracia, a nova Diretora-Geral angariou apoio entre os membros mais jovens da Diretoria, sendo empossada no dia 02 de Março de 2406.

 Logo a primeira preocupação da nova Diretora-Geral foi o déficit energético devido aos constantes projetos sendo realizados e a crescente manutenção de frotas e pessoal.

 Posicionando-se de forma pragmática sobre a necessidade da contínua expansão da Tecnocracia, Paula Harper requisitou relatórios sobre os planetas habitáveis ainda não-colonizados em nosso território.

 Analisando as prospectivas de produção desses planetas, a Diretora-Geral ordenou o início de uma nova onda colonizatória em cinco deles, os mais propensos a uma ampla atividade de geração de energia:

 Decayed Hub, um mundo cemitério no sistema Theemin, seria colonizado pelos Pyorun;

 A árida lua Ascella IIIa, no sistema Ascella, ficaria a cargo dos Tumbator;

 Lost Encampment, uma lua cemitério no sistema Cavzek, também seria colonizada pelos Pyorun;

 Zuben III, um mundo alpino em Zuben, teria os Cevanti como seus primeiros habitantes;

 Por fim, Chetrus II, no sistema de mesmo nome, seria uma missão concedida aos Vengral, pouco numerosos, mas adaptados às condições árticas do planeta.

 Enquanto a construção das naves coloniais iniciava, o governador do Setor Wymos, Shunbloor, acabou falecendo. O jovem Oleghatuur, Secretário de Produção Agrícola do falecido governador, acabou assumindo a administração do Setor.

 E, finalmente, em 15 de Outubro de 2406, o ambicioso projeto de conversão de Turim Tertius em uma “Ecumenópolis”, palavra derivada do grego antigo que significa “Mundo Cidade”, teve início, marcando uma nova era para a Tecnocracia.

5 Curtidas

Eu nem sou :joy: :rofl:

Tecnicamente, já que teria menos pops sendo “absorvidas”. Contando só terranos e robôs, eles são apenas 30% da minha pop. Obviamente minha expansão seria mais lenta, mas a dor de cabeça tbem seria BEM menor…

3 Curtidas