[TGAR] Negócios em Tempos de Guerra

[center]The Great Art Race
Negócios em Tempos de Guerra
[/align]

[center]Apresentação[/align]

[justify][tab=30]Jogo: The Great Art Race 1.1.0.0
[tab=30]Objetivo: Chegar ao final do jogo com o maior número de ativos
[tab=30]Opções:
[tab=30]End Game: Falecimento do Tio
[tab=30]Game Objective: Ativos
[tab=30]Game Duration: 2 anos
[tab=30]Dificuldade: AI Medium
[/align]

[spoil]




[/spoil]

[justify][tab=30]O Jogo: “A famosa coleção de arte de sua família foi roubada. Investindo seu capital em plantações você poderá ter a chance de salvar a herança de seus ancestrais – mas apenas se você administrar sabiamente suas empresas coloniais.”
[tab=30]O jogo é, em suma, um mix de simulação de negócios, caça ao tesouro e gerenciamento de tempo, onde você investe em fazendas ao redor do mundo, vende sua produção e tenta comprar os quadros que foram roubados da sua família, antes da morte de seu tio. Caso você prove ser um administrador melhor que seus primos, você terá direito à grande herança de seu tio. Tudo em meio aos acontecimentos da Primeira Guerra Mundial.
[/align]

[center]Link da página do jogo[/align]

[center]Índice:
Capítulo 01: Situação Inicial
Capítulo 02: Iniciando meu império
Capítulo 03: Hora de Expandir
Capítulo 04: De volta ao Velho Mundo
Capítulo 05: Pagando as Contas
Capítulo 06: Vamos Explorar
Capítulo 07: De Volta Para a Civilização
Capítulo 08: Leilão de um Homem Só
Capítulo 09: Rumo ao Oriente
Capítulo 10: De Volta à Rotina
Capítulo 11: Festa de Arromba
Capítulo 12: Rotina
Capítulo 13: Greves e mais Greves
Capítulo 14: Puro Sangue
Capítulo 15: Novamente, Greves…
Capítulo 16: Mais um Leilão
Capítulo 17: Ações
Capítulo 18: Se Livrando de um Problema
Capítulo 19: Leilões, Leilões
Capítulo 20: Mais Ações
Capítulo 21: Ninguém mais trabalha, não?
Capítulo 22: Tudo de novo novamente
Capítulo 23: Leilões e leilões
Capítulo 24: Lá e de volta outra vez…
Capítulo 25: Mês de férias?
Capítulo 26: Uma notícia triste…
[/align]

[center]Capítulo 01
Situação Inicial
[/align]

[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=RSUb_e4TLWE[/BBvideo]

[justify][size=250][font=Freestyle Script][tab=30]Deixo a reunião com meu tio meio atordoado. Somente dois anos de vida? Parece que não há realmente o que fazer sobre isso, então o jeito é me focar na missão que ele nos deu. Por mais que goste de meus primos, vou mostrar que sou o mais capaz de manter os negócios da família.


[tab=30]Saindo da reunião, Berlim se abre à minha frente. Vejo um rapazote vendendo jornais, anunciando que haverá uma grande corrida de cavalos em São Francisco no dia 15. Decido rever minha situação atual antes de decidir o que fazer.


[tab=30]Todos temos os $150.000 que nosso tio nos deu para investirmos.


[tab=30]Todas as pinturas de meu tio estão desaparecidas.


[tab=30]E tenho, de ativos, somente os $150.000 em dinheiro.


[tab=30]O mercado de ações parece tranqüilo, todas as empresas com cotação estável.


[tab=30]O mesmo para o mercado de produtos, tudo estável.


[tab=30]Nos Empórios, preço estável (e igual) tanto em Londres quanto em Nova Iorque.


[tab=30]Resolvo passar na Galeria de Arte de meu tio. Mas parece que ele já deixou Berlim.

[tab=30]Penso em passar no Banco, talvez comprar algumas Ações, mas lembro que é melhor investir meu capital em algo mais lucrativo primeiro.


[tab=30]Na Casa de Leilões, vejo o anúncio de um curso sobre Arte Contemporânea marcado para o dia 15. Penso em fazê-lo mas, com o alto custo de $43.375, decido deixar para outra oportunidade.

[tab=30]Sem ter mais o que fazer, por enquanto, em Berlim, me preparo para viajar.


[tab=30]Para onde? Acho que irei para o Rio de Janeiro, iniciar meu futuro império em terras brasileiras.[/font][/size][/align]

Interessante. Hiryuu sempre nos trazendo coisas novas, esse Mestre dos Jogos xD
Acompanharei!

Império no Brasil! Bem tua cara Hiryuu. Boa sorte!

[center]Capítulo 02
Começando meu império
[/align]


[justify][size=250][font=Freestyle Script][tab=30]Parto para o Rio de Janeiro. A viagem deve durar 12 dias. Tentarei aproveitá-la ao máximo, não há nada que possa fazer por enquanto, de qualquer maneira.


[tab=30]“No dia 08 de Janeiro de 1918, o presidente estadunidense Woodrow Wilson propõe os “Catorze Pontos”, um plano de paz para a reconstrução da Europa após a Grande Guerra.”


[tab=30]Finalmente, chego ao Rio de Janeiro no dia 13 de… janeiro!


[tab=30]Certo, piadas à parte, mal desembarco do navio e começo a ver minhas opções. Vou direto comprar algumas plantações.


[tab=30]Compro 35 acres para plantar Chá.


[tab=30]E mais 33 acres para plantar Café.



[tab=30]Divido os trabalhadores entre as duas fazendas, procurando equilibrar a produção.


[tab=30]Com a compra concluída, volto para a cidade, e dou uma passada no clube de Expedições. Há uma programada para durar 14 dias, mas a um custo de $40.000… acho que irei esperar um pouco…


[tab=30]Vou ficar alguns dias na cidade, para ver como as plantações irão produzir. Alugo um quarto no hotel até o final do mês.


[tab=30]“No dia 14 de Janeiro de 1918, bombardeiros franceses atacam Karlsruhe.”


[tab=30]“No dia 19 de Janeiro de 1918, os Bolcheviques dissolvem o Parlamento Russo à força.”


[tab=30]No dia 20 de Janeiro, sou informado que o Clube da Elite me designou seu Tesoureiro, e que devo apresentar o relatório das contas. Decido por fazer um trabalho sério, sem favorecimentos de qualquer tipo.


[tab=30]Os membros parecem ter ficado surpresos por ainda ter restado algum dinheiro ao Clube. Meu senso de negócios parece ter melhorado minha reputação entre os membros.


[tab=30]“No dia 31 de Janeiro de 1918, um assalto aéreo alemão lança 14.000 bombas em Paris.”


[tab=30]Após a estadia aproveitando a cidade e suas belezas, é hora de voltar aos negócios. Primeiramente, pago os $589 devidos em salários aos trabalhadores.


[tab=30]No Armazém, vejo um carregamento de 27 toneladas de Chá e 30 toneladas de Café prontas para serem despachadas. Analisando os custos de envio e o valor atual dos produtos, decido enviar ambos para Nova Iorque.


[tab=30]Uma última verificada nas fazendas, e minha produção total é de 19 toneladas por semana, a um custo de $217.


[tab=30]Parto então para Nova Iorque, serão cerca de 9 dias de viagem.


[tab=30]Chego em Nova Iorque no dia 10 de Fevereiro. Primeiro, vamos pagar os custos de armazenagem de meus produtos, que totalizam $16.


[tab=30]Chego ao Empório para vender a produção, e vejo que o preço do Café teve um súbito aumento em Londres… pondero em enviar o carregamento para lá, mas os custos acabariam não compensando, e faço a venda aqui mesmo.


[tab=30]O Chá se mantém mais valorizado aqui em Nova Iorque, então não há o que pensar, e a venda é realizada.


[tab=30]Sigo para a Casa de Leilões, onde vejo um anúncio de um curso sobre Vermeer programado para o dia 15. Mas o custo de $61.445 é proibitivo.


[tab=30]E deixo Nova Iorque, de volta ao Rio de Janeiro. Mais 9 dias de cruzeiro pelos mares do Atlântico.


[tab=30]“No dia 15 de Fevereiro de 1918, a Rússia adota o calendário Gregoriano.”


[tab=30]“No dia 19 de Fevereiro de 1918, o governo soviete aceita as condições alemãs para a paz.”


[tab=30]Desembarco no dia 19 de Fevereiro, e a primeira cobrança é dos trabalhadores, $558 em salários. Que seja, terei que me acostumar com essa rotina.


[tab=30]Próximo passo, sigo ao Armazém e despacho os carregamentos, 29 toneladas de Chá e 32 de Café, ambas para Nova Iorque, novamente.


[tab=30]Gasto o resto do dia na cidade, almoço em um dos muitos restaurantes tradicionais, e compro um jornal onde se anuncia um Leilão de Arte Contemporânea em Roma no dia 04 de Março, com destaque para o quadro “O Beijo”, de Gustav Klimt.


[tab=30]Ao final o dia, embarco novamente em um vapor com destino a Nova Iorque.


[tab=30]Chego no final do mês a Nova Iorque, e ainda no porto pago os $18 relativos ao armazenamento da carga. Sigo, imediatamente, para o Empório.


[tab=30]O Café, estranhamente, está novamente mais valorizado em Londres, mas, enfim, realizo a venda de qualquer forma.


[tab=30]Já o Chá, felizmente, está com uma cotação muito superior aqui em Nova Iorque, e obtenho um bom lucro com a venda do mesmo.


[tab=30]Passo o resto do dia agradavelmente passeando pela cidade, aproveitando seus pontos turísticos e almoçando em um pitoresco restaurante na 5ª Avenida.


[tab=30]Mas os negócios não podem parar, e compro um bilhete no primeiro vapor com destino ao Rio de Janeiro.[/font][/size][/align]

Teve alguns erros bem pontuais de português, mas nada que atrapalhe a compreensão.

Esse jogo me lembra bastante o Chocolatier. Acompanhando!

:sorry

Revisei no Word e depois no preview da postagem, mas ainda assim escaparam alguns…Prometo que terei mais atenção.

Bom, bom! Estou esperando para ver os primeiros relatórios comparativos entre os primos.

Bom capítulo! Acho que está na hora de aumentar as fazendas…

[center]Capítulo 03
Hora de Expandir
[/align]


[justify][size=250][font=Freestyle Script][tab=30]“No dia 1º de Março de 1918, tropas alemãs ocupam Kiev.”



[tab=30]Desembarcando no Rio de Janeiro no dia 09 de Março, pago os $558 relativos aos trabalhadores, e compro um jornal enquanto tomo um refresco no bar do hotel. Uma manchete anuncia uma grande Corrida de Cavalos em Amsterdam para o dia 15.


[tab=30]55 toneladas de Chá e Café aguardam o envio no Armazém. Comparando os valores, é mais proveitoso enviar as cargas para Nova Iorque, então elas são embarcadas no primeiro cargueiro a deixar o porto.



[tab=30]Vistorio as Plantações, e contrato mais alguns trabalhadores, agora tenho 24 cuidando de cada plantação.


[tab=30]Mais uma vez, embarco em direção à Nova Iorque.


[tab=30]“No dia 11 de Março de 1918, Paris sofre um novo ataque aéreo da Alemanha.”


[tab=30]Desembarco em Nova Iorque no dia 18, pagando as taxas de armazenagem das cargas, que totalizam $15.



[tab=30]Chegando ao Empório, fico feliz porque ambos Chá e Café estão com cotação muito superior em Nova Iorque, e a venda é realizada rapidamente.


[tab=30]Deixando Nova Iorque, decido seguir para Havana, creio ser hora de começar a expandir e variar a produção.


[tab=30]“No dia 21 de Março de 1918, a Alemanha inicia a Ofensiva Somme contra a França.”



[tab=30]Desembarco em Havana no dia 21. Um calor infernal, ainda maior que no Rio de Janeiro. Enquanto procuro um restaurante para almoçar, compro um jornal que anuncia um Leilão de Arte Romantista em Berlim para o dia 02 de Abril, com destaque para o quadro “Hampstead Heath, com um arco-íris”, de John Constable. Após o almoço, sigo ver as Plantações.


[tab=30]E me surpreendo ao ver que Heather investiu pesado na cidade, tendo adquirido as melhores terras já.


[tab=30]Desapontado, volto meu olhar para a África, e embarco no primeiro vapor com destino a Abidjan.


[tab=30]“No dia 26 de Março de 1918, falece o famoso músico francês Claude-Achille Debussy.”



[tab=30]Desembarco em Abidjan no dia 27. Pitoresca, com uma arquitetura diferenciada.



[tab=30]Chegando à área rural, é Hank que me surpreende, com duas fazendas de sua propriedade. Mas ainda há uma boa área, e compro 35 acres para a plantação de Seda. Plantação de amoreiras, na realidade, que servirão para alimentar as larvas do bicho-da-seda. A mão-de-obra está de certa forma escassa, e consigo apenas 9 trabalhadores para a fazenda.


[tab=30]Com tudo encaminhado, o próximo destino é, novamente, o Rio de Janeiro.


[tab=30]Longos dias longe da cidade, e grande é a cobrança dos trabalhadores, $1.152 em salários devidos. Enfim…


[tab=30]Com o aumento dos empregados, a produção total chega a 27 toneladas semanais, a um custo total de $336.


[tab=30]Mas isso se reflete na produção, felizmente. No Armazém, 89 toneladas me aguardam. Nova Iorque continua com cotações melhores, acho que não voltarei à Europa tão cedo.


[tab=30]Após um almoço leve, onde compro um jornal anunciando uma grande Corrida de Cavalos em Paris no final da quinzena, embarco para Abidjan.


[tab=30]Mais $108 em salários pagos. Felizmente sempre viajo com dinheiro e meu talão de cheques.


[tab=30]A plantação acusa uma produção de 12 toneladas por semana, a um custo de $63. Nada mau, dada a escassa mão-de-obra trabalhando.


[tab=30]E, no Armazém, as 20 toneladas de Seda são despachadas para Nova Iorque.


[tab=30]Em seguida, eu me despacho para o mesmo destino, 9 dias de viagem em um vapor de 2ª Classe. É a vida…


[tab=30]Sou surpreendido pelos custos do porto, ao desembarcar no dia 17. Bem, creio que, quanto maior a quantidade, maiores os custos, mas, mesmo assim, $293 está bem acima do que costumava pagar…




[tab=30]O Café, novamente, sofre de uma oscilação inexplicável, já que basta eu pisar em solo nova-iorquino e sua cotação local despenca… Mas não tenho tempo para despachá-lo para Londres, e a venda é feita de qualquer maneira. A Seda e o Chá, felizmente, estão bem mais valorizados aqui.


[tab=30]Novamente uma viagem de 9 dias até o Rio de Janeiro me aguarda, mas desta vez consigo uma cabine de luxo no RMS Mauretania.


[tab=30]“No dia 21 de Abril de 1918, o piloto alemão Manfred Albrecht Freiherr von Richthofen, conhecido como “O Barão Vermelho”, é derrubado e morre em combate.”


[tab=30]“No dia 23 de Abril de 1918, a Guatemala declara guerra à Alemanha.”


[tab=30]“No dia 26 de Abril de 1918, a Alemanha e a República Soviética da Rússia retomam relações diplomáticas.”


[tab=30]Mais $1.152 são desembolsados em salários quando desembarco, no dia 26.


[tab=30]Cansado de tantas viagens, decido ficar até o final do mês no Hotel.[/font][/size][/align]

Ótimo capítulo!

Muito bom, me deu até vontade de jogar esse game :wink:

Excelente cap. !

[center]Capítulo 04
De volta ao Velho Mundo
[/align]


[justify][size=250][font=Freestyle Script][tab=30]Após um bom descanso aproveitando as amenidades do Hotel, me ponho a trabalhar novamente. Primeiro, os salários dos trabalhadores, $240.


[tab=30]Em seguida, passo no Armazém e despacho 104 toneladas de produção, desta vez o preço está mais atrativo em Londres, então para a Europa a carga irá.


[tab=30]Antes de voltar ao Velho Mundo, meu destino é Abidjan.


[tab=30]“No dia 07 de Maio de 1918, as Potências Centrais assinam paz com a Romênia.”


[tab=30]Chegando à Abidjan no dia 07, encontro os trabalhadores em greve. A liderança deles diz que é pelo longo período sem receber, mas na cidade se comenta que pode ter havido alguma influência dos capatazes das fazendas rivais… Enfim, após uma longa conversa pago os $252 devidos e os trabalhos recomeçam.



[tab=30]Vistoriando a fazenda, contrato mais um trabalhador, e aumento o salário diário deles para $2. Quem sabe assim eles ficam felizes?


[tab=30]Voltando à cidade, passo no Armazém e despacho 20 toneladas de Seda para Nova Iorque.


[tab=30]Finamente tendo tempo para comer alguma coisa, compro um jornal para me distrair até o horário do vapor. Um Leilão de Arte está marcado para o dia 17, em São Francisco, com destaque para o quadro “O Moinho de Vento em Knocke”, de Camille Pissarro.


[tab=30]Ao final do dia, embarco para Londres, voltando à Europa após longos meses.


[tab=30]“No dia 08 de Maio de 1918, a Nicarágua declara guerra à Alemanha.”



[tab=30]A viagem segue tranqüila, e desembarco na capital do Império Britânico na manhã do dia 14. Ainda no porto, pago o valor devido ao armazenamento da carga, $162.



[tab=30]Chegando ao centro da cidade, sigo ao Empório e vendo a produção.


[tab=30]Na Casa de Leilões, apenas o anúncio do Leilão em São Francisco e um Curso sobre Classicismo ao custo de $61.041. Muito expensivo.


[tab=30]Então, após um jantar substancial em um restaurante particularmente conhecido, embarco no vapor noturno para Duala.


[tab=30]“No dia 16 de Maio de 1918, a ração de pão na Alemanha é reduzida para 150 gramas por dia.”


[tab=30]“No dia 19 de Maio de 1918, a Alemanha realiza um ataque aéreo sobre Londres.”



[tab=30]Desembarco em Duala no dia 22. É uma cidade muito parecida com Abidjan, aparentemente.



[tab=30]Realizo a compra de 36 acres para a plantação de Cacau. E 32 trabalhadores são contratados para cuidarem da mesma.


[tab=30]Após a compra da fazenda, embarco imediatamente para o Rio de Janeiro.


[tab=30]“No dia 29 de Maio de 1918, tropas alemãs ocupam Soissons.”


[tab=30]Quase um mês longe do Rio de Janeiro e os salários dos trabalhadores somam $1.344.


[tab=30]Ao menos, a produção tem se mantido, mais 108 toneladas são enviadas para Londres.


[tab=30]Após um breve desjejum, inicio a viagem de retorno para Duala em um vapor simples.[/font][/size][/align]

Ótimo capítulo!

Legal a ARR Hiryuu… que joguinho interessante!

Cara vou acompanhar, valeu.

Belo cap!

[center]Capítulo 05
Pagando as Contas
[/align]


[justify][size=250][font=Freestyle Script][tab=30]O vapor chega a Duala no dia 05 de Junho. $448 são pagos aos trabalhadores e sigo, então, para as Plantações.


[tab=30]A produtividade está em 17 toneladas por semana, a um custo de $224. Nada mal, nada mal.


[tab=30]Voltando à cidade, passo no Armazém e despacho 35 toneladas de Cacau para Londres.


[tab=30]Pego um trem para Abidjan ao final o dia.


[tab=30]$540 são cobrados pelo capataz quando de minha chegada. Emito um cheque com o valor e sigo para as Plantações.


[tab=30]Mais 2 trabalhadores são contratados. Após verificar as instalações, retorno para a cidade.


[tab=30]Voltando à cidade, passo no Armazém e despacho 44 toneladas de Seda para Nova Iorque.


[tab=30]O destino, agora, é novamente Londres.


[tab=30]“No dia 13 de Junho de 1918, a República Soviética da Rússia e a Ucrânia declaram um armistício.”



[tab=30]Temo ter exagerado nos gastos nesta última viagem… Felizmente, o Banco foi prestativo em utilizar meu crédito pessoal para saldar algumas dívidas… Sigo para o Empório.




[tab=30]Com todas as cotações sendo positivas em Londres, a venda da produção retorna um valor substancial.


[tab=30]Então, passo no Banco de Londres para saldar minha dívida. O valor total chega a $113.204, mas com a venda da produção ainda possuo um saldo considerável. Ao menos por enquanto.


[tab=30]Após saldar o empréstimo e encontrar alguns amigos em um clube, tomo o vapor RMS Aquitania com destino a Nova Iorque.


[tab=30]“No dia 15 de Junho de 1918, a ofensiva alemã se detêm próximo a Noyon.”


[tab=30]Desembarcando em Nova Iorque no dia 20, pago ao encarregado do setor de cargas os $180 devidos pelo armazenamento.


[tab=30]A Seda continua, felizmente, com preço superior no Empório local do que na Europa.


[tab=30]Enquanto atravesso o Central Park, me detenho para ler um jornal que anuncia um grande Leilão de Arte com trabalhos e Johannes Vermeer em Berlim para o dia 05 de Julho, com destaque para o quadro “O Geógrafo”.


[tab=30]Novamente, embarco em um liner com destino ao Rio de Janeiro. Tenho até medo de calcular meus gastos em viagens, ultimamente…


[tab=30]“No dia 26 de Junho de 1918, a Alemanha realiza mais um ataque aéreo a Paris.”


[tab=30]“No dia 28 de Junho de 1918, o governo soviético nacionaliza as indústrias na Rússia.”


[tab=30]$1.488 são pagos aos trabalhadores, quando desembarco no Rio de Janeiro, no dia 29.


[tab=30]Ao chegar no Armazém e analisar os últimos relatórios, decido que as 57 toneladas de Chá irão para Nova Iorque e as 59 toneladas de Café para Londres. Certamente o preço deverá ter sofrido variação quando eu for realizar a venda, mas, enfim… faz parte do negócio.







[tab=30]Chegando ao Hotel, vejo que os relatórios da situação mundial solicitados foram entregues. Passo o dia analisando-os, notando que Heather e William têm se mantido à minha frente. Mas não por muito tempo. Vejo também que a guerra tem inflacionado os preços dos produtos em Londres, exceto da Seda, que por algum mistério se mantém aquém da cotação nova-iorquina.



[tab=30]Parto para Duala no fim do dia, com o mês terminando enquanto bebo um Martini no convés do SS Paris.[/font][/size][/align]

Muito bom! Só estou tentando entender porquê você tem que viajar tanto.

Ótimo capítulo!