[VE - Registro de Personagens] Arquivo do Senado

[hr]

[center]ARQUIVO DO SENADO[/align]

[hr]

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]Antes de mais nada, devemos salientar a singularidade de cada personagem – assim como os políticos da vida real -. Nem mesmo membros de um mesmo partido concordam 100% em todos os aspectos que a vida política abrange. Pensando nisso, resolvemos sistematizar a individualidade de cada um, EXIGINDO o REGISTRO de cada personagem.

Isso é feito com uma simples postagem, contendo: nome do personagem, uma breve história (dessa forma podemos contextualizar sua visão de mundo e suas vivências), religião (devemos lembrar que na América Latina o mais comum era a prática do catolicismo, seguido do protestantismo), partido (para os conhecer melhor clique aqui), por fim uma lista dos seus ideais, dentre diversos temas. Segue um exemplo abaixo.[/font][/size]

[hr]

Para que conheça melhor os posicionamentos mais comuns em cada seguimento político, resolvemos dar uma breve explicação, para que você, que não conhece o game, possa traçar sua linha ideológica.

I. POLÍTICA DE COMÉRCIO

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]A Política de Comércio influi nas taxações alfandegárias (ou seja, de importações internacionais). Duas opções: PROTECIONISMO ou LIVRE COMÉRCIO.

PROTECIONISMO: O protecionismo é uma política governamental de tributação e discriminação contra importações estrangeiras. Ou seja, busca proteger o mercado interno com altas taxas alfandegárias.

LIVRE COMÉRCIO: O livre comércio é uma política explicitamente destinada a permitir uma livre circulação de mercadorias através das fronteiras, inclusive o incentivando. Ou seja, baixas taxas alfandegárias afim de aumentar o fluxo de mercadorias estrangeiras.[/font][/size]

II. POLÍTICA ECONÔMICA

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]A política econômica determina o seu sistema nacional de gestão econômica. Quatro opções: LAISSEZ-FAIRE, INTERVENCIONISMO, CAPITALISMO DE ESTADO ou ECONOMIA PLANIFICADA.

LAISSEZ-FAIRE: O Laissez-Faire é uma política governamental destituída que vê o mercado como a ferramenta definitiva para o progresso e acredita que os mercados organizam espontaneamente a atividade humana. Ou seja, prega-se a isenção total do Estado na economia.

INTERVENCIONISMO: Esta política considera que o mercado é uma ferramenta útil para o crescimento, mas que precisa de ajuda às vezes. Ou seja, prega-se a intervenção do Estado na economia.

CAPITALISMO DE ESTADO: O capitalismo de Estado exige que o Estado controle as “primazias” da economia, mas deixa o mercado para lidar com as coisas menos importantes. Ou seja, quase que total controle do Estado na economia.

ECONOMIA PLANIFICADA: A economia planificada, também conhecida como planejamento central, socializa o controle de todos os recursos econômicos nas mãos do estado. Ou seja, total controle econômico nas mãos do Estado; nada é privatizado.[/font][/size]

III. POLÍTICA RELIGIOSA

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]A política religiosa determina a sua posição nacional sobre a religião. Quatro opções: ATEÍSMO, SECULARISMO, PLURALISMO ou MORALISMO.

ATEÍSMO: O ateísmo é o oposto do moralismo. Em vez de manter uma religião como a verdadeira palavra, o ateísmo ataca ativamente toda religião como ilegítima.

SECULARISMO: O secularismo é a posição de que o governo não tem lugar na religião e deve abster-se de qualquer envolvimento em assuntos religiosos de qualquer tipo.

PLURALISMO: Esta política sustenta que cada cidadão tem direito a suas próprias opiniões religiosas e que a maioria religiosa (onde existe uma) não tem o direito de violar essa prática livre.

MORALISMO: A moral promove uma religião acima de todas as outras, e procura ativamente espalhar a religião do estado para as minorias religiosas.[/font][/size]

IV. POLÍTICA DE CIDADANIA

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]A política de cidadania determina os direitos das minorias étnicas em seu país. Três opções: RESIDÊNCIA, CIDADANIA LIMITADA ou CIDADANIA TOTAL.

RESIDÊNCIA: Residência permite aos imigrantes e minorias o direito de residir e trabalhar dentro das fronteiras nacionais, mas sem direitos políticos.

CIDADANIA LIMITADA: A cidadania limitada permite que os imigrantes e as minorias se tornem cidadãos (possivelmente com certas restrições) após um certo período, “provando” sua lealdade.

CIDADANIA TOTAL: A cidadania completa permite aos imigrantes e minorias os direitos de cidadania, geralmente após algum processo de naturalização universalmente acessível e relativamente fácil.[/font][/size]

V. POLÍTICA DE GUERRA

[size=150][font=Microsoft Sans Serif]A política de guerra é a encarnação da atitude nacional em relação ao âmbito militar e à guerra em geral. Quatro opções: JINGOÍSMO, PRÓ-MILITAR, ANTI-MILITAR ou PACIFISTA…

JINGOÍSMO: O jingoísmo, às vezes sobreposto ao expansionismo, ao irredentismo ou ao imperialismo, concentra-se nas virtudes marciais da guerra e glorifica a expansão territorial.

PRÓ-MILITAR: Os pró-militares valorizam os militares para defesa nacional e apenas guerras defensivas. As guerras agressivas podem ser vistas como aceitáveis, e não gloriosas.

ANTI-MILITAR: A postura anti-militar desdenha à guerra, sendo a paz preferível.

PACIFISTA: Os pacifistas acreditam que a guerra é um meio ilegítimo de mudança, e até mesmo considera a agressão em defesa própria ser suspeita.[/font][/size]

[hr]

Registros neste mesmo tópico. Aproveitem!

NOME: Gustavo Balbuena

HISTÓRIA: Filho de Sara e Matias Balbuena. Minha história não possui grandes feitos mas sempre foi de grande trabalho junto à minha família na ferraria de propriedade de meu pai. Nunca fomos ricos mas também nunca passamos necessidades. Vendo que grande parte do povo de Assuncion passa por dificuldades e sofre com a escassez de bens e dinheiro, elegi-me um dos mais novos senadores de nossa história.

RELIGIÃO: Católico

PARTIDO: Partido Liberal

IDEAIS: LIVRE COMÉRCIO, CAPITALISMO DE ESTADO, PLURALISMO, CIDADANIA LIMITADA, PRÓ-MILITAR

Nome= Alexandre Vasco Larraya
História=Ele não sabe quem é seus pais pois foi abandonado e consegui sobreviver com ajuda de sapateiro. Alexandre resolveu ingressar no exército paraguaio e conseguiu uma posição de destaque e resolveu virar político.
Religião-Catolico
Partido Reacionário
Ideais= PROTECIONISMO, ECONOMIA PLANIFICADA, MORALISMO, RESIDÊNCIA, JINGOISTA

NOME: Alejandro Pardilla

HISTÓRIA: Modesto filho de fazendeiros da região central da Espanha, com a morte de seus pais vendeu a pequena fazenda e embarcou para a América, desembarcando em Buenos Aires em 1829. Não encontrando boas oportunidades, mudou-se para o Paraguay, onde comprou um lote das baratas terras da região e iniciou umapequena produção de bovinos. A mesma logo progrediu e, sendo bastante conhecido na região e desejoso de ver sua nova pátria progredir, conseguiu ser eleito senador na última eleição.

RELIGIÃO: Católico

PARTIDO: Partido Reacionário

IDEAIS: LIVRE COMÉRCIO, CAPITALISMO DE ESTADO, MORALISMO, CIDADANIA TOTAL, JINGOÍSMO

NOME: Frantiesco Alegrete

HISTÓRIA: Descendente de Parmenses Frantiesco Alegrete emigrou para o Paraguai, quando o seu pai deu uma boa quantia de dinheiro, para escolher aonde ele vai investir, ele decidiu ir ao Paraguai, escolhendo um País pequeno para assim adquirir poder, sendo um grande aristocrata conseguiu fazer grandes fazendas com milhares de empregados e colonheiros, assim se candidatou como Senador e se elegeu.

RELIGIÃO: Católico

PARTIDO: Partido Reacionário

IDEAIS: Protecionismo, Capitalismo de Estado, Moralismo, Residência, Jingoísmo

[justify]NOME: Jordi Caballero

História: Emigrou para o Paraguai ainda jovem com sua família durante a guerra peninsular. Estabeleceram-se próximos a Assunção onde compraram terras e iniciaram uma criação de gado. Apesar de não ter grande destaque, os negócios eram suficientes para suprir suas necessidades e de sua família e até fornecer alguns confortos. Após alguns anos, dando se conta da pobreza e grande ignorância do povo paraguaio bem como todos os americanos, decidiu entrar na política para ajudar a sanar esses problemas. Elegeu se senador na última eleição e espera ajudar o Paraguai a se tornar uma grande nação na América.

Religião: Católico

Partido: Reacionário

Ideais: Livre Comércio, Intervencionismo, Moralismo, Cidadania Limitada, Jingoísmo.[/align]

[justify]Nome: José Caballero

História: Filho do ex-imperador com uma camponesa, José Caballero não usufruiu da vida confortável de seus irmãos. Renegado pelo pai, precisou assimilar a época caótica em que vivia, não se rendendo aos flagelos de sua conturbada juventude.

Assumiu o trono Paraguaio após a morte de seu genitor; não sem luta. Em 1836, José reslumbrava entusiasmo com o senado recém inaugurado, prometendo à população aquilo que seu pai jamais fez… tornar o Paraguai grandioso.

Religião: Protestante

Partido: -

Ideais: Protecionismo, Economia Planificada, Moralismo, Cidadania Total, Jingoísmo.[/align]

[font=Courier New]Nome: Murilo Garcia

História: Descendente de uma família com tradição latifundiária, desviou-se do caminho do seus pais e procurou seus ideais em livros de tendência esquerdista e proto-comunistas, contrabandeados na fronteira com a Argentina. Foi preso algumas vezes por baderna (entre outras coisas), porém, como havia muita influência advinda de sua família, era sempre solto.
Já adulto, procurou traçar sua própria carreira na política, influindo no seu país com seus ideais recém nascidos na Europa. Traduzir para a realidade sulamericana, esse é seu objetivo.

Religião: Ateu

Partido: Partido Liberal

Ideais: Protecionismo, economia planificada, ateísmo, residência, jingoísmo.[/font]

[offtopic]Comunismo não existia ainda em 1836, você não pode ter sido preso por propaganda desse tipo.[/offtopic]

[offtopic]Jord, também achei isso mas pesquisei e vi que 1827 já existia o termo comunismo. Contudo, realmente, ele ter sido preso por comunismo seria algo para 1850 em diante.[/offtopic]

[offtopic]Havia um conceito bem limitado derivado dos ideais iluministas, mas a ideologia ainda não existia da forma como Marx e Engels estabeleceram. Exatamente isso richard. Ele ser preso por isso acho que é só de 1860+[/offtopic]

[offtopic]Isso pode ser resolvido com uma edição, trocando algumas palavras. Porém uma ideologia voltado a um comunismo “beeem primitivo” é aceitável (note que não estou falando de comunismo propriamente dito, e sim de traços ideológicos que o remetem). Asdiar, posteriormente, caso você se mantenha nessa linha de pensamento, quando surgir o Partido Comunista tu ficarás como fundador.[/offtopic]

[offtopic]Bem resolvido, perfeito[/offtopic]

[offtopic]Asdiar, alterei para ti tua história. Se achar ruim eu desfaço, mas só mudei de prisões por ativismo comunista para preso por baderna (termo mais adequado à época) e que os livros eram de viés esquerda e protp-comunistas.[/offtopic]