[Tr2] E Uma Garrafa de Rum...

[center]Tropico 2: Pirate Cove
E Uma Garrafa de Rum…
[/align]

[center]Abertura:[/align]
[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=RUvFSEw6tYM[/BBvideo]

[justify][tab=30]O Jogo: “Embora baseado no primeiro Tropico, a jogabilidade de Pirate Cove é bem diferente. O jogador vai assumir uma ilha de piratas e, como Rei dos Piratas, deve mantê-los felizes enquanto saqueia tanto tesouro quanto conseguir. Os trabalhadores, chamados de cativos, são aprisionados em ataques, de naufrágios na costa da ilha, ou de nações com as quais se tenha aliança. São a fonte vital da economia da ilha, já que todas as construções e produções são feitas por eles, que podem ser desde lenhadores e fazendeiros a ferreiros e, até mesmo, promovidos a piratas. Afora isso, o objetivo principal é muito similar a seu antecessor: se manter no poder.
[tab=30]Cativos preferem ordem, e piratas preferem anarquia. Mantenha os cativos na linha através do medo, mas cuidado, eles poderão tentar fugir e escapar da ilha. Se isso ocorrer, poderão informar a alguma das grandes potências - Inglaterra, Espanha ou França - a localização de sua ilha, e elas poderão enviar navios de guerra para atacá-lo. Navios piratas podem ser construídos, e são usados para pilhar outras ilhas ou navios inimigos, aumentando o ouro que será necessário para construir o que sua ilha precisará.
[tab=30]Você virá à bordo, marujo, ou caminhará na prancha?”
[/align]

[center]Índice:
Capítulo 00 – Apresentação
Capítulo 01 – Vida Nova em uma Nova Ilha
Capítulo 02 - Começando Devagar
Capítulo 03 - Navio ao Mar!
Capítulo 04 - Ahoy!
Capítulo 05 - Passando o Tempo
Capítulo 06 - Nomine Patris et Filii et Spiritus Sancti…
Capítulo 07 - Quer Ser um Pirata?
Capítulo 08 – Um Capitão, um Capitão! Meu Navio por um Capitão!
Capítulo 09 – Welcome Aboard, Captain!
Capítulo 10 - A Calmaria que Prenuncia…
[/align]

[center]Tropico 2: Pirate Cove
E Uma Garrafa de Rum…
Capítulo 00 – Apresentação
[/align]

[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]Jogo: Tropico 2: Pirate Cove 1.1

[tab=30]Tipo de Jogo: Sandbox[/font][/size][/align]


[justify][tab=30]Configurações:
[tab=30]Localização da Ilha: Antilhas
[tab=30]Tamanho do Mapa: 3
[tab=30]Montanhosidade: 3
[tab=30]Cobertura de Água: 3
[tab=30]Minerais: 3
[tab=30]Vegetação: 3
[/align]


[justify][tab=30]Condições de Jogo:
[tab=30]Tempo de Jogo: 30 anos
[/align]


[justify][tab=30]Bônus de Vitória: “Baseado na felicidade geral de todos os seus piratas”[/align]


[justify][tab=30]Estabilidade da Ilha: Agitada – “Uma ilha onde um esforço real é requerido para manter os cativos sob controle e os piratas bem defendidos e felizes”[/align]


[justify][tab=30]Vantagens da Ilha: Ilha-Esqueleto – “Você começa o jogo com uma quantidade média de ouro e um cemitério grátis contendo trabalhadores-esqueleto”[/align]


[justify][tab=30]Alter-Ego:
[tab=30]Anne Bonny: “Anne Bonny perdeu sua herança quando ela fugiu para o mar com um pobre marinheiro. Ela então abandonou seu verdadeiro amor pelo capitão do navio, por uma promoção. Mais tarde ela mudou de navio e serviu sob Calico Jack. Aqui, ela aprendeu um pouco sobre navegação. Após eles serem capturados, ela disse a seu amante condenado: “Se você tivesse litado como um homem não precisaria ser enforcado como um cão”.”
[tab=30]Nacionalidade: Inglesa
[/align]


[justify][tab=30]Background:
[tab=30]Cavalheiro Decadente: “Uma vez você tinha valiosas propriedades. Não mais. Mas as classes governantes das grandes potências respeitam você mais que a outros piratas, e seu relacionamento é mais amigável. Além disso, cativos na ilha respeitam você, tornando a Ordem em sua ilha 30% maior.”
[tab=30]Efeitos:
[tab=30]01 Comerciante Habilidoso de início
[tab=30]Ordem: +33%
[tab=30]Relações com a Inglaterra: +100
[tab=30]Relações com a França: +100
[tab=30]Relações com a Espanha: +100
[/align]


[justify][tab=30]Qualidades:
[tab=30]Notoriedade Terrível: “Uma vez que vítimas saibam que seus navios estão sobre elas, suas pernas começam a tremer dentro de suas botas. Então elas esquecem de atirar de volta, e talvez comecem a procurar por botes e remos. Porque você é temido, sabe, e suas vítimas se rendem mais rapidamente a você e sua frota.”
[tab=30]Efeito:
[tab=30]10% de bônus na chance de rendição
[/align]


[justify][tab=30]Adepto do Vodu: “Você é um adepto do vodu – é somente algo de família. Então, claro, você pode reanimar os mortos, e você pode fazer isso de forma mais barata que qualquer outra pessoa. Você também transpira uma sensação de medo, aversão e uma espécie de cheiro animal. (Não pode ser combinado com uma qualidade religiosa ou qualquer tipo de fanatismo).”
[tab=30]Efeitos:
[tab=30]Reanimar os Mortos custa 50 moedas de ouro a menos
[tab=30]Medo: +25%
[tab=30]Ordem: -14%
[/align]


[justify][tab=30]Defeito:
[tab=30]Bravura Suicida: “Sua vida é um exemplo vivo para seus seguidores. Você ganhou uma reputação por mergulhar nas batalhas sob quaisquer tipos de circunstâncias. Agora seus capitães idiotamente avançam para a batalha mesmo contra todas as possibilidades. Infelizmente, capitães tendo seus navios afundados diminuem os níveis de lucro, e como não são todos cuja coragem se equipara por sua aparente sorte em sobreviver todas essas batalhas, isso pode se tornar uma realidade cruel em pouco tempo.”
[tab=30]Efeito:
[tab=30]Navios entram em combate imprudentemente
[/align]

Como tive q terminar involuntariamente minha AAR de CK2, vamos tentar a sorte em Pirate Cove, o “patinho feio” da série Tropico. Pra quem leu A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson (e quem não?), um “bônus”:
[BBvideo 640,400]http://www.youtube.com/watch?v=oOEyejZUObs[/BBvideo]

O que falar, infelismente voce teve que terminar a ultima AAR, mais voce aparece com mais um serie que pode ser muito legal, ja espero o primeiro capitulo xD

A ordem não deveria ser de 19%

Pois é, pois é…

Aparentemente Adepto do Vodu retira quaisquer outros bônus de Ordem e ainda dá -14%… Mas o bônus de Medo já compensa deixando tudo mais em “ordem” :slight_smile:

[center]Tropico 2: Pirate Cove
E Uma Garrafa de Rum…
Capítulo 01 – Vida Nova em uma Nova Ilha
[/align]

[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]Diário de Alexander Drake, 1º de Janeiro de 1650
[tab=30]“Quem, há 30 dias, diria que eu acabaria neste lugar? Minha vida era tão tranqüila na Inglaterra, eu tinha uma bela casa perto de Sholing, uma bela renda deixada por meus pais, vivia entre a alta sociedade e a nobreza de Southampton, Portsmouth, Bournemouth, mesmo em Bristol e Nottingham eu tinha amigos… até que o Barão Thynne de Kempsford teve a surpresa de me encontrar no quarto de sua bela filha…
[tab=30]Obviamente ele não ficou muito feliz, ainda mais que a mesma estava prometida ao filho mais velho do Barão de Newport. Não tenho certeza se foram os gritos de cólera do Barão, os latidos dos cães que ele soltou em meu encalço ou os tiros dos mosquetes de seus homens, mas o caso é que, em menos de dois dias eu estava em Plymouth, embarcando no America’s Star rumo à recém-colonizada ilha de Montserrat, com todas as minhas posses que consegui arrecadar em tão curto prazo.
[tab=30]Porém quando nos aproximávamos de Anguilla, fomos atacados por um navio pirata. Os marinheiros lutaram bravamente, mas no final fomos abordados e os poucos sobreviventes, eu entre eles, acabamos levados como cativos. Alguns dias depois chegamos, embora o navio afundasse pouco depois devido às avarias do combate, ao que eles chamavam de Tropico, a Ilha dos Piratas, a Capital dos Bucaneiros, liderada pelo Rei-Pirata… bem, melhor dizendo, pela Rainha-Pirata Anne Bonny, que tenho certeza que qualquer inglês que se preze já ouviu falar. Por algum motivo ela mostrou interesse em mim, algo sobre meu porte altivo e olhar de bon-vivant mostrarem que eu era mais que um simples colono, de tal forma que aqui estou, como seu secretário, responsável por auxiliá-la enquanto ela comanda este refúgio. Bom, embora eu quisesse (ou, melhor dizendo, estivesse obrigado) a começar uma nova vida no Caribe, não era exatamente isto que eu tinha em mente…”

[tab=30]A primeira incumbência dada por Anne foi inventariar TUDO o que existe na ilha. Não que haja muita coisa. Não temos nem mesmo um porto! Aparentemente Tropico foi declarada Capital dos Bucaneiros há muito pouco tempo… Mas, que seja, trabalho é trabalho…[/font][/size][/align]


[justify][tab=30]Não sou um desenhista muito bom, mas esta é Tropico.[/align]


[justify][tab=30]E aqui temos tudo o que há construído na ilha…[/align]


[justify][tab=30]O “Pirate Palace”, pouco mais que algumas partes de navios formando uma casa, mas de onde Anne comanda Tropico.[/align]


[justify][tab=30]A Chuck Tent, onde eles preparam uma comida feita a base de milho para os cativos, que eles chamam de “slop”.[/align]


[justify][tab=30]A Stockade, onde os cativos são mantidos enquanto não têm o que fazer.[/align]


[justify][tab=30]Uma Sawmill para transformar toras em tábuas. Mas, espere aí, de que adianta uma Sawmill se não temos nenhum Timber Camp??? Se eu não soubesse que o secretário anterior foi enforcado e está no cemitério agora, iria ter uma conversinha com ele…[/align]



[justify][tab=30]Duas Corn Farms, provendo milho para a ilha.[/align]


[justify][tab=30]E o Graveyard, onde repousam os corpos dos piratas mortos.[/align]


[justify][tab=30]Hora de me valer das anotações de Anne para considerar a situação da ilha.[/align]


[justify][tab=30]Temos 9 Piratas na ilha, sendo 1 Capitão, para tomar conta de 34 Cativos.[/align]


[justify][tab=30]Nosso Capitão é Edward Teach, inglês, 24 anos, natural de Plymouth, é um Pirata de Rank 3. Está satisfeito com a ilha. Pertence à Facção dos Literati. Está no momento sem trabalho (afinal o navio que me trouxe naufragou antes de chegarmos) e sem “Fantasmas”. Possui grande Coragem (8) e boa Liderança (6), sendo um Pirata Bem-Conhecido (6). Suas principais habilidades são na Esgrima e na Marinharia, sendo razoável na Pontaria e na Artilharia, e “não-tão-bom-assim” em Navegação.[/align]


[justify][tab=30]Temos 34 Cativos, sendo 2 deles Artesãos:[/align]


[justify][tab=30]Michael Graham, um Construtor Naval.[/align]


[justify][tab=30]E Joshua Collins, um Comerciante Habilidoso. O resto… bem, o resto é o resto…[/align]


[justify][tab=30]A Felicidade Geral entre os Piratas é de aproximadamente 79%.[/align]


[justify][tab=30]Não temos nenhum navio – não iremos considerar aquela banheira furada que me trouxe para a ilha.[/align]


[justify][tab=30]Também encontro nas anotações de Anne a relação de todos os Cativos e Piratas da ilha.[/align]


[justify][tab=30]Nossas relações com a Inglaterra.[/align]


[justify][tab=30]Nossas relações com a Espanha.[/align]


[justify][tab=30]Nossas relações com a França.[/align]


[justify][tab=30]6 de nossos Piratas são ingleses. Ingleses gostam de jogar e de beber.[/align]


[justify][tab=30]3 são franceses. Franceses gostam de boa comida.[/align]


[justify][tab=30]Nenhum Pirata espanhol na ilha. Espanhóis gostam de companhia.[/align]


[justify][tab=30]3 Piratas fazem parte da Facção dos Aristocratas, ou Gentry, Piratas estes que procurem mais refinamento em suas diversões.[/align]


[justify][tab=30]3 Piratas fazem parte da Facção dos Literatos, ou Literati, Piratas estes que amam o conforto e boas casas.[/align]


[justify][tab=30]A Facção dos Artilheiros, ou Gunners, Piratas que gostam se segurança, não possui representantes na ilha.[/align]


[justify][tab=30]3 Piratas fazem parte da Facção dos Hedonistas, ou Hedonists, Piratas que querem prazer em tudo: boa bebida, boa comida, boas prostitutas e bons jogos.[/align]


[justify][tab=30]Nossos Cativos estão bastante Resignados com seu destino.[/align]


[justify][tab=30]Não possuímos nenhum Cativo Rico.[/align]


[justify][tab=30]E ainda não ganhamos nem perdemos nada, nem realizamos qualquer ato.[/align]


[justify][tab=30]Conhecemos a região das Pequenas Antilhas como a palma de nossa mão.[/align]


[justify][tab=30]E já passamos através da região da Venezuela. Sabemos que há uma colônia francesa na área.[/align]


[justify][tab=30]Sabemos que a ilha não é muito fértil, embora haja boas áreas para o cultivo.[/align]


[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]E temos duas grandes áreas com depósitos de ferro, o que é muito bom.

[tab=30]Bem, acho que isso é o suficiente. Vejamos o que Anne irá ordenar em seguida…[/font][/size][/align]

poxa fiquei triste vc perdeu seu save :choro

bem eu nunca gostei de tropico e nem do 2 mas vou tentar acompanhar.

#voltaprock2hiryuu

Qualquer AAR tua será sempre acompanhada por mim Hiryuu! Tu é o “Best of the Best”! Foi uma pena perder o save do CK2, mas tenho certeza que essa também será uma belíssima AAR! Quando vai chegar a AAR de Tropico 4? E a do 5 vai fazer também quando lançar?
Acompanhando e aguardando ansiosamente pelo próximo capítulo!

Hm… Pensei que quando fosse fazer Tropico novamente seria com o terceiro… anyway, acompanhando :wink:

[center]Tropico 2: Pirate Cove
E Uma Garrafa de Rum…
Capítulo 02 - Começando Devagar
[/align]

[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]Diário de Alexander Drake, 1º de Janeiro de 1650 – 2ª entrada

[tab=30]“As ordens de Anne foram sucintas e diretas: construir tudo o necessário para a ilha, e o mais rápido possível. E me deu carta branca para tal. E eu pensando que como seu secretário somente iria organizar sua papelada ou escrever seu diário, ou algo do tipo. Pois bem, parece que meus estudos na Universidade de Southampton servirão para alguma coisa, afinal…”[/font][/size][/align]


[justify][tab=30]Começamos com a construção de uma “Construction Tent”, Tenda de Construção, afinal vamos precisar de construtores.[/align]


[justify][tab=30]Em seguida, um Timber Camp, afinal de nada serve uma Serraria, “Sawmill”, sem toras para processar.[/align]


[justify][tab=30]Mais uma Fazenda de Milho, afinal comida nunca é demais.[/align]


[justify][tab=30]Uma Mina de Ferro, que será muito necessário.[/align]


[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]E uma Doca, que ainda não entendi por que não tínhamos uma…

[tab=30]Depois de definir as construções iniciais, Anne vem conversar comigo sobre os Haulers, “transportadores”, que buscarão o que cada construção necessitar para seu funcionamento. Revejo as construções que temos, e calculo que, de momento, cinco serão suficientes. Ela então me leva até o Cemitério, onde inicia um ritual vodu e, para meu espanto, os mortos começam a se levantar das tumbas![/font][/size][/align]



[justify][tab=30]Dead-Eye Dick, pelo que me lembro, era o secretário anterior… espero não acabar como ele, um trabalhador morto-vivo![/align]


[justify][tab=30]Também fico sabendo que os trabalhadores-esqueleto são muito úteis, apesar de somente trabalharem como haulers, porque não se cansam, nem sentem fome ou reclamam.[/align]


[justify][tab=30]Com o restante da madeira, ordeno a construção de um Wench & Masseuse, “Moça Massagista” em uma tradução liberal, que ajudará os piratas a… bem, a relaxarem… Com isso, não há mais o que fazer enquanto nosso Sawmill não produzir mais madeira.[/align]


[justify][tab=30]Em Fevereiro a outra Fazenda de Milho termina de ser construída.[/align]


[justify][tab=30]E a Wench & Masseuse de Katherine Walker é a próxima construção concluída, em Março.[/align]


[justify][tab=30]Em Maio, a Mina de Ferro começa sua produção.[/align]


[justify][tab=30]E logo depois a Doca é concluída.[/align]


[justify][tab=30]Já com alguma madeira em reserva, começa a construção de uma Fábrica de Ração (Sea Ration Factory), para alimentar os Piratas quando estiverem no mar.[/align]


[justify][tab=30]Uma Brewery (Cervejaria), para dar algo de beber aos Piratas.[/align]


[justify][tab=30]E um “Mergulho do Contrabandista”, ou Smuggler’s Dive, onde os Piratas poderão comer e beber.[/align]


[justify][tab=30]A Fábrica de Ração é concluída em Agosto, e começa logo a produzir.[/align]


[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]Com madeira suficiente, um Blast Furnace, ou “Alto-Forno”, é ordenado para próximo da Mina de Ferro em Setembro, afinal precisamos refinar o ferro para poder usá-lo.

[tab=30]Mas com os trabalhadores precisando comer e descansar seguidamente, durante o restante do ano nada mais é concluído e, enquanto isso, não há muito mais o que fazer, a não ser ver o ano de 1651 se iniciar.[/font][/size][/align]


[justify][tab=30]Com 5 novos “trabalhadores”, o total de Cativos chega a 39. Mas precisamos de mais Piratas para cuidarem dos Cativos no trabalho, como Capatazes… embora eu ache que isso ainda demorará um pouco…[/align]


[justify][tab=30]A Felicidade Geral dos Piratas tem caído, afinal ainda falta muito para construir.[/align]


[justify][tab=30]Bem como a Resignação dos Cativos, mas isso também logo se resolverá.[/align]


[justify][tab=30]Nem perdas, nem ganhos – exceto pela contratação dos trabalhadores-esqueleto e do pagamento de salários.[/align]


[justify][tab=30]As coisas começam a tomar forma na ilha, como meu “nem-tão-grandioso-assim” mapa tenta demonstrar. Mas ainda falta muito o que fazer antes de verdadeiramente podermos chamar Tropico de Capital dos Bucaneiros.[/align]

hmmmm, interessante! Amei a idéia, Hiryuu! Jogava muito Trópico 2 também, e gostava de ver os piratas aumentando a casa deles _

Foi uma ideia muito boa dos criadores, pois também instaurou uma nova “economia” no jogo, pena que não vingou!

Estarei lendo e pedindo para o sr. atualizar sempre que possível! hehehehe

Ótimo capítulo! :goodjob :goodpost
Aguardando o terceiro!

Não conhecia o titulo, gostei e vou acompanhar !!!

Acompanhando, vcs acham que vale a pena comprar o jogo?

Tu q jogou sabe, ele é um “pouquinho” mais complicado q os outros Tropico, por causa do gerenciamento dos cativos/piratas e ordem/medo/anarquia/defesa e das missões dos navios…

Thank you!

Tropico é Tropico, mesmo sendo o “patinho feio” da família o jogo é bem legal :slight_smile:

[center]Tropico 2: Pirate Cove
E Uma Garrafa de Rum…
Capítulo 03 – Navio ao Mar!
[/align]

[justify][tab=30]Diário de Alexander Drake, 03 de Janeiro de 1651
[tab=30]“Meu primeiro ano aqui em Tropico não teve toda a ação que eu esperava. Aliás, não teve ação nenhuma, com todos ocupados em apenas construir e organizar uma economia mínima na ilha. O que ainda vai levar algum tempo. Anne me deu liberdade total, desde que meus atos não irritem os outros piratas ou os cativos. Bem, tentarei seguir com o cronograma, então…”
[/align]


[justify][tab=30]Ainda em Janeiro a Cervejaria é concluída.[/align]


[justify][tab=30]E Anne invoca mais 3 esqueletos para trabalharem como Transportadores.[/align]


[justify][tab=30]Em Fevereiro o “The Broken Rigging” termina de ser concluído. Ao menos os Piratas terão um lugar para beber agora.[/align]




[justify][tab=30]Em Março inicia-se a construção de um “Boatyard”, Pequeno Estaleiro, de um “Blacksmithy”, Ferreiro, e de casas para os Piratas.[/align]


[justify][tab=30]Em Agosto o Alto-Forno é concluído.[/align]


[justify][tab=30]Bem como os Piratas terminam de construir seus casebres.[/align]


[justify][tab=30]E Outubro vê a construção do Pequeno Estaleiro ser concluída.[/align]


[justify][tab=30]E inicia-se a construção de um Snow – também conhecido por Snaw-Brig, é um barco de dois mastros normalmente usado como navio mercante, mas que servirá para os primeiros propósitos da Ilha.[/align]


[justify][tab=30]Em Novembro o Ferreiro termina de ser concluído.[/align]


[justify][size=150][font=Kristen ITC][tab=30]E mais dois esqueletos são reanimados por Anne. “São os últimos corpos do cemitério. Agora somente quando alguém morrer. Não é algo pelo que estamos torcendo, não é?” Ela diz ao final, com um olhar, no mínimo, inquiridor…

[tab=30]E começamos a sentir falta de Cativos. Para suprir a mão-de-obra do Ferreiro e da Cervejaria, sou obrigado a realocar trabalhadores do Campo dos Lenhadores e da Mina de Ferro, que possuem um bom estoque ainda por ser utilizado, até que “consigamos” mais trabalhadores.[/font][/size][/align]


[justify][tab=30]No começo de Dezembro nosso primeiro Snow é concluído. Anne o batizou de “Neptune’s Reaver”, Salteador de Netuno.[/align]


[justify][tab=30]Com uma tripulação de um Capitão, um Imediato e 3 Marinheiros, e capacidade de somente 5 Rações e 4 de cada tipo de armamento, não é um navio para longas viagens ou combates, mas servirá bem para Ataques a Colônias e Seqüestros de Artesãos.[/align]




[justify][tab=30]E como o que estamos precisando, agora, é de mais Cativos, a primeira missão do Salteador de Netuno será Atacar o Posto Comercial francês na Venezuela, a única colônia da qual temos conhecimento.[/align]


[justify][tab=30]Tropico cresce, lentamente.[/align]


[justify][tab=30]9 Piratas, como antes, e 44 Cativos, contando os trabalhadores-esqueletos invocados por Anne.[/align]


[justify][tab=30]A Satisfação dos Piratas está caindo… mas espero que as coisas comecem a melhorar logo…[/align]


[justify][tab=30]A Resignação dos Cativos também não é a ideal, mas isto também se resolverá logo. Espero…[/align]


[justify][tab=30]Nenhum lucro ainda – apenas gastos com os rituais vodu de Anne e os salários dos trabalhadores…[/align]

Droga. Bem na parte boa acabou! Fico sempre ansioso por mais!!!

Opa otima AAR esperando o proximo capitulo, estou pensando em começar uma AAR nova, mais queria saber como eu faço um Indice?

Esse é o segredo! kkkk

Bom, um Índice é só uma lista com link pros capítulos… Vc copia o link pra postagem desejada (clique direito na “folhinha” do lado do autor da postagem) e cola usando a sintaxe [url=link desejado]texto q vai aparecer[/url]

Ótimo capítulo, ter o Barba Negra/Edward Teach de capitão de um navio teu não é pra qualquer um não hehe